Mostrando postagens com marcador Evangelho. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Evangelho. Mostrar todas as postagens

sábado, agosto 25, 2018

O Evangelho na visão de Max Weber


"El Evangelio y la pobreza
La vigencia de Max Weber
"

Holy Spirit Revival

Por Daniel Dañeiluk

Tradução de João Cruzué

"Melvin Rivera, um dos maiores referenciais no mundo das comunicações cristãs, publicou um artigo intitulado: "Pobreza, desigualdade e a Bíblia" A partir desta leitura vem a minha mente uma reflexão que passo a compartilhar com os visitantes do Blog El Ojo Protestante

É um feito que, em maior ou menor medida, a pobreza está com os homens desde o início da existência da mesma. Obviamente, que não vejo a Deus como o culpado por este mal, antes bem considero a pobreza como uma conseqüência da conduta do homem a partir de sua natureza caída.

Porém não creio que seja culpa dos homens apenas em termos de vítimas e vitimadores, (ainda que existem ambos os tipos) senão da própria impossibilidade da humanidade para administrar a equidade.

É uma realidade inegável, e até certo ponto curiosa, que os países com maior nível de desenvolvimento são aqueles que têm sido menos favorecidos pela natureza: muito frios, sem fontes de águas, solos com poucos recursos...

A esse respeito, é interessante o que foi escrito pelo famoso pensador alemão Max Weber, que tratou justamente dessa temática. Weber sobrepunha o peso da ética sobre as condições ambientais e as oportunidades históricas.

Todavia, Weber - e concordo com ele - não se referia especificamente ao peso da ética dos protestantes forasteiros, senão a ética dos próprios povos capazes de determinar sua prosperidade ou pobreza com base nos próprios conceitos de justiça.

Então, o mal da distribuição da riqueza, tem raiz, a meu juízo, nas próprias idiossincrasias em lugar das alheias. Obviamente, os países centrais e suas empresas contribuem para a exploração e à pobreza. Mas, somente o fazem porque a estrutura idiossincrática dos "explorados" o permite.

Ao meu entender, a evangelização é a maneira de quebrar a rigidez cultural que impede a visão da equidade. Se a Bíblia chegar aos povos pobres, fará, com certeza, com que deixem de sê-lo porque as idéias de justiça e amor haverão de elevarem-se pouco a pouco em seu peso [cultural] até se fazerem relevantes.

Creio que, se os países centrais entregarem todos seus PIBs aos países [pobres] do terceiro mundo, não sucederia outra coisa a não ser mais desigualdade, guerras e finalmente mais pobreza.

Acredito que nós cristãos que temos acesso a certos elementos de conforto - digamos ocidentais - devemos ter consciência desse problema. Como também devemos ter consciência de que a solução não está em coisas materiais, mas no campo espiritual. E quanto a isso, o melhor remédio é o Evangelho e a Palavra de Deus."


Daniel Dañeiluk


.

domingo, julho 01, 2018

O que acontece depois do deserto


Deserto do Sinai
João Cruzué

"E quero irmãos que saibais que as coisas que me aconteceram contribuíram para maior proveito do Evangelho, porque a vós foi concedido, em relação a Cristo, não somente crer nele, mas padecer por Ele, mas Deus é o que opera em nós tanto o querer como o efetuar, segundo sua boa vontade". Filipenses 2; 13.

Escrevi esta mensagem para quem está passando um longo período de deserto ou no vale da angústia. Tudo o que você fez até agora, não deu nada certo. Embora tenha molhado muitas vezes seu rosto com as lágrimas do abandono, você está confuso, porque Deus não tem respondido suas orações. Vim aqui para dizer que o SENHOR não lhe abandonou. Este deserto, este vale escuro vai passar e o Sol da vitória novamente vai se levantar sobre sua vida para brilhar mais que no passado.

Seus pensamentos estão confusos e seu coração está triste porque está lhe faltando quase tudo. E, quando você observa as pessoas a sua volta, principalmente, seus parentes, as pessoas não crentes, você percebe que elas não estão passando por falta nenhuma. Então decepcionado você procura um lugar solitário e ali derrama suas lágrimas e pergunta ao Senhor - por quê?

Se o Senhor está provando você porque Ele o ama. Os dias que você está passando no vale não são um tempo perdido, mas tempo de capacitação e investimento. Até Jesus passou por dias assim. Há algo de precioso que o Senhor vai confiar a você para fazer, e será no vale que você vai aprender a ver da maneira como Senhor vê. Mas não saia de porta em porta procurando por profetas para tentar saber a visão antes do tempo. O Espírito Santo vai falar ao seu coração no tempo apropriado. 

Na primeira oportunidade que tiver, Olhe-se na frente do espelho. Olhe bem nos seus olhos, e diga para Jesus algo do fundo de seu coração. 

Sabe, às vezes adquirimos uma cultura religiosa errada, monótona, cega, insensível. As quatro paredes de um Templo podem nos impedir de ver o que se passa lá fora. Você sabia que nunca tivemos tantas Igrejas, tantos pastores, tanta facilidade para falar do amor de Deus e paradoxalmente o mundo nunca antes teve tantas pessoas perdidas e tantas almas sedentas sem saber nem do que? Sabia também que em meio a tantos crentes, há uma carência muito grande de pessoas que tenham um compromisso de servir a Deus sinceramente?

O Senhor não quer que você seja mais um(a) assentado no banco dos insensíveis, na cadeira dos hipócritas, um cego que pensa que vê. O Senhor está muito mais perto de você que antes. Ele quer lhe dar olhos que enxergam as necessidades das pessoas, mãos que não sejam egoístas, um coração que se enterneça com as necessidades do próximo. É no vale que o Senhor se aproxima de nós, porque choramos mais, oramos mais, questionamos mais e conseguimos abrir nosso coração até dizer o que Ele quer ouvir de nós.

Quando saí da casa de meus pais, para vir à cidade de São Paulo, tinha dois propósitos: trabalhar e me graduar em uma universidade. Todavia o Senhor tinha um outro propósito maior - de escrever meu nome no livro da vida. Em 11 anos aqui, aceitei Jesus, graduei-me, fiquei bem financeiramente, casei-me, constitui um lar cristão com esposa e duas filhas. Mas dias vieram anos à frente, em que a necessidade bateu à nossa porta. Também foram longos 11 anos de desemprego, frustrações, privações, humilhações, desesperança e muitas lágrimas.

A primeira visão que o Senhor deu-me foi coletar e enviar literatura bíblica para grupos de crentes presos nas penitenciárias do Estado de São Paulo. Faltavam três anos para sair do vale. Ao lado do CDD do Correio aonde fui - durante dois anos - postar cartas sociais para aconselhamento de presidiários, tem um hospital público. No final dos 11 anos de vale, isto é, em 2003 o Senhor enviou uma pessoa à minha casa para comunicar a existência de uma oportunidade temporária com contador daquele hospital. Tive muitas vitórias. Sendo a última um sonho: auditor concursado em um Tribunal de Contas.

Em seguida veio um concurso em que consegui definitivamente o direito ao cargo - pela graça de Jesus. Ali, uma surpresa: aprendi muitas coisas sobre computadores e programas. Voltei a escrever - nos anos 80 fui jornalista, editor de uma tabloide evangélico. Tive oportunidade de estudar inglês por dois anos. O mundo hoje fala inglês, e três bilhões de pessoas ainda não sabem quem é Jesus. 

Durante os 11 anos no vale, fiz um compromisso comigo mesmo de glorificar o nome dele trabalhando com a palavra escrita. Sem nenhum exagero, tenho usado a WEB para evangelizar e fortalecer pessoas tanto no Brasil quanto na Ásia. Algumas das mensagens que Jesus deu-me, eu as traduzi para o inglês e tenho recebido testemunhos de pessoas que foram tocados pelo Espírito do Senhor enquanto as liam tanto do Brasil como de outros países.

Antes eu apenas via as quatro paredes da Igreja. Hoje eu consigo olhar para toda a terra, e com as ferramentas que o Senhor capacitou-me posso falar de Jesus sem dificuldades para muita gente. Minha maior alegria são os testemunhos que recebo das pessoas que se alegram com as mensagens que o Senhor concede-me escrever.

O amor por este trabalho de escrever - foi amadurecido nos três últimos anos no vale, durante o tempo em que escrevi quase mil cartas de próprio punho para aconselhar e comunicar-me com presos. Cheguei a ficar com dores no cotovelo direito e no ombro de tanto escrever à mão. Foi um ótimo investimento.

