sexta-feira, julho 31, 2015

A vida de Maria Madalena


Autora: Wilma Rejane
"Quando Jesus ressuscitou, na madrugada do primeiro dia da semana, apareceu primeiramente a Maria Madalena, de quem havia expulsado sete demônios." 
(Marcos 16:9)

Magdala ou Madalena era uma próspera cidade situada cerca de três quilômetros de Cafarnaum, seu nome se traduz em "torre", para lá concorriam os comerciantes de peixes. Segundo o historiador Flávio Josefo,nos anos 30 depois de Cristo, Magdala tinha cerca de 40 mil pessoas e uma frota de 230 barcos para exportação de peixes. Também tinha a péssima fama de abrigar muitos prostíbulos, por isso, dizem, a cidade fora destruída nos muitos embates entre cruzados. 

É desse lugar que surge a discípula de Jesus mais citada nos Evangelhos: Maria de Madalena. Ela auxiliava Jesus com seus bens, sua renda (Lucas 8:3), o que indica que tinha certa posse. Não sabemos detalhes da vida desta mulher, sua família, trabalho, não é dito. Lucas diz que ela era uma entre tantas outras mulheres que haviam sido curadas de enfermidades e possessões demoníacas, contudo, destaca que somente de Madalena foram expulsos sete demônios(Lucas 8:2). Quais eram as enfermidades, quais os vícios, os pecados desta mulher? Não sabemos além do que as especulações permitem.

O testemunho de Madalena é uma prova do que um encontro real com Jesus pode proporcionar. Ela foi transformada de tal forma que sua gratidão pelo filho de Deus dava agora, todo o sentido a sua vida. Jesus olhou para a pecadora, perturbada, doente  e enxergou não apenas o presente, mas também o futuro. Ele viu o que ela era e o que viria a ser. Somente Jesus tem essa capacidade de conhecer o que está no profundo do coração humano. Madalena era alguém que havia perdido a identidade por causa da corrupção da alma. E Jesus conseguia vê-la limpa,liberta, feliz, mesmo quando ela ainda não era assim. O amor tem esse dom de enxergar além do que os olhos podem ver. 

Jesus amou Madalena, assim como ama todo e qualquer pecador. E Jesus restaura e devolve a identidade a todo e qualquer pecador que deseja segui-Lo e servi-Lo. Esta mulher era tão grata pela nova vida, que cultivou em si a meta de doar aquilo que recebeu: amor. Gosto do modo com que Jean-Yves-Leloup comenta o fato de Madalena ser amada por Jesus e ter tido o privilégio de ser a primeira discípula a encontrá-Lo após a ressurreição:

"Madalena é a revelação de que Deus não amou um povo ou uma pessoa em razão de suas qualidades. Ele os amou para serem testemunhos de um amor que transborda. Mesmo quando formos excluídos pelos homens saibamos que existe um outro recurso, o recurso do amor de Deus que nos acolhe, quaisquer que seja nossa aparência magnifica ou deplorável". 

Alguns teólogos não suportam o fato de Madalena ter sido a primeira a ver Jesus ressuscitado." Uma mulher? Por que Ele a escolheria? A tradução deve estar equivocada, Marcos 16 que narra o encontro na entrada (ou saída) do sepulcro foi adicionado posteriormente, só pode." Mas está escrito e ninguém poderá apagar que Jesus reapareceu ressuscitado para ela e pediu que ela transmitisse as boas novas aos demais discípulos. Ela era a expressão da graça de Deus,o avesso de uma vida que somente Jesus conseguiu compreender os caminhos, as linhas, as entrelinhas, os remendos que haviam na alma.  "Remendo novo não cabe em veste velha" (Mt 9:16), por isso Jesus troca as vestes espirituais de Madalena, devolvendo-lhe a dignidade,  paz, a felicidade que ela procurava mas não tinha.

Jesus havia curado as feridas de Madalena, quantas cicatrizes testemunhavam do milagre? Aquelas cicatrizes nos pulsos, mãos e pés de Jesus,o sepulcro, a condenação, tudo era para Madalena, era para todos nós, encerrados sob o véu do pecado e da morte. 

