domingo, agosto 08, 2010

Novos evangélicos e a visão dos Marinhos

.


João Cruzue

A impressão que tive da extensa reportagem sobre comportamento evangélico da edição da revista Época desta semana, não foi a mesma que o editor quis passar. Tudo muito detalhado, embasado, a editora Mundo Cristão foi a campeã de citações e também os herdeiros do "finado" Caio Fábio.

Concordo com tudo o que foi dito e, principalmente, com a crítica ao lado negro do neopentestalismo, que pensa primeiro naquilo: $$$ - e depois nas almas. Pelo menos é o que fica evidente.

Entretanto, tudo o que vier das Organizações Globo não deve ser aceito como verdades absolutas. Os líderes dessa Casa nunca foram amigos dos evangélicos. Sempre os espezinharam em suas novelas, propositalmente. Acho que estão procurando novos "Caios" para o cargo de profetas, para iniciar (ou reforçar) suas críticas a alguma corrente evangélica, mas pode ser que apenas estejam procurando vender mais a revista, que perde feio da Revista Veja na preferência dos Evangélicos. Se é isso, conseguiram chamar nossa atenção.

"Adorei" a sugestão de alguns líderes veiculada na reportagem, quando disseram que as reuniões em casa são mais bíblicas que nos templos. Para os primeiros cristãos e judeus da Igreja primeva, isto soaria como uma blasfêmia. Nem Cristo aboliu as reuniões do Templo. Sei que em muitos templos a presença de Deus não é sentida nos púlpitos, mas congregar somente em casa vai facilitar as coisas para nossos inimigos. A Bíblia fala assim em Atos 5.42: "E todos os dias, no templo e nas casas, não cessavam de ensinar, e de anunciar a Jesus Cristo."

Na verdade, o que tenho a dizer é o seguinte: A mensagem passada nas páginas da revista é melhor entendida pelo que não está escrito ali. Ora, em 2002 os Marinho escalaram uma reporter para esculhambar com os Hernandes em várias páginas da mesma revista, não porque os líderes da Igreja Renascer estavam no meio de muitos vacilos, mas porque as Organizações Globo tinham perdido uma concessão de TV aberta no Estado do Espírito Santo, justamente para os Hernandes. Foi a revanche do escorpião. Quanto ao comportamento dos Hernandes... não preciso acrescentar nada, pois é público e notório o que fizeram.

E agora, porque será que pediram outra reportagem de cunho "pedagógico"? Pelo mesmo motivo: medo! Sim! medo da agressividade dos líderes neopentecostais em relação aos meios de comunicação. Exemplo: esta semana está saindo do forno a Rede (Rádio) Record de Notícias para competir com a CBN e a Band News. Com 1/4 da população brasileira, daqui a poucos anos o perfil do telespectador está mudando, e quem mais está perdendo são as organizações dos Marinho.

Para você que leu até agora e está ansioso para criticar minha opinião espere um pouco. Eu sou ortodoxo. Adepto do lema, "À lei e ao Testemunho". Eu prefiro a união de duas coisas: O comportamento cristão sadio dos protestantes e pentecostais, combinado com a agressividade de evangelização do neopentecostalismo. E ao mesmo tempo abomino o falso evangelho da teologia da prosperidade, que nada mais é do que uma inversão de valores, e critico a visão míope dos protestantes e pentecostais porque amarelaram e tiveram uma visão míope do uso dos meios de comunicação de massa para evangelizar.

A revista Época não é um poço de virtude, mas de veneno. A sugestão subliminar de troca dos templos pelas casas, cheira-me à táticas de enfraquecimento. Dividir para enfraquecer. E os elogios que teceram a diversos líderes, para a repórter podem ser verdadeiros, mas para os donos da revista tem outro objetivo, pois sempre foram inimigos declarados do povo evangélico.