Por isso, nesse tempo que você está no vale, ocupe-se. Reaviva seu compromisso de servo(a) do Senhor e não se envergonhe de fazer aquilo que o Espírito Santo falar ao seu coração. Será do meio deste vale que o Senhor vai tomar sua mão e conduzi-lo(a) passo a passo para lugares mais altos. Não para ser engrandecido(a), mas para servir. Chegará tempo, que você olhará para trás e vai agradecer ao Senhor por esses dias difíceis que podem fazer de você um cristão compromissado e sincero com Deus.

Anime-se! Continue fiel ao Senhor no vale. Se seus olhos pudessem ver, todas as vezes que você está aflito(a) poderia contemplar O Senhor perto de você dizendo carinhosamente: "Continua! Não desfalece, pois a sua bênção está muito perto".

Jesus é fiel, Ele nunca vai abandonar você.





.

terça-feira, setembro 22, 2015

O que a Bíblia diz sobre doação de órgãos?






Wilma Rejane

A questão gera muitas dúvidas: seria licito ser doador ou receptor de órgãos? Qual a recomendação Bíblica para tal procedimento? Na época que compreende o período Bíblico,tanto do Antigo quanto do Novo Testamento, a medicina não estava tão avançada à ponto de utilizar instrumentos e métodos que utiliza hoje. Contudo, vemos Jesus devolver visão aos cegos, fazer paralitico andar, ressuscitar mortos em estado de putrefação (Lázaro) e outros milagres. O poder de Deus está acima da medicina e é adicionado através da fé. Há um mundo superior a este em que vivemos que é governado por um Deus bondoso e misericordioso que age em nós através do Nome e da Pessoa de Jesus Cristo: onipotente, onisciente e onipresente.

Agora, acreditar na medicina não significa não acreditar em Deus e por isso, Deus também opera por meio da medicina. Aliás, entre os discípulos de Jesus existia um médico chamado Lucas que foi muito útil ao ministério. Ele escreveu um livro que leva seu nome (Evangelho de Lucas) e também Atos dos apóstolos tendo sido testemunha viva de muitos milagres. Compreendendo assim que a medicina é propósito de Deus para a humanidade, fica mais fácil aceitar que: quer seja cristão, ateu, budista,o que for, a medicina trabalhará a seu favor.

Podemos relacionar algumas passagens Bíblicas com a doação de órgãos, vejamos:

"E vós sabeis que primeiro vos anunciei o evangelho estando em fraqueza da carne;E não rejeitastes, nem desprezastes isso que era uma tentação na minha carne, antes me recebestes como um anjo de Deus, como Jesus Cristo mesmo. Qual é, logo, a vossa bem-aventurança? Porque vos dou testemunho de que, se possível fora, arrancaríeis os vossos olhos, e mos daríeis."Gálatas 4:13-16.

Apóstolo Paulo sofria de uma enfermidade não especificada na Bíblia. Ele diz que chegou a orar a Deus três vezes para ser curado no que o Senhor o respondeu : "Minha graça te basta visto que o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza" (II coríntios 12:7-9). Pois bem, ao evangelizar entre os Gálatas ele dá demonstrações de ter sentido os efeitos da doença, e por causa dessa passagem muitos arriscam dizer que a enfermidade de Paulo era nos olhos. O certo é que para expressar o amor dos irmãos para com ele, ainda que em forma metafórica,   ele fala de um transplante : "se possível fora, arrancares os vossos olhos e mos daríes". Mas não era possível, a medicina ainda não realizava transplantes naquela época. As palavras de Paulo, no entanto, viriam a refletir o anseio de muitos e também a realidade da doação dos órgãos.

Muitos anos se passaram e o primeiro transplante bem sucedido de órgãos aconteceu em 1954, em Boston (EUA), quando o Dr. Joseph E. Murray realizou um transplante de rins entre dois gêmeos idênticos no Hospital Brigham and Women. O amor à vida fez com que a família dos irmãos se mobilizasse na crença de prolongamento de dias e cura. O que poderia ser condenável nessa história? O fato de que Deus já havia determinado à morte do doente? Não se pode fazer tal afirmação, visto que Deus concedeu que receptor e doador vivessem mais e melhor. 

Interpretando outro verso Bíblico, encontramos no livro de Ezequiel o que também poderíamos afirmar ser um transplante:

"E dar-vos-ei um coração novo, e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei da vossa carne o coração de pedra, e vos darei um coração de carne.E porei dentro de vós o meu Espírito, e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis os meus juízos, e os observeis."Ezequiel 36:26-27

A profecia de Ezequiel é sobre o novo nascimento, um acontecimento espiritual onde Deus substitui um coração de pedra (insensível) por outro de carne ( temente e obediente a Deus). O novo nascimento é uma realidade para cristãos em todo o mundo que testificam uma mudança de vida e comportamento após receberem um novo coração. O transplante médico também é uma realidade que permite maior tempo e qualidade de vida ao doente é uma dádiva da ciência que só funciona, porque Deus criou doadores compatíveis e também não compatíveis. Deus permite a diferença e a semelhança como meio de salvar vidas.

Não podemos compreender totalmente todos os mistérios que envolvem a vida e a morte, o porque de uns serem salvos de suas enfermidades e outros não. A Deus compete todas essas coisas que serão também reveladas em tempo oportuno, é o que diz Mateus 10:26: " Não há nada escondido que não venha a ser revelado, nem oculto que não venha a se tornar conhecido." E por tudo isso, Deus é Deus e nos somos apenas homens totalmente dependente de Sua glória. Se vivemos pela fé tudo se explica, se por vista: tudo se complica. 

Por último temos a referência de João 15:13: "Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos." 

Jesus entregou a própria vida para nos salvar, para nos fazer viver algo novo e melhor. Através de Sua morte, recebemos perdão e cura, na Sua ressurreição temos a certeza de que também renasceremos em novo corpo para a eternidade: “Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo,que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas." Filipenses 3:20-21.Ser doador é um gesto de amor e generosidade que acredito não ser condenável pelo nosso doador maior que é Jesus.

Minha experiência com doação de órgãos




Em 12 de Setembro de 2011, adentrei na sala de cirurgia do hospital Francisco Vilar em Teresina, para realizar transplante de córnea do olho direito. Havia perdido a visão desse olho  no ano de 2003, após uma grave infecção fúngica, ocasionada por uso de lente de contato. Passei por momentos muito difíceis e foi nessa época que me converti ao Evangelho de Jesus Cristo, Deus realizou o primeiro transplante em mim: recebi um novo coração e apesar de ter a visão carnal reduzida, Deus me alargou a visão espiritual.

O transplante foi um sucesso, com a benção de nosso Deus! Recuperei 80% da visão. Ou seja, estou enxergando bem com o novo olho! Como fazia muito tempo que não utilizava a contento os músculos do olho direito, o pós transplante revelou um leve estrabismo, o que está sendo tratado e com tempo, paciência e benção do amoroso Senhor Jesus, será resolvido. Eu que já estava completamente conformada com a perda da visão,  Deus me deu renovo. 

Foram oito anos sem enxergar do olho direito, mas quando aprouve a Deus me conceder novamente a visão, Ele me fez entender que estaria comigo em todo o processo pelo que não tive receio de me submeter ao transplante. 

"Quando passares pelas águas estarei contigo, e quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti."Isaías 43:2-3.

Sei que existe todo um dilema ético que envolve a doação de órgãos,o tráfico é um exemplo claro que acaba por dificultar o andamento honesto e satisfatório da questão. Eu, contudo, só tenho  a agradecer a Deus e me vejo na obrigação de testemunhar sobre isso para que outras pessoas sejam ajudadas.

