domingo, outubro 16, 2011

A postura da Igreja Evangélica Brasileira face a Corrupção

.

João Cruzué

Este é o
tipo de texto que você não vai ver no site de uma grande Igreja evangélica. E por que não vai? Porque suas lideranças "acham" que isto nada tem a ver com a missão da Igreja. Errado. É preciso sim tomar atitudes, ter um postura cristã, e romper com o silêncio da indiferença.

Por mais de 40 anos a inflação assolou o bolso das famílias brasileiras. Era o gafanhoto. Ele devorava o suor dos assalariados de tal maneira que chegou um tempo em que dormiam com um cruzeiro no bolso e acordavam com a metade dele. Até que chegou o mês de julho de 1994. De lá para cá, o dragão deixou de queimar o bolso dos brasileiros. Tenho certeza de que muitos pastores e muitos crentes oraram para que aquele dia se tornasse realidade. E assim foi.

Todavia, outra praga surgiu e tem se multiplicado exponencialmente: a corrupção na vida pública brasileira. Se antes ela era praticada na penumbra da noite, hoje ela é o substantivo abstrato que se tornou uma praga concreta, um câncer que se multiplica onde estiver o dinheiro público.

A moralidade? ora a moralidade... é uma virtude que se andasse nas casas políticas brasileiras estaria sujeita ao desprezo e à morte. O futuro de nossa nação está seriamente ameaçado. Todo dia, centenas de velhinhos, crianças, índios estão morrendo de fome e na miséria, porque algum larápio meteu a mão no dinheiro público que estava contado para atender com o pão e o remédio àqueles que têm extrema urgência de um ação do governo.

Está nos jornais de cada dia: Senador roubando; deputado roubando, prefeito roubando, policiais, magistrados. Acusações contra bispos e pastores. Um prevaricar sem fim e sempre crescente.

A corrupção é hoje, a maior praga que assola nossa nação. Legiões de demônios agem com desenvoltura espalhando a miséria através das mentes que só pensam em como se dar bem com o dinheiro público. Uma simbiose real sustentada no plano espiritual. Filhos de Can assalariados por satanás.

E diante de tudo isso, seguem indiferentes e omissas as lideranças das grandes Igrejas Evangélicas desta nação, ao arrepio de muitos personagens bíblicos que desciam a língua publicamente em governantes dignos de repreensão.

Perguntar faz parte da minha liberdade de expressão: Por que será que a Igreja Evangélica anda tão "caladinha" e não tem protestado com veemência contra estes malandros que matam os doentes e roubam o sustento dos órfãos e das viúvas quando metem a mão nos recursos públicos?

O silêncio destas lideranças - que deveriam usar o sal e a luz - é o maior incentivo para quem está roubando o dinheiro público. Porque neste caso específico, quem cala CONSENTE.

Orar apenas não basta. Agora não é tempo de orar, mas de agir.

A Igreja de Jesus não vai desaparecer, mas estas associações religiosas que estão aí pregando um evangelho de faz de contas vão ser motivo de escárnio da sociedade. É como o sal que perde o prazo de validade.

Esta talvez seja a maior oportunidade que a Igreja Evangélica já teve para evangelizar esta nação. A sociedade precisa de um paradigma. De um exemplo a seguir. Mas cadê a postura?





8 comentários:

claudiopimenta disse...

muinto simples amado pastor simplesmente por 58 % das propias na mafia das ambulancias foi para a bancada evangelica


os supostos evangelios de varias denominaçoes desde a mais neo-pentecostal ate a mais tradicional estao metidos ate o pescoço comprometidos total


obs : claro que deve escapar ai ou ou outro!

_Bruny_ disse...

A corrupção é um câncer mesmo, que precisa ser tratado urgentemente. É necessário mudança de mentalidade porque esse mal está em todas as esferas sociais do Brasil. O "jeitinho brasileiro" abre uma imensa porta para esse hábito, querer sempre ser privilegiado ou tirar vantagem sobre qualquer situação é um mal que precisa ser combatido.

Jesus declara, "buscai primeiro o reino de Deus e sua justiça"... todas as demais coisas Ele nos acrescentará. Ele é o dono do ouro, da prata, de TUDO, por que cobiçar algo alheio se Ele pode me dar todas as coisas?

