quinta-feira, abril 30, 2009

Redescobrindo os valores perdidos


Sermão do Pastor Martin Luther King

Prêmio Nobel da Paz de 1964

Pastor Martin Luther King - (15.01.1929 - 04.04.1968)



"Rediscovering lost values"
Martin Luther King, Jr.

Tradução de João Cruzué

Eu quero que vocês meditem comigo nesta manhã sobre este tema: Redescobrindo os valores perdidos. Redescobrindo os valores perdidos. Há algo errado com o nosso mundo. Alguma coisa fudamental e basicamente errada. Eu creio que nós não precisamos olhar muito longe para enxergar isto. Estou certo que a maioria de vocês concordaria comigo em fazer esta afirmação. E quando paramos para analisar a causa dos males de nosso mundo, muitas coisas nos vêm à mente.

Vamos iniciar perguntando se é devido ao fato de não sabermos o suficiente. Mas não pode ser isto. Porque em termos de acumulação de conhecimento, nós sabemos mais hoje do que os homens conheciam em qualquer outro período da humanidade. Nós temos os fatos à nossa disposição. Nós sabemos mais sobre Matemática, Ciências, Ciências Sociais, Filosofia do que nós nunca soubemos em qualquer período da história do mundo. Então, não pode ser porque nõs não sabemos o suficiente. Bem, não pode ser isto, porque nosso progresso científico sobre os anos passados tem sido surpreendente.

Em seguida, gostaríamos de saber se não foi pelo fato de nossa genialidade científica ter ficado para trás.Isto é, se nós não temos feito mais progressos na área científica.O homem através de seu gênio científico tem encurtado distâncias e reduzido tempos. Tanto que hoje (28.02.1954) é possível tomar o café da manhã em Nova York e cear em Londres, na Inglaterra. Por volta de 1753, uma carta levava três dias para ir de Nova York a Washington, e hoje você pode ir daqui até a China em menos tempo que isso. Não pode ser porque o homem esteja estagnado quanto aos progressos científicos. A genialidade científica do homem tem sido assombrosa.

Eu penso que nós temos que olhar mais profundamente o que temos feito para encontrar a real causa dos problemas humanos e dos males deste mundo de hoje. E se nós queremos mesmo encontrar teremos que olhar dentro dos corações e da almas dos homens.

"Assim nós nos vemos pegos em um mundo complicado. O problema é com o próprio homem, na alma do homem. Nós não aprendemos como ser justos, e honestos, e gentis, verdadeiros e amáveis. Está é a causa de nosso problema. O verdadeiro problema é que através de nossa genialidade científica nós fizemos do mundo uma vizinhança, mas através de nossa moral e genialidade espiritual nós falhamos em torná-lo uma irmandade.

E o grande perigo que enfrentamos hoje não é tanto pela bomba atômica que foi criada pelos físicos. Não tanto por aquela bomba que você pode colocar em um avião e jogá-la sobre a cabeça de centenas de milhares de pessoas – tão perigosa quanto ela é. Mas o perigo verdadeiro que confronta a civilização de hoje é aquela bomba atômica que está no coração dos homens, capaz de explodir no ódio mais vil e no mais destrutivo egoísmo — isto é a bomba atômica que devemos temer hoje.

O problema está no homem. Dentro dos corações e das almas dos homens. Esta é a verdadeira causa do nosso problema.

Meus amigos, tudo que eu estou tentando dizer é que se nós queremos seguir em frente hoje, temos que voltar para reencontrar alguns poderosos e preciosos valores preciosos que deixamos para trás. É o único caminho que nós seríamos capazes para fazer de nosso um mundo um mundo melhor, e para fazer deste mundo o que Deus quer que ele seja com um significado e propósito real. A única maneira que nós podemos fazer é voltar, para redescobrir os valores mais preciosos e poderosos que deixamos para trás.

Jesus at 12
Jesus no templo no meio dos doutores da Lei

Nossa situação no mundo de hoje, faz-me lembrar de um popular acontecimento tomou lugar na vida de Jesus. Isto foi lido nas Escrituras hoje pela manhã, encontrado no segundo capítulo do Evangelho de Lucas. A história é muito familiar, muito popular, e todos nós a conhecemos. Vocês se lembram quando Jesus tinha de 12 anos de idade, Havia o costume das festa. Os pais de Jesus o levaram para Jerusalém. Era um acontecimento anual, a festa da Páscoa, e eles subiram para Jerusalém e levaram Jesus consigo. E eles ficaram ali por poucos dias, e depois de estarem por lá, eles decidiram voltar para casa, para Nazaré. E eles partiram, e eu acho, como era a tradição daqueles dias, o pai provavelmente viajava na frente, e a mãe junto com as crianças, atrás. Veja você, eles não tinham as comodidades modernas que nós temos hoje. Eles não tinham automóveis, nem metrôs ou ônibus. Eles andavam a pé, viajavam sobre jumentos e camelos. Então eles viajavam muito devagar, mas era a tradição do pai guiar o caminho

E eles deixaram Jerusalém, caminhando de volta para Nazaré, e eu imagino que eles caminharam um pouco, sem olhar para trás para ver se todo mundo estava lá. Mas então as Escrituras dizem, que eles seguiram jornada de um dia, e pararam,e eu imagino para checar, para ver se tudo estava em ordem. E eles descobriram que alguma coisa muitíssimo preciosa estava faltando. Eles descobriram que Jesus não estava com eles. Jesus não estava no meio. E assim eles fizeram uma pausa e procuraram e não o viram em volta. E eles foram e começaram a procurar no meio da parentela. E eles voltaram até Jerusalém e o encontraram ali no Templo, junto com os doutores da lei.

Agora, o mais importante para ser visto aqui é isto: que os pais de Jesus observaram que eles tinha partido, e que eles tinha perdido um valor muitíssimo precioso. Eles tiveram senso o bastante para saber que antes de seguir em frente para Nazaré, eles tinham que voltar a Jerusalém para reencontrar este valor. Eles sabiam disso. Eles sabiam que não poderiam ir para casa em Nazaré, sem que voltassem a Jerusalém.

Algumas vezes, você sabe que é necessário retroceder a fim de seguir em frente. Isso é uma analogia da vida. Eu me lembro que um dia eu estava dirigindo de Nova York para Boston, e eu parei em Bridgeport, Connecticut para visitar alguns amigos. E eu saí de Nova Yourk pela pista expressa que vocês conhecem por Merritt Parkway, em direção a Boston, numa ótima avenida. E eu parei em Bridgeport, e depois de ficar por ali por duas ou três horas eu decidi seguir para Boston, e eu queria pegar outra vez a Merrit Parkway. E eu saí pensando que eu estava indo em direção à Merrit Parkway. Eu parti, e rodei, e continuei rodando e eu procurei localizar uma placa mostrando duas milhas para uma pequena cidade que eu teria de cruzar – Eu não cruzei por aquela particular cidade. Então eu pensei que eu estava na estrada errada. Eu parei e perguntei a um cavalheiro sobre a estrada que eu deveria pegar para chegar na Merritt Parkway. E ele disse: “A Merrit Parkway está de 12 a 15 milhas para trás. Você tem que virar e voltar até a Merrit Parkway”; você está fora do seu caminho agora. Em outras palavras, antes de seguir em frente para Boston, eu tinha que voltar de 12 a 15 milhas, para pegar a Merriit Parkway. Não poderia o homem moderno ter pego a avenida errada? Se ele está para seguir para a cidade da salvação, ele tem que voltar e pegar a avenida certa.

E foi isto que os pais de Jesus observaram, que eles tinha que voltar e encontrar o valor mais precioso que eles tinha deixado para trás, a fim de prosseguir. Eles observaram isto. E assim que eles voltaram para Jerusalém eles encontraram Jesus, o reencontraram por assim dizer, a fim de seguir em frente para Nazaré.

Agora isto é o que nós temos que fazer em nosso mundo de hoje. Nós temos deixado muitos valores preciosos para trás; nós temos perdido muitos valores preciosos. E se nós quisermos seguir em frente, se nós quisermos fazer um mundo melhor para se viver, nós temos que voltar. Nós temos que voltar para reencontrar estes valores preciosos que nós deixamos para trás.

Eu quero tratar de um ou dois destes valores muito preciosos, que nós temos deixado para trás, que se nós vamos seguir em frente para tornar este mundo melhor, nós precisamos redescobrir.

O primeiro princípio de valor que nós necessitamos redescobrir é este: que toda realidade depende de fundamentos morais. Em outras palavras, que este é um universo moral, e que há leis morais suportando o universo tanto quanto leis físicas. Eu não estou certo se todos nós cremos nelas. Nós nunca duvidamos que há leis físicas no universo, que nós devemos obedecer. Nós nunca duvidamos disso. E por isso, nós não pulamos de um aeroplano ou saltamos de altos edifícios por diversão – não fazemos isto. Porque inconscientemente nós o sabemos intuitivamente, e assim não saltamos do mais alto prédio em Detroit por achar isto divertido – nós não fazemos isto. Porque nós conhecemos que existe a Lei da Gravitação Universal. Se nós desobedecermos a ela, sofreremos as conseqüências.