Deus o abençoe.

domingo, julho 26, 2015

As cinco direções do olhar - O olhar para trás


O filho pródigo
Autor: João Cruzué
.
Nossa maneira de olhar para as coisas do cotidiano afetam diretamente nossa capacidade de ser abençoados por Deus. Já contei em meu testemunho algumas de minhas lutas, principalmente o que aconteceu durante um período de onze longos anos de desemprego. Devo confessar que não sou um mestre em estratégias de como vencer lutas e tribulações, mas já estive no deserto e não estaria longe da verdade se dissesse que o cristão enfrenta periodicamente algum tipo de luta. Há pelo menos cinco direções para um olhar e a maneira como o direcionamos é decisiva para vencer ou fracassar, agradar a Deus ou abandoná-lo. Assim, quero escrever neste primeiro post uma pequena  reflexão sobre o olhar para trás

Restituição. Olhar para trás para tentar concertar coisas erradas do passado. Zaqueu, depois do encontro com Jesus,  olhou para trás quando disse que daria a metade de seus bens para os pobres e se em alguma coisa tivesse defraudado alguém restituiria o prejuízo, devolvendo quatro vezes mais. Esta atitude está de acordo com o que está escrito em Apocalipse 2:5 "Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te.  Conheci um moço que na sua vida de incredulidade dera muitos prejuízos financeiros. Ficou endividado e, por isso, deixou de pagar muita gente. Um dia, aceitou Jesus e achava que não tinha nenhuma obrigação de procurar os credores para pedir o perdão da dívida ou combinar um acordo de pagamento. Esta atitude de "esquecer" da vida passada no que diz respeito a prejuízos dados ao próximo está longe de ter amparo nas escrituras.

Arrependimento oportuno. Outro personagem bíblico que olhou para trás de forma correta foi o filho pródigo. O moço começou a olhar para o mundo e as oportunidades  e os prazeres que ele oferecia. Pediu sua parte da herança, foi embora e gastou tudo. Teimoso, decidiu continuar no mundo arranjando um emprego de cuidador de porcos. A fome o obrigou a olhar para trás. Arrependido, voltou e recebeu o perdão do pai. Judas, o traidor, também olhou para trás, mas sua atitude não encontrou arrependimento, senão remorso. Passou três anos de convívio com Jesus, começou a roubar o dinheiro da bolsa e, por fim, deu lugar ao diabo e vendeu o Mestre por 30 moedas de prata. Não foi um ato de fraqueza, mas uma sequência de faltas graves, sempre colocando seu coração no dinheiro.

Atitude de gratidão. Outra forma de olhar para trás, está registrada em Lucas 17:11.  O Evangelista registrou uma viagem de Jesus da Galileia para Jerusalém. No meio do caminho estava a região de Samaria e, passando por uma aldeia, dez leprosos vieram ao seu encontro. Parando de longe, pediram: Jesus, Mestre, tem misericórdia de nós! E ele os curou. E acontecendo que depois de terem ficado limpos, foram embora cada um para suas famílias, com exceção de um ex-leproso que era samaritano.  Ele voltou alegre e glorificando a Deus em alta voz. Ajoelhou diante de Jesus e colocou seu rosto no chão, profundamente agradecido. Por causa disso, ele ouviu de Jesus: Levanta-te e vai; a tua fé te salvou. Assim, além da cura recebeu a salvação. Olhar para trás para demonstrar gratidão às pessoas e a Deus. Outro exemplo mais ou menos parecida, está patente na atitude do copeiro-mor, quando se lembrou de José diante do faraó do Egito.

Generosidade ou falta dela. A quarta forma de olhar para trás, nesta breve análise, está registrada em Mateus 18:23.  Ali, o súdito de um Rei lhe devia 10 mil talentos. Não tendo como pagar, seu Senhor  mandou que ele, sua mulher e filhos fossem vendidos, com tudo quanto tinham, para a dívida fosse paga. Não tendo como pagar, aquele súdito se ajoelhou diante do Rei e pediu uma oportunidade, prometendo pagar toda dívida. O Rei, sabendo que isto jamais seria possível, movido de íntima compaixão, perdoou-lhe toda dívida e o livrou da prisão. Mal tendo recebido o perdão, o perdoado lembrou-se de que havia um conhecido seu que lhe devia uma ninharia de 100 dinheiros. Mandou executar a dívida e prender o devedor. De forma parecida aquele companheiro seu lhe pediu prazo, prometendo que pagaria toda dívida. Mas seu pedido não foi ouvido. Sem nenhuma compaixão, nem lembrança do perdão do Rei, fez exatamente o contrário do perdão que havia recebido. O resultado desta atitude está na Bíblia. Por falta de perdão, a dívida perdoada foi reinscrita e cobrada com a venda da família e prisão pelo resto da vida.

Atitude de esquecimento. A quarta forma de olhar para trás é tem a ver esquecer de com mágoas, prejuízos e murmuração. Quanto a esta forma de olhar, o apóstolo Paulo escreveu  o conselho de Deus, em Filipenses 3:13-14: "... Mas uma coisa faço,  e é que me esquecendo das coisas que para trás ficam, e avançando para as que estão adiante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. O Rei David tinha tudo para ficar reclamando das maldades do sogro (o Rei Saul), mas tinha um coração generoso. Sua vocação e chamada era ser o próximo Rei de Israel. Se David tivesse dado ouvidos aos conselhos de seus companheiros para matar o sogro nas oportunidades que teve para isso, nunca teria alcançado a promessa de Deus. David não só foi rei, como ficou com a corou por 40 anos.

Abraão sofreu um grande prejuízo, quando o sobrinho escolheu as melhores terras para o pasto do seu gado. Não por coincidência, naquela noite, O Senhor apareceu para Abraão e mandou que ele LEVANTASSE os olhos desde o lugar onde estava, para a banda do Norte, Sul, Oriente e Ocidente, e fez uma promessa: Toda a terra que vês te hei de dar a ti e a tua semente, e arrematou: para sempre! Traduzindo: o que o sobrinho tinha tomado (por esperteza) era um prejuízo provisório. Deus, com esta visão, estava dizendo para Abraão que não perdesse seu tempo olhando para trás e para o prejuízo que acabara de sofrer, mas que olhasse para cima, porque havia muito mais promessas a receber do que aquele pequeno prejuízo que acabara de sofrer.

Amor às coisas do mundo. Em Lucas 9:62 está escrito: Ninguém que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino de Deus. Neste caso em particular estão muitos pastores atuais que deixam o ministério e a vocação de Deus a troco de um cargo político. Também está enquadrado neste aspecto do olhar o caso do jovem rico de Lucas 18:23.  Ele olhou para trás e não teve coragem de se desfazer da sua riqueza. Outro caso parecido está o da mulher de Ló cujo coração estava em Sodoma.

Lucro no prejuízo. Quero acrescentar, nesta quarta forma de olhar as coisas, com um testemunho pessoal, sobre o qual já escrevi em outras oportunidades. O caso da venda dos tomates. Em 1993, eu estava no começo do que viria a ser onze anos de desemprego. Como sou filho de agricultores, em uma época  difícil, orei e decidi plantar uma horta de tomates. Era uma coisa que minha sabia plantar muito bem. E quando chegou o final da colheita, um comprador propôs a compra de uma grande quantidade. Não concordando com a forma da colheita dos frutos (ele queria só os grandes), ele decidiu não levar os tomates. O resultado foi uma montanha tomates (cinco toneladas) de 10 metros de comprimento por um metro de altura amontoados no chão, cobertos com folhas de palmeiras para não estragar ao sol. Eu estava em São Paulo, quando soube do problema. Assim que recebei o recado, dobrei meus joelhos e orei, muito chateado. No dia seguinte recebi um telefonema de um comprador de Muriaé.

- Você tem "tumate" aí para vender?

-Tenho, mas já estão maduros, colhidos, e amontoados no chão. Disse toda a verdade.

-É maduro mesmo que eu quero, para o mercado do Rio. No outro dia, um caminhão Mercedes, trucado, atravessou a ponte e deixou umas 220 caixas no chão, ao lado de umas cinco toneladas de tomates. 

Para o comprador que deixou de levar o preço combinado na época para cada caixa de 25 kg era 65 dinheiros (não me lembro o nome da moeda de 1993). O preço que recebi do comprador de Muriaé foi 50 por caixa, coisa assim.  Um prejuízo, aparente, de 15,00 por caixa.

Não  muito tempo depois, o primeiro comprador achou por bem me ressarcir do prejuízo. Ele mandou me entregar a metade do preço combinado - 32,50.  Não tenho a conta certa, mas depois de tudo, acabei recebendo 72,00 por caixa., ou seja, mais dinheiro do que se tivesse vendido no começo. É assim que Deus trabalha. Nem posso imaginar o que teria acontecido se eu tivesse ido até aquele comprador para tirar satisfações, em lugar de ter orado. Em um dia o Senhor respondeu. Na vida do cristão, quando é da vontade de Deus, todo prejuízo é provisório. 

