sábado, dezembro 15, 2012

O Gospel na Globo - Festival Promessas 2012

.
Festival Promessas 2012

João Cruzué

Quando minha filha pos a mochila nas costas e foi participar do evento no Campo de Marte - Zona Norte da Cidade de São Paulo, eu pedi para que levasse um guarda chuva. Ela saiu pouco depois do meio-dia para ficar bem à frente do palco e conferir tudo de perto.  Ela gostou e achou que o evento deste ano foi melhor e teve mais participação que o do ano passado.

Não choveu. E quem levou guarda-chuva, não pode entrar com ele, por questões de segurança. Imaginaram que se algum fiel ficasse muito alegre, poderia, eventualmente dar uma guardachuvada no próximo. Não houve divulgação nem incentivo para ir ao evento por parte dos maiores ministérios da Assembleia de Deus da Grande São Paulo. A publicidade maior foram as inserções de chamadas publicitárias da própria emissora.

E hoje, sábado, 15 de dezembro 2012, eu estava escrevendo minhas coisas na sala quando começou passar na TV Globo o Festival Promessas. Na TV o tempo foi muito curto - 75 minutos. Muita coisa foi editada. Teve gente que reclamou porque mostraram tão pouco o André e muito do Thales - que já foi da banda Jota Quest.


No site da Rede Globo, conferi agora, não tem nenhuma foto nem mesmo uma manchete de chamada do assunto.  Para encontrar,  eu precisei clicar no link programação de sábado. Muito escondido. Para mim foi uma atitude de vergonha. A Globo ainda tem vergonha dos evangélicos.


 A Rede Globo promoveu sábado passado - 08.12.2012, o Festival Gospel Promessas. Pela primeira vez em São Paulo, o festival reuniu  100 mil pessoas no Campo de Marte, para cantar durante cinco horas.  

A primeira apresentação foi de André Valadão, às 17h30. Em seguida se apresentaram: Cassiane, Aline Barros, Fernandinho, Thalles e Diante do Trono.  O compacto da apresentação, de 75 minutos, igual ao tempo do ano passado, foi ao ar hoje.

Assisti pessoalmente toda transmissão. Vi a participação da Cassiane, André Valadão, Thales, Fernandinho, Aline Barros e Ana Paula Valadão. Gostei mais da apresentação da Aline Barros.

Um fato me surpreendeu no festival. Apesar do calor terrível, que estava fazendo no Campo de Marte, olhando as cenas transmitidas não consegui ver nenhum participante sem camisa. A quantidade de crentes no Campo de Marte ultrapassou de longe as plateias dos shows de Lady Gaga,  Madona, Andrea Bocelli...

E quem eram os artistas que levaram 100 mil pessoas no Campo de Marte? Meia dúzia de cantores crentes, MAS, que apesar de quase desconhecidos da maioria da sociedade, vendem tranquilamente mais música que qualquer cantor de música secular. Só o grupo Diante do Trono vendeu, de 1997 para cá, mais 10 milhões de cópias de CDs/DVDs. Se não houvesse tanta pirataria no Brasil, creio que  estes números dobrariam.

Notei várias ausências. O ano passado a editora Central Gospel do Pastor Silas Malafaia apareceu com sua publicidade na transmissão do Evento. Neste ano não vi  nem a Central Gospel, nem o cantor Jota A, nem  Regis Danese - a meu ver,  duas grandes ausências no evento. Claro, eles não são da Som Livre...

Creio, que da mesma forma que a Rede Globo ainda tem vergonha de ser gospel, as maiores lideranças evangélicas também ainda não se esqueceram do preconceito "global" fartamente documentado pelos papeis ridículos atribuídos a personagens crentes em suas novelas. No meio evangélico mais conservador o entendimento de que "a globo é do diabo" e vive espalhando porcaria por meio de novelas nojentas, é uma realidade.


Globo Gospel

Por outro lado, não deixa de ser uma vitória evangélica. Não são os evangélicos que precisam da Rede Globo.  É a Rede que precisa dos crentes para garantir seu faturamento. Os evangélicos são, hoje, 1/4 da população brasileira em 2012. Em 2020 serão 1/3, cerca de 70 milhões, crescendo naturalmente e sem pressa à mesma taxa anual de 4,9% dos últimos 70 anos. E chegamos até aqui debaixo do preconceito da família Marinho. 

No quesito IBOBE, embora não se deva misturar duas coisas diferentes, No ano passado a Glob do Rio deu 13 pontos no Ibope. Em São Paulo, em 2012, atingiu 10.2.  Nas duas ocasiões marcou a primeira colocação.

Por fim, quero dizer que a música e os músicos evangélicos evoluíram muito em qualidade no Brasil. Vendem tanto quanto os melhores artistas seculares. Seu crescimento e  sucesso  foram tantos, que chamou a atenção da maior rede de televisão do país.




12 comentários:

Anônimo disse...

Meu caro joao cruzue,na minha humilde opiniao nós precisamos abrir os olhos pra esse evangelho gospel pregado pela rede globo ,uma vez q pra ela e pra som livre o q interessa éo lucro,as vezes eu fico a me perguntar q tipo de crentes nòs teremos nas igrejas evangelicas daqui a 20 anos(se jesus nao voltar logo)caso nós venhamos adotar esse evangelho global em nosas vidas

Matheus Fernandes disse...

Meu amigo, eu vi 1 pessoa no Festival pulando sem camisa, na transmissão pela TV!
Que ruim!

Joao Cruzue disse...

Obrigado Matheus.


Gostei do seu comentário, que vou responder com muita simplicidade.

No meio de tanta gente e num calorão daqueles, uma pessoa só sem camisa em umas 100 mil, foi uma baita diferença.

Note, no texto, eu fui bem cuidadoso: olhei o vídeo por um minuto e não não consegui ver ninguém sem camisa. E, não conseguir ver, não tem o mesmo significado de não ter. Uma questão de Semântica.

Aline disse...

Gostei do que li aqui, me pareceu uma sintese imparcial sobre o evento.
Hoje li bastente coisa sobre o evento inclusive criticas de pastores referenciando o evento como uma tentativa da Rede Globo de usar o povo evangélico para atingir suas metas de faturamento... Pois é concordo em parte sabe, vi sim que o interesse da emissora é restrito a vender e faturar em cima. Mas seja como for, a parte mais importante que devemos ressaltar é que o nome de Jesus foi glorificado mesmo assim, e que através da TV o evangelho chegou a muitos lares necessitados e sem dúvida foi uma porta que se abriu e cumprimos com a nossa missão como povo de Deus, cumprimos com a ordem imperativa do Rei: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a TODA criatura. Alguns pastores que abominaram o evento parece que se esqueceram disso, infelizmente.

Joao Cruzue disse...

Aline,

Muito obrigado pelo seu comentário.

Sem dúvida, há duas faces nesta moeda. A música evangelica é boa demais para ficar restrita aos Templos, embora nem toda música gospel seja de fato evangélica. Tenho certeza que, se não tivesse qualidade, a TV Globo não teria interesse em se aproximar.

Abraço. Feliz Natal.



.

Carolina Tavares disse...

Eu acho que o mais importante foi que o nome de Deus foi engrandecido.
E como quem convence é o ES, não posso deixar de pensar que muitos podem ter sido alcançados pelo ES no momento em Seu Nome era engradecido.

E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.
Romanos 8:28

Joao Cruzue disse...


Oi Carol Tavares,

Muito obrigado pelo comentário, como sempre equilibrado e muito construtivo.

Feliz Natal!


Irmão João.


.

V. Neri disse...

Prezado João

Boa tarde

Com todo respeito, permite-me discordar de um comentário seu. Você diz que os evangelicos são 1/4 da população do Brasil e que breve será 1/3. Não são 1/4 não. Talvez seja a metade disso. Nesses 1/4 que você informar existem aqueles que foram convencidos e estão em igrejas que nada tem a ver com o evangelho e, portanto, não podem ser chamados cristãos. Talvez, em 2020 tenhamos 1/3 de evangelicos no Brasil. Agora, se você sustenta sua informação, peço informar que você se baseia? No IBGE????

TV Multimídia disse...

Devemos esclarecer tbm que nao foram so os "crentes" que assistiram o show, sou catolico assisti o anterior e esse tbm! o pessoal da minha igreja tbm e acredito que muitos catolicos estavam pulando e cantando na frente da tv....

Matheus Fernandes disse...

Se você ficou incomodado com o meu comentário, me desculpe.
Eu não estou dizendo que a sua matéria é ruim, estou dizendo que achei muito chato ver aquela pessoa daquele jeito em um show gospel.
Mas assisti 1:00 hora de vídeo e só vi 1 pessoa sem camisa..
Me desculpe se você foi incomodado!
Abraços!

Joao Cruzue disse...


Resposta ao meu irmão V. Neri.

Base IBGE. Se o link não funcionar, na busca do google: IBGE - Mapa religioso do Brasil. É um trabalho meu, compilado do IBGE.

http://olharcristao.blogspot.com/2012/06/ibge-mapa-religioso-do-brasil-censo.html


Abraço.

Pr Ismael disse...

Irmão João, sabe o que eu fico pensando, mas ainda não tenho resposta para mim mesmo, talvez tivesse que buscá-la biblicamente, é a questão da "motivação" . Creio que o que motivou o evento tenha sido a questão financeira e não de adoração. E aí, como será que Deus vê, isso? Estariam os evangélicos certos em participar desse evento? Ou será que temos que pensar como Paulo que diz que o que importa é que o evangelho seja pregado, não colocando em primeiro plano as motivações. Qual a sua opinião?