sábado, setembro 07, 2013

O evangelho do Velho Testamento



"We believe in GoLd"

João Cruzué

Vejo com  estranheza o que está acontecendo com a Igreja Evangélica em nossos dias. Uma deterioração da credibilidade e do testemunho dos seus pastores mais influentes (presentes na mídia diária) está acontecendo progressivamente. Sabe aquele tipo de "evangelho" que aparentemente está em conformidade com a Bíblia:  cheira à Bíblia, soa como se fosse bíblico, está bem cercado por argumentos de escatologia bíblica, mas lá no fundo de nosso coração uma voz fala quase inaudível nos instiga a ficar mais atentos e a esquecer o que estamos vendo, ouvindo e sentido, para  prestar a atenção no que o Espírito de Deus diz.

Aparência não é essência. Sucesso não é referência de santidade.

Não existem dois Evangelhos, mas apenas um. Seu  referencial é o Cristo e, depois, a maneira de viver e o testemunho dos apóstolos. No livro do Profeta Isaías, 8:20, há um versículo muito esclarecedor: "A lei e ao testemunho, se não falarem segundo esta palavra, nunca verão a alva." E o Apóstolo Paulo disse  (e repetiu) com todas as letras (Gáltas 1: 8-9) que se alguma outra pessoa viesse a pregar um Evangelho diferente, este seria maldito: 

v8- Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos pregasse outro evangelho além do que já vos pregamos, seja anátema.

v9- Como antes temos dito, assim agora novamente o digo: Se alguém vos pregar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema.

E o temos visto e ouvido da boca dos pastores, bispos, apóstolos em nossos dias? 

Temos ouvido um Evangelho bom para se ouvir e agradável à vista!  parecido demais com certa fato que está registrado história do começo da humanidade.

E Paulo, de novo, alerta a Igreja na segunda carta a Timóteo:

"Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas. Mas tu, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério." (II Tim 4-3 e 4)

A II carta inteira de Paulo a Timóteo é uma verdadeira aula sobre o "evangelho" que está sendo pregado em nossos dias, principalmente o que está escrito no capítulo 3-1 ao 17.

Entendo firmemente que o evangelho da prosperidade, com base na vida de Abraão, Davi, Salomão e por aí vai, não tem referência bíblica na doutrina e comportamento dos primeiros Apóstolos, muito menos na mensagem da Fonte que é Cristo. Há um grande esforço de racionalização para torná-lo bíblico. Mas este Evangelho sustentado no V.T. não tem nada a ver com o  Evangelho que Cristo anunciou e mandou apregoar. 

O Evangelho voltado para dar grandes vitórias financeiras aos "evangélicos" pode até parecer lindo no começo, mas depois de certo tempo os custos dele vão ser muito caros - a começar pela frieza espirital. No final, ele escandaliza toda a sociedade, com  seu apelo apelo recorrente e insistente atrás do dinheiro dos fiéis.

É como se, sem o dinheiro, não houvesse condições de ganhar almas para Cristo. Isto é um grande sofisma, pois não houve maior evangelização e resultados do que o esforço dos primeiros apóstolos, indo até o mundo conhecido da época. Também no começo do século passado, o grande avivamento da Rua Asusa varreu todos os continentes e ilhas da terra - sem telefone, sem rádio, sem televisão e sem internet.

Sabe porque eu penso que Deus não permitiu que o Messias nascesse em um palácio nem em berço de rei?  Foi para não dar pretexto à avareza! A pobreza do Cristo e dos primeiros Apóstolos é uma pedra no sapato dos tele-evangelistas de hoje, que ficam baseando suas pregações em personagens do Velho Testamento, com o intuito de aumentar a arrecadação junto aos crentes de suas Igrejas. Isto é lógico, pois se  estes forem estimulados a ser empresários, um dízimo e ofertas maiores serão pura consequência.

Posso imaginar muito bem a riqueza que Cristo e o Apóstolo Paulo poderiam ter amealhado aproveitando a oportunidade do sucesso que eles tiveram nos seus dias. E Paulo foi muito ousado quando disse: "Sede meus imitadores como eu sou de Cristo"

Não estou aqui sendo mesquinho e cobrando voto de pobreza de pastor  ou bispo algum, mas lembrando  que um pastor que usa jatinhos, limousines e batedores para se locomover entre os fiéis, está em desconformidade com os referencias bíblicos que são Jesus Cristo e os primeiros Apóstolos. A mesma avareza que Cristo condenou em seus dias está acontecendo nos nossos e o mesmo juízo que Ele emitiu contra os fariseus avarentos, também ajusta a carapuça na cabeça dos pregadores de sucesso da teologia da prosperidade de hoje.

Sei, de maneira inequívoca, que o sucesso de um pregador não o transforma em um novo referencial para os cristãos. Os marcos não mudaram e não podem ser mudados. Um pastor que prega para milhões na TV, tem templos maravilhosos em todos os estados do Brasil ou países do mundo e cada dia exibe mais riqueza, não está nem um pouco preocupado com os pobres e necessitados da  sua Igreja.

Como é que que deve ser o testemunho e a vida material de um Pastor, Bispo, Apóstolo ou pessoa portadora desses títulos criativos? Com certeza de acordo com a voz do Espírito Santo. E da mesma forma que o Espírito falava com Pedro, Tiago, João e Paulo, também  vai falar nos dias de hoje, principalmente porque se em uma Igreja existir muitos irmãos que passam privações e não têm os mesmos recursos para o custeio das mínimas coisas, como ficará diante dos olhos de Deus uma pastor abastado? Hein?


É aqui que mora o perigo, de nós nos  enganarmos com um anjo de luz que não pertence e nunca pertenceu à Igreja do Senhor. "Porque andamos por fé, e não por vista", disse o apóstolo Paulo na segunda Carta aos Coríntios, capítulo 5 e versículo 7.

Não sou o dono da verdade. Nem pretendo sê-lo, mas que tem fogo estranho nos púlpitos evangélicos de uns 30 anos para cá, isso tem. Por outro lado, ainda há bons "remédios" na farmácia de Jesus para tratar destes casos: 
-colírio do Espírito Santo, 
-óculos para enxergar lobo em pele de ovelha 
 e cotonete  santo para tirar a cera do engano dos ouvidos surdos.













6 comentários:

Reflexão Bíblica disse...

Parabéns pelo blog. Suas postagens são sempre muito oportunas e dificantes!

http://reflexaobiblica.spaceblog.com.br/

Joao Cruzue disse...

Obrigado pelo estímulo.

A paz do Senhor.

João

Ghisllei Brasil disse...

Muito lindo este texto! Que Deus o continue abençoando.
~> Quase Meia Noite

Joao Cruzue disse...

Obrigado pelo comentário, Ghisllei.

Abraço!

Willian Bugiga disse...

A paz varão,o velho testamento não é evangelho e sim a lei e os profetas,evangelho é as boas novas ou seja o novo testamento.A paz de Cristo,veja meu blog:willian bugiga e o site:www.convertidos.com.br
fique na paz.

Joao Cruzue disse...

Caro Irmão Willian.

Decerto que o VT não é evangelho. Mas tem muita gente que está pregando uma mensagem calcada nele. É uma questão de semântica, entende?

Obrigado pelo comentário.

Irmão João.