Espero que você possa ter ouvido a voz do Senhor para uma situação de sua vida neste texto simples. Eu gosto de escrever para servir aos meus irmãos e agradar ao Senhor. Em algum tempo no futuro, vou concluir as outras quatro análises sobre as outras direções do olhar. Que o Senhor ouça suas orações a atenda o desejo do seu coração.

A Paz de Cristo.

Irmão João: cruzue@gmail.com


.



sexta-feira, novembro 21, 2014

Deus ainda faz Milagres

.
João Cruzué

Se você precisa de um milagre em sua casa, vida ou na sua família, leia com atenção estas simples palavras. Milagre é a resposta de Deus a uma situação impossível de se resolver por meios humanos. Mas assim está escrito no Evangelho do Senhor Jesus: "Porque para Deus nada é impossível." Lucas 1:37. O que é humanamente impossível, passa a ser da competência de Deus, se alguém procurar com insistência por sua ajuda.

Para acontecer um milagre é preciso uma ação de sua parte. Vou dar meu testemunho. Enviei currículos durante 11 anos seguidos, em que fiquei desempregado. Até o ponto em que orei assim ao Senhor: "Jesus, durante todo este tempo eu corri atrás, e nada" Se quiseres ainda dar-me um emprego, manda alguém a minha casa para mostrar onde é esta porta. E Deus mandou.

Um dia uma mulher conhecida ligou para minha casa. Como o telefone não atendeu, ela foi lá pessoalmente. Chegou e disse: "Refaz o seu currículo, e vá no Hospital tal, pois lá estão precisando de um contador".

Sabe Deus quantos currículos já tinha refeito, mas fiz de novo. Fui lá, passei pelo processo seletivo e uma semana depois já estava trabalhando.

Eu fico imaginando. Se eu não tivesse refeito, de novo, aquele currículo depois de não sei quantas vezes, talvez hoje eu não estaria trabalhando em um Tribunal de Contas. Sim, porque, na verdade ,o milagre não foram os seis anos que trabalhei no Hospital, mas a bênção muito maior que veio seis anos depois disso: o cargo de auditor no TCE conquistado por concurso público. Nem em sonho eu pensava nisso, depois que os dois anos de validade terminaram. Foi prorrogado, e eu não sabia.

Este é só um exemplo. Não importa que milagre você esteja precisando. Se ainda não é crente, aceite Jesus - que é a porta que nunca está fechada para quem se aproxima dele.

Se já é um crente em Cristo, mas está afastado, volte.

Se tem sido fiel, mas continua passando por grandes aflições, creia que o Senhor vai lhe abençoar com uma bênção tão grande, que nem sequer sonhou.


Porque quem pede, recebe; o que busca, acha; e ao que bate, a porta abrir-se-lhe-á. Pela fé creia: o Senhor vai fazer o milagre que está precisando.





.

terça-feira, novembro 11, 2014

A benção e os nativos das Ilhas Salomão

Princesa Kate Middleton em visita as ilhas Salomão

Wilma Rejane


Foi assistindo ao belo filme "Como estrelas na terra, toda criança é especial" que ouvi pela primeira vez a referência sobre o método utilizado pelos nativos das ilhas Salomão para derrubar árvores. É uma história curiosa e apesar de meu esforço em pesquisa para  comprovação cientifica , nada encontrei a não ser artigos repetidos dando a ideia de que se trata de mais uma lenda a circular pela internet. Em todo caso, farei uso da "lenda" para extrair lições reais. 

No filme, um professor apaixonado e dedicado, luta para desenvolver as aptidões intelectuais e emotivas de um garotinho com dislexia (Ishan de 9 anos). Uma criança mal compreendida e traumatizada pelos maus tratos verbais de seu pai que não percebe que as dificuldades do filho são de ordem patológica. Em uma das conversas com o pai de Ishan, o professor diz: "Você conhece a história dos nativos das ilhas Salomão? Quando uma árvore é de grosso caule e difícil de ser derrubada, por 30 dias os nativos se põem ao redor da árvore pronunciando maldições contra ela até que morram,sem sequer serem tocadas por um machado, apenas pela força das palavras". 

Não se preocupe que o objetivo do artigo não é convocar o leitor à pratica da confissão positiva, porque acredito que a priori vem a fé, depois a confissão, o contrário disso seria superstição. Contudo, ignorar o poder das palavras seria ignorar o mundo, afinal somos movidos a linguagem e nada foge a essa regra, mesmo no silêncio, apreendemos mensagens que nos chegam em diferentes formas: desenhos, gestos, símbolos, cores, odores, sabores, pensamentos. O mundo é linguagem onde se procura as palavras certas para viver. A história das ilhas Salomão tem sua verdade e eu não quero ser o nativo, nem a árvore.

Mas nenhum homem pode domar a língua. É um mal que não se pode refrear; está cheia de peçonha mortal.Com ela bendizemos a Deus e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus.De uma mesma boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não convém que isto se faça assim. Tiago 3: 8.9,10.

Abençoar a si e aos outros é um exercício edificante quando envolve sinceridade e amor. Em qualquer circunstância a benção tem efeito revigorante e motiva o perdão, Jesus disse: "Bendizei aos que vos maldizem, orai pelos vossos inimigos, para que sejais filhos de Deus Pai que está nos céus" Mateus 5:44, 45. A benção dizima o ódio, porém é sempre mais difícil construir que destruir, por isso tantas vezes  escolhe-se acusar e falar mal ao invés de abençoar.

Abençoar , no hebraico, é “barach”. A raiz da palavra “barach” possui alguns termos derivativos, como: vrachá (benção); berech ( ajoelhar); b’rekah (tanque ou reservatório). Assim, benção inclui prece e reserva um mundo de coisas boas. Ao abençoarmos alguém, estamos desejando que essa pessoa conquiste prosperidade, paz e felicidade, por meio de Deus. Abençoar vai além do que se pode alcançar com as próprias forças, é uma invocação  Divina. Deus disse para Abraão:"Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoares", Gn 12:3. Portanto, ao abençoarmos os outros, somos também abençoados. Plantando e colhendo.

Como cristã e educadora, tenho usado a benção na fé de que através desse ato, Deus de fato, transforma mau em bem. E já que iniciamos o artigo falando sobre o poder da benção no ato de educar e motivar, incluo aqui uma de minhas experiências em sala de aula. Ano passado, tive um aluno por nome Raimundo. 17 anos, primeiro ano do ensino médio. Em uma conversa com professores das disciplinas de inglês e história ouvi: "Raimundo não assiste minha aula e nem faço questão, pois a sala fica bem melhor sem ele e: em minha aula o ponho para fora da sala, se quiser bagunçar fica logo do lado de fora". Depois me perguntaram: E na sua aula, professora Wilma? Bem, Raimundo não apenas assiste todas as minhas aulas, como ainda é um dos melhores alunos, respondi. Surpresa geral. 

O segredo estava na benção. Eu orava por Raimundo, elogiava seu desempenho em sala e o resultado foi surpreendente. No final do ano, dei de presente ao Raimundo um livro meu autografado e ele ficou muito feliz: " Nunca tive uma professora escritora, nem professor que achasse que eu merecia algum premio". Raimundo era um aluno inteligente, mas revoltado e queria chamar a atenção para si, em minhas aulas, acabou fazendo isso de forma positiva. Esse é um singelo exemplo do que a benção pode gerar.

Vou ficando por aqui com a lição dos nativos das ilhas Salomão e as recomendações Bíblicas sobre abençoar. Se você já pratica a benção, amém. E se ainda não, que tal começar hoje?

Deus o abençoe.

sábado, junho 28, 2014

Como identificar um falso profeta?

Onde não há profecia, o povo se corrompe... Pv 29:18


Wilma Rejane


Deus escolheu tempo e lugar para revelar a humanidade Seu plano de perdão e salvação. Primeiramente nos falou através das Leis e dos profetas (Antigo Testamento) e depois, por fim, através de Seu filho Jesus Cristo. Jesus era o Verbo, que se fez carne, habitando entre nós. Ele estava no principio, sendo Ele também o fim (João 1: 1-2). Portanto, Jesus é toda a Palavra: Antigo e Novo Testamento, para judeus, gregos, gentios, tribos e nações da terra (Apocalipse 9:7).