Em nenhum lugar da Bíblia está dito que Madalena tenha sido prostituta, essa ideia porém, foi propagada a partir de um sermão do papa Gregório Magno que afirmou ser Maria Madalena a prostituta arrependida que ungiu os pés de Jesus no jantar na casa de Lázaro. Mas isto é especulação. Maria era um nome comum em Israel e haviam muitas Marias entre as seguidoras de Jesus, só para citar algumas: Maria, esposa de José, Maria mulher de Clopas (João 19:25), Maria irmã de Marta (João 11:1) e a própria Maria nascida em Magdala. Talvez o fato de Madalena ser de uma cidade de vida noturna agitada, onde os estrangeiros comerciantes frequentavam os prostíbulos ali existentes, tenha colaborado para afirmação de Maria ser prostituta. Pelo sim pelo não, o que importava agora era o fato de Maria ela ser uma nova mulher,  segura e feliz a partir de um encontro real com Jesus.

O que marca a história de Madalena é a sua transformação, possível através do amor de Jesus pelos miseráveis. Mulheres não eram tão valorizadas no período que contempla a estadia do filho de Deus em carne e sangue entre os homens. Elas eram subjugadas a uma cultura negativista de exclusão e Jesus vem provocando mudanças nesse processo social, conferindo o valor devido a mulher. Elas foram um elo em seu ministério, um marco que de forma tão sublime contempla a Criação de Deus nas palavras do Gênesis 2:20: " Farei para o homem (macho), uma adjutora, auxiliadora, para estar diante dele". As Marias eram auxiliares do filho de Deus, amadas, tão importantes em Seu ministério que puderam ser vistas aos pés da cruz, quando todos os demais não suportando as afrontas, O abandonaram. Madalena estava lá, contrita, pesarosa pelo sofrimento que a libertaria de uma vez por todas para um convívio na eternidade, junto Àquele que mais amava e que a tinha amado como ninguém.

Esse é o cristianismo verdadeiro, da transformação, restauração, de amor pelos miseráveis. 

Deus o abençoe.


FONTES:

BÍBLIA. Português. Bíblia de Estudo Plenitude, Tradução João Ferreira de Almeida, São Paulo, Sociedade Bíblica do Brasil, 1995.

LELOUP. Yves. Maria de Madalena. 2005. Tradução de Lise Mary Alves. Editora Vozes RJ, pg. 101




.

domingo, julho 26, 2015

As cinco direções do olhar - O olhar para trás


O filho pródigo
Autor: João Cruzué
.
Nossa maneira de olhar para as coisas do cotidiano afetam diretamente nossa capacidade de ser abençoados por Deus. Já contei em meu testemunho algumas de minhas lutas, principalmente o que aconteceu durante um período de onze longos anos de desemprego. Devo confessar que não sou um mestre em estratégias de como vencer lutas e tribulações, mas já estive no deserto e não estaria longe da verdade se dissesse que o cristão enfrenta periodicamente algum tipo de luta. Há pelo menos cinco direções para um olhar e a maneira como o direcionamos é decisiva para vencer ou fracassar, agradar a Deus ou abandoná-lo. Assim, quero escrever neste primeiro post uma pequena  reflexão sobre o olhar para trás

Restituição. Olhar para trás para tentar concertar coisas erradas do passado. Zaqueu, depois do encontro com Jesus,  olhou para trás quando disse que daria a metade de seus bens para os pobres e se em alguma coisa tivesse defraudado alguém restituiria o prejuízo, devolvendo quatro vezes mais. Esta atitude está de acordo com o que está escrito em Apocalipse 2:5 "Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te.  Conheci um moço que na sua vida de incredulidade dera muitos prejuízos financeiros. Ficou endividado e, por isso, deixou de pagar muita gente. Um dia, aceitou Jesus e achava que não tinha nenhuma obrigação de procurar os credores para pedir o perdão da dívida ou combinar um acordo de pagamento. Esta atitude de "esquecer" da vida passada no que diz respeito a prejuízos dados ao próximo está longe de ter amparo nas escrituras.