Assim, que ninguém se iluda. A teologia da prosperidade até aqui se mostrou mais humanista que cristocêntrica. Considero os evangélicos históricos e os pentecostais míopes por terem jogado fora excelentes oportunidades de uso dos meios de comunicação em massa. A revista Época das organizações Globo não é, e nunca será, nosso padrão de referência em assuntos de fé e comportamento cristão. Aos que foram muito elogiados pelo artigo, espero que não emprestem suas bocas aos microfones dos Marinhos, pois foi exatamente nisso que o Caio, o ex-príncipe dos intelectuais evangélicos da época, tropeçou.


.


17 comentários:

Armando Marcos disse...

Oi João: muito bom seu comentário

e outra: pelo visto, a Época se focou naquelas comunidades mais "deslocadas" que sofrem clara influência de teólogos liberais dos EUA e de Frank Violas da vida: ela simplesmente colocou como se esses "Novos evangélicos" como se fosse a predominante reviravolta do evangelismo do Brasil

a meu ver, ela não tocou na verdade, no recente "Bum" de blogs calvinistas e refo0rmados na red, que tem feito a volta ao cristianismo histórico e a epoca da reforma

e a revista/Globo claramente quer dizer que"Somos contra a Record Universal, não todos os outros", mas ela hora e meia "escorrega" e mostra sua verdadeira face mundana e impia

Armando Marcos disse...

a revista cita GRANDES expoentes da teismo aberto no Brasil (a trinca RG.ERK.RG)e os maiores blogs da Web ( eu não gosto tanto do Pavablog: brincalhão demais)juntos na unica coisa que são contra: o neopentecostalismo

Cleverson disse...

Quando os ímpios se elevam, os homens andam se escondendo, mas quando perecem, os justos se multiplicam proverbios 28:28

Mais um excelente texto.

Cleverson Leal

Hélio disse...

Excelente análise, irmão, permita-me assinar embaixo.

Graça e paz!

wally disse...

amado, apz.

gostei bastante de sua análise crítica, muito pertinente.

gde abço.

wally, do blog

Desafiando Limites

http://wallysou.com/

claudio disse...

Concordo em genero e grau com suas colocaçoes
A reportagem tem verdades sem duvidas mas creio que daqui pra frente com o crescimento dos evangelicos nominais creio que a tv dos marinhos vai lançar novelas adptadas da biblia e trazer seriados do mesmo tipo
Me faz lembra uma musica brega que dizia " essa e a lei da procura e da oferta"
O mercado evangelico esta crescendo muito
A midia seja ela dos marinho ou dos Bezerra (record) so vem os tele$pectadore$ como mercado $$$$$$$$$$$

João Cruzué disse...

.


Agradeço o tempo precioso de meus amigos dispenderam ao deixar suas linhas de apreciação do assunto.

Obrigado: Armando,Cleverson, Hélio, Wally e Cláudio.

Abradeço também os que dedicaram parte do tempo em ler minhas análises.

Uma boa semana e a paz de Cristo.

Irmão João Cruzué


.

Wellington Mafra disse...

Concordo completamente.

Esse tipo de reportagem nunca tem caráter "informativo".

Graça e a Paz a todos!

Pr. Daniel Marcos disse...

Li a revista com os olhos daqueles que na época da ditadura liam os jornais que diziam uma coisa mas na verdade queriam esconder outra. A roupagem da matéria até que esta bonita, mas a inteção escondidada e de acabar com a igreja quanto instituição. Embora muitas intituições a muito estejam fora da vontade de Deus, não creio ser esse o caminho.
Lendo tudo que li, à noite em nossa igreja só pude ministrar sobre a igreja de Ismirna em Ap. 2.8 e me lembrar de Policarpo, que morreu queimado, mas não negou a excência do envangelho.
Que o cheiro suave do sacrificio de Cristo, bem como a morte de Policarpo, e de outros que se entregaram pelo verdadeiro evangelho não morra nas páginas de uma revista.

Em Cristo

Pr. Daniel Marcos
www.pastordanielmarcos.blogspot.com

xandy disse...

