sexta-feira, abril 10, 2009

Análise da população evangélica projetada para o Censo IBGE 2010


Tab-Joao Cruzue
As informações da tabela são oficiais, exceção aos dados de 2010, que foram projetados

João Cruzué

Cópia não autorizada

Semana passada, publiquei um artigo incluindo uma projeção da população evangélica para 2010 com base na evolução estatística de 2001 até 2003, cujas fontes foram o IBGE e a FGV. Depois de colocar o assunto em debate no mural da comunidade Ning da UBE, percebi que as interpretações do texto foram variadas e, de certa forma, distorcidas. Então, aproveitando o descanso desta Sexta-feira Santa, pensei em desenvolver o tema usando de uma abordagem crítica.

Dados da tabela acima provenientes do IBGE com informações desde 1890, mostram que a população de religião evangélica em 1991 era de 13.189.284 fiéis. Cerca de 8,98% da população brasileira com 146.825.425 habitantes na época.

Dez anos depois, o IBGE fez o Censo demográfico de 2000; os dados foram os seguintes: a população brasileira aumentou para 169.779.170 e os evangélicos foram contados em15,4% da população, cerca de 26.184.941 crentes. Em dez anos os evangélicos praticamente dobraram - de 13,2 para 26,1 milhões. Um crescimento de quase 98% em 10 anos.

Em 2010 o IBGE vai realizar novo recenseamento. Considerando os 17,88% que a FGV- Fundação Getúlio Vargas, uma instituição de grande conceito na área estatística, estimou para a população evangélica em 2007, como um dado confiável, o Blog Olhar Cristão publicou uma projeção para 2010 estimando em 19% o número dos evangélicos sobre uma população brasileira de 192 milhões de habitantes. Isso resulta em 36.480.000 crentes, mas por outro lado, mais de 150 milhões de não crentes.(1)

Se considerarmos que este número está dentro de uma realidade bem provável, vamos ter um crescimento de 39,72%, menos da metade do que crescemos entre 1991 e 2000, que foi de 97,59% - conforme está registrado em nossa tabela.

A pergunta que vem agora é: Por que os evangélicos perderam o fôlego? Parafraseando o apóstolo Paulo: Corríeis tão bem, quem vos impediu de continuar a carreira no mesmo ritmo? Isso mesmo: o que aconteceu para uma queda de 40% - de 98 para 40%?

Tendo dito isto, gostaria de fazer uma análise do que está acontecendo nesses últimos nove anos com a Igreja Evangélica. Direto ao ponto: O Evangelho da "prosperidade", a novidade introduzida pelas Igrejas Neo-pentecostais na década de 1991-2000 perdeu o encanto e se revelou descartável. A inovação eficiente nos anos 90 trouxe um componente estranho para os primeiros nove anos do nosso século: as pessoas perderam o entusiasmo por ele e aguardam uma outra novidade que agrade aos seus ouvidos. Para mim, o Espírito Santo foi trocado pela "novidade" dos anos 90, mas a energia daquela "prosperidade" minguou, assim como o azeite das lamparinas da Parábola das dez virgens, do Evangelho. Como bem criticou alguns blogueiros da comunidade, a quantidade não trouxe qualidade.

Para não ser prolixo, vou concluir. O método que Jesus Cristo usou há 2000 anos ainda se mostra o mais eficiente para nortear a Igreja. Quando ele concluiu seu ministério, estima-se que tivesse 500 discípulos. Discipulado. A TV mostra-se eficiente para evangelizar, mas ela tem um ponto falho: não produz discipulado! Não, porque trata-se de um veículo de entretenimento descartável na sua essência. E, discipulado significa um novo convertido aprendendo com um cristão maduro - em comunhão com o Espírito Santo. Para por isto em prática não é necessário um mega-projeto nem recursos financeiros astronômicos, basta implantar em cada Igreja a volta do discipulado. Ainda não inventaram nada melhor para a prosperidade da Igreja.

1 - "Crentes" era o rotulo que os evangélicos recebiam no Brasil antes da década de 90.


ATUALIZAÇÃO EM AGOSTO 2011
Tabela com a população evangélica por Estados

POP_EV 2011

De João Cruzué, para o Blog Olhar Cristão

cruzue@gmail.com



.

18 comentários:

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro irmão João Cruzue,
Mais uma vez parabéns pela nova análise.
Só tem um jeito de reverter o quadro: Voltarmos a praticar o evangelismo e discipulado como se fazia antes, baseada nos princípios da Igreja primitiva.
Os métodos podem até mudar, mas o princípio e a motivação tem que ser nos mesmos moldes.
Um grande abraço!
Pr. Carlos Roberto

Georges disse...

.

Ei João, estamos chegando a 3000 membros! Que beleza, glória a Deus!