Arrependimento oportuno. Outro personagem bíblico que olhou para trás de forma correta foi o filho pródigo. O moço começou a olhar para o mundo e as oportunidades  e os prazeres que ele oferecia. Pediu sua parte da herança, foi embora e gastou tudo. Teimoso, decidiu continuar no mundo arranjando um emprego de cuidador de porcos. A fome o obrigou a olhar para trás. Arrependido, voltou e recebeu o perdão do pai. Judas, o traidor, também olhou para trás, mas sua atitude não encontrou arrependimento, senão remorso. Passou três anos de convívio com Jesus, começou a roubar o dinheiro da bolsa e, por fim, deu lugar ao diabo e vendeu o Mestre por 30 moedas de prata. Não foi um ato de fraqueza, mas uma sequência de faltas graves, sempre colocando seu coração no dinheiro.

Atitude de gratidão. Outra forma de olhar para trás, está registrada em Lucas 17:11.  O Evangelista registrou uma viagem de Jesus da Galileia para Jerusalém. No meio do caminho estava a região de Samaria e, passando por uma aldeia, dez leprosos vieram ao seu encontro. Parando de longe, pediram: Jesus, Mestre, tem misericórdia de nós! E ele os curou. E acontecendo que depois de terem ficado limpos, foram embora cada um para suas famílias, com exceção de um ex-leproso que era samaritano.  Ele voltou alegre e glorificando a Deus em alta voz. Ajoelhou diante de Jesus e colocou seu rosto no chão, profundamente agradecido. Por causa disso, ele ouviu de Jesus: Levanta-te e vai; a tua fé te salvou. Assim, além da cura recebeu a salvação. Olhar para trás para demonstrar gratidão às pessoas e a Deus. Outro exemplo mais ou menos parecida, está patente na atitude do copeiro-mor, quando se lembrou de José diante do faraó do Egito.

Generosidade ou falta dela. A quarta forma de olhar para trás, nesta breve análise, está registrada em Mateus 18:23.  Ali, o súdito de um Rei lhe devia 10 mil talentos. Não tendo como pagar, seu Senhor  mandou que ele, sua mulher e filhos fossem vendidos, com tudo quanto tinham, para a dívida fosse paga. Não tendo como pagar, aquele súdito se ajoelhou diante do Rei e pediu uma oportunidade, prometendo pagar toda dívida. O Rei, sabendo que isto jamais seria possível, movido de íntima compaixão, perdoou-lhe toda dívida e o livrou da prisão. Mal tendo recebido o perdão, o perdoado lembrou-se de que havia um conhecido seu que lhe devia uma ninharia de 100 dinheiros. Mandou executar a dívida e prender o devedor. De forma parecida aquele companheiro seu lhe pediu prazo, prometendo que pagaria toda dívida. Mas seu pedido não foi ouvido. Sem nenhuma compaixão, nem lembrança do perdão do Rei, fez exatamente o contrário do perdão que havia recebido. O resultado desta atitude está na Bíblia. Por falta de perdão, a dívida perdoada foi reinscrita e cobrada com a venda da família e prisão pelo resto da vida.

Atitude de esquecimento. A quarta forma de olhar para trás é tem a ver esquecer de com mágoas, prejuízos e murmuração. Quanto a esta forma de olhar, o apóstolo Paulo escreveu  o conselho de Deus, em Filipenses 3:13-14: "... Mas uma coisa faço,  e é que me esquecendo das coisas que para trás ficam, e avançando para as que estão adiante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. O Rei David tinha tudo para ficar reclamando das maldades do sogro (o Rei Saul), mas tinha um coração generoso. Sua vocação e chamada era ser o próximo Rei de Israel. Se David tivesse dado ouvidos aos conselhos de seus companheiros para matar o sogro nas oportunidades que teve para isso, nunca teria alcançado a promessa de Deus. David não só foi rei, como ficou com a corou por 40 anos.

Abraão sofreu um grande prejuízo, quando o sobrinho escolheu as melhores terras para o pasto do seu gado. Não por coincidência, naquela noite, O Senhor apareceu para Abraão e mandou que ele LEVANTASSE os olhos desde o lugar onde estava, para a banda do Norte, Sul, Oriente e Ocidente, e fez uma promessa: Toda a terra que vês te hei de dar a ti e a tua semente, e arrematou: para sempre! Traduzindo: o que o sobrinho tinha tomado (por esperteza) era um prejuízo provisório. Deus, com esta visão, estava dizendo para Abraão que não perdesse seu tempo olhando para trás e para o prejuízo que acabara de sofrer, mas que olhasse para cima, porque havia muito mais promessas a receber do que aquele pequeno prejuízo que acabara de sofrer.