Tretswelt disse...

Oi irmao Joao,mensagem de abalar...abencoada.Vc sabe porque estao todos caladinhos?A palavra se chama comodidade...nao afeta so alguns nao.Nos todos...a partir do momento em que alguns se calam outros pecam...e asim por diante...Alem do mais com tanto escandalo acontecendo nas igrejas,quem quer atencao virada p ele?Tambem nao me conformo...eu digo sempre que nao sou maria vai com as outras...aqui na Alemanha se tem que concordar com muitas coisas,corrupcao,mentiras(entre os brasileiros te digo)...as amizades so sao de palha porque vc nao quer fazer o que os outros fazem.Cada um de nos veio ao mundo so e exatamente assim estaremos diante do pai.So peco a Deus que me-nos ajude a ser sal,sal com validade indeterminada.Em nome de Jesus.Ore por mim.Um abraco daqui do frio.Luciene.

Aluizio Araujo disse...

A princípio deixo bem claro que estarei sempre à vontade para discordar. Caso não
esteja de acordo com o pensamento do autor do texto em questão. Aliás, essa liberdade de pensamento sincero de quem posta comentários é que enriquece e fortalece a abordagem do escritor em temas diversos, no sentido de chamar atenção para outros saírem do casulo e como igreja de Cristo gritar mais alto essas injustiças que tem feito tantas vítimas em nossa sociedade.

Deus usou Moisés para repudiar as injustiças tirando o povo da escravidão do governante daquela época e acredito que usa hoje, ‘com toda essa facilidade de acesso a informação todos aqueles que vão adquirindo discernimento Divino para através do senso de justiça formar muitas lideranças que podem oferecer mais impacto nas reivindicações de justiça.

As corrupções inerentes as impunidades vem aumentando a miséria, a violência e a morte a muitos brasileiros, conforme abordagem do nosso irmão João Cruzué no quesito ‘moralidade’ além dos crimes praticados por quem deveria ser exemplo. Só com amor e justiça podemos construir uma nação mais organizada e feliz. Aluizio Araujo

Joao Cruzue disse...

Obrigado pela Opinião:

Bruninha, Claudio, Luciene e Aluizio.
João

Estou sempre honrado com seus comentários.

Pr.Vanelli disse...

Na verdade irmão João, a maioria dos lideres evangélicos hoje perderam aquela visão que existia até 1985, onde a idéia era o "o bem das ovelhas", com a mudança em "pensar agora nos BENS DAS OVELHAS", quem vai lutar contra a corrupção? Complicado. Só a graça. Abraço.

Joao Cruzue disse...

Obrigado Pr. Vanelli.

A Paz.

Comunidade Karisma - Rev.Rutimar Santos disse...

Olá pessoal, muito eclético o blog, nos leva a pensar temas relevantemente atuais. E concordando o autor, quero dizer aos que discordam, que ficou claro que ele não está defendendo a classe evangélica" mas ele fala da Igreja no Modelo de Jesus Cristo. Cristo nunca roubou ambulância de ninguém. Ele nunca roubou leite de ninguém. Jesus Cristo nunca roubou nem mesmo os impostos que eram destinados a César, imperador romano e corrupto. Jesus chamou a SINAGOGA de sua época de covil de ladrões. acredito que o que está em pauta é a Igreja de Jesus Cristo e não os evangélicos em si. Jesus nunca quis que fôssemos evangélicos e sim Suas testemunhas, discípulos, representantes visuais de Deus. Hoje estou envolvido em política, faço parte do PSC, e para ser bem franco o que me fez entrar não são as coisas boas que vemos por aí, mas em ver as injustiças sendo cometidas e a Igreja se posturando como santa, mas que na verdade é covarde. Cadê os verdadeiros? Porque não entram lá para falarem a verdade. A maioria ficam de blá blá, porque tem medo do sistema, tem medo de queimar a "reputaçãozinha", acham melhor ficar de fora vendo o povo sofrer e dizendo com a cara mais deslavada: Eu não me misturo. Eu sou santo. Se você quer limpar a lama, precisa pisar nela. Um grande abraço...