Mas eu não estou tão certo se nós sabemos que há leis morais que suportam o universo tanto quanto as leis físicas. Eu não estou tão certo disso. Eu não estou tão certo se nós realmente cremos que existe a lei do amor no universo, e que se desobedecê-la, você sofrerá as conseqüências. Eu não estou tão certo se nós realmente cremos nisso. Pelo menos duas coisas me convencem de que nós não acreditamos nela, que nós temos nos desgarrado do princípio que este é um universo moral.

A primeira coisa que nós adotamos neste mundo moderno é uma espécie de relativismo ético. Eu não estou tentando usar um palavrão aqui, estou tentando dizer algo muito concreto. E isto é o que temos aceitado a atitude de que o certo e o errado são meramente relativos para nossas convicções.Grande parte das pessoas não podem defender suas convicções, porque a maioria pode não estar fazendo isto. Veja, se a maioria não está fazendo isto, então nós devemos estar errados. E desde que tomo mundo esteja fazendo isto, isto deve ser o certo. Uma espécie de interpretação numérica do que é o certo.

Mas, eu estou aqui para dizer a vocês nesta manhã que algumas coisas estão certas e algumas, estão erradas. Eternamente assim, absolutamente assim. É errado odiar. isto sempre tem sido errado e sempre será errado. É errado na América, é errado na Alemanha, é errado na Rússia, é errado na China. Era errado em 2000 antes de cristo, e é errado em 1954 A.D. Está errado jogar fora nossas vidas em um viver sedicioso. Não importa se alguém em Detroit esteja fazendo isto, é errado. Está errado em qualquer época e está errado em cada nação. Algumas coisas são certas e algumas coisas são erradas, não importa se alguém está fazendo o contrário. Algumas coisas do universo são absolutas. O Deus do universo as tem feito assim. E contanto que adotemos esta atitude relativa em relação ao certo e ao errado , estamos nos revoltando contra as mesmas leis do próprio Deus.

Agora, isto não é a única coisa que me convence de que estamos desviados do caminho desta atitude, deste princípio. A outra coisa é que temos adotado uma espécie de teste pragmático para o certo e errado – aquilo que funcionar é o “certo”. Se funcionar, está jóia. Nada está errado, a não ser aquilo que não funciona. Se você não foi apanhado, é o certo. Esta é a atitude, não é? Tudo bem, em desobedecer os Dez Mandamentos, mas apenas não desobedeça o décimo primeiro: Não se deixe apanhar! Esta é a atitude. A atitude prevalecente em nossa cultura. Não importa o que você faça, apenas o faça com um pouquinho de classe. Sabe, o tipo de atitude da sobrevivência do mais esperto. Não a sobrevivência Darwiniana do mais apto, mas a sobrevivência do mais liso, o mais esperto – é aquele que está certo. É muito bom mentir, se mentir com dignidade. Tudo bem em furtar, em roubar e extorquir, mas o faça com um pouquinho de finesse. E até é muito bom odiar, mas vista seu ódio apenas com trajes de amor e faça transparecer que você esteja amando, quando você está odiando de fato. Apenas vire-se! É assim que é o certo segundo esta nova ética.

Meus amigos, esta atitude está destruindo a alma de nossa cultura. Está destruindo nossa nação. Aquilo que nós necessitamos nos dias de hoje é um grupo de homens e mulheres que queiram defender o certo e resistir ao errado, onde quer que for. Um grupo de pessoas que precisam vir para ver que algumas coisas estão erradas, mesmo se eles nunca são pegos. E algumas coisas são certas, mesmo que ninguém veja você fazendo ou não.

Tudo que eu estou tentando dizer a vocês é: Que o nosso mundo depende de uma fundação moral. Deus o fez assim. Deus fez o universo para ser baseado em uma lei moral. Se o homem desobedecê-la, está se revoltando contra Deus. Isto é tudo o que precisamos no mundo de hoje: pessoas que sustenham o certo e a bondade. Não é o bastante conhecer as firulas da zoologia e da biologia, mas nós temos que saber as intricações da Lei. Não é o bastante saber que dois e dois são quatro, mas temos que saber de qualquer maneira aquilo que é certo, para ser honestos com nossos irmãos. Não é o bastante conhecer nossas disciplinas matemáticas e filosóficas, mas nós temos que conhecer as simples disciplinas de ser honesto e amoroso para com toda a humanidade. Se nós não aprendermos isto, nós nos destruiremos a nós mesmos, pelo abuso de nosso próprio poder.

Este universo depende de fundações morais. Há alguma coisa neste universo que justifica o que Carlyle diz: “Nenhuma mentira pode viver para sempre.” Há alguma coisa neste universo que justifica o que disse William Cullen Bryant: A verdade, quando esmagada na terra, se levantará novamente”. Alguma coisa neste universo justifica os versos de James Russell Lowell:


"A verdade sempre no cadafalso

O erro eternamente no trono

Ainda que o cadafalso mude de opinião no futuro

Por trás do obscuro ignorado, de pé está Deus

Dentro das sombras observando tudo"


Há algo neste universo que justifica o escritor bíblico ao dizer: Você ceifará aquilo que plantar” Esta é uma lei de sustentação universal. Este é um universo moral. Ele depende de fundações morais. Se nós queremos fazer disso um mundo melhor, temos que voltar e redescobrir os valores preciosos que deixamos para trás.

E depois, há uma segunda coisa, um segundo princípio que nós temos que voltar e redescobrir. E isto é aquilo que controla toda realidade espiritual. Em outras palavras, nós temos que voltar e redescobrir o princípio que há um Deus por trás do processo. Bem, vocês vão dizer: Por que você tem tocado neste ponto em seu sermão em uma Igreja? Pelo mero fato de nós estarmos na Igreja, nós cremos em Deus, e não precisamos voltar para redescobrir aquilo. Pelo mero fato de estarmos aqui, e o mero fato de que nós cantamos e oramos, e vamos para a igreja – nós cremos em Deus. Bem, há alguma verdade nisso. Mas nós devemos lembrar que é possível afirmar a existência de Deus com nossos lábios, e negar sua existência com nossas vidas!

O mais perigoso tipo de ateísmo não é o ateísmo teórico, mas o ateísmo prático. Este é o mais perigoso tipo. E o mundo, e mesmo a igreja, está repleta de pessoas que prestam culto com os lábios em lugar de um culto com a vida.E sempre há um perigo em que nós deixamos transparecer externamente que nós cremos em Deus, quando internamente não. Nós dizemos com nossas bocas que nós cremos nele, mas vivemos nossas vidas como se Ele nunca tivesse existido. Isto é o perigo sempre presente confrontando a religião. Isto é um tipo perigoso de ateísmo.

E eu penso, meus amigos, que isto é uma coisa que tem acontecido na América. Que nós temos inconscientemente deixado Deus para trás. Agora, nós não temos feito isso conscientemente; mas inconscientemente. Veja você, o texto, você se lembra do texto que dizia que os pais de Jesus seguiram uma jornada de um dia inteiro sem saber que ele não estava com eles? Eles não o deixaram para trás conscientemente. Foi sem querer; seguiram um dia inteiro e nem mesmo sabiam disso. Não foi um processo consciente. Veja você, nós não crescemos para dizer: “Agora Deus, adeus! Nós vamos deixar o Senhor agora.” O materialismo na América tem sido algo inconsciente. Desde a ascensão da Revolução Indústria na Inglaterra, e com as invenções de todos os nossos aparelhos e bugingangas, de todas as coisas do conforto moderno, nós inconscientemente deixamos Deus para trás. Nós não pretendíamos isto.

Nós apenas ficamos envolvidos em conseguir nossas contas bancárias graúdas que nós inconscientemente nos esquecemos de Deus. Nós não pretendíamos fazer isto. Nós ficamos tão envolvidos em conquistar nossos carros de luxo, e eles são mesmo ótimos, mas nós ficamos tão envolvidos nisso, que isto se tornou muito mais conveniente dirigir até à praia no domingo à tarde do que vir para a Igreja de manhã. Isto foi inconscientemente, não pretendíamos fazer isto.

Nós ficamos tão envolvidos e fascinados pelas tramas da televisão que nós achamos um pouco mais conveniente ficar em casa do que vir para a Igreja. Foi uma coisa inconsciente. Nós não pretendíamos fazer isto. Nós não apenas nos levantamos para dizer “ Agora Deus, nós vamos embora”. Nós temos seguido uma jornada de um dia inteiro, e então nós vimos que nós inconscientemente conduzimos Deus para fora do universo. Um dia inteiro de jornada – não queríamos fazer isto. Nós apenas ficamos tão envolvidos nas coisas que nós nos esquecemos de Deus.

E este é o perigo que nos confronta, meus amigos, que em uma nação como a nossa, onde damos ênfase na produção em massa, e isto é de importância considerável, onde temos tantas conveniências e luxo e tudo o mais, há o perigo de que nós inconscientemente, nos esqueçamos de Deus. Eu não estou afirmando que aquelas coisas não sejam importantes; nós precisamos delas, nós precisamos de carros, nós precisamos de dinheiro; de tudo o que é importante para viver. Mas sempre quando elas se tornam em substitutos de Deus, elas são prejudiciais.

Eu devo dizer para vocês esta manhã, que nenhuma dessas coisas podem jamais ser substitutos reais para Deus. Automóveis e metrôs, TVs e rádios, dólares e centavos, nunca podem ser substitutos de Deus. Porque muito antes da existência delas, nós necessitamos de Deus. E por muito tempo depois que elas tiverem passado, nós ainda necessitaremos de Deus.

