domingo, junho 07, 2015

Marcha para Jesus São Paulo 2015


Reportagem, História e opinião do blogueiro

crédito: portal igospel.org.br
Marcha para Jesus 2015 - São Paulo
AUTOR: JOÃO CRUZUÉ

Com a presença de  340 mil fiéis, a  23ª Marcha Para Jesus 2015 na Cidade de São Paulo é um dos maiores eventos religiosos  sediados no Brasil. Desde seu início, em 1993, a Marcha está sob a coordenação do apóstolo Estevam Hernandes da Igreja Apostólica Renascer em Cristo.

O primeiro evento  da Marcha para Jesus aconteceu na cidade de Londres em 1987 cuja liderança foi do pastor Roger Forster, da Ichthus Christian Fellowship, pelo cantor e Graham Kendrick e  Gerald Coates do movimento Pioneer e Lynn Green, da JOCUM.  Três anos depois, o evento já era realizado em 49 cidades do Reino Unido. Por volta do ano 2000, a Marcha já era realizada em 170 países.

A primeira Marcha  para Jesus da Cidade de São Paulo saiu da Avenida Paulista, desceu a Brigadeiro Luís Antônio, passou pelo Largo São Francisco e se concentrou no Vale do Anhangabaú. Estiveram presentes 350 mil crentes em um grande Show Gospel e realização de uma campanha de doação de agasalhos.

Em 3 de setembro de 2009, o presidente Luiz Ignácio Lula da Silva sancionou a Lei 12.025, instituindo o Dia Nacional da Marcha para Jesus, a ser comemorado no primeiro sábado, 60 dias após o domingo de Páscoa.

A partir de 2007, a Prefeitura de São Paulo assinou um Termo de Compromisso com o Ministério Público para evitar a realização de grandes eventos públicos na Avenida Paulista. O Prefeito Gilberto Kassab, desrespeitou o termo, permitindo a realização anual da Parada Gay na Avenida Paulista, discriminando os eventos do dos Sindicatos, dos Carismáticos do Padre Marcelo Rossi e da Marcha para Jesus.

Na edição deste ano,  segundo o Jornal O Globo, o Apóstolo Valdemiro Santiago da Igreja Mundial do Poder de Deus participou da Marcha e fez uma oração contra a  praga da corrupção no Brasil. Estiveram presentes os Senadores Magno Malta, do Espírito Santo e Marcelo Crivella do Rio de Janeiro. Também esteve presente o Deputado Federal, pela bancada evangélica, Marcelo Aguiar de São Paulo.

O Apóstolo Estevam Hernandes e sua esposa, Bispa Sônia, fizeram uma oração pela Presidente Dilma Rousseff e pelo Governador Geraldo Alckmin e não houve manifestação (vaias) por parte dos participantes.

Em nossa opinião, a participação anual na Marcha para Jesus da Cidade de São Paulo perdeu muito público depois do escândalo protagonizado pelo casal Estevão e Sonia Hernandes, líderes da Igreja Renascer. Segundo o  Portal de Notícias G1 os dois foram presos pelo FBI, a Polícia Federal americana, em 09.01.2007, no Aeroporto de Miami, sob acusação de evasão de  divisas e lavagem de dinheiro. 

Como a liderança do evento Marcha para Jesus continuou com o apóstolo Estevam Hernandes, o evento que poderia reunir muito mais participantes vem marcando passo. Se na primeira Marcha de 1993 estiveram presentes 350 mil evangélicos; nesta de 2015 participaram 340 mil (segundo estatística da PM), ou seja, em vez de crescer a participação diminuiu, ainda mais considerando que o número de evangélicos na Capital mais que triplicou. 

Nesta situação, os evangélicos que representam, no mínimo, 2,5 milhões de paulistanos, correm o risco de passar a perder em número de participantes para a parada gay que ocorre todo ano na mesma semana da Marcha Para Jesus. 

Se esta marcha é mesmo para Jesus, já passou da hora do apóstolo Hernandes deixar a liderança para alguém  que tenha o respeito dos crentes e, principalmente, dos cidadãos nãos crentes desta Capital.



.














2 comentários:

Wanderly Oliveira disse...

No mundo secular, tão criticado pelos evangélicos, os líderes, quando estão sob suspeição, abdicam do cargo, em prol da instituição. Se o pastor (classe média) hernandes, cuja igreja só atrai cidadãos da classe média, flagrado com uma vultosa quantia no bolso tentando entrar nos EUA, não abdica da liderança do movimento "Marcha para Jesus", é prova inconteste que o indivíduo tem mesmo é sede de poder e dinheiro !!!! Um péssimo exemplo de liderança e um escândalo para o cristianismo evangélico !!!!!

Joao Cruzue disse...

Wanderley, obrigado pelo comentário. Na verdade, não foi uma vultosa quantia em dinheiro. Deixaram de dizer a verdade, por 56 mil dólares. O limite era 10 mil.