quarta-feira, junho 13, 2012

Tributo ao Pastor Laerço dos Santos

.

Pastor Laerço dos Santos - 13/09/1944 a 12/06/2012
 João Cruzué

Hoje de manhã, antes de sair para o trabalho, recebi um SMS do filho de um amigo e companheiro de trabalho dos anos 80s. Diante dos olhos estavam duas linhas: "Irmão quero tomar pouco tempo, meu pai passou para a Glória hoje". Foi dessa forma que soube desta grande perda. Com ele não tinha assinado e o telefone era diferente do usual, eu respondi deixando meus sentimentos, mas perguntando quem era. E ele respondeu, Laylton cabeleireiro. Assim que cheguei à noite do trabalho,  vim  fazer aqui minha homenagem ao Pastor que conheci como  - o Irmão Laerço.

Conheci o irmão Laerço nos tempos da JUADSA - Juventude Unida das Assembleias de Deus de Santo Amaro e Congregações, no início dos anos 80s. A partir de 1988 fui congregar na Igreja Assembleia de Deus do Jardim Colégio, no Bairro do Capão Redondo - Zona Sul de São Paulo.

Eu já estava no terceiro projeto de evangelismo, a convite do Pastor Antonio Linares. Irmão Laerço era um cooperador tal como eu, mas tinha uma função importante na AD do Capão Redondo: Era o Superintendente da maior Escola Dominical do Ministério, que na época recebia a presença de mais de 300 alunos. Irmão Laerço era muito organizado. O hino da Escola era de sua composição. Nas tardes de domingo, uma hora antes da Escola, havia uma reunião com todos os professores para debater a lição. Irmão Laerço me deu para cuidar da Classe de novos convertidos.

Eu cooperava com ele na Escola Dominical e ele levava no final da escola muitos irmãos para trabalhar conosco nos pontos de pregação ao ar livre.  Em cada um dos lugares nós levávamos duas cornetas de altofalantes enormes, um aparelho Delta, tudo ligado na bateria da minha Caravan. Cada domingo tínhamos um ponto diferente circulando os bairros a partir da Sede da congregação. Deste trabalho, lembro-me bem que ganhamos dois alcoólatras pra Jesus. O irmão Toninho e o irmão Geraldo. Irmão Geraldo era de uma família espírita que tentou por muitos anos livrá-lo da bebida. Ficaram muito admirados com a libertação do moço em apenas uma semana.

Do meio daquela boa turma de evangelização foi criado um trabalho especial de evangelização pelas madrugadas nas ruas do Bairro do Capão Redondo. Uma vez por mês, sob a liderança do irmão Paulo Simão, mais tarde genro do Irmão Laerço, nós nos reuníamos primeiro para orar de joelhos nos bancos da Igreja para depois sair a campo. Em um lugar sabidamente perigoso, nunca houve qualquer incidente. Daquela evangelização guardo várias recordações, mas lembro-me especialmente de uma, quando um pessoal que bebia em um bar próximo da Igreja resolveu zombar, começando a cantar o hino "Segura na Mão de Deus". De repente o ambiente do bar começou a parecer com um culto. Em pouco tempo eles pararam de beber e o estabelecimento fechou antes da hora.

Irmão Laerço era o melhor cabeleireiro do Capão Redondo. Sua casa, com o Salão à frente, recebia com muito calor a maioria  dos membros (mais de 400) da Igreja do Capão. Eu mesmo tomei muito café, cevada e bolos na mesa da cozinha do Pastor Laerço e da esposa, Irmã Eliane Castanho. 

Nosso melhor trabalho para culminar com chave de ouro nosso projeto de evangelização foi um congresso para superintendentes e professores de Escola Dominical onde trouxemos o Pastor Hidekazu Takayama de Curitiba. Ele foi o preletor durante três dias, a data: 21, 22 e 23 de abril de 1989. Estava tão cheio o local, que se tirasse o pé de um espaço, não havia condições de tornar a colocá-lo no lugar. Irmão Laerço fez um painel com uma bíblia acorrentada, simbolizando a falta de esforço dos crentes para evangelizar. 