Se quisermos conhecer a Deus temos que recorrer a Sua Palavra. E é nessa busca pela Verdade que os homens começam a enfrentar obstáculos de várias ordens: físicas, morais, intelectuais e espirituais. O conhecimento da Verdade, gera arrependimento e salvação. É como a escuridão sendo desvendada pela luz. Evangelista João assim descreve: “Quem pratica o mal odeia a luz e não se aproxima da luz, temendo que as suas obras sejam manifestas. Mas quem pratica a verdade vem para a luz, para que se veja claramente que as suas obras são realizadas por intermédio de Deus". João 2: 20-21. Será preciso vencer a escuridão, os obstáculos, para encontrar a luz.

Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou para o reino do Filho do seu amor. Colossenses 1:13.

A Luz que ilumina todo homem é apresentada como Jesus: "Falou-lhes, pois, Jesus outra vez, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida." João 8:12. Somente Ele tem autoridade e poder para descosturar o negro véu da escuridão, posto sobre a face dos homens. Pois trevas, nos Evangelhos, é comumente traduzida do grego como skotos (strong 4655), literalmente “cobrir”. Pecado,ignorância, rebeldia, todas essas coisas estão como véu sobre os olhos dos que ainda não se entregaram para Jesus.

Mas, quando se converterem ao Senhor, então o véu se tirará. 2 Coríntios 3:16

A venda colocada pelos falsos profetas

Um grande problema que impede o conhecimento da Verdade, da Salvação, é a existência dos falsos profetas. Eles são numerosos e estão presentes em toda parte, especialmente nas religiões, pasmem, inclusive nas que se declaram cristãs. E aqui está posto um abismo que tem ceifado vidas e mais vidas. Esse não é um agravante atual, vemos na própria Bíblia, entre o povo separado de Israel, a triste prática da negação de Deus e a escolha pela escuridão. E Deus deixou que tudo fosse registrado, escrito, para orientação nossa, para que não cometêssemos os mesmos erros.

  • Algumas das praticas atribuídas ao reino das trevas e aos falsos profetas, estão enumeradas em Deuteronômio:“Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro, nem encantador, nem mágico, nem quem consulte os mortos. Pois todo o que faz tal coisa é abominação ao Senhor, por estas abominações o Senhor teu Deus, as lança fora de ti." Dt 18:10 -11.

Profeta Isaías reforça as advertências sobre falsos profetas:

  • “Quando vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os adivinhos, que chilreiam e murmuram entre dentes – não recorrerá o povo a seu Deus? A favor dos vivos interrogar-se-ão os mortos? A lei e ao testemunho! Se eles não falarem segundo estas palavras, nunca verão a alva!" Isaías 8:19-20.

Ainda no Antigo Testamento vemos um caso bem escandaloso de atuação de falsos profetas, está em I Reis 18:1 ao 46. Profeta Elias desafia 450 profetas de Baal e Aserá. Deus responde a Elias. Quanto aos falsos profetas, eles fazem um espetáculo à parte, gritam, se cortam, rodopiam, mas Deus os rejeita. Profetas verdadeiros não precisam praticar exibicionismo, suas vidas e ministérios ainda que discretos, produzem frutos e não se comprometem com popularidade.


Existem profetas nessa geração?

  • “Amados, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo. Nisto conhecereis o Espírito de Deus: Todo o espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus; E todo o espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já agora está no mundo.” I João 4:1,2,3.

Há pelo menos duas definições Bíblicas para profetas:

E todo o Israel, desde Dã até Berseba, conheceu que Samuel estava confirmado por profeta do Senhor. I Samuel 3:20

Profeta = nabi (Strong 05030) alguém que proclama ou comunica uma mensagem recebida, porta-voz, mensageiro, anunciador. Nabi ocorre mais de 300 vezes no Antigo Testamento , algumas vezes, na forma feminina 'nebiyah' se referindo a: Miriã, Débora, Hulda, Noadias e a esposa de Isaías.

Profeta = prophetes ( Stong 4396) de pro = antecipado e phemi = falar, profeta é alguém que fala antecipadamente. Anuncia antes de acontecer. Referência:

E eles lhe disseram: Em Belém de Judeia; porque assim está escrito pelo profeta. Mateus 2:5

Ainda existem profetas e a Igreja de Jesus Cristo, opera segundo os dons e frutos do Espírito Santo.Os dons não cessaram, caso contrário, teríamos que admitir que o Espírito Santo de Deus se ausentou ou restringiu sua ação, o que não é verdade, Jesus afirmou:

  • "E eu rogarei ao Pai, e Ele vos dará outro consolador, para que fique eternamente convosco, o Espírito da Verdade, a quem o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece. Mas vós o conhecereis, porque ele ficará convosco e estará em vós." (João 14:16,17)


Jesus advertiu...

“ Vê, pois que a luz que em ti há não sejam trevas.” Lucas 11:35. Como pode alguém ter luz e ainda assim viver nas trevas? Eis um típico caso de engano: quando se pensa estar vivendo algo verdadeiro e bom, na verdade se está em trevas. As Escrituras afirmam que muitos vivem dessa forma. Na parábola das dez virgens vemos que cinco virgens tinham luz e estavam salvas, livres do engano. Outras cinco, carregavam lamparinas vazias, estavam na escuridão. Carregar lamparinas vazias é assim com as palavras de Jesus em Lucas 1:35: Se equipara a pessoas religiosas que até procuram Jesus, mas não deixaram as antigas práticas do pecado, nem perseveraram em obedecer a Deus.

  • Respondeu-lhes Jesus: Cuidai que ninguém vos seduza. Muitos virão em meu nome, dizendo: Sou eu o Cristo. E seduzirão a muitos. 
  • Então se alguém vos disser: Eis, aqui está o Cristo! Ou: Ei-lo acolá!, não creiais. Porque se levantarão falsos cristos e falsos profetas, que farão milagres a ponto de seduzir, se isto fosse possível, até mesmo os escolhidos. Eis que estais prevenidos. Mateus 24:4,5,23,24,25

Refletir sobre as palavras de Jesus, em relação aos falsos profetas, nos faz concluir que eles também realizarão milagres e maravilhas. Estes atributos, contudo, não são referências de santidade, comunhão verdadeira com Deus.

  • Muitos me dirão naquele dia: senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E, em teu nome, não expulsamos demônios? E, em teu nome, não fizemos muitas maravilhas? E, então vos direi abertamente: Nunca vos conheci, apartai-vos de mim vos que praticais a iniquidade.

Os falsos profetas são regidos pelo espírito do anti cristo, pois está escrito em Apocalipse:

  • “E da boca do dragão e da boca da besta, e da boca do falso profeta vi saírem três espíritos imundos, semelhantes a rãs, porque são espíritos de demônios que fazem prodígio, os quais vão ao encontro dos reis de todo o mundo para os congregar para a batalha, naquele Dia do Deus Todo Poderoso.” Apocalipse 16:13,14.

O que fazer para não ser enganado?

Jesus disse que é possível reconhecer os falsos profetas, ainda que estejam disfarçados de ovelhas, serão como lobos devoradores:

  •  "Cuidado com os falsos profetas. Eles vêm a vocês vestidos de peles de ovelhas, mas por dentro são lobos devoradores.Vocês os reconhecerão por seus frutos". Mateus 7:15,16
Interessante: os frutos e não os dons é que declararão serem falsos ou verdadeiros. E quais são os frutos? Ministérios grandiosos, sinais e maravilhas? Não. Os frutos a que Jesus se refere são "Os frutos do Espírito Santo": amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei. Gálatas 5:22,23

Judas, irmão de Tiago, também os descreve em sua epístola: são homens ímpios, escravizam as pessoas, ignoram a graça e negam a Deus como Único dominador (Judas 3,4) Em suma, os falsos profetas põem vendas nos olhos, impedem o conhecimento da Verdade, aprisionam ao invés de libertarem.Eles ignoram a graça de Deus, através de sofismas, confundem e conduzem ao erro. Falsos profetas são como cegos, guiando outros cegos ao abismo.

Ora, o Senhor é Espírito; e onde está o Espírito do Senhor , ai há liberdade. II Cor 3:17

O verdadeiro profeta busca a Cristo e o que é de Cristo. Ele serve aos outros e a Deus. O falso profeta ama ser servido, adorado, procura glória pessoal, falam mais de suas experiências pessoais, a fim de impressionar e falam menos de Cristo, são gananciosos, mesmo tendo aparência de piedade. Mas João Batista, grande profeta de Deus disse:"É necessário que Ele cresça e eu diminua." João 3:30.

