terça-feira, agosto 21, 2012

Igrejas Evangélicas que mais cresceram no Censo IBGE 2010



Por João Batista Cruzué

................Fiz um resumo comparativo da população evangélica por Igrejas entre os censos de 2010 e 2000. Notei que a tabulação dos resultados não incluíram duas grandes denominações: A Igreja Internacional da Graça de Deus e a Igreja Mundial do Poder de Deus.  Parece que nao houve revisão dos antigos papéis de trabalho do IBGE. Isto posto, vamos aos números, resalvando que eles são resultado de amostragem e não de uma contagem física.


igrejas


ALGUMAS ANÁLISES:

1. As Igrejas Assembleias de Deus cresceram  cerca de 3,9 milhões de membros em 10 anos.  Em termos porcentuais, o crescimento foi de 46,28%, a uma taxa (composta) anual de 3,8769%.

2. Entendo que o IBGE deveria ter  atualizado seus papéis de trabalho na tabulação, pois a ausência de grandes Igrejas Evangélicas nos resultados, tais como: Igreja Internacional da Graça e Igreja Mundial do Poder de Deus tiraram um pouco do brilho da performance do Instituto. Se isso tivesse sido feito, o item "Outras", totalizando 14,7 milhões em 2010, não teria se mostrado maior que os membros da Igreja Assembleia de Deus.

3. Igreja Universal do Reino de Deus -  A redução de 227 mil membros na Seara da IURD põe em cheque uma crença   sobre  o potencial  TV na evangelização.  É apenas um ponto de vista meu, e vou colocá-lo da seguinte forma: quando o "produto" é ruim, nem a TV pode fazer milagres. A dicotomia entre a pregação  e o testemunho é tão notória que o óbvio foi contundente. Com certeza a IURD vem perdendo membros para a Igreja Mundial do Pastor Valdemiro Santiago.

4. Fico com a explicação do Pastor José Wellington Bezerra da Costa, a maior  liderança dentro das Assembleias de Deus, quando foi Entrevistado no Jornal Nacional da Globo, no dia que o IBGE divulgou os dados sobre religião, do Censo 2010. Disse o Pastor, mais ou menos nestas palavras, que os Evangélicos crescem porque praticam a evangelização pessoal - homem a homem. O curioso é que esta forma de evangelização  funciona desde os tempos de Jesus. O vizinho pregando para o vizinho; o colega de trabalho pregando para o colega de trabalho, e a família ganhando os parentes para o Senhor.

5. Quero analisar o poder da Televisão na divulgação do Evangelho e por analogia a Internet vai no mesmo pacote. As pessoas  atraídas para Jesus através  destas mídias, precisam de integração nas  Igrejas. E não se consegem fazer integração dentro de um templo com 10 mil pessoas para cima onde ninguém conhece ninguém. Igreja é comunhão; Igreja não é manipulação de emoções para "extração" de moedinhas de "viúvas" endividadas. Se não houver comunhão, imagino que não pode haver coesão. Neste ponto a maioria das Assembleias de Deus vêm se utilizando da política certa.

6. E por último, quero dizer que está acontecendo uma elitização dentro das Igrejas Evangélicas. Se antes Igrejas como as Assembleias de Deus eram muito fortes na evangelização entre as comunidades  mais carentes, porque faziam parte delas,  hoje isto vem mudando, principalmente quando se trata de evangelização nas periferias das cidades grandes.

7. Infelizmente, a "igreja" que mais está bombando nas periferias destas cidades é a "igreja do pó".  Eu fico entristecido em ver que as organizações do tráfico (de drogas) está ocupando o espaço do governo e das Igrejas, que ao se elitizar, desistiram  dos projetos de evangelização, dos cultos ao ar livre e hoje têm vergonha de abraçar pobres. Não se trata de opção pelos pobres, mas de continuar o que sempre foi feito antes: evangelizando os mais pobres  para que eles melhorem em todos os níveis.


Sobre o mesmo assunto:









FONTES:  
1 . IBGE - CENSO RELIGIOSO 2010

2. IBGE - CENSO RELIGIOSO 2000





Um comentário:

Valney Ribeiro Júnior disse...

Muito boa postagem e análise. Estas imformações são valiosas e dignas de reflexão, trabalho liderando membros e esse direcionamento foi importante. Paz seja convosco.