E para concluir, eu digo para vocês nesta manhã que eu não colocar minha o fundamento de minha fé nestas coisas. Eu não vou colocar minha a base de minha fé em bugigangas e invenções. Com um jovem com grande parte de minha vida ainda pela frente, eu decidi bem cedo dar minha vida por algo absoluto e eterno. Não para estes pequenos deuses que estão por aí hoje, e amanhã se vão, mas para Deus que é o mesmo ontem, hoje e para sempre.

Não nos pequenos deuses que podem estar conosco em poucos momentos de prosperidade, mas no Deus que caminha conosco através do vale da sombra da morte, e nos motiva a não temer mal algum. Este é o Deus.

Não em um deus que pode nos dar alguns carros Cadillacs e Buicks conversíveis, embora eles sejam lindos, que estão na moda hoje e ficarão fora de moda depois de três anos, mas em um Deus que criou as estrelas para ornar os céus como faróis tremeluzentes de eternidade.

Não em um deus que pode construir alguns edifícios arranha-céus, mas em um Deus que criou as gigantescas montanhas, beijando o céu, como se banhassem seus picos no imponente azul.

Não em um deus que pode nos dar alguns rádios e aparelhos de TV, mas em um Deus que criou a grande luz cósmica que se levanta cedo de manhã no horizonte leste, que pinta seu technicolor através do azul, algo que o homem nunca pode fazer.

Eu não vou por os fundamentos da minha fé em pequenos deuses que podem ser destruídos em uma era atômica, mas em um Deus que tem sido nosso socorro desde as eras passadas, e nossa esperança para os anos que virão, e nosso abrigo no tempo da tempestade, e nosso eterno lar. Este é o Deus em quem eu estou colocando o fundamento da minha fé. Este é o Deus que eu rogo a vocês para adorarem nesta manhã.

Saiam e estejam certos de que este Deus vai durar para sempre. Tempestades podem vir e ir. Nossos grandes edifícios arranha-céus podem vir e ir. Nossos belos automóveis virão e passarão, mas Deus estará aqui. As plantas podem desaparecer, as flores podem murchar, mas a palavra de nosso Deus permanecerá para sempre e nada pode impedi-la. Nenhum P-38 desde mundo pode alcançar Deus. Todas as nossas bombas atômicas jamais podem alcançá-lo. O Deus de quem eu estou falando para vocês nesta manhã é o Deus do universo, é o Deus que permanece através de todas as eras. Se nós temos que seguir em frente nesta manhã, nós temos que voltar para encontrar este Deus. Este é o Deus que exige e ordena a nossa máxima submissão

Se nós vamos seguir em frente, devemos voltar lá atrás e redescobrir estes valores preciosos: que toda realidade depende de fundamentos morais e que toda realidade tem um controle espiritual. Deus abençoe vocês!


Source: http://www.stanford.edu/group/King/publications/sermons/contents.htm

Leia também o sermão O Manual da Igreja Construtiva


cruzue@gmail.com


.

No passo do boi


João Cruzué

No passo do boi. Ouvi esta frase, muitas vezes, da boca de um pastor nosso que já está com o Senhor, desde 2001. Ele era da geração dos antigos pastores que se gastavam em oração pelas madrugadas orando por "A" ou por "B" de acordo com a voz do Espírito.

Pr. Luiz Vicente, mas conhecido por Luiz Branco, era filho de portugueses. Portugueses evangélicos, coisa rara de se ver. Nass reuniões de obreiros, do Setor Seis, uma vez por mês , domingo pela manhã, foram uma das melhores oportunidades que tivemos para estar ouvindo aquele homem de Deus. Ele costumava dizer que "nem sempre tinha pão no balcão da padaria" ao referir-se à falta de mensagem que poderia acontecer na rotina de um pastor em suas lides.

Mas não me lembro de ter faltado "pão" nos ensinos do Pr. Luiz.

Antes de ir ao assunto do "passo do boi" seria muito razoável que registrasse um testemunho que ele contava sobre uma experiência de oração do seu pai, crente português. Contava o Pr. Luiz que sua mãe estava morrendo de câncer no intestino. E que o pai ao ver o médico pressionando o ventre da esposa para eliminar muito pus, se indignou e tomou uma firme atitude .

O velho português desceu ao porão de sua casa e passou a manhã inteira orando. Quando acabou-lhe a voz, atravessou a tarde gemendo. A esposa não morreu. Só tempos bem mais tarde, porque do câncer ela foi curada na força de uma atitude de oração.

Este testemunho sempre nos comoveu, pois ele me diz que muitas coisas deixam de acontecer em nosso redor por falta de uma atitude firme.

Quanto ao passo do boi, é um ensino bem interessante. O Salmo 39, fala do cavalo e da mula. O cavalo, o símbolo da rapidez e da pressa; a mula já é um animal de carga, e montaria confiável para viagens longas. No quadro de Pedro Américo, o da Independência do Brasil, Dom Pedro I foi retratado sobre um belo cavalo branco. Mas a subida de Santos para São Paulo não era feita em cavalos, mas em lombo de burros e mulas. Dom Pedro, na ocasião, viajava em uma mula. Mas as mulas têm um detalhe ruim: são dadas a empacar. Quando teimam em não prosseguir, nem empurrando ou puxando, modificam sua atitude de teimosia.

O andar do boi é diferente do cavalo e da mula. Ele caminha devagar, mas firme. O passo do boi retrata a paciência, a moderação, a discrição e a constância. Seu andar calmo não chama atenção. Isso pode ser traduzido para nossa vida espiritual da seguinte forma: o importante daquilo que vamos fazer não é a velocidade da partida, mas atravessar a linha de chegada.

"Porém muitos primeiros serão derradeiros, e muitos derradeiros serão primeiros. Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma?" Dois excertos do Evangelho. É claro que o sentido literal desses dois versículos não é o mesmo do assunto do passo do boi. Mas, que tem alguma relação isso tem.

Nosso desejo de ser apreciados, elogiados, entronizados, famosos é um inconveniente que servirá de barreira para concluírmos com êxito o cruzar a linha de chegada. Por outro lado, a pressa em realizar as coisas sem a mínima oração foi a cova que engoliu Saul, o primeiro rei de Israel. Lidar com a própria vaidade é difícil.

Quantos casamentos são feitos de forma apressada e desfeitos mas rapidamente ainda? Será que as pessoas estão mesmo preocupadas com o próprio futuro ou querem apenas copiar o pensamento consumista do mundo: "O importante, é viver o momento"?

Não! Não posso concordar com isso. O cristão não deve se apressar para casar-se, nem para ser grande no ministério, nem para atingir o ápice da carreira na vida secular. Na pressa, ele pode escolher errado, vender os irmãos para chegar mais rápido a um cargo ministerial ou "pisar" no pescoço dos colegas de trabalho. Uma conquista mal estabelecida é efêmera.

Andar no passo do boi, segundo o saudoso Pastor Luiz Branco, significava ir devagar e sempre até alcançar o objetivo - uma conquista perene, perfeitamente de acordo com o Salmo 40.


.

.

domingo, abril 26, 2009

Blogs - futuro da imprensa ou mídia ultrapassada?

.
João Cruzué*
Tenho acompanhado atentamente as publicações sobre o futuro da imprensa mundial, portais de relacionamento social e o modismo do momento - o Twitter. Para onde caminha o destino da informação e que papel a liderança evangélica tprecisa exercer neste contexto? Vou deixar aqui minha opinião sobre este momento que poderia parafrasear da matemática como o Ponto de inflexão da imprensa mundial.

A Revista Veja desta semana - 23 a 29 de abril 2009, trás três páginas de reportagem abordando a questão, que não é novidade há bem tempo, exaustivamente abordado por Tim Berners-Lee, o "Pai do formato da página da WEB que abrimos hoje, em suas conferências. Nesta reportagem da Veja, assinada por André Petry, aquele mesmo que tem preconceito contra evangélicos, mas que de vez em quando condensa assuntos interessantes, podemos perceber claramente a agonia da imprensa mundial impressa em papel, ainda adquirida por nós na forma de jornais e revistas nas bancas da Cidade.

Grandes e centenários diários americanas estão quebrando, falindo, pedindo concordata ou aborrecidos com prejuízos devastadores em seus balanços. Sem muitas palavras, e tomando como exemplo o Jornal New York Times , considerado a "bíblia" vida do jornalismo americano, com jornalistas e fotógrafos superpremiados com muitos "Pulitzers" vejamos o seguinte: prejuízo no primeiro trimestre de 2008 de USD 335,000.00 (trezentos e trinta e cinco mil Dólares). Já no primeiro trimestre de 2009, este mesmo prejuízo explodiu para USD74,5 milhões de Dólares.

Semana passada, quando voltava do trabalho para casa, à noite, sentei-me no ônibus ao lado de um senhor que estava com um jornal intacto no colo. Como eu não saí mais tarde, e não tive oportunidade de comprar a "Folha" perguntei ao colega de banco se ele já tinha lido o jornal e se gostaria de vendê-lo. Ele, gentilmente, me deu o "Estadão" e ao agradecer descobri que era funcionário de um setor do Departamento Financeiro do Jornal O Estado de São Paulo. Ele se mostrava preocupado com a queda da publicidade que o Jornal estava enfrentando e sobre a forma (permutas) que o Jornal trabalha para auferir receita. Ele era economista, e no final anotou o nome do Blog Olhar Cristão.