João Batista é um modelo genuíno de profeta, alguém que não negociou com a verdade, nem temeu os dominadores políticos. Antes falou com autoridade contra o pecado e pagou um preço alto preço por isso:

  • E, partindo eles, começou Jesus a dizer às turbas, a respeito de João: Que fostes ver no deserto? uma cana agitada pelo vento?Sim, que fostes ver? um homem ricamente vestido? Os que trajam ricamente estão nas casas dos reis.Mas, então que fostes ver? um profeta? Sim, vos digo eu, e muito mais do que profeta; Mateus 11: 7-9.

João não era "cana agitada pelo vento", uma referência a movimentos entusiastas, emocionalistas, doutrinas rasas que produzem barulho e não transformação do coração. Quando falo de barulho e sensacionalismo, não me refiro a denominações, mas doutrinas.

Creio em toda a Bíblia e louvo a Deus pelos dons dados a Igreja, pois, através deles somos edificados. Está escrito: "Portanto, procurai com zelo os melhores dons; e eu vos mostrarei um caminho mais excelente." I Coríntios 12:31. Contudo, acima dos dons, está o amor, Ele prevalece no Reino de Deus, como sobre excelente: "O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá" I Coríntios 13: 8.

Que Deus nos ajude a encontrarmos sabedoria e discernimento a fim de não sermos enganados pelos falsos profetas. Que em nós habite a ardente expectação da vida eterna com Deus, na glória, e que enquanto estivermos na terra, a Luz que habita em nós dissipe toda treva. E não esqueçamos de conferir tudo quanto vemos e ouvimos com o que está nas Escrituras.


Deus o abençoe

Wilma Rejane edita o Tenda na Rocha e é colaboradora do Olhar Cristão

terça-feira, março 18, 2014

Conselhos para novos convertidos ao Evangelho


Jesus e Pedro

Por João Cruzué

Para: você que aceitou o Senhor Jesus faz pouco tempo.


Em tempos tão modernos, com tanta coisa acontecendo, um novo convertido pode ter dificuldades de orientação. Como discernir o santo do profano em meio a tantas vozes, tantas Igrejas e tantos ensinos? cada um deles parecendo ser mais verdadeiro (ou falso) que o outro. No plano espiritual todo cuidado é pouco. Nossa sinceridade com Deus conta muitos pontos para acertar o Caminho, mas isto só não bata. Esta carta traz alguns conselhos singelos que podem lhe mostrar muitas coisas que ainda lhe estão encobertas aos olhos. Ficaria muito contente se a lesse - do começo ao fim.

O que vemos e ouvimos - sempre - deve ser julgado e pesado com muita prudência, a luz da palavra de Deus, porque há caminhos que parecem direitos aos nossos olhos, mas muitos deles são perigosos e podem nos levar à morte espiritual. Eu posso ilustrar isso da seguinte forma: Esta semana um alpinista brasileiro estava escalando o Monte Fitz Roy no Sul da Argentina com sua companheira. Antes de viajar ele deixou um bilhete: "As montanhas são uma espécie de reino mágico onde por meio de algum encantamento eu me sinto a pessoa mais feliz do mundo." Mas ele não sabia que neste último "reino mágico" a corda iria se soltar e ele perderia sua vida. O valor de uma alma é tão caro que foi preciso que Deus enviasse o próprio filho para morrer em uma cruz para que fôssemos resgatados - com vida - do caminho da perdição. Nem toda casa que se diz Igreja do Senhor, Igreja do Senhor, é na verdade uma Casa de Deus. É preciso desconfiar, analisar, para não se enganar com os "reinos mágicos" que proliferam por aí.

Não se deixe enganar. A fé é uma semente de Deus em plantada em seu coração. O plano do diabo, nosso adversário, é fazer o possível e o impossível para roubá-la, estragá-la, arrancá-la, destruí-la. Quando você ouve a pregação do Evangelho, as boas novas da Palavra de Deus, esta semente pode cair em quatro tipos de terrenos, dependendo do carinho e zelo com que você a recebe. Busquei esse texto no capítulo 8 do Evangelho escrito por Lucas - na Bíblia Sagrada.

1. semente caiu à beira do caminho. Isto significa dar uma atenção superficial ou desprezar a palavra do Evangelho de Jesus Cristo. O diabo pode vir, na pessoa de amigos, parentes ou professores, colegas, namorados, filosofias, para fazer com que você desista, menospreze e perca o interesse pelo Evangelho. Eles realçam todas as desvantagens e perigos que vai enfrentar se insistir em ser um crente fiel em Jesus. Então, sem analisar com cautela o outro lado da moeda, isto é, a salvação e todas as bênçãos que a seguem  por uma vida toda, você pode ser enganado e levado a entender falsamente que ser um cristão sincero é um atraso de vida. Assim, se você der ouvidos às desvantagens, a mudança do Evangelho, será com a semente à beira do caminho que foi pisada ou devorada pelas aves. A semente que foi destruída antes mesmo de nascer. 

Qual é atitude certa ao ouvir a pregação do Evangelho? Deus não tem interesse que você seja puxado ou tangido ao sabor de todo vento de ensinamentos, religiões e filosofias. O desejo ele é que você investigue e analise tudo. Um coração sincero e investigador é tudo que precisa para ter um encontro com Deus. Quando alguém vier e dizer que o Evangelho é coisa para gente humilde, pobre, atrasada; palavras pregadas por espertalhões, não está dizendo a verdade por inteiro. Na verdade está jogando areia na sua fé.

O primeiro presidente do maior Banco privado brasileiro - O Bradesco - era um crente da Igreja Presbiteriana. Os Estados Unidos da América foram colonizados por crentes. O povo alemão é crente. Os Igleses são crentes no Cristo. Donos de muitas multinacionais em países do mundo inteiro são crentes em Cristo. O Evangelho não empobrece nem é coisa de pobre. Se for investigar bem de perto este assunto vai descobrir que a aceitação do Evangelho nunca foi atraso de vida. Pelo contrário, já tirou, tira e sempre vai tirar muita gente da miséria. Ter Jesus como Senhor de nossa vida é a maior riqueza. Quando Ele entra, a miséria espiritual sai.

2 . A semente que foi semeada no terreno pedregoso nasceu com a primeira chuva. Brotou alegre e radiante. Se ela pudesse falar diria isto: "Ah! Como é maravilhoso ter aceitado Jesus como Salvador da minha vida. Estou muito feliz! A Igreja onde estou é uma bênção, todos gostam de mim. Nunca fui tão amado em minha vida. Deus, o Senhor é dez! Porém, o tempo de clima tão ameno logo passa e uma seca atinge com força a jovem plantinha. Debaixo do sol forte, das primeiras críticas, decepções, a raiz não consegue se aprofundar na pedra e a falta de umidade e o vento podem ser fatais

A pedra neste caso é a ignorância das coisas de Deus. O conhecimento do caminho que nos leva a intimidade com Deus não é conhecido desde o começo. É preciso conhecer a palavra de Deus, estudá-la, ter prazer em ouvi-la, para que o solo pedregoso seja quebrado pelo martelo da palavra. Os exemplos dos heróis da fé, personagens espalhados pelos livros da Bíblia, estão lá como sinais de trânsito para nossa orientação. Um novo convertido sem aprofundamento na palavra de Deus, diante do primeiro problema vai se esquecer de toda alegria inicial podendo até se desviar. Jesus não é como o gênio da lâmpada mágica que atende a todos os nossos desejos e nos dá tudo que pedimos. Ao se manter com os olhos firmes em Jesus, em lugar de nos defeitos dos irmãos, o novo convertido vai evitar que sua fé morra de sede em cima da pedra.

As maiores bênçãos da vida de um crente fiel a Cristo chegam mais tarde, a partir de um certo tempo. No início da carreira, as bênçãos são maravilhosas, mas não se podem comparar com as que hão de ser recebidas depois de ser provado e permanecer fiel ao Senhor. O cultivador de tomates sabe, por exemplo,  que as mudas até ir para o terreno definitivo, precisam ser arrancadas e replantadas com um espaçamento maior, para justamente desenvolver as raízes. Da mesma forma ao aprofundar-se na leitura da Palavra de Deus o novo convertido vai quebrando a rocha e aprofundando suas raízes no conhecimento palavra de Deus. A broca que fura uma pedra tem na sua ponta um material feito de diamante. Esta broca é movida pelo ar de um compressor. Na vida espiritual a broca que abre caminho para baixo no solo pedregoso é a fé. E está fé é adquirida pelo ouvir da palavra de Deus. A palavra tanto semeia a semente quanto quebra a dureza da pedra da ignorância (ou desconhecimento) da vontade de Deus.