Lembro-me que a Priscila, minha filha com  04 anos, pediu durante um culto para cantar. E ela cantou "Jerusalém, que bonita é, ruas de ouro e de cristal. Em suas ruas um dia andarei..." Eu fui às lágrimas, pois foi com muita dificuldade que aquele congresso foi feito. 

Irmão Laerço e eu fomos testemunhas da má vontade de certas lideranças evangélicas. Por exemplo, liderança da Igreja em não colaborar  com os custos do congresso - feito às custas de nossos próprios bolsos. Há coisas que devemos guardar, mas esta eu não vou. Em lugar de ajudar, a liderança da Igreja nos dias daquele congresso reuniu-se para fazer planos para o destino das ofertas - antes de serem arrecadadas... Mas a expectativa não se concretizou! Depois queriam cobrar até o lanche dos músicos do banda que fazia o som do evento. Muita mesquinharia. Justiça devo fazer: todos os cooperadores e diáconos da congregação se uniram conosco e ajudaram em todo serviço do congresso.

Irmão Laerço mudou-se com irmã Eliane e parte da família para a bela Maceió em meados dos anos 90. De vez em quando me visitava em casa em São Paulo. Em Maceió ele morava no Bairro do Poço, foi ungido Pastor. A distância nos separou. Minhas lembranças do testemunho dele era de um dos poucos homens comprometidos 100% na causa do Evangelho.

Quando comecei a editar meus blogs, sabendo que ele gostava muito de escrever poesias, criamos juntos em 2006 o blog AGAPE onde ajudei a postar sua primeira poesia  Assim é o Amor, em 24/12/2006. Ele não parou mais.Ano passado  publicou o livro Poesias do Coração com uma coletânea de 160 poesias dentre as mais de 300  publicadas em seu blog.

Quero deixar aqui meus sinceros sentimentos à irmã Eliane, aos filhos, genros, netos, demais parentes e amigos próximos do Pastor Laerço.



.







4 comentários:

Eliseu Antonio Gomes disse...

João.

Deus transferiu sua flor ao jardim em que o Sol da Justiça a iluminará para todo o sempre.

Pêsames aos amigos e familiares do Pr. Laercio, a quem conheci no Orkut, através do blog dele e pelo Google Friend Connect.

Penso que sei qual o sentimento do seu coração neste momento. Há alguns anos passei pela dor da separação do Pr. Valdir Nunes Bícego, uma pessoa que bastante usada por Deus e importante na vida de muitos cristãos. Faleceu defendendo a esposa de bandidos na porta de sua casa.

Em Cristo.

E.A.G.
http://belverede.bogspot.com.br

Jose de Ribamar Castro Reis disse...

Olá amigo pastor, muito edificante o seu blog. Adicionei ele na minha lista de blogs parceiros,queria que houvesse reciprocidade, e adicionasse o meu blog na sua lista também...

www.missaonolar.blogspot.com.br

Diácono Madson disse...

Pastor João, tenho 3 anos de Evangelho e sempre que escuto um Hino da Harpa ou vejo um testemhunho como esse, acontece algo engraçado: tenho saudades de um tempo que não conheci, mas sempre oro ao SENHOR para que volte, esse saudoso tempo de homens de Deus que amavam a Jesus Cristo e faziam sua obra com amor. Que Deus seja louvado pela vida e testemunho do Pastor Laerço.

Lailson Castanha disse...

Irmão João Cruzué, saúde.

Sou testemunha da caminhada em prol do Reino de Deus que juntamente com meu pai, você trilhou.
Com sede e fome de justiça, você citou as injustiças que sofreu aquele que contigo, combateu o bom combate. Para você deixo as consolações deixadas por Cristo a todos os que trilham o bom caminho:
“(...) Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos;
Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus;
Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus. (...”)
Muito obrigado a você, irmão João Batista Cruzoé -, que ofereceu a meu pai, em boa parte de sua jornada em prol da anunciação do Reino de Deus, o alento da companhia de um companheiro de sonhos.
Em nome da família, agradeço a sua presença na vida de meu pai, a alegria e a vivência do amor que sua companhia proporcionou a ele, tornada explícita toda vez que mencionava seu nome.

Muito obrigado.
Que a graça de Deus, continue te sustentando.