.

Pastor Leonardo dos Santos Lara disse...

PAZ E GRAÇA!
Li o artigo e gostei das informações, que bom sabermos que DEUS esta resgatando almas neste
País de uma forma Poderosa... fruto do amor de nossos irmãos do passado que sonharam e foram
movidos pela fé. Pessoas não com nomes FAMOSOS, mas com o IDE no coração, pelos rincões deste
Brasil, anônimos irmãos e irmãs que levam e levaram a Palavra de Deus, desconhecidos da maioria
mas colunas de DEUS na construção de um País verdadeiramente que conhece a Deus...
Paz amados...

Celido de Almeida Theago disse...

Li o artigo e fico muito feliz pela boa informação
Porém espero que as verdades de Deus sejam
divulgdas com maior habilidade e que possamos em
nome de Jesus levar o evangelho da salvação a todos os lugares
de nosso pais e superar esta espectativa!
Deus vos abençoe!

Débora disse...

Quantos Evangélicos há no Brasil?
Slide 1
Fonte: IBGE
SEPAL - Pesquisas
Abril/2004 pesquisas@sepal.org.br
Quantos evangélicos
há no Brasil?
Quantos Evangélicos há no
Brasil?
Alguns dizem que somos mais de 50
milhões; outros 35 milhões; e outros
somente 25 milhões, mas através de
estudos recentes podemos ter uma
idéia mais clara do tamanho da
Igreja Evangélica no Brasil.
Fontes de Dados:
O IBGE, Instituto Brasileiro de
Geografia e Estatística, é uma fonte
confiável de dados sobre a
população evangélica devido às suas
boas pesquisas. Durante a década de
90, importantes estudos acadêmicos
e sociológicos que confirmam a
validade dos dados do IBGE, foram
publicados pelo ISER, Instituto de
Estudos da Religião, do Rio de
Janeiro e pelo Departamento de
Sociologia da USP em São Paulo.
Temos que reconhecer que os dados
do Censo não respondem a todas as
perguntas. Por exemplo, quais
grupos étnicos já foram alcançados
com o Evangelho e quais não?
Quantas igrejas locais já foram
implantadas e onde se localizam?
Porém, enquanto a Igreja brasileira
se organiza para fazer sua própria
pesquisa, muitas conclusões e
observações podem ser feitas com
base nos dados já existentes que
ajudam a estabelecer alvos e
planejar o trabalho na obra de
alcançar o nosso Brasil com o
Evangelho de Jesus Cristo.
Nos últimos anos, a Sepal Pesquisas
e o Projeto Brasil 2010 levantaram
informações em algumas cidades
brasileiras. Visite o site
www.brasil2010.org para ler os
relatórios.
As informações a seguir foram
baseadas nos dados do IBGE dos
Censos de 1980, 1991 e 2000.

João Cruzué disse...

Obrigado pelos comentários.

Continuando. A análise publicada também teve como fonte o IBGE. Entretanto, quem pesquisa nos serviços de busca encontra dadoss repetitivos e imperfeitos nas publicações evangélicas. Por exemplo: vai achar a população evangélica compilada desta forma "4,9"; "13,5" . Ora, quem escreve uma reportagem deve busca o número completo, do milhar à unidade. É possível perceber que vários copiaram os números - fora do IBGE. Procurei simplificar a infinidade de porcentagens, e foquei duas Fontes respeitáveis: o IBGE e a FGV. Não quero ser dono da verdade, meu objetivo com a postagem (que muitos ainda nem leram, mas comentaram) é fazer coro com alguns repórteres sérios que vêm dizendo: A taxa de crescimento dos evangélicos caiu muito nos últimos 10 anos.Fora isto, há um outro erro de interpretação de dados. A maioria dos evangélicos quando lê 30, 40 milhões de evangélicos no Brasil, fica satisfeita e envaidecida, esquecendo-se de olhar o outro lado da informação,a diferença, a grande diferença que representa as pessoas ainda não crentes, ou seja: de 150 000.000 (cento e cinquenta milhões de brasileiros).

Concluindo, está faltando um projeto evangélico que reacenda o nosso compromisso com a evangelização do Brasil. 40 milhões de crentes em 2010 é muito pouco diante dos mais de 190 milhões de habitantes que o Brasil já tem - HOJE.

Este foi o sentido que dei ao texto publicado de minha análise no Blog Olhar Cristão.

Paulo Soares disse...

Nao vejo como bons olhos esse "crescimento" vertiginoso dos chamados "evangelicos" pois com essa expressao numerica, a qualidade cai muito. Hoje nao somos mais protestantes, somos evangelicos, sociais. Nao protestamos mais. Os numeros acima apenas demonstram algo ja constatado pelo ibge no senso 2000: o numero de evangelicos nominais (aqueles que se dizem mas nao sao) está crescendo e muito. Crescimento evangelico é benção depende. Eu penso que nao pois devido isso nao se pode mais falar contra o pecado, contra a injustiça social dentre outras verdades...