Ao examinar a palavra de Deus, você vai verificar que todos os grandes homens e mulheres da Bíblia passaram por tempos de dificuldades, como provações, aflições, perseguições e que a vida deles nunca foi um mar-de-rosas. Mas tendo eles resistido ao confiar nas promessas do Senhor, foram ajudados por Ele para e se tornaram vencedores. Esta realidade é desconhecida de muitos crentes que não têm a sede natural de conhecer mais e mais os ensinamentos bíblicosFicam satisfeitos com suas raízes a meio metro do chão. É este conhecimento bíblico que traz entendimento para enfrentar as provações cotidianas, tanto grandes como pequenas. Assim como uma grande árvore precisa de raízes profundas para se manter de pé, da mesma forma, o cristão que deseja agradar a Deus precisa se aprofundar de maneira desconfiada (não dando crédito a tudo que ouve) mas sincera.

3 - A quarta semente foi lançada entre os espinhos. Analisando o terreno desses espinheiros, podemos dizer sem errar que grande parte dos cristãos de hoje se mantêm infrutíferos porque estão satisfeitos, confortáveis, ricos, em meio à moitas de espinhos. Um paradoxo, é dizer - conforto em meio aos espinhosmas a semente entre os espinheiros é aquela que nasceu, cresceu e aprofundou as raízes. Não se trata mais de um novo convertido, mas de um cristão maduro. Quando o dono do terreno (Deus) foi procurar frutos, simplesmente não os encontrou. Uma erva daninha cheia de espinhos cresceu junto à planta e sufocou seus frutos. Houve um fracasso de produção. 

A triste realidade de hoje são os cristãos de "banco". Passam a vida inteira assentados na Igreja sem um propósito, sem assumir compromissos, sem o mínimo desejo de se envolver com a obra do Senhor. Apenas  assistem, sem prestar um culto de verdade. Não planejam nada para Deus. Não querem saber de glorificar o nome de Jesus por ações cristãs. Por outro lado, muitos líderes de Igrejas cristãs de hoje, não têm mais paciência para suportar os arroubos e as trapalhadas de convertidos recentes em ação. Preferem não ter dores de cabeça, preferindo que seus membros apenas assistam aos cultos e contribuam financeiramente. Dessa forma a Igreja a princípio fica em paz, prospera financeiramente, mas depois esta paz (ou ausência de ação ) se transforma na paz dos cemitérios. O que estava errado? Omissão no incentivo e no desenvolvimento de lideranças. De incentivo ao desenvolvimento dos talentos pessoais. O Senhor tem um projeto de vida para cada convertido e as lideranças da Igreja não podem boicotar ou se omitir. Eles precisam encontrar seus lugares na grande obra de Deus e os responsáveis por mostrá-los são os pastores.

O Cristão não deve simplesmente assistir aos cultos, mas prestar culto a Deus com sua vida. E o culto não é apenas aquelas duas horas onde se canta, ora, contribui e se ouve uma pregação. Ele precisa cultuar a Deus 24 horas por dia, sete dias por semana. Este é o padrão. Orando, onde podemos orar, vigiando onde devemos vigiar e dando bom testemunho de cristão na maior parte do tempo. Alguém consegue fazer isto? Decerto que não, mas este é o padrão. A lei do mínimo esforço, por outro lado, não é culto que se preste a Deus. É o que tem acontecido e muitos pastores fingem que não estão vendo - para evitar a fadiga! Uma Igreja de faz de contas, só vai produzir frutos também de faz de contas. Uma Igreja dessas, longe de erradicar os espinhos, está satisfeita com eles.

O significado dos espinhos também está claro no Evangelho: novas prioridades de vida e abandono do compromisso de fidelidade com a Obra do Senhor. A busca de riquezas, o ingresso de pastores na vida política, omissão, competição dentro das próprias Igrejas, crentes baladeiros, dançarinos pelas madrugadas e noitadas. Gente se enrolando até o pescoço pelas concupiscências da carne e dos olhos. É a perda do primeiro amor. Antes era tudo para agradar ao Senhor Jesus. Agora? depende...

4 - Por fimvem a semente semeada em boa terra. A única que chegou a frutificar. Para que você novo convertido chegue a ser uma bênção nas mãos do Senhor, dar frutos em Cristo - posso listar algumas humildes orientações práticas.

Abandone as velhas (e más) companhias. Não existe futuro com Deus ao lado de velhas e corrompidas amizades. São elas que o diabo vai usar para fazê-lo desistir e se envergonhar de Cristo. Rompa com as velhas amizades e passe a andar com cristãos fiéis. Não há meio termo.

*Tudo que ouvir ou aprender sobre a Bíblia não vá aceitando como verdades. Aprenda a examinar, conferir, perguntar onde se encontra tal assunto na Bíblia. Matricule-se na Escola Dominical da sua Igreja, foi na Escola Dominical que aprendi a conhecer a diferença entre o certo e o errado nas coisas espirituais.


*Não queira ser um "missionário" antes do tempo. A palavra de Deus diz que devemos crescer PRIMEIRO na graça e no conhecimento de Deus - com equilíbrio. Espere primeiro compreender as verdades cristãs para depois ensiná-las. Você tem que ter para depois dar. Colher, para depois semear. Não se enturme com fanáticos, que adoram recrutar novos convertidos a revelia do Pastor da Igreja. Quando algum grupo lhe convidar para sair e pregar ou orar "não sei aonde", seja prudente: procure primeiro seu pastor e se informe com ele. O fanatismo não é caminho para cristãos. O único fanatismo aceito por Deus é o abandono radical do pecado. Nas demais coisas devemos ser moderados, temperados.
*Vida de oração. Comparo a oração como a chuva que você pode obter quando separa um tempo especial para conversar com Deus. Orar não é repetir padre-nossos, ave-marias, santa-marias, credos e salve-rainhas. Orar é como namorar. Uma conversa íntima entre duas pessoas que se amam. Você e o Senhor Jesus Cristo.


No começovocê pode fazer uma lista de oração distribuída assim:

1) Início da oração, por exemplo: "Querido Pai que está no Céu" quero passar uns momentos na sua presença, etc.

2) Agradecimentos: na primeira vez, liste tudo que se lembrar. Por exemplo: "Obrigado pela casa onde moro, pelos alimentos no armário, pelas compras que pude fazer hoje, pela segurança de minha família que o Senhor até hoje tem guardado do mal, pela vida de cada familiar, pelas roupas que tem para vestir, pelo emprego que tiver, pela oportunidade de viver... tendo listado tudo o que Deus tem dado para você, já na próxima oração já não é preciso de listas, acho que vai se lembrar de quase tudo.

3) Petições - apresente suas necessidades e faça seus pedidos. Tudo o que se passa no seu coração conte para Jesus. Ele é o seu melhor confidente. Ore como se ele estivesse ao seu lado. Não ore diante de imagens. Não se deixe enganar, pois a Bíblia inteira condena o uso de imagens. Elas aparentemente trazem resultados, mas se analisar direitinho, vai ser possível perceber que mais cedo ou mais tarde uma maldição vai se abater sobre aquela casa. Deus sempre condenou e amaldiçoou quem usa ícones religiosos.

4) Intercessão - interceder é pedir a Deus que atenda as necessidades de outrem. De novo a lista por escrito é importante para colocar todas as pessoas da família, da vizinhança, do trabalho que precisam de salvação, saúde, oportunidade de trabalho, libertação de vícios, alcoolismo, drogas, etc.

5) Fim - por exemplo: Obrigado Pai querido, em nome de Jesus eu peço que responda minhas orações. Amém.

Não se esqueça de orar também para Jesus lhe batizar com o Espírito Santo. É uma experiência maravilhosa de capacitação e enchimento de coragem para servir na Obra do Senhor. Por isso recomendo: congregue numa Igreja Protestante e Pentecostal. Por duas razões, para fugir da adoração de imagens e para seguir o exemplo dos apóstolos no início da Igreja que buscaram em oração o Batismo com o Espírito Santo.