Amor às coisas do mundo. Em Lucas 9:62 está escrito: Ninguém que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino de Deus. Neste caso em particular estão muitos pastores atuais que deixam o ministério e a vocação de Deus a troco de um cargo político. Também está enquadrado neste aspecto do olhar o caso do jovem rico de Lucas 18:23.  Ele olhou para trás e não teve coragem de se desfazer da sua riqueza. Outro caso parecido está o da mulher de Ló cujo coração estava em Sodoma.

Lucro no prejuízo. Quero acrescentar, nesta quarta forma de olhar as coisas, com um testemunho pessoal, sobre o qual já escrevi em outras oportunidades. O caso da venda dos tomates. Em 1993, eu estava no começo do que viria a ser onze anos de desemprego. Como sou filho de agricultores, em uma época  difícil, orei e decidi plantar uma horta de tomates. Era uma coisa que minha sabia plantar muito bem. E quando chegou o final da colheita, um comprador propôs a compra de uma grande quantidade. Não concordando com a forma da colheita dos frutos (ele queria só os grandes), ele decidiu não levar os tomates. O resultado foi uma montanha tomates (cinco toneladas) de 10 metros de comprimento por um metro de altura amontoados no chão, cobertos com folhas de palmeiras para não estragar ao sol. Eu estava em São Paulo, quando soube do problema. Assim que recebei o recado, dobrei meus joelhos e orei, muito chateado. No dia seguinte recebi um telefonema de um comprador de Muriaé.

- Você tem "tumate" aí para vender?

-Tenho, mas já estão maduros, colhidos, e amontoados no chão. Disse toda a verdade.

-É maduro mesmo que eu quero, para o mercado do Rio. No outro dia, um caminhão Mercedes, trucado, atravessou a ponte e deixou umas 220 caixas no chão, ao lado de umas cinco toneladas de tomates. 

Para o comprador que deixou de levar o preço combinado na época para cada caixa de 25 kg era 65 dinheiros (não me lembro o nome da moeda de 1993). O preço que recebi do comprador de Muriaé foi 50 por caixa, coisa assim.  Um prejuízo, aparente, de 15,00 por caixa.

Não  muito tempo depois, o primeiro comprador achou por bem me ressarcir do prejuízo. Ele mandou me entregar a metade do preço combinado - 32,50.  Não tenho a conta certa, mas depois de tudo, acabei recebendo 72,00 por caixa., ou seja, mais dinheiro do que se tivesse vendido no começo. É assim que Deus trabalha. Nem posso imaginar o que teria acontecido se eu tivesse ido até aquele comprador para tirar satisfações, em lugar de ter orado. Em um dia o Senhor respondeu. Na vida do cristão, quando é da vontade de Deus, todo prejuízo é provisório. 

Espero que você possa ter ouvido a voz do Senhor para uma situação de sua vida neste texto simples. Eu gosto de escrever para servir aos meus irmãos e agradar ao Senhor. Em algum tempo no futuro, vou concluir as outras quatro análises sobre as outras direções do olhar. Que o Senhor ouça suas orações a atenda o desejo do seu coração.

A Paz de Cristo.

Irmão João: cruzue@gmail.com


.



sexta-feira, julho 24, 2015

Chuva com trovoadas e cebolinhas em São Paulo - sexta-feira 24.7.2015


Inpe-Cptec, imagem de satélite  em 24.7.15 - 21:30 sexta-feira
Autor: João Cruzué
.
Hoje, o dia passou muito depressa para mim. Eu planejei refazer a drenagem de todos os onze vasos de terra que  tinha preparado para plantar cebolinhas e salsinhas. No começo da noite ouvi um forte trovão e depois veio a chuva. Vou detalhar minhas atividades e comemorar a chuva.