A internet está sugando as receitas dos pequenos anúncios que são muito rentáveis para os grandes Jornais e Revistas. Inclusive, da Revista Veja, aonde trabalha o jornalista Petry. A Recessão e queda na publicidade das imobiliárias e indústria automobilística está "atropelando" a imprensa de papel, enquanto a evolução tecnológica digital provoca um grande "terremoto" com sua capacidade de disseminar a informação a uma velocidade alucinante.

O Twitter, o microblog e microsite de relacionamento social nascido em São Francisco, depois que foi adotado por celebridades "explodiu" no gosto popular para cerca de 8.300 novos adeptos por hora. Como você somente pode digitar um texto com 140 toques, ele é ótimo para "recadinhos" e útil para divulgar postagens do Blog Olhar Cristão e de tantos outros colegas, porque dentro desses 140 toques, podemos deixar o link. Mas ele apesar de "moderno" precisa da postagem do blog para linkar.

A dupla recessão-internet já levou jornais como o "Christian Science Monitor" a deixarem de existir na forma impressa em papel, porque na forma digital ainda não há viabilidade segura de se faturar com anúncios, com exceção do Google. Ele exerce um monopólio global, e se deu muito bem com anúncios digitais. Graças a Deus, o Google pode financiar plataforma gratuitas para criar e editar nossos Blogs, é o maior divulgador de nossas postatem, e até agora não nos obrigou a aceitar os "Ad senses"

Enquanto isso, a febre entre os americanos é um tal de "Jornalismo Cidadão" uma comunidade de contracultura jornalística e amadora que escreve um monte de coisas com erros de todo tipo para diversão dos leitores. Não foram os blogs que ficaram ultrapassados. Mesmo deficientes em cultura e jornalismo de padrão "Pulitzer" eles estão na crista. Se vão ficar é outra história, mas tenho um palpite muito interessante. Não para os Estados Unidos, mas para Blogs evangélicos no Brasil.

Como os jornais e revistas das grandes casas publicadoras brasileiras não dependem de publicidade para sobreviver, a imprensa evangélica de papel vai perder terreno, mas não se inviabiliza a curto prazo. O que vai inviabilizá-la é a nova geração-internet que não tem hábito de ler periódicos impressos. Tudo o que precisa está no computador e na Internet. Fico pensando no susto que muitos editores vão tomar com a potencialização da WEB3, em que a telefonia móvel vai ocupar o espaço dos monitores. E na velocidade que as coisas mudam, é bom ficar atento aos novos costumes da geração "teen".

Os blogs vieram para ficar. Pelo menos pelos próximos cinco anos. São democráticos, gratuitos, não são "tesourados" pelas liderannças das grandes denominações, são protegidos pela liberdade de expressão constitucional, além de prover muito conteúdo para portais como o Google, de igual para igual com os os grandes portais da imprensa. Com um fato interessante a comentar: a mídia secular não fala a língua dos evangélicos, mas os blogueiros União de Blogueiros Evangélicos, sim.

O que vai acontecer de agora em diante, é que as grandes lideranças da Igreja Evangélica vão entrar nesse negócio para exercer um peso e expressar uma opinião que pode não coincidir com os gostos da geração Internet. Esses "pesos pesados" vão chegar com atraso. E isso vai evitar o monopólio da comunicação evangélica. Blogueiros leigos ou não tão leigos que estão na Blogosfera há mais tempo contam com um experiência que não pode ser adquirida num passe de mágica. Por exemplo: os leitores não surgem do nada, e tendem a manter fidelidade com os Blogs que mais se identificam - principalmente os escritos por blogueiros sérios e engajados.

Se você exerce liderança em uma Igreja Evangélica, se atua na vida secular como profissional liberal ou educador ou educadora, sempre vai ter um lugar vazio a sua espera na Blogosfera, onde o Espírito Santo entra com a inspiração e você com a paixão. Você escreve seu testemunho, relata as grandes bênçãos que Jesus lhe deu, e o Espírito Santo leva o que você escreveu até aquela pessoa que precisa ouvir a voz de Deus. Você não precisa de uma pós-graduação em divindade para escrever, nem um canudo de mestre para publicar, nem autorização de ninguém para testemunhar. Que vai estar do outro lado, sedento, aflito, pródigo, não vai querer saber de teologia nem de blá-blá-blás teóricos. Mas ficará interessado e tocado no fundo do coração por aquela experiência que você passou quando teve um encontro com Cristo e foi curado, acalmado e reconciliado por Deus.

Acredite em você e não tenha medo de escrever aquilo que Deus fez por você. Crie seu blog, aprenda editá-lo; se precisar de ajuda aqui está nosso serviço de suporte para lhe ensinar os primeiros passos: Dicas para Blogar.

Cruzue@gmail.com


*João Cruzué é o atual administrador da UBE-União de Blogueiros Evangélicos, uma comunidade agregadora de mais de 3.000 blogueiros, publicadores de conteúdo cristão na rede mundial de computadores.




.

Alerta de saúde - gripe suína ameaça o Brasil e o mundo

MÁ NOTÍCIA
Agência Estado - 24.04.2009

"CIDADE DO MÉXICO - Todas as escolas na área metropolitana da Cidade do México receberam ontem a ordem para suspender as aulas hoje. O motivo foi uma epidemia de gripe suína que atinge a região. O ministro de Saúde, José Córdova, indicou que a medida afeta desde os jardins-de-infância até universidades, públicas ou privadas. O governo mexicano também anunciou que pelo menos 20 pessoas morreram em todo o país por complicações causadas pelo vírus influenza nas últimas três semanas. A capital mexicana registrou 13 dessas mortes."
--------------------------------------------------------------------------------------

GRIPE SUÍNA
- O QUE É:
Tradução de João Cruzué

Um doença aguda e altamente contagiosa, causada por um vírus da gripe tipo-A, cujos sintomas são: depressão, febre, anorexia, tosse, dispnéia, fraqueza muscular, prostração, e escorrimento das mucosas dos olhos e do nariz. Porcos são seus principais hospedeiros, embora vírus de gripe também ocorram em seres humanos e aves.(União Européia)

ESTUDO PUBLICAD
O
- Uma cepa H1N1 de vírus de influenza, isolado recentemente de estudos clínicos de animais da espécie suína, foi inoculada experimentalmente em porcos livres de patogenias com idade de seis semanas.

Entre o primeiro e o quarto dia depois da inoculação os porcos desenvolveram pirexia e mostraram sinais de tosse, espirros e anorexia. A seroconversão foi detectada sete dias depois da infecção. O vírus foi isolado em raspagens nasais e tecidos depois de quatro dias da infecção, mas não foi encontrado nas fezes.

O vírus foi isolado em amostras de soro extraídas de cada animal infectado no período entre um e três dias após a infecção. A patologia foi caracterizada por uma pneumonia intersticial comum após 21 dias da infecção, lesões nos brônquios e bronquíolos acima dos sete dias depois de infecção, e hemorragia nos nódulos linfáticos.

Danos epiteliais nas gerações bronquiais em conseqüência da infecção de vírus foi demonstrado por imunocitoquímica e microscopia de elétrons.

Fonte original: Veterinary Records

-------------------------------------------------------

ALERTA DA OMS

Margaret Chan, diretora da OMS (Organização Mundial da Saúde), reforçou a necessidade de todos os países adotarem medidas de prevenção à gripe suína. Segundo ela, a entidade está "muito preocupada", pois constatou que o vírus tem "claramente potencial pandêmico". Pandemia é o nome dado às epidemias de grande alcance geográfico, talvez global. "Países que ainda não foram atingidos devem aumentar sua vigilância." (Folha-Uol)


CANADÁ E ESTADOS UNIDOS

Subiu para seis o número de casos de gripe suína confirmados pelo Canadá neste domingo. Todos os pacientes são pessoas que estiveram no México recentemente. No México, onde o surto do novo tipo de gripe suína começou, 22 pessoas morreram devido à doença e mais de 1.300 já foram contaminadas. Nos Estados Unidos, o total de casos confirmados chegou a 20 também neste domingo, e o governo declarou emergência de saúde pública. (Folha Uol)


MÉXICO - TARDE DEMAIS

Por Alistair Bell e Noel Randewich/Reuters

"As autoridades mexicanas alertaram as pessoas a não se cumprimentarem com beijos e apertos de mão, e a não compartilharem alimentos, copos e talheres. O vírus da gripe pode ser transmitido pelas mãos, e lavá-las com frequência é uma das formas mais eficazes de prevenir o contágio."

A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse que exames em 12 pacientes mexicanos demonstraram que o vírus é geneticamente igual ao de 8 pacientes na Califórnia e no Texas. Esse vírus, uma nova cepa da gripe suína, foi batizado de H1N1.

Mas o fato de haver contágio direto entre humanos gera temores de um grave surto, e o governo mexicano cancelou as aulas para milhões de crianças na capital e arredores. Todos os grandes eventos públicos, como shows, foram suspensos na Cidade do México.

Uma análise mais atenta mostrou que a doença é uma mistura até então inédita de vírus suínos, humanos e aviários, segundo o CDC. A maioria dos mortos mexicanos tinha entre 25 e 45 anos, o que é preocupante, segundo uma autoridade local. A gripe comum (sazonal) costuma ser mais letal entre pessoas muito jovens e muito idosas, e a principal característica das pandemias é que elas afetam jovens adultos saudáveis.