*Cuidado com as igrejas avarentas. Dinheiro, dinheiro, dinheiro. O culto inteiro pedindo e levando você a se sentir um pecador se não der tudo o que tiver no bolso. O dízimo é bíblico. Devemos pagá-lo a Deus, entregando-o em uma Igreja, isto é, naquela que congregamos. Se alguém lhe pedir que venda sua casa, ou qualquer de suas posses para dar para a obra de Deus, desconfie: isto se chama exploração de fé alheia. Fuja deste tipo de igreja antes que fique sem dinheiro ou suceda algo pior, perder sua fé. Existem muitas falsas igrejas que a pretexto pregar a palavra de Deus estão montando negócios particulares. bancos, partidos políticos, que nada têm a ver com o Evangelho. Fuja destes covis.

* Não se escandalize com o que vier a descobrir no caminho da vida cristã. Assim como houve um Judas em meio aos 12 discípulos escolhidos por Jesus Cristo, existe todo tipo de crentes na Igreja. Ao aceitar Jesus, os convertidos não se tornan santos da noite para o Dia. A santificação acontece por dois processos. No primeiro, éramos perdidos e ao aceitar Jesus, fomos transportados do reino das trevas para o Reino da Luz ou o Reino de Deus. Uma nova posição em um lugar santo. O dono do Reino agora é Jesus. No segundo processo, já no reino de Cristo, somos aperfeiçoados gradativamente pela ação modificadora da Palavra de Deus. Quando alguém se converte, dependendo de onde ele esteja, sua distância até a perfeição que é Cristo pode ter variadas distâncias. Perto, por exemplo alguém que nunca matou, nunca roubou, tem uma vida 99% correta com Deus. Daí até a perfeição de Cristo, o caminho é bem curto. Longe - Diferentemente, pode demorar algum tempo para uma pessoa fofoqueira, linguaruda, avarenta, assassina, prostituta, chegar a mesma perfeição.

Então, considerando que todos estamos em processo de santificação precisamos ouvir e ler constantemente a palavra de Deus. Podemos entender que haja competição, brigas, preconceitos, "pisões" e "cotoveladas" entre os cristãos de toda Igreja. Além disso, também vêm os escândalos - pequenos ou grandes - que infelizmente também estão previstos na Bíblia Sagrada.


*Não fique mudando de Igreja em Igreja para encontrar a igreja perfeita. Aqui na terra ainda não existe e nunca existirá uma igreja que seja 100% perfeita. A igreja verdadeira só existe no plano espiritual e é composta por Cristãos fiéis que congregam em lugares e Igrejas diferentes. Fique onde foi salvo por Cristo. Só mude depois de muita oração e direção segura do Senhor



*Por fim concluiremos abordando o tema como se orientar e ouvir a voz de Deus. Para ouvirmos a voz de Deus, já sendo nós cristãos, primeiro devemos pedir as orientações através da oração. Não aconselho buscar profetas que atendem em casa em busca de orientação com Deus. Isso é perigoso. No tempo que fiz estas experiências, nunca resolvi meus problemas. Até porque eles aumentaram com a minha ansiedade.

A melhor forma de orientação para crentes é ouvir pessoalmente a voz do Senhor em nosso coração. Para Deus falar conosco devemos abandonar toda prática de pecado. Sem arrependimento e abandono sincero de pecados, não podemos discernir a voz de Deus entre tantas vozes que ouvimos. Se o nosso problema for muito grave, junto com nossas orações devemos aprender a jejuar.

Ja fizemos jejuns de até três dias sem nenhum alimento, mas bebendo água normalmente, por causas muito difíceis. Na maioria dessas ocasiões, o Senhor respondeu resolvendo os problemas. Mas também houve caso que não adiantou nem a oração nem o jejum. A vontade do Senhor prevalece sobre aquilo que desejamos. E, quando não é da vontade do Senhor, você pode passar a vida toda jejuando e morrer jejuando que Deus não vai responder. Quando nossa vontade é aceita por Ele, aí sim, prosperamos e nossos problemas são resolvidos.

Deus fala conosco de várias maneiras: pelos conselhos de nossos pais cristãos, por uma paz e calma firmes no momento de uma decisão. Se o nosso coração está em dúvida, com certeza estamos indo no caminho errado. Ou no tempo errado. Nas coisas espirituais mesmo que não gostemos, esperar com paciência o momento certo de tomar uma decisão é fundamental.

*Vida sentimental. Uma vida inteira pode ser arruinada por uma escolha errada. O que aprendi do Senhor posso ensinar. Enquanto o Senhor não me mostrou, não namorei. E quando ele me mostrou a jovem que iria ser minha futura esposa, não acreditei de imediato. Era uma voz em meu coração, eu poderia estar enganado. Então, fiz uma prova com Ele e propus uma situação. Se aquilo acontecesse exatamente como pedi, então eu saberia que era mesmo a voz do Senhor. Então do jeito que pedi sucedeu. Em um ano namoramos, noivamos e casamos. Durante meus 23 anos e 11 meses de casado, minha esposa e eu passamos por tempos dificílimos, mas estamos juntos e alegres um com o outro porque casamos na direção do Senhor. Foi Ele quem nos escolheu um para o outro e nos uniu.

Não posso ensinar de outra forma.

Sei que há muitos que são mais sábios que nós, mas o que escrevemos é suficiente para que você, novo e nova convertida, conheçam nossa idiossincrasia quanto aos primeiros passos da vida cristã. Tudo foi escrito com muito carinho. Seus progressos serão a nossa alegria.


Irmão João.

cruzue@gmail.com


quinta-feira, janeiro 30, 2014

O Evangelho na visão de Max Weber


"El Evangelio y la pobreza
La vigencia de Max Weber
"

Holy Spirit Revival

Por Daniel Dañeiluk

Blog El Ojo Protestante
Tradução de João Cruzué

"Melvin Rivera, um dos maiores referenciais no mundo das comunicações cristãs, publicou um artigo intitulado: "Pobreza, desigualdade e a Bíblia" A partir desta leitura vem a minha mente uma reflexão que passo a compartilhar com os visitantes do Blog El Ojo Protestante

É um feito que, em maior ou menor medida, a pobreza está com os homens desde o início da existência da mesma. Obviamente, que não vejo a Deus como o culpado por este mal, antes bem considero a pobreza como uma conseqüência da conduta do homem a partir de sua natureza caída.

Porém não creio que seja culpa dos homens apenas em termos de vítimas e vitimadores, (ainda que existem ambos os tipos) senão da própria impossibilidade da humanidade para administrar a equidade.

É uma realidade inegável, e até certo ponto curiosa, que os países com maior nível de desenvolvimento são aqueles que têm sido menos favorecidos pela natureza: muito frios, sem fontes de águas, solos com poucos recursos...

A esse respeito, é interessante o que foi escrito pelo famoso pensador alemão Max Weber, que tratou justamente dessa temática. Weber sobrepunha o peso da ética sobre as condições ambientais e as oportunidades históricas.

Todavia, Weber - e concordo com ele - não se referia especificamente ao peso da ética dos protestantes forasteiros, senão a ética dos próprios povos capazes de determinar sua prosperidade ou pobreza com base nos próprios conceitos de justiça.

Então, o mal da distribuição da riqueza, tem raiz, a meu juízo, nas próprias idiossincrasias em lugar das alheias. Obviamente, os países centrais e suas empresas contribuem para a exploração e à pobreza. Mas, somente o fazem porque a estrutura idiossincrática dos "explorados" o permite.

Ao meu entender, a evangelização é a maneira de quebrar a rigidez cultural que impede a visão da equidade. Se a Bíblia chegar aos povos pobres, fará, com certeza, com que deixem de sê-lo porque as idéias de justiça e amor haverão de elevarem-se pouco a pouco em seu peso [cultural] até se fazerem relevantes.

Creio que, se os países centrais entregarem todos seus PIBs aos países [pobres] do terceiro mundo, não sucederia outra coisa a não ser mais desigualdade, guerras e finalmente mais pobreza.

Acredito que nós cristãos que temos acesso a certos elementos de conforto - digamos ocidentais - devemos ter consciência desse problema. Como também devemos ter consciência de que a solução não está em coisas materiais, mas no campo espiritual. E quanto a isso, o melhor remédio é o Evangelho e a Palavra de Deus."


Daniel Dañeiluk


.