Na semana passada eu tinha comprado 12 vasos grandes, de plástico marrom, com uma capacidade estimada entre 05 e 07 litros, para o plantio de cebolinhas e salsinhas.  Fiz a semeadura das salsa, variedade graúda portuguesa em duas bacias e as sementes da cebolinha foram para uma floreira de uns 70 cm de comprimento. O problema é que ocorreu uma falha no projeto da drenagem, eu tinha colocado apenas umas britas com um pouco de areia.

Minha procura por manta de bidin se mostrou fracassada, Ela é uma espécie de tecido sintético para colocar acima das britas ou bolas de argila estendida para reter o  substrato e não deixar a água levar embora os minerais e nutrientes. Resolvi o problema com tela de mosquiteiro. Tinha comprado uns sacos de ráfia (entulho) mas o material se mostrou 100% impermeável, por isso, inadequado.

Minha irmã atendeu meu pedido e enviou das Gerais algumas mudas de couve manteiga e de cebolinhas, das variedades que minha mãe plantava em Dom Cavati. Os vasos já plantados eu os desfiz, com exceção daquele com alfavaca que gostaram do lugar.

Arranjei um saco de lixo preto para 60 litros e fui devolvendo a terra dos vasos dentro dele. A areia que comprei no  começo da tarde foi pouca. Voltei no depósito para comprar outro saco, comprando também um saco de britas e tijolos baiano. Na loja de plásticos comprei mais oito vasos. Durante o dia eu comprei dois sacos de carvão.

Meu processo de drenagem ficou assim. Fiz vários furos pequenos com uma tesoura de unha no fundo do vaso, de dentro para fora. Coloquei um pouco de carvão no fundo do vaso em lugar da argila estendida. Em cima dos pedaços de carvão, coloquei as britas. Sobre os dois materiais eu coloquei um pedaço de tela de mosquiteiro de cor verde. Em cima da tela coloquei areia média. Estas coisas: carvão, brita, tela e areia ficara da altura dos meus três dedos do meio da mão direita na vertical. 

Acima do material de drenagem, ainda ficava um espaço de 20 cm para colocar o substrato.

Eu usei como substrato a terra de muitas bacias e vasos (de cor muito escura). Este substrato eu já o tinha feito há uns quatro dias.  Eu tinha peneirado tudo aquilo, colocado um pouquinho de cal, um pouco de NPK e superfosfato - o que tinha em mão. Como registrei antes, hoje eu desfiz todos os vasos para usar uma outra metodologia para a drenagem.

Como as mudas de cebolinhas eram poucas, fui no sacolão do Morumbi Sul e encontrei maços de cebolinhas com raízes. Cortei as raízes e as folhas das cebolinhas e comecei a plantar em quatro vasos dos 16 que concluí o processo de drenagem.

Como a previsão do tempo estimou chuvas para a terça-feira, eu tinha deixado vários baldes e bacias debaixo das goteiras do telhado. Até a quinta-feira (23.7.15) o fundo deles estava apenas úmido. Desconfiei que hoje, sexta-feira iria chover e voltei a colocar as bacias e baldes nos mesmos lugares. No começo da noite, súbito, ouvi um belo trovão e, depois, água caindo. 

Eu tenho dois tambores de 60 litros para armazenamento de água da chuva, com bom sistema de vedação.  O segundo tambor já estava com apenas 20 cm de água. Depois da chuva, deu para encher os dois até à boca e ainda sobrou água para encher um terceiro tambor. 

Com água tão cara e rara, optei por esta alternativa cuja vantagem é não possuir cloro. Quanto a um provável foco de dengue, por ser hermeticamente fechados, durante dois meses, seu conteúdo se apresentou limpo e sem larvas. 

Meu projeto é cultivar uns 25 vasos grandes. Tenho dois vasos com  morangos, vou plantar alface roxa, mostardas, cebolinhas, salsinha, uns dois pés de tomates uva, uns dois pés de pepino, alfavaca, uns dois pés de pimentões, rúculas.  As mostardas e as rúculas por aqui são estranhas: folhas exageradamente grandes. Tem alguma coisa no solo que elas apreciam. Para aguar tudo isto, preciso que chova pelo menos, a cada três semanas de agosto até novembro.