"Nossa preocupação cresceu em relação a ontem", disse a jornalistas o diretor interino do Centro de Prevenção e Controle de Doenças (CDC) dos EUA, Richard Besser.

Besser disse que provavelmente é tarde demais para conter este surto. "Há coisas que vemos que sugerem que a contenção não é muito provável", disse ele. Uma vez que a doença se alastra para fora de uma área geográfica limitada, o controle fica muito difícil.

A gripe comum mata de 250 mil a 500 mil pessoas por ano em média, mas a temporada da gripe na América do Norte já deveria estar terminando.

Fonte: Notícias abril.com.br

------------------------------------------------

COMENTÁRIO: a compra de máscaras cirurgicas para uso em lugares externos explodiu nas farmácias da cidade do México. Uma metrópole de 20 milhões de habitantes está assustada. O mesmo vírus que matou 20 pessoas no méxico foi encontrado em oito pacientes na Califórnia e no Texas - longe da cidade do México. Considerando que vírus de gripes "viajam" pelo mundo inteiro, e que a temporada de gripes no hemisfério norte deveria estar no fim, mas não é isto que está acontecendo, por causa desta gripe mortal, é bom ficar alerta e praticar bons hábitos de higiene, como coisas simples, do tipo: não se esquecer lavar as mãos antes de levar qualquer alimento à boca. (João Cruzué - Blog Olhar Cristão)

cruzue@gmail.com


.


Blog Olhar Cristão - 430 mil páginas visitadas em um ano


Estatísticas de abril 2008 a abril 2009


Blog Olhar Cristão

João Cruzué

Dou graças a Deus, pois os números estão melhorando. De 26 de abril de 2008 a 25 de abril de 2009, recebemos 266.679 visitas, que por sua vez olharam 430.181 páginas - resultados para um ano de blogagem.

O mês de maior acesso foi outubro de 2008: forma 49.591 visitas e 94.341 páginas visitadas. Testemunhei 8.250 visitas em um só dia e 102 acessos simultâneos no widget "among us". O assunto em pauta era o Caso Eloá Pimentel. O Post "Os pais de Eloá são evangélicos" explodiu na WEB. Em junho de 2008 a média de acessos era 300 visitas diárias, graças as fotos publicadas do Manifesto evangélico em Brasília, liderado pelo Pr. Silas Malafaia. Depois foi as resportagens do sequestro do garoto Lucas Pereira.

Em setembro de 2008, antes do caso Eloá, o Blog Olhar Cristão chegava a 600 visitas em média por dia. Depois do caso Eloá, na última quinzema de outubro, a frequência de acessos subiu para 800 visitas diárias. Depois vieram as visitas à tradução da entrevista que Barack Obama deu na Christianity Today; com a públicação do resultado das eleições 2009 da CGACB em Vitória-ES, as visitas ultrapassaram a casa de 1.000 em média por dia.

Nada mal para um blogueiro evangélico que está batalhando desde 2004. Eu sei que um blog de esportes ou de fofoca secular recebe mais de 40 mil acessos por dia. Houve casos de 2 milhões por dia. Mas, estou começando a achar o caminho da eficiência. Onde foi que melhorei? Na correta titulação e planejamento das postagens - principalmente

Quero aproveitar a oportunidade para agradecer a Deus e aos leitores que têm prestigiado o Blog Olhar Cristão. Muito obrigado pela confiança e consideração.




.


sábado, abril 25, 2009

Blogagem coletiva UBE - Max Lucado no Brasil


MAX LUCADO EM JULHO NO BRASIL

Max Lucado

A partir de 18 julho Max Lucado, o maior escritor atual de livros de inspiração do mundo, virá ao Brasil. Durante 10 dias, Lucado passará por São Paulo, Brasília, Belo Horizonte, Vitória e Rio de Janeiro com a turnê "Sem medo de viver", que também é o título do livro que o autor lançará em primeira mão no evento. Veja o convite que Max Lucado fez especialmente aos brasileiros:





João Cruzué

.

O discipulado em crise na Assembleia de Deus


DISCIPULADO - CRISE, CAUSAS e CURA

Photobucket

------------------------------------------------------------------------------------------------

A Igreja Evangélica Assembléia de Deus americana tem uma crise no discipulado de acordo com o Pastor Charles T. Crabtree, ex-assistente da Superitendência Geral e encarregado da Comissão para Educação Cristã e Discipulado da AD nos Estados Unidos. Julguei importante traduzir esta mensagem, porque as Assembléias de Deus brasileiras também passam pelo memso problema. Este é meu presente de Natal para reflexão e dos ministros e líderes da AD.

-------------------------------------------------------------------------------------------------

Charles T Crabtree

Tradução de João Cruzué

"Eu quero dividir com vocês o peso do meu coração com respeito ao discipulado. Na última reunião do Ministério fui convocado para servir como chefe da comissão de Educação Cristã e Discipulado. Vou conversar com vocês a respeito da crise do discipulado. O significado de crise na língua chinesa é perigo com oportunidade. Eu creio que existe um grande perigo nas Assembléias de Deus no que concerne ao discipulado, mas junto ele, uma oportunidade de assistir para elevar o nível desta Igreja. Eu quero discorrer sobre as causas da crise e em seguida a sua cura.

Para colocar isto em perspectiva, é importante observar o que acontece na Igreja como o Senhor vê. Afinal a Igreja é Dele. O que Ele pensa a respeito disso é mais importante do que nós pensamos e o que Ele sabe é ponto final.

Nossos pais
na fé colocaram diante de nós uma ordenança bíblica com o propósito das Assembléias de Deus: evangelismo, discipulado, e edificação ou adoração. Permita-me tratar destas área com total honestidade.

EVANGELISMO

Sobretudo, eu creio que a situação do evangelismo nas Assembléias de Deus não é digno de nota. Eu estou preocupado com a situação do evangelismo. Eu não vejo um influxo notável de conversões verdadeiras. Nos últimos dez anos ( 1996-2005) nós tivemos 5,3 milhões decisões declaradas para Cristo.

O crescimento de nossos cultos matutinos no domingo durante o mesmo período foi somente de 221,890 pessoas. Isto é apenas 4,2% de crescimento das conversões. Alguns dirão para mim: “Bem, vir para o culto matutino de domingo não é prova de salvação. Eu lhes direi, se um bebê não estiver sob os cuidados do lar, este bebê estará morto ou perdido ou com grandes problemas.

Alguns apontam que muitos “morreram” durante aquele período, e está é a razão por tão pouco crescimento. Se esta é a taxa de mortalidade, as Assembléias de Deus seriam a mais perigosa entidade no mundo para se juntar. A taxa de mortalidade seria de 200%, bem mais que o número de membros da Assembléia de Deus (EUA) que é de 2.8 milhões.

Outros dizem que as almas são salvas, mas em seguida vão para outras igrejas. Graças a Deusque elas estejam servindo a Jesus. Mas, nós as recebemos de outras igrejas tanto quanto as enviamos. Logo, as estatísticas falam de resultados pífios na área de evangelismo das Igrejas Assembléias de Deus Americana.

DISCIPULADO

As estatísticas também revelam uma crise no discipulado. Em sentido geral, discipulado nas Assembléias de Deus é ineficiente. O discipulado verdadeiro começa com obediência e comprometimento. Eu sinto muito em dizer-lhes que somente uma pessoa em quatro das decisões do último ano (2005) seguiram o Senhor até as águas do batismo, e uma em cinco receberam o batismo com o Espírito Santo. Se nós continuarmos nesta tendência, eu projeto que em dez anos, teremos uma minoria de crentes pentecostais dentro das Assembléias de Deus. Por isso devemos ter uma profunda preocupação a respeito do discipulado Pentecostal.

Adoração

Eu creio que o estado da adoração nas Assembléias de Deus tornou-se incidental em lugar de penetrante. O que eu quero dizer com isso? Para muitos, adoração é um incidente na manhã de domingo, não um estilo de vida. Por exemplo, a musica durante um culto é apenas uma pequena parte da adoração na vida de um crente. A grande expressão de adoração deveria ter lugar entre os domingos. Ele não apenas digno de ser adorado em casa, mas Ele é digno de ser honrado no supermercado e cultuado no lar. A Adoração é para ser constante, humilde obediência ao Senhor em todas as áreas da vida.

AS CAUSAS

Eu tenho uma profunda preocupação a respeito do triplo propósito da nossa Igreja. Quais são as causas por trás das informações? Nós precisamos chegar às causas, e então nós descobriremos a cura. A primeira causa pela ineficiência do evangelismo e discipulado nas Assembléias de Deus e na grande Igreja americana, é a pregação de um outro evangelho – as boas novas para o ego. A cruz não é mais o foco central em grande parte da pregação.

Uma boa pessoa, não uma nova pessoa.

Parece que a Igreja americana diz para aqueles que passam por suas portas “ Vocês são pessoas boas, e a igreja pode dar-lhes valor adicionado para a vida temporal. E dá. Mas esta não é a primeira razão por que a igreja existe. A Igreja existe para tornar as pessoas prontas para a eternidade, e não para amanhã. Isto não é um evangelho temporal; é um evangelho eterno, e o âmago deste evangelho é a cruz e um arrependimento verdadeiro.

