sábado, maio 24, 2008

A esperança não pode morrer


João Cruzué

Esta flor tem uma história muito parecida com a ressurreição de Lázaro contada no capítulo 11 do Evangelho segundo São João. Tirei esta foto hoje e depois arranjei uma moldura que harmonizasse com sua beleza. Quero compartilhar com você uma mensagem inspirada na história deste crisântemo e o própósito dela é para a glória do Senhor.
.
Minha esposa comprou uma caixa com seis vasos de crisântemos coloridos para uma ornamentação há uns três meses. Naturalmente para compor os arranjos precisou cortar todas as hastes a meio palmo de altura. Como adoro plantas antes de descartar todos os vasos separei dois deles e comecei a regá-los.

Algumas vezes, devido ao meu trabalho no Hospital, esquecia de regá-las por três ou quatro dias; suas folhas murchavam e quase secavam. Arranjei um prato de samambaias, vazio, e coloquei nele os dois vasos de crisântemos. Esse tipo de planta precisa ser umecido de baixo para cima. E assim o tempo passou, e eles não melhoraram muito de aspecto. Achei mesmo que iriam morrer.

Mas, em abril, coloquei um pouquinho de adubo em suas folhas para ver o que acontecia. Elas brotaram e continuei aguando. Depois vieram alguns botões e abriram-se as flores. A princípio, pensei que fossem lilases e surpreendi-me com esse tom de abóbora.

Quando Lázaro adoeceu e estava à morte suas irmãs mandaram chamar o Mestre que, justamente há pouco tempo, tinha saído às pressas de Jerusalém para não ser apedrejado. Ele tardou em chegar e Lázaro morreu.

Chegando à casa de Lázaro, Marta veio-lhe ao encontro e aborrecida disse: "Se tu estivesses aqui meu irmão não teria morrido, mas agora eu sei, que tudo o que pedires a Deus, Ele to concederá". Depois de mais algumas frases, disse Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida, quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; e todo aquele que vive e crê em mim, nunca morrerá!

Crês tu nisto?

Lázaro estava morto há quatro dias, sepultado atrás de uma pedra. O Mestre mandou que tirassem a pedra, orou ao Pai, e depois gritou: Lázaro, vem para fora! O morto, que já cheirava mal, levantou-se e saiu! Depois Jesus mandou que tirassem as faixas dele. Lázaro ressuscitou.

A fé não pode ser explicada pela razão nem o milagre pela ciência. Deus o Criador está no controle. Ele pode trazer uma nova chuva sobre o deserto da sua vida e saciar novamente com água da vida a sua alma. Como disse o próprio Cristo: Quem crê em Mim, ainda que esteja morto, viverá! E se estiver vivo e crê em Mim, nunca morrerá!

Em nome de Jesus levante sua cabeça, repreenda este sentimento maligno e glorifique mesmo na amargura o nome de Jesus. Abre a sua boca e comece a glorificar o nome Dele agora. E continue glorificando, e glorificando, até sentir a presença do Espírito de Deus na sua vida. Ela vai reverdecer e prosperar, pois o propósito de Deus para você é maravilhoso.

Deus ama você. Para ele você vale muito mais que essa flor. Amém! Agora sobe até o começo do texto e dê dois cliques na foto para ampliar a flor e ver como ela é mais linda do que você pensa. O vaso poderia ter ido para o lixo assim que as flores foram cortadas. Mas eu cuidei dele, e hoje tirei essa foto. Você também foi cortado(a), humilhado(a), mas não abandonado(a). Deus tem cuidado de você e sua vida florescerá para glória do Senhor. Creia nisso! Efésios 6:10.

João Cruzué
para o Blog Olhar Cristão
cruzue@gmail.com


3 comentários:

luck disse...

Quando lazaro morreu e Jesus o ressuscitou,ele estava morto a 4 dias e não 3...Domingo,segunda terça e quarta.

Sauloluck@gmail.com

João disse...

.

Luck,

Obrigado pelo comentário. Você tem razão, são quatro dias. Fiz a devida correção.

Obrigado por ter contribuído para que eu melhore.

Agora,com o mesmo respeito, quero também contribuir para sua redação de textos: não se escreve "morto a 4 dias" o correto é: morto há (do verbo haver) quatro (por extenso) dias"

João.

luck disse...

Obrigado amigo !

Que Deus abençoe a todos nós.

=)