Para quem ainda não viu, vou apresentar algumas de minhas plantas de colheitas passadas:


Foto: João Cruzué
Gertrudes - abril 2014

Foto: João Cruzué
100_6992
Gertrudinhas - maio 2014

Foto: João Cruzué
Gisele - fevereiro 2015

Foto: João Cruzué
Chuchus verde-escuros

Foto: João Cruzué
Manjericões

Comentários finais: Os frutos da "gertrudes" foram impossíveis de comer. Sendo da variedade das malaguetas (malaguetona) não faz o gênero de ninguém da minha família. Quanto à "gisele", é uma pimenta da variedade cayenne e, dizem, que faz bem ao coração, sendo um pouquinho mais ardida que a variedade dedo de moça - minha preferida para fazer molho com óleo de canola. 

Sobre os chuchus, há uns 30 anos venho colhendo uns 200 frutos por ano em duas estações. A gente come uns 30, distribui para os amigos umas duas, no máximo três vezes. 

Os manjericões cresceram lindos, ficaram com pés enormes, mas não é apreciado pela culinária mineira, pelo cheiro e sabor muito fortes. O engraçado é que eles ficaram bonitos, porque sabiam que não iriam para a panela...

Conclusão: coloquei bastante detalhes no post, porque daqui a alguns anos, será bom saber que no dia de hoje coloquei em ação meu mais novo projeto de matar as saudades do velho campo e registrar que choveu forte na Zona Sul de São Paulo.

Nota do dia posterior: choveu mais ainda no sábado!







quarta-feira, julho 22, 2015

Análise do atentado terrorista na escola de Realengo quatro anos depois

.
Foto: Antonio Lacerda/EFE

João Cruzué
.
Voltei a escrever depois de quatro anos, sobre minha postagem de abril de 2011 [1] e seus 57 comentários. Quero fazer uma breve análise do trágico atentado perpetrado pelo jovem Wellington Menezes de Oliveira, na Escola Municipal Tasso da Silveira, no bairro de Realengo, Zona Oeste da Cidade do Rio de Janeiro. Na ocasião ele assassinou 10 garotas e 02 meninos com tiros de revólver, na cabeça e no peito, e depois suicidou-se com um tiro na boca.

Como este blog trabalha principalmente com reportagens e assuntos religiosos, é dentro destes limites que estou fazendo minha análise. Como blogueiro desde 2005, não tenho o direito de esconder fatos ou manipular dados para agradar ou desagradar ninguém. A verdade tem que ser dita, inclusive, porque estamos diante de do primeiro atentado desse tipo no Brasil, Em abril de 2011 ainda não estava evidente o motivo dos assassinatos, todos achavam, inclusive eu, que era um ato de loucura, e como tal, não precisava de motivação. Na época achava, como pentecostal, que era possessão demoníaca.

O contexto desse atentado é ambíguo e inquietante. Se por um lado poderia ter sido um ato de loucura/esquizofrenia de um sujeito com muitos parafusos soltos na mente, por outro, não podemos esquecer que a Revista Veja (edição 2211 - 06.04.11) publicou uma reportagem especial com 09 páginas (pp. 88/96), sobre a existência de extremistas islâmicos no Brasil. Foi a principal matéria de capa, textos do repórter Leonardo Coutinho e fotos de Manoel Marques. Nesta reportagem, no rodapé esquerdo da página 90 está: "A ESCALADA DO MAL - em duas décadas, o avanço extremista no Brasil já cumpriu quatro estágios, segundo a Polícia Federal. O próximo passo pode ser a realização de atentados."


Wellington Menezes de Oliveira.

Cinco dias depois da revista sair às bancas, dia 07 de abril de 2011, um jovem, ligado ou simpatizante do Islã radical, há dois anos, irrompe ela Escola Municipal Taso da Silveira, no Rio, mata 10 meninas, dois meninos, fere mais 14 pessoas e, depois comete suicídio, com um tiro na boca. Tudo isto era apenas coincidência? Uma análise rápida indicaria que sim, mas há uma pequena dúvida no entendimento das autoridades sobre um componente desconhecido e oculto neste caso. E este componente, ainda que com remotas possibilidades, pode estar ligado ao final do parágrafo anterior.