Amado, irmão, concordo em muita das coisa relatadas no seu artigo, porém amado irmão, quero só fa\er uma pergunta, "Será e pode ser VERDADE, que somente os "Protestantes do XVI ou das Igrejas, presbiterianas, batistas, metodistas, as igrejas tradicionais é que pregam a Verdade., tenho achado muito estranho o comportamento de alguns de nossos irmãos, iinclusive vc, que só pelo fato de serem eleitos e Predestinados como Eu, pisam na fé Neo pentecostal, ou pentecostal, porque será?
As tais Igrejas também, não são um "Império", a qual só lideram o nepotismo e a tal da sinergia grupal.
Um abraço, um comentário que julguei ser conviniente. No amor Cristo Pr. alexandre- DF/Gama

Luis disse...

Irmão João.
Sua análise é precisa. Eu também acho que a Globo está apenas querendo recuperar terreno que ela vem perdendo a muito tempo.
A mistura do santo e profano em uma mesma panela é algo que não deveria agradar a nehum servo de Deus.

Luiz Pastore disse...

Amados, aprendi nesta vida que devemos sempre buscar os que estão perdidos e alimentá-los com a palavra da verdade que é Cristo o Verbo de Deus, pois foi para isto que Jesus veio, e quanto a referência ao "Caio" simplesmente torço para que ele tire toda a amargura de sua alma e assim passe a contribuir com alegria para o reino de Deus e para que isso aconteça, alguém terá que levar algum recado de DEUS para ele, e quem sabe ele pare de postar mensagens heréticas na net como a que eu li recentemente, veja neste endereço: "www.bereanosdafeidbguarulhos.blogspot.com".

Abraços

Luiz Pastore

Robson Emanuel disse...

Querido....
acho que muitos evangélicos são paranóicos-esquizofrenicos...tipo: a globo está proibindo os evangélicos de falar, a globo está perseguindo a igreja no Brasil... Larga mão de tanta paranoia, fico imaginando qual é o parametro que se usa para medir a intensidade da santidade das emissoras no Brasil? Quer dizer que a BAND e a RECORD são "santas" pois estão deixando pregar o "evangelho"? Que tipo de evangelho? Não será que é pelo fato destas emissoras saberem do crescimento quantitativo e promissor desse segmento no mercado gerando consequentemente lucro?
Cara, sei que a globo manipula muita coisa mas devemos ser coerentes com nós mesmos e agirmos com tanta veemência no combate por reportagens mais cruéis e mentirosas que são divulgadas de maneira ilegítima e simplesmente os evangélicos se calam...
Há coisas que a globo fala que nem os profetas mais "santos" não tem coragem de falar...Como diz Luther King: "O QUE ME PREOCUPA NÃO É O GRITO DOS MAUS. É SIM O SILÊNCIO DOS BONS"
Quanto ao servir em casa...kkkkk...O Deus do templo é o Deus da casa,não sabia? Os irmãos te conhecem no templo, agora na intimidade( casa ) só Deus!!!!!!!!!! è difícil ser crente de casa...ser crente no templo é muito fácil...
DEUS TE DÊ A VISÃO DO ÓBVIO...

Joao Cruzue disse...

Réplica para Robson Manuel


Bem, foi muito bom ouvir sua opinião.

Carregada de preconceito, mas toda crítica tem seu lado bom.

Sobre sua citação de Martin Luther King, já é velha conhecida. Devo ter traduzido e publicado 80% dos seus sermões. Que tal começar por "Redescobrindo os valores perdidos"?

Suas lições de comportamento evangélico são muito fracas. Principalmente para uma pessoa que quando aceitou Jesus foi expulsa de casa, como eu.

Por isso, só vou questionar um ponto de suas críticas: Irmão como você é ruim de interpretação de textos... e muito presunçoso. Parte do princípio que todo evangélico é burro, não pensa, não sente, nem pode expressar opiniões.

Fica óbvio, sim que de vida cristã o irmão, com muito respeito, não entende quase nada. Isto fica evidente no seu uso pouco sábio das palavras, carregadas de muita bobagem e pouca humildade.


João.





.

José Hilton disse...