Carlos Henrique disse...

Irmãos,por favor é muito sério isso,muita quantitade pouca qualidade,Jesus com 11 apóstolos mudou o mundo inteiro da época,100 anos depois de sua morte e ressurreição,o evangelho já tinha se espalhado,se já somos milhões e discutimos e disputamos e acusamos uns aos outos não assumimos a carnalidade? Misericórdia!Somos tantos e não nos amamos!Que derrota!Não ganhamos o Brasil para Jesus ainda?Somos piores que os servos inúteis!Cadê o avivamento?Cadê as orações?Os Jejuns?Me perdoe irmãos, me perdoe oh Deus!Eu falo que tE amo mas não amo o próximo!Socorre-nos Jesus! Somos 20% da nação e não fazemos diferença!Tem misericórdia de nós Senhor!Ajuda-nos a ganharmos a nossa geração para TI!Nunca alguém teve oportunidade tão grande como nós temos!Ajuda-nos Senhor!!!!!!!!!!!!!!!

EV. SAMUEL EUDÓXIO disse...

Pr. João, Paz do Senhor,

Como o senhor já bem disse na postagem, o problema foram as "novidades" que têm entraram e infelizmente continuam entrando na igreja. Precisamos voltar à essência do verdadeiro Evangelho de Cristo. Que Deus continue lhe abençoando!

Pastor Geremias do Couto disse...

Caro irmão João:

Significativa a sua projeção! O projeto Minha Esperança revela que, em certo sentido, a sua leitura está correta. Enquanto, nos outros países, a média de decisão, por lar, foi de duas pessoas, Aqui ficou abaixo de um. Acredito que cada denominação, ao receber os seus dados específicos (estarão sendo enviados esta semana) deveria debruçar-se sobre os números e ver em que ponto estamos falhando na evangelização.

Acho que essa análise que o irmão faz é a mais forte: a decepção com a teologia da prosperidade, que substituiu a mensagem de salvação antes pregada nos púlpitos, praças, congressos, campanhas, presídios etc.

Sobre aquele assunto do email que o irmão me enviou, estou em contato. Espero ter informações nos próximos dias.

Abraços

JOSUÉ DOS SANTOS DE OLIVEIRA disse...

Olá! A paz do Senhor.

Essa matéria se torna muito importante para o povo evangélico no Brasil e no mundo. Acredito que de 2010 até 2020, ou esses próximos 11 anos, o país deverá chegar aos 45.000.000 de evangélicos, respeitando uma média de crescimento de 400.000 novos convertidos anualmente.

Até acredito que o Brasil não tenha somente 40.000.000 hoje, a busca pela religião no Brasil tem crescido assustadoramente, assim cresce na mesma proporção o número de insatisfeitos ou não realizados, que por último em muitas vezes buscam uma igreja evangélica. Olhando por cima, os meios de comunicação tem sido um grande meio de evangelismo no país, de norte a sul, e leste a oeste. Os adeptos do cristianismo vem crescendo, pois hoje a população espera a libertação da alma, a cura e a prosperidade, o que fica evidenciado que estas realizações acontecem no meio do povo evangélico, o povão de fora, vão as igrejas e lá tem sido realizados.

É bom que as pesquisas não confundam os evangélicos batizados com os visitantes de igreja, que muitas vezes falam que são evangélicos, e quando não são. Não é bom que engordem a população evangélica, quando ela não tem esse número de representantes. Que Deus possa abençoar todos vocês. Me visite, . Um abração, Pastor Josué Oliveira.

Anônimo disse...

Fico feliz por ter caido o numero de protestantes no Brasil, mas ainda tem muita gente que precisa voltar ao primeiro amor da Igreja Católica!

Cleidson

João Cruzué disse...

.

Réplica ao Cleidison

Sua interpretação do texto está equivocada. Queda de taxa de crescimento não siginifica que o número de prostestantes "caiu".

O que o primeiro amor da Igreja Católica trouxe para o Brasil em 500 anos? E nossos irmãos nordestinos? Por que é que eles passam dificuldades há tanto tempo? Olha, depois daquele bispo fazendo greve de fome para não acontecer a transposição do Rio São Francisco, eu não preciso dizer mais nada!

Isto é primeiro amor?


Com todo respeito,


Irmão João.


.

Anônimo disse...