O que nós temos é uma cultura que diz: “Se vocês querem confessar com suas bocas o Senhor Jesus, isto é tudo que nós vamos exigir. Nós não estamos pedindo para uma mudança de comportamento, nós queremos é uma mudança de doutrina. Nós queremos que vocês creiam no caminho que nós cremos, mas como vocês vão agir isto é problema de vocês”. E quando vocês vierem para esta igreja nós prometemos que não confrontaremos vocês com o pecado. Nós não faremos você sentir ao menos um pouquinho convertido”.

Nós vemos isto mais e mais. É a filosofia do universalismo: “Aceitem Jesus, e Deus cuidará do resto. Todo mundo está eventualmente indo para o céu de qualquer maneira... Então não fiquem nervosos. Tudo o que você precisa fazer é ser uma boa pessoa, não uma nova pessoa”.

Em muitas partes do mundo, você tem que crer em seu coração que Deus ressuscitou Jesus de entre os mortos. Você tem que crer que Ele é Senhor, e que Ele é a autoridade final. Se você não crer em seu coração, seria estúpido aceitá-lo com seus lábios por que em muitos países você seria perseguido até, ou mesmo martirizado por causa de sua fé em Cristo. Na América é popular confessar Jesus com os lábios, mas não é popular viver uma vida santa.

Nós precisamos ter um mover do Espírito Santo que trará uma divina revelação concernente ao poder da Cruz junto com o Jesus ressurreto, então as pessoas dirão: A pérola de grande preço é mais valiosa que este lixo, todas estas bobagens e todos estas ricas mercadorias. Deus é digno. Nós não renunciaremos a estas coisas materiais chorando, nós renunciaremos a elas glorificando e adorando e agradecendo a Deus. Jesus nos amou tanto, que Ele disse “Eu quero mudar sua vida, dar-lhe uma nova vida e quero que você comece de novo. A velha vida é uma desordem, você não poderá melhorá-la por si mesmo.” Eu creio que a razão para um evangelismo pífio é uma falta de insistência sobre o arrependimento dentro do coração tanto quanto a confissão da boca.

Calcule o custo antes de carregar sua cruz

A segunda causa pela crise no discipulado é encontrada em Lucas 14:26-27: “Se alguém vier a mim e não aborrecer a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs, e ainda também a sua própria vida, não pode ser meu discípulo. E qualquer que não levar a sua cruz e não vier após mim não pode ser meu discípulo”.

O que é a sua cruz? Sua cruz é viver em um mundo hostil e abandonando a sujeira, podridão, e pecado nos lares, famílias, locais de trabalho e dizer: “ Não, senhor, eu sou um Cristão; eu sou um seguidor de Cristo. A única razão que você pode fazer isto é para amá-lo mais que a sua vida, mais que a você mesmo. O Verso 28 dá um formidável requerimento de discipulado: não comece até que você saiba o custo.

Eu creio que as Assembléias de Deus necessitam irradiar esta mensagem: “O alto custo de servir a Jesus” Você sabe o que acontecerá? As pessoas virão aos milhões para uma causa que é maior que suas próprias vidas. Se nós “amolecermos” o evangelho e deixar passar um discipulado frouxo, nossos jovens não ficarão interessados em algo que não é desafiador.

É tempo de confrontar; é tempo de desafiar e oferecer um estilo de vida alternativo – uma vida submissa a Cristo – de tal modo que as pessoas observarão que é uma alegria segui-LO. Se nós perdermos nossas vidas pela Sua causa, nós experimentaremos um vida cheia de milagres.

Arrependimento não é um conceito negativo. Ele abre a porta par viver uma nova vida cheia de poder divino e bênçãos, mas por uma razão – viver a vida Cristã, e não apenas ouvir falar dela. A razão das pessoas estarem tão desesperadamente apatetadas na igreja é porque elas não planejam fazer uma coisa que elas ouvem na igreja. Elas não entendem discipulado.

O Espírito Santo fortalece o discipulado

Muitos cristãos vêm a um templo para ouvir as pessoas tentar motivá-las para viver a vida cristã – para dá-las ferramentas espirituais. Mas se elas não vão usar estas ferramentas, por que estariam elas interessadas em examiná-las. Em outras palavras, se elas não estão planejando testemunhar, pregar, alcançar o perdido ou impor as mãos sobre o doente, porque elas necessitariam de batismo no Espírito Santo? Não haveria propósito nisto.

Você contrataria um “personal trainer” para fazer seus exercícios? Em certo sentido muitos fazem isto todo domingo. Eles estão pedindo para que profissionais façam seus discipulados. A razão por que esta igreja não é maior hoje na América é porque os profissionais estão fazendo a obra do ministro que é suposta para ser feita entre os domingos pelos templos. Eles colocaram Jesus debaixo de uma casa preso em quatro paredes e cápsulas de tempo. Não é inteiramente falta dos leigos. Muitos líderes espirituais têm dito para os discípulos de Cristo: Vocês vão vencer aqui, vocês adoram aqui, e vocês servem a Deus aqui. Não se preocupem se tiverem qualquer efeito lá fora. Este tipo de pensamento deve mudar.

É tempo para a Igreja preparar-se no sábado à noite para se levantar na segunda pela manhã e dizer: “ Nós vamos ser uma Igreja forte, saudável e nós vamos mudar o mundo através de nossa fé em Deus e nossa obediência ao Senhor. A única maneira que nós podemos impactar a América hoje é ter um discipulado que seja poderoso no Espírito Santo do lado de fora de um templo no período entre os domingos.

Avivamento significa produtividade sadia

A resposta para nosso dilema é o avivamento. Minha maneira de pensar sobre o avivamento é muito diferente do que a maioria pensa. Tempos atrás eu estava em um aeroporto apressado para ir a bordo do avião. Eu ouvi uma tremenda comoção e vi um homem grande no chão. Eles tinham rasgado sua camisa e tentavam revivê-lo. Eu sussurrei uma oração enquanto passava, mas assim que segui a caminho do jato, o Espírito do Senhor falou para mim, e disse; Considera isto. Se eles o trouxerem de volta, todo mundo se regozijará. Se ele tiver o cérebro prejudicado, haverá alegria com um grande sentimento de tristeza. Se eles trouxerem-no de volta e ele estiver bem, haverá uma alegria maravilhosa. Mas se ele disser: “Agora que estou curado, não preciso fazer mais nada”, haverá uma terrível frustração.

Avivamento é trazer a igreja de volta a uma produtividade sadia. Nós não temos um avivamento para sermos abençoados; nós temos avivamento para nos tornar uma bênção.

Vocês estariam chocados em como pequeno eu me senti a respeito de respostas emocionais. A maioria dos avivamentos são pré-pentecostais, preparando pessoas para ser pentecostais. E em seguida nós paramos o louvor em lugar de mover para o discipulado. Pensem a respeito disso. Nós estamos dizendo que ser curado ou ser salvo é o bastante, mas o Senhor quer uma Igreja Pentecostal sadia para estar em constante avivamento – em constante produtividade no evangelismo, no discipulado, na adoração. Minha oração é: “Deus, traga de volta as Assembléias de Deus á conscientização do Senhor como SENHOR, não como um título denominacional para uma vida temporal, mas como uma ferramenta para mudar o mundo.

A terceira causa por trás de um discipulado ineficiente é um descuido de uma exigência básica do discipulado, encontrada em João 8:31: “Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sereis meus discípulos”. É por isso que creio que avivamentos são pré-pentecostais. Freqüentemente pessoais experimentam o derramamento do Espírito Santo, recebem o batismo ( suas experiências no cenáculo), então voltam-se para a cruz e recebem outra bênção, mas nunca são produtivos. Por que? Porque eles não continuam em Sua palavra. É imperativo que eles continuem sob Sua autoridade.

Depois do Pentecoste, as Igrejas do Novo Testamento foram eficientes porque elas continuaram. Elas continuaram em oração, evangelismo, comunhão, culto, em atitude de servos, e na doutrina dos apóstolos.

A tarefa diante de nós é desafiadora, mas nós somos confotados porque sabemos que nós vamos fazer é certo. É certo criar um discipulado pentecostal nas Assembléias de Deus. Por causa disso, Deus nos ajudará.

A CURA

Um novo discipulado.

Então, o que é a cura? A cura é organizar igreja sistematicamente para um novo discipulado. Quando a igreja é preparada para o avivamento, os ministros têm fé para preparar o povo para o influxo. Eu prego em algumas igrejas e quando faço um convite, para meu desespero, não existe ninguém para ajudar em volta do altar. Isto é porque eles não têm planos para dar boas-vindas a novas vidas que vêm para a igreja.

Eu creio que vocês devem ter fé o bastante para fazer planos. Eu creio que as Assembléias de Deus necessitam planejar para um novo dia em discipulado. Conseqüentemente, nós estamos dissolvendo a velha Agência de Escola Dominical e a velha Comissão de Discipulado, e nós vamos colocá-las juntas sob um única comissão – a Comissão para Educação e Discipulado Cristão.

