domingo, agosto 23, 2015

O resultado da comunhão do santo com o profano

.
"Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis;
porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? 
E que comunhão tem a luz com as trevas?" 
Bíblia/Coríntios 6:14:
.
Bispo Macedo

Autor: João Cruzué

Nas eleições de 2002, 2006 e 2010 o PT foi atrás  de grandes líderes evangélicos em busca de sustentação no poder. Contrariando as próprias pregações, estes pastores vaidosos acharam lindo ser paparicados. Sinceramente, uma boa parte deles são co-responsáveis pela situação que nosso país se encontra, pois o apoio que deram garantiu ao partido que estava no poder o maior roubo de dinheiro público de todas os tempos. Se houvesse Guines para isso ,o PT e suas muletas sustentação ficariam no topo por séculos.

E eu vou dizer porquê.


Pr. Silas Malafaia,  Magno Malta e Marina

Pastor Manoel Ferreira
Nosso país só não teve o mesmo destino que a Venezuela, Bolívia, Equador e Argentina, por causa de três pessoas: Deus, Joaquim Barbosa e Sérgio Moro.

É público e documentado na internet a posição muitos líderes evangélicos que dizem ter sido enganados com o discurso e apoiaram o PT para as eleições presidenciais de 2002, 2006 e 2010. Vou dar exemplo de quatro: Pastor Silas Malafaia, Bispo Edir Macedo, Pastor Manoel Ferreira e R.R. Soares.

Naquilo que cansaram de ensinar, eles mesmos erraram, quando apoiaram (associaram-se) ao projeto de poder de um PT tradicionalmente comunista. E eu pergunto: desde quando um candidato comunista tem compromisso com a Igreja Evangélica? Ele a usa como laranja e, depois, joga o bagaço fora.


R.R. Soares e  seus três filhos políticos
Lula disse no mês de junho, que considera fantástica a retórica dos pastores evangélicos de jogar a culpa em cima do diabo.

“Você está desempregado é o diabo, está doente é o diabo, tomou um tombo é o diabo, roubaram o seu carro é o diabo", afirmou o ex-presidente, arrancando gargalhadas da plateia. E, Lula disse mais, ironizando a cobrança dos dízimos pelos pastores, enquanto incentivava os sindicalistas a usar a mesma metodologia: "A solução é Deus. Pague seu dízimo e Deus o salvará. Vocês sindicalistas têm de aprender a fazer isso, porque cobram mensalidades e contribuição e não resolvem nada"

Esta fala irritou profundamente algumas lideranças evangélicas, principalmente o Pr. Silas Malafaia. Eu admiro e contribuo com o ministério do Pastor, mas não adianta ele dar uma de "madalena arrependida", pois, só não votou no PT na reeleição de Dilma. Ele votou duas vezes em Lula e na primeira eleição de Dilma. Apoio declaradamente Lindiberg Farias para o governo do Rio.

A falta de respeito de Lula, em parte é condenável, pois generalizou uma  carapuça que não cabe na cabeça da maioria dos líderes da Igreja Evangélica. Mas, Lula pensa assim: por causa do mau testemunho daqueles que sabem que Deus não aprova associação com ímpios e, mesmo assim, relativizam e se associam.

Os líderes evangélicos que apoiaram ímpios e comunistas nestas quatro últimas eleições majoritárias está em maldição diante de Deus, por estas razões: Uma corrupção desenfreada levou a maior empresa brasileira à lona. Daí começou o desemprego, veio a inflação, a recessão está chegando e traz mais desemprego. Isto afeta diretamente a aposentadoria dos velhinhos, a pensão da viúva o sustento dos pobres além, é claro dos lares evangélicos. A nação está empobrecendo rapidamente e não há esperança de melhora nos próximos dois anos.


Deus existe. E ele vai cobrar um preço caro daqueles que deveriam ensinar o povo o caminho da fidelidade e da santidade em lugar de colocar no poder gente corrupta, franqueando os púlpitos para induzir os fiéis a uma escolha errada.

E já está cobrando. Há uma conversa sendo noticiada neste mês de agosto, de que uma Igreja do Rio serviu, supostamente, para lavar dinheiro de corrupção do atual presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Eu creio que, a Bíblia fala a verdade, e se é assim, o juízo que começou no quintal dos ímpios com a Operação Lava a Jato, pode nos dar, qualquer dia destes, uma baita surpresa: Eu não me surpreenderia se algum pastor fosse preso em alguma fase desta operação. Vergonha? Não! Limpeza!

Quando um bando de pastores se cansa da obra de Deus e procuram, ociosos, trocam o púlpito pelo plenário de uma Casa política, é porque já perderam o ministério. Sendo assim, mais cedo ou mais tarde isto se torna claro perante a sociedade com a luz do sol ao meio-dia. São homens que pensam que ainda não santos, como aquele profeta velho, mas estão desviados do caminho do Senhor.

Quero concluir dizendo que: Quem apoiou um projeto corrupto de poder não pode ser  chamado de ingênuo, senão de velhaco e soberbo. A cobrança  está vindo veloz como um cavalo. Deus não se deixa escarnecer. Quando eu era adolescente, meu pai trabalhava como melado de cana de açúcar. Para separar a sujeira da garapa é ele punha fogo e bicarbonato.  Assim, a sujeira subia e ele a jogava fora. Depois o fogo evaporava a água e o doce virava melado, limpo, transparente e puro. 

Agora chegou o tempo de Deus  colocar o "bicarbonato" na água, para revelar a sujeira. Vai ser muito dolorido, para a Igreja que sair daí, talvez não seja tão ávida por deixar o arado e  buscar a glória dos homens e o desvario de buscar o poder para  estar acima de todos. Este é o resultado, e não podia ser outro, da comunhão de pastores com o que há de mais profano e corruto da política brasileira.

Escândalo ocorrido depois de ter escrito este post:Assembleia de Deus de Madureira na Lista da propina . Veja o resultado da troca da vocação de Deus por um chamado petista para eleger a senhora Dilma em 2010.








Um comentário:

Carlos Roberto Silva, Pr. disse...

Caro irmão João Cruzue,

A Paz do Senhor!

Seu post é simplesmente pertinente e necessário.
Parabéns pela clareza e coragem.
Saúde & Paz!