BOA PESQUISA SO QUE NOS DEIXA UM POUCO TRISTES DIGAMOS ASSIM PORQUE NO CENSO DE 1990 A 2000 O NUMERO DOBROU AGORA FALTARAM 20 MILHOES MAIS OU MENOS PARA DAR ESSA MEDIA OK.CHRISTIAN CESAR MAS QUE DEUS POSSA DESPERTAR ESSA GERAÇAO,COMO TRABALHADORES DA ULTIMA HORA .
UMA GERAÇAO COM ANIMO DESEJO DE GANHAR ALMAS PARA JESUS ,RENUNCIANDO AS COISAS QUE AS VEZES SAO PRIORIDADES NAS NOSSAS VIDAS.AMEN!!!!

Anônimo disse...

Shalom Adonai!

Acredito que o crescimento evangélico no Brasil foi menor nessa década por causa da reação da igreja romana.
Se uma pessoa não tiver bem atenta, fica dificil identificar alguns programas, musicas, falas... com a ideologia católica.
Os católicos começaram a imitar os evangelicos.
A meu modo de ver é preciso ordenar melhor a dinamica dos cultos (estão muito longo e disperso) tem que ser mais objetivo e pratico.
Espero que as Igrejas Evangelicas voltem a pregar o evangelho de salvação de Jesus.

Shalom!

Anônimo disse...

Graça e Paz, Parabéns,gostei do comentário, a coisa ta mais pro OBA-OBA e por isso não dura logo se cançam é o famoso "fogo de palha". Mas não podemos nos esquecer " Deus está no Controle de tudo " Amém.

Risco & Rabisco disse...

Pesquisas válidas mas!!!

Tem alguma coisa errada!
Nos os Cristãos hoje já somos quase 50% da população brasileira, e a imoralidade continua crescendo assustadoramente em todos os aspectos, Tv (BBB 12ª edição) Musica (ai se eu te pego) Teatro (humor que humilha as pessoas). Até em Púlpitos (perdoa o seu irmão que esta do seu lado usando perfume do Avon).
Tem alguma coisa errada!!
Lideres que ganham salários de nível executivo com conhecimento de primário (principalmente de bíblia). Falamos que a Igreja de Atos dos Apóstolos tinham tudo em comum, mas os Lideres religiosos vivem como verdadeiros herdeiros de Salomão.
Tem alguma coisa errada!!!
Pregamos em nossos púlpitos de Milagres (“dor na coluna, caroço que sumiu”) e não temos coragem de visitar um orfanato (orfanato o que é isso?) um leprosário, um hospital de câncer infantil ou um manicômio que nem nos lembramos de orar por eles.
Tem alguma coisa errada!!!!
Falamos que Deus é amor, mas, basta um membro de nossa “igreja” não dar o Dízimo que o amaldiçoamos e em algumas “igrejas” nem participar da Ceia do Senhor.
Tem alguma coisa errada!!!!!
Pregamos sobre vida abundante, prosperidade em todas as áreas de nossa vida, profetizamos que vai acontecer o sobrenatural, mas no “natural” a criminalidade, assassinatos, venda de drogas, o infanticídio e a corrupção crescem silenciosamente, mas, já somos 50% população de Evangélicos.
A quem estamos enganando?????
Tem alguma coisa errada!!!!!!
A Deus seja a glória ontem, hoje e eternamente!!!

Joao Cruzue disse...

Réplica ao Pastor Amorim:

Pastor, obrigado pelo seu comentário. É bem-vindo.

A primeira coisa errada: os cristãos não são 50% da população brasileira.

Segundo: Precisamos refutar os sofismas. Mesmo repetindo um milhão de vezes, que metade da população deste país é evangélica isto nunca será uma verdade. Pelo menos nos próximos 20 anos.

As referências estatísticas que dão credibilidade aos números têm dois nomes no Brasil: IBGE e FGV. O resto é não tem ferramentas e pessoal para cacifar credibilidade.

E baseado neste fato, quando o item Religião for divulgado pelo Censo IBGE 2010, esperado para fevereiro 2012k, o que vamos ver é uma taxa de 20 a 22%.

Deixando de lado a estatística para espiritualizar o assunto, nem todo o que diz Senhor! Senhor! Senhor! é um cristão.

E não precisa ir muito longe não. Dos 12 que Cristo escolheu, quantos eram de fato cristãos, nos três anos que estiveram com ELE?

Cristão para mim é a pessoa que chegou a conhecer o propósito do Senhor Jesus para sua vida, e está trabalhando nele.

Enquanto não conhece este propósito, é porque ainda não aprendeu ouvir a voz do Espírito Santo.

Assim, vou terminar dizendo que ser Cristão não é ser evangélico nem católio. Ser um seguidor de Cristo vai muito além de comportamento e costumes religiosos. Ser cristão para mim, é aquela pessoa que conversa e ouve a voz de Deus todo santo dia.

O dia que isto se tornar realidade, vamos viver no Paraíso



.