Paz seja contigo, irmão João

Luz e Trevas jamais se misturam. A Luz deve apenas brilhar, ainda que com um mínimo de intensidade, para desmanchar as trevas. O propósito por trás desta inesperada "simpatia" para com os evangélicos pode ser comparado com a pele de ovelha escondendo uma fera por baixo. Uma organização que defende e divulga idéias antagônicas às da Bíblia ( como os relacionados com comportamento, ética, fé, família, etc) e tem muito a perder com um eventual progresso na evangelização do país (mais crentes significa menos consumo de cerveja e cigarros, menos prostituição, menos consumo de drogas, menos imoralidade, menos tempo assistindo televisão, etc), certamente não está do "nosso lado", assim como a Veja, cujos colunistas não perdem a oportunidade de desmerecer a fé cristã, para eles a menos aceitável manifestação religiosa. Daí o incansável bombardeio de evolucionismo (apresentado como lei absoluta, a despeito de insuperáveis problemas conceituais e de probabilidade), ateísmo e espiritismo a que somos expostos.Com relação a reuniões de oração e adoração não sejamos dogmáticos. Os crentes judeus íam ao Templo mais por hábito do que por obrigação. Lembremos que Paulo afirma que "Deus não habita em templos construídos por mãos humanas" e Jesus declara que "onde dois ou três estiverem reunidos em meu Nome aí estarei no meio deles". Acho ridículo quando alguém se refere a uma edificação como templo ou casa de Deus (Paulo diz que os crentes o são), fazendo pouco caso do que os escritores do Novo Testamento nos legaram. Se Deus se importasse tanto assim com Templos o de Jerusalém ainda estaria de pé (algumas coisas aconteceram exatamente para que os crentes saíssem das quatro paredes e saíssem anunciando ao mundo a salvação de Deus), assim como muitas edificações cristãs que foram destruídas ao longo da História, ao passo que a Igreja universal continua em sua peregrinação terrena.É claro que este ponto-de-vista teria um significativo impacto nas superinchadas denominações ditas evangélicas,que gostam de hierarquizar tudo, como se o rebanho de Jesus Cristo tivesse outrem além de ovelhas e manifestam mais reverência por cargos, bancos de assentar e paredes do que com a própria Escritura.Herança católico-romana que ainda nos atrapalha. Mas, se temos locais adequados para congregar, pregar e ouvir a Palavra, exortar e ser exortado a perseverar na fé,que usemos, então, o que nos é dado. Olhemos para o exemplo do Oriente, onde a Igreja se reuniu nas casas durante muito tempo e houve um crescimento espantoso, tanto na China comunista como na Coréia do Sul.A providência de Deus, felizmente, não se limita a dogmas ou preconceitos humanos. Que Deus te abençoe.

Georges disse...

Legal é que todo mundo desce a lenha na Globo, mas se esquecem de que essa organização tem um braço fonográfico, a Som Livre,que distribui inúmeros títulos "gospel", sendo inclusive "parceira" do Diante o Trono. Isso ninguém comenta; será que ninguém sabia?

Pr. Carlos disse...

Amigo Crusoé

Eu li seu post e sinceramente achei que seu comentário está mais para a Teoria da Conspiração do que para uma análise crítica da verdade que já vem acontecendo de longa data e só agora começa ser expressiva. Ninguém aguenta mais ser abusado da forma como os neo-pentecostais estão fazendo com muitos fiéis a Jesus, de fato eu enxergo essa volta aos lares e ao discipulado como algo necessário e não sei se podemos enquadrar pessoas como desigrejados, decepcionados com a igreja, eu encaro isso isso como subversão de um caminho a ser vivido no coração e retorno da igreja ao zelo das verdades inegociáveis do Reino… Ninguém aguenta mais tanta falta de respeito com a sociedade e o descaratismo do "Não toqueis nos ungidos de Deus!" e o que vemos é que a mesma foi tomada de assalto por apóstatas e presunçosos… As instituições são importantes mas é necessário algo mais profundo do que uma simples reforma... quem vai desbancar o Macedo, Mala, Kitaoca, RR., o Valdemirão, o casal Hernandes e outros que estão manchando a água limpa do evangelho.