Nós organizaremos igrejas modelos pelo país que vão fazer pequenos grupos de acordo com manuais de orientação de uma igreja Pentecostal. Nós promoveremos nossos próprios modelos de pequenos grupos. Nós diremos para as pessoas: “Vá até estes vários modelos espalhados pelo país e aprendam com eles.” Nós treinaremos pastores, diretores em educação cristã, e líderes de pequenos grupos, para estarmos prontos para receber aqueles que estão interessados em começar e sustentar um ministério de pequenos grupos. Através desta estratégia, as pessoas estarão repassando treinamento de praticantes.

As igrejas expressarão o discipulado de muitas maneiras e formas diferentes, segundo a direção do Espírito Santo. Com a ajuda do Senhor, nós nos moveremos de um discipulado ineficiente para um poderoso ministério que levará as pessoas do altar para o trono. Nós tomaremos bebês em Cristo e os discipularemos em produtivos adultos espirituais.

Um amor que nunca falha.

Nós devemos iniciar com cuidado e cautela das criancinhas em Cristo. Bebês podem ser um problema, mas eles valem a pena se você amá-los. Meu amigo Jim Hall, dá-nos um ótimo exemplo. Quando um novo bebê está junto com uma família reunida, todo mundo é dono do bebê. Eles passam o bebê de um para outro. Mas quando chega a hora de alimentar o bebê, a mãe dirá: “Onde está o bebê? Eu sou a responsável.”

Eu quero perguntar a qualquer um, “Vocês estariam abertos para amar um novo convertido? Sua igreja poderia preparar mamães e papais espirituais para quando qualquer perguntar: “Onde está o bebê” você poder dizer: “Ele está em boas mãos.”

Haverá alguém que entenda onde estes bebês estão, amá-los, serem amigos deles e cuidar para que eles estejam seguros nos braços amorosos da igreja? Você não sabe o que fazer em discipulado? Ame os. Esta é a resposta. E não vá pelo seu programa, vá pelo deles. Pode não ser conveniente, mas eles são bebês. Eles são dependentes, eles precisam de alguém para entendê-los. Eles têm que ser alimentados para não morrer.

Cristãos bebês estão morrendo aos milhares junto aos degraus das portas das igrejas sem amor e sem cuidado. O que nós estamos dizendo para você é que a grande qualificação é o amor – amor por Jesus, amor pelos perdidos, e amor pelos novos convertidos. O amor nos ensinará o que fazer. “O amor nunca falha.” ( 1 Coríntios 13:8)

Se nós amarmos através de Jesus, nós podemos transpor os problemas e inconveniências. Nós podemos mesmo nos alegrar na viagem. Se nós ofendermos os bebês, isso nunca funcionará; mas se nós amá-los, nós veremos milagres não apenas em suas vidas, mas também nas nossas.

CONCLUSÃO

Com a ajuda de Deus, nós mudaremos nosso mundo através uma Igreja cheia de força, discípulos cheios do Espírito, que amaração as almas o bastante para transformar programas não produtivos, tradições egocêntricas e atividades sem significado para um ministério excitante de amor por Jesus traduzido em uma vida disciplinada de propósitos eternos e produtividade espiriritual."
Fim

Nota: A mensagem acima condensada foi entregue aos empregados do Conselho Geral durante um culto semanal na capela da sede do Conselho Geral das Assembléias de Deus em Springfield, Misouri, EUA, em 15 de agosto de 2006.


Fonte: Enrichment Journal
Tradução de João Cruzué

.

Homenagem ao leitor do Golfo da Guiné - África

.

Há bastante tempo sei de um irmão em Cristo, cujas visitas são bem frequentes ao Blog Olhar Cristão. Fidelidade se paga com gratidão. Meu irmão que está em algum lugar do Golfo da Guiné, muito obrigado por suas visitas. Eu ainda não sei o seu nome, mas receba meu abraço, minha gratidão e um versículo bíblico para sua meditação: Jeremias 33:3.


Irmão João Cruzué / cruzue@gmail.com


.

Robô copia a Bíblia de Martinho Lutero

.
Tradução João Cruzué

RobotLab
- Kuka está escrevendo a Bíblia de Martinho Lutero. Kuka é um robô. Ele está escrevendo silenciosamente uma versão da Bíblia de Lutero, que originalmente foi impressa em uma antiga fonte chamada "Schwabacher", redesenhada aqui pelo RobotLab em caligrafia. (Wolfgang von Kempelon, Mensch-Maschine exibição - ZKM, Karlsruhe)



Fonte: Flickr

.

Frases e reflexões do Pastor chinês Watchman Nee

.
Watchman Nee
Do Livro "Spiritual Knowledge"

“Não é de estranhar que aqueles que conheciam tão pouco as Escrituras [magos] buscassem com determinação o Rei dos judeus enquanto aqueles que tinham grande conhecimento das Escrituras não o fizessem?”

“Se um crente se recusar a aceitar os tratamentos de Deus nunca conseguirá progredir. Se apenas desejar adquirir conhecimento da Bíblia, só precisa estudar bastante e ser auxiliado por aqueles que já têm conhecimento bíblico. Mas se realmente deseja conhecer a Deus, precisa ter um encontro pessoal com Ele, pois não pode ser de outra maneira.”

“Lembremo-nos de que há lugar para pressa na fé nem na oração. A fé resiste ao tempo. Se Deus não responder, podemos esperar até que tenhamos cem anos de idade. Esperamos contra a esperança. Abraão creu em Deus. Eliseu disse ao rei Joás para atirar a flecha contra a terra, mas o rei fez assim apenas três vezes, ao passo que deveria ferir os siros até os consumir. Assim também deve ser nossa oração; não devemos orar duas ou três vezes e parar”

“Orar é como colocar cartões de visita no prato de uma balança. Você coloca um peso de 100 gramas em um dos pratos, e vai colocando os cartões no outro. Quando joga o primeiro cartão, ele não consegue levantar o peso. Cartão atrás de cartão vão sendo colocados, sem que o peso se mexa. Até o momento que lançar o último cartão, quando ele se levanta. Assim também acontece com a oração. Oramos uma, duas, três vezes, e uma vez mais. Talvez seja essa a nossa última oração, mas então vem a resposta”

“Muitos pensam que, após haverem estudado em seminários teológicos, estão qualificados para pregar. Permitam-me fazer uma pergunta: Ao pregar o Evangelho, saímos a explicar a Bíblia ou a proclamar o Salvador? Mesmo que esses seminários sejam idealmente bons, podem apenas ajudar as pessoas a compreenderem a Bíblia, mas não a conhecerem a Deus. (...) Na realidade, sobre o que poderiam falar? A pessoa só pode pregar a mensagem que a tocou. Só pode ajudar as pessoas naquilo que ela própria tem sido tocada por Deus. O que pode alguém realmente pregar se não conhecer a Deus? (...) Pregar é proclamar aquilo que Deus tratou em sua vida.”

“Podemos preparar um sermão que receba a aprovação dos homens, e, no entanto não conseguir fazer que as pessoas prossigam vitoriosamente em seus caminhos, por não terem em que se apoiar. É como uma criança na escola primária que tenta escrever um relato sobre uma viagem que nunca realizou. Somente é real aquilo a respeito do que tivemos tratamento; é isso que vai tocar as pessoas quando falarmos.”

“Há mais valor em conhecermos a Deus do que em termos conhecimento intelectual da Bíblia”

“O que é iniqüidade? Iniqüidade é aquilo que não deve ser feito. Só depois que li a história de certo homem que foi ouvir um pregador na igreja, foi que vim a saber o que é iniqüidade. Terminando a mensagem, o pregador desceu do púlpito e foi sentar-se ao lado desse homem. Mas para chegar até onde ela estava o pregador, se o perceber, pisou na capa de chuva de uma senhora sentada na primeira fila. Ele a chutou para o lado sem se desculpar com a dona da capa. O outro home julgou o incidente dizendo quão iníquo era o pregador. O que é a iniqüidade? É dever alguma coisa para alguém. Se o pregador não quisesse pagar a senhora pelo que fez, deveria pelo menos tentar limpar-lhe a capa; caso contrário, ficará sempre devendo algo a ela diante de Deus. Toda vez que ignoramos um pecado, estamos sendo iníquos.”


Fonte: livro "Conhecimento Espiritual" - Editora Vida - 1993.


Biografia de Watchman Nee


.


quinta-feira, abril 23, 2009

CGADB - Resultado eleições 2009 - 39º Convenção Assembleia Deus - Vitória


Resultado das Eleições para a Mesa Diretora da CGADB
Período 2009 -2013

CGADB-2009


OPINIÃO
O que vai acontecer com a Assembléia de Deus Depois
da 39ª Convenção Geral em Vitória-SP?

Em 15.04.2009 - semana antes das eleições

João Cruzué

"Em atenção aos leitores assembleianos, desejo escrever, hoje, dia 15 de abril de 2009, algumas linhas para expressar minha opinião sobre este grandioso evento. Ele com certeza levará as ADs definitivamente ao Século XXI, independentemente de quem vier a liderar a Convenção pelos próximos quatro anos. A mudança não vai acontecer - ela de fato já aconteceu. A Convenção vai chamar atenção para essas mudanças.

Pela segunda vez em dois anos está acontecendo uma atividade política religiosa, a meu ver saudável, enquanto respeitosa e limitada ao campo das idéias. Sim, novas ideias é tudo que uma grande Igreja com a Assembleia de Deus precisa para continuar liderando o processo de evangelização da nação brasileira. Os Pastores José Wellington Bezerra da Costa e Samuel Câmara, neste momento dividem as atenções, opiniões e emoções dos ministros assembleianos. Que vença o que for melhor nos votos, e que esteja dentro dos planos do Senhor, para o bem da Igreja.

Vi como uma agradável surpresa, a prorrogação do prazo de inscrição para que as irmãs, esposas de ministros, pudessem também participar do evento. Eventualmente, creio que isto possa ter acontecido outras vezes, mas de minha parte, notei somente agora. Louvo esta atitude, pois tenho opinião diversa do conservadorismo desta Igreja. Em minha opinião, homens e mulheres são iguais perante Deus. É um desperdício de ministérios manter a velha ordem de que o púlpito é um lugar privativo de homens. Creio que Deus, a cada época, fala através de seu Espírito e estabelece a sua vontade entre a humanidade. A escravidão que antes era biblicamente tolerada, foi defenestrada pelos ingleses há dois séculos. Era vergonhosa, embora defensável biblicamente.

Lembro que a segregação racial nos Estados Unidos até Martin Luther King, era inacreditavelmente liderada por evangélicos. Imagino que foram eles os defensores da tese de que Caim era negro. Foi uma mancha na história da Igreja, que precisou mudar sua forma de pensar para melhorar. A Igreja Assembleia de Deus no Brasil, pelo menos até agora, vem se destacando como o último "bastião" mundial na obediência bíblica por não considerar o ministério de mulheres. Coisa que todos os países do mundo já mudaram. Inclusive a Coréia do Sul, espantosamente um país decultura extremamente machista. As Assembléias de Deus Coreanas do Pastor Pastor Cho já consagra mulheres ao pastorado (e foi muito bem sucedido) há mais de 40 anos.

Desprezar o ministério feminino para mim, hoje, é o mesmo expor perante a sociedade do 3º Milênio que a mulher seja um ser humano inferior, de segunda categoria. Se Jesus é a cabeça da Igreja, não existe em uma palavra ou ato dele que revele preconceito e machismo contra a mulher. Lembro-me de um fato interessante. O saudoso Fernando Pastor de Roraima, Fernando Granjeiro, que já dorme no Senhor, esposava simpatia pelo ministério feminino já nos anos 80.

Embora a Bíblia tenha sido escrita por homens, em várias épocas em que a mulher não era de forma alguma considerada em igualdade ao homem, a ideia de um Deus machista é falsa e preconceituosa. O Senhor Jesus Cristo que conheci, e aceitei, é a encarnação de Deus na terra. Eu não posso dizer aquilo que não seja verdadeiro.Jesus conversava com as mulheres em público.Coisa impensável em sua época e cultura.

Fecho este assunto afirmando que as Assembléias de Deus do Brasil têm desperdiçado milhares de ministérios femininos por puro preconceito, baseado em sofismas, da mesma forma como ela foi preconceituosa e sofismática com os Seminários Bíblicos, com o uso do radio, com o uso da TV,
com a ojeriza à internet...

É certo que não devemos mudar os trilhos ao primeiro vento de mudança, mas há mudanças e Mudanças. Se a Igreja ficar fora do contexto cultural de sua época, ela simplesmente deixa ser eficiente como portadora de Boas Novas da reconciliação do homem com Deus. A Igreja não pode cheirar a mofo arcaico. E não estou falando em racionalizar com o pecado. Romper com o judaísmo dos rituais de sacrifícios de animais, para estabelecer o cristianismo baseado na remissão dos pecados pelo sangue de Cristo, isto sim,é que foi uma mudança radical.
Quem ousaria mudar isso se era bíblico? O que não esbravejaram por causa disso?

Depois de ter abordado a questão feminina dentro do contexto das Assembleias de Deus, vejo com bons olhos uma bipolarização das lideranças da Igreja para esta 39ª Convenção. Isso eleva a temperatura e o pensamento entre as lideranças da Igreja. De certa forma as Assembléias de Deus se assemelham muito ao sistema de governo democrático dos Estados Unidos. Ela tem crescido, e ainda é a maior denominação evangélica do Brasil, por causa da autonomia de seus Pastores. Não há uma liderança única, controladora. Não há um cabresto curto que force todos a seguir pelo mesmo trilho. As Assembléias de Deus crescem porque, apesar de todos seus defeitos, dá autonomia e espaço para se trabalhar. Seu ensino é excelente. E sua seara é tanto o Brasil quanto o mundo. Embora ame de todo meu coração o grande Pastor que é o irmão José Wellington Bezerra da Costa, para o bem da Convenção Geral a alternância da liderança maior de tempos em tempos é melhor para a Igreja. Isto vai dar oportunidade a que outros grandes homens de Deus possam também deixarem suas marcas na administração da Convenção da Igreja, além de reduzir a desunião.

O medo não é o melhor conselheiro a ser ouvido em decisões que envolvam o destino da Igreja. Sonhos e visões, sim. Que cada ministro decida o destino da Convenção da Igreja sonhando com uma Igreja forte, ativa, envolvida, respeitadora, incentivadora, perfeitamente sintonizada no contexto da História, única e exclusivamente focando a mensagem do Evangelho e as almas dos perdidos sem Cristo.

Sobre o contexto digital de nossa época, também tenho algo a dizer. É constrangedor ver o mundo inteiro tirando o máximo da Rede Mundial de Computadores, popularmente chamada de Internet, enquanto minha Igreja tem desprezado este recurso, muitas vezes rotulando-o de veículo de pornografia e prostituição. Quando abro o site FGTV da Igreja Coreana, liderada pelo Pr. Cho, e vejo cultos sendo transmitidos interruptamente para o mundo em oito idiomas diferentes, eu coro de vergonha, pois aqui no Brasil temos muito pouco. A não ser as raras exceções dos Gideões Missionários da Última Hora e do Pr. Silas Malafaia. Enquanto isso, a Igreja Católica não perde tempo: o Papa pessoalmente está envolvido para que a mensagem do catolicismo mariano atinja os 2.000.000.000 (dois bilhões) de pessoas que usam computadores em todo o mundo.

Ficar fora da WEB, hoje, significa negar a palavra de Deus a uma geração de crianças, adolescentes e jovens do Brasil e de todas as partes do mundo. Esta geração e a próxima já navega neste mar digital e não vai mudar de pensamento para seguir o be-á-bá conservador de antigos líderes das Assembleias de Deus. Neste contexto, não há volta.

Se a Igreja se posicionar contra, vai ficar falando sozinha, do mesmo modo que ficou a reboque quanto à TV - que ontem condenava, mas que hoje está usando e gastando os tubos. Foram erros de visão e de estratégia. Neste ponto, como um dos administradores da maior comunidade de blogs evangélicos do Brasil, posso dizer que as pessoas comuns estão adiante dos ministros de suas Igrejas, que suponho, ainda estejam presos às formas mais antigas de comunicação.


Antes de concluir, vou comentar sobre o Projeto Brasil da Igreja para se fazer representar nas Casas de Leis de nosso país. Modestamente, quero opinar que existe um grande erro de estratégia. É público e notório que a taxa de crescimento da Igreja Evangélica brasileira caiu nestes últimos cinco anos e que o "evangelho" da prosperidade não sustentou o crescimento da Igreja. Aliás, nos últimos anos tem trazido má fama para os pastores evangélicos diante dos olhos da sociedade. E o que a sociedade pensa deles? Pensam que são lobos exploradores da fé de pessoas cujas mentes são lavadas em vez de evangelizadas. Isto, não sou em quem diz, mas a voz que ouço das ruas.

Pastores honrados e com grande história de vida e contribuição para a Igreja estão sendo mal vistos e rotulados com o mesmo preconceito destinado aos "expertos" que salivam atrás do bolso dos fiéis. Isto é injusto e deplorável, mas não pode ser escondido: a conta do "evangelho da prosperidade está começando a ser paga agora, com o receio da sociedade de que por trás do nome de Cristo estejam apenas os mercadores da fé. Se a Igreja Assembléia de Deus investir sua energia em um grande projeto de evangelismo, vai ter mais (bons) políticos crentes nas Casas de Leis Brasileiras do que colocar o carro na frente dos bois e buscar uma estratégia, que na verdade não é sua, mas uma cópia do projeto político de uma outra Igreja. Um projeto de minoria, isto não me dá contentamento. Basta que cada crente brasileiro ganhe por ano cinco almas, para que metade do Brasil seja evangélico em menos de dois anos. Com a metade dos brasileiros evangélicos, para quem gosta de política, matematicamente falando, teremos a metade dos congressistas em qualquer Casa Legislativa - sem mudar os objetivos da Igreja.

E para concluir, vou dizer como as Assembléias de Deus vão sair depois da 39ª Convenção, que imagino, vai ser o marco decisivo para levar nossa Denominação ao contexto do III Milênio. É claro que aqueles que não forem bem sucedidos em seus projetos, vão ficar aborrecidos por algum tempo. Esse aborrecimento vai passar, assim com passam os dias e as estações. Nossos ministros, apesar de homens de Deus, estão sujeitos às emoções que qualquer pleito traz. Mas, que com certeza eles são guiados pela voz do Espírito de Deus e não por emoções humanas. Eu creio firmemente que as Assembléias de Deus depois desta Convenção vão sair com muito mais energia para tratar dos negócios da Casa do Senhor. O grande perdedor vai ser o diabo.