O Brasil já é grande demais no contexto mundial para ficar fora das mazelas internacionais e que o encaminhamento da política de relações exteriores, sob a presidente Dilma, mudou o viés, dando uma guinada de 180º em relação à orientação anterior.

Wellington Menezes de Oliveira foi participante da Igreja Testemunha de Jeová? Sim. Ele seguia os mesmos passos da família de parentes que o adotara, principalmente da mãe, que o levava para praticar evangelização de porta em porta, como é da cultura da Igreja. Mas depois que ela morreu, deixou a Igreja e se converteu ao Islã. Este fato não pode ser desmentido, pois foi testemunhado por vizinho e membro da mesmo Salão do Reino, que Wellington frequentava. 


Isto foi publicado no meio de uma extensa reportagem publicada no jornal americano "The New York Times" e também confirmado em outra publicação na Rcnet - ambos com links na minha reportagem anterior.

Wellington era membro de alguma comunidade Islâmica no Rio? Nenhuma fonte de informação publicou isto. O que foi publicado é que ele se converteu a fé islâmica há dois anos. Se ele se converteu é porque houve um agente efetivo que o recebeu e doutrinou. Se foi em uma comunidade, célula ou apenas uma pessoa - ainda não sabemos, mas este fato não pode ser escondido debaixo do tapete. Corrobora para isto as palavras da irmã, da jornalista amiga da família Oliveira e do irmão que citou uma frase de autoria do atirador, em que ele almejava derrubar um avião da mesma forma igual ao que os terroristas do 11/setembro fizeram, ou seja, o padrão máximo de ação na cabeça de qualquer pretendente a extremista islâmico.

Wellington era cristão ou muçulmano?

Se a frequência de uma pessoa a uma Igreja Cristã fizer dela um Cristão, durante boa parte de sua vida toda ele frequentou um Salão do Reino, que chamamos Igreja Testemunha de Jeová. Mas a frequência ou membresia de uma pessoa não faz dela um legítimo seguidor de Yaveh adorado e ensinado pela Igreja. Já o testemunho de pessoas próximas e reportagens publicadas recentemente, mostram que ele deixou o Salão do Reino dos Testemunhos de Jeová, havia mais ou menos dois anos, quando se converteu ao Islamismo. E se converteu, era muçulmano. Se frequentava uma Mesquita, célula islâmica ou a casa de algum extremista, isto não divulgado, mas sua idiossincrasia e isolamento veio por mudança de fundamento religioso. Ele deixou de ser um TJ para ser um fundamentalista islâmico.

Wellington era um terrorista? Há terroristas católicos? Sim, na Irlanda do Norte. Há terroristas Islâmicos? Sim. Na Chechênia, na Índia, no Líbano, e em uma infinidade de países de maioria religiosa muçulmana. O esteriótipo do terrorismo no contexto atual é de origem no radicalismo islâmico. Um pouco mais: "As cartilhas terroristas recomendam aos militantes que desfiram atentados em ocasiões em que suas ações ganhem visibilidade." Neste contexto, a falta de uma causa evidente que justifique a explosão de fúria é um claro sinal de terrorismo. Wellington Menezes de Oliveira tinha sim um perfil de terrorista, ou pelo menos desejava tê-lo. Era uma mente envenenada por alguma palavra, planejando sua epifania, misturando a falta de parafusos com terrorismo. O mais estranho em tudo isso é que tenha acontecido na Cidade do Rio de Janeiro.

Pode ser que nunca fique provado que ele fosse de fato um terrorista islâmico e que nenhum veículo da grande mídia possa escrever abertamente isso. Mas eu garanto que, informalmente, no meio dos radicais islâmicos, Wellington Menezes de Oliveira já é considerado o primeiro mártir islâmico a praticar um ato de terrorismo autêntico no Brasil. Esta tragédia deveria acender  um alerta vermelho na cabeça das autoridades brasileiras que vão cuidar da segurança de milhares de pessoas que virão para os dois eventos de máxima envergadura esportiva mundial: A Copa do mundo em 2014 e os jogos olímpicos de 2016. 


A Copa já passou. Por ter acontecido em meio a uma série de protestos internos com muita veiculação na mídia, seria ocasião inoportuna para eventuais pretensões de natureza terrorista. O terrorