sábado, março 08, 2014

Homenagem a Irmã Benedita Gomes da Silva, uma mulher valorosa



Irmã Benedita Gomes da Silva
Mãe do Ministro Joaquim Barbosa, Presidente do Supremo Tribunal Federal

 "Mas, como está escrito:  
As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu,
 E não subiram ao coração do homem, 
São as que Deus preparou para os que o amam."
I Coríntios 2:9.
----------------------------------------------------------------------------

João Cruzué

Confesso que fiquei orgulhoso do testemunho do Ministro  Ministro Joaquim  Barbosa por ter convidado e escolhido um assento na primeira fileira de cadeiras do plenário do STF para receber  sua mãe.  Era a cerimônia de posse do ilustre filho na cadeira mais alta do Supremo Tribunal Federal.  Eu, que já me cansei de ver o preconceito contra as senhoras evangélicas por causa de seus cabelos (cabelão)  e saias longas (saião), me senti "vingado". Vingado e realizado ao ver a irmã Benedita  da Silva Gomes e sua pituca assembleiana, sendo recebida com honras, e cumprimentada com admiração, pelas maiores autoridades da nação - inclusive, a Presidente Dilma Roussef.

Com aquela grande sabedoria das idôneas senhoras crentes, adquirida nas reuniões semanais  de Círculo de Oração, a ex-lavadeira de roupas deu um fiel testemunho do filho, agora  Presidente do STF. Em poucas palavras ela disse um grande segredo: 

"O que eu dei foi oração, [o resto] ele lutou por conta própria."  

Disse também: "Passei os últimos 52 anos orando pelos meus filhos".  Questionada se o filho, agora Presidente do STF, tinha o hábito de orar, ela foi sincera: "Ele pode [até] não orar, mas lê a Bíblia e foi criado no Evangelho.

Irmã Benedita é mãe de oito filhos.  e o Dr. Joaquim, o primogênito. Ela aceitou Jesus lá pelo ano de 1960, quando ele tinha seus seis anos. Quando o pai abandonou o lar, Irmã Benedita enfrentou a bacia de lavar roupas para sobreviver. Naquela época, imagino que ainda  não havia tanque. Joaquim, sendo o mais filho velho, foi  para Brasília trabalhar e ajudar no sustento dos  sete irmãos.

Certas coisas e certos detalhes nunca são comentados, mas ficam explícitos a uma pequena análise. No momento, o Ministro Joaquim Barbosa é o cidadão mais respeitado pelo povo brasileiro. E por quê?  Por causa de seus VALORES. E onde ele teve os referenciais na sua infância para ser o homem mais respeitado de nossa nação?

Paulo, o Apóstolo dos gentios,  escreveu, na Primeira Carta aos Coríntios, este  texto magnífico: 

"Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes. E Deus escolheu as coisas vis deste mundo, e as desprezíveis, e as que não são, para aniquilar as que são."

Eu quedei e fiquei analisando. O que foi mais decisivo na vida do Ministro Joaquim Barbosa para que se tornasse, no momento, a melhor referência de justiça  conhecida entre todas autoridades brasileiras: as orações da mãe, a mão de Deus, ou a sua  determinação e aplicação aos estudos?

Se Barack Obama tinha muitas possibilidades de se tornar um delinquente social, em vez de se conquistar por duas vezes a Presidência da nação americana,  que chances então teve o moço  Joaquim Barbosa, sendo negro, pobre e árrimo de uma família abandonada pelo pai?

O papel de uma mulher  simples, porém íntegra e batalhadora Benedita Gomes da Silva, foi fundamental. Ela não é uma Educadora. Não é não é uma Ministra. Não é uma Advogada. Não é uma Médica. Era uma senhora que lavava roupas para sustentar a família. Neste Brasil de tantos filhos corruptos e gananciosos, é difícil de se engolir, como foi que uma senhora tão simples é mãe de um filho tão ilustre, íntegro e admirado por uma nação inteira.

A diferença não está na condição nem na função social. Quando ela aceitou Jesus como SENHOR da sua vida, ela aprendeu na Igreja como orar. E quando uma pessoa aprende como orar e ser ouvida por Deus, ela decide o destino da sua família.

Tenho certeza, que por muitas vezes o nome do moço Joaquim, longe de casa, trabalhando e estudando lá em Brasília, foi lembrado e apresentado no Círculo de Oração de senhoras na Assembleia de Deus em Paracatu, frequentado por Irmã Benedita. 

Foi Deus, com sua boa mão, que prosperou a vida do adolescente Joaquim Barbosa e cuidou para que ele fosse conduzido por caminhos de paz. Do restante Joaquim correu atrás. Correu atrás do conhecimento até os últimos degraus. Do primário à UnB ele sempre estudou em Escola Pública. Fez dois doutorados na França. Fala fluentemente cinco indiomas, além do Português. Hoje ele é Presidente do Supremo Tribunal Federal, mas nos tempos de adolescente ele também foi faxineiro.

Muitas autoridades e artistas convidados olharam com surpresa para aquela senhora negra, assentada bem ao centro da primeira fileira do plenário. Ela estava vestida com trajes conservadores, e ostentava na cabeça  uma  pituca grisalha.  E o que lhes devem ter causado ainda mais  surpresa foi descobrir que a mãe do protagonista da festa era uma senhora crente. 

Para minha irmã assembleiana, de trajes crentes e  pituca grisalha, vai a minha admiração e a minha homenagem neste Dia Internacional da Mulher - 08 de março de 2014.




 .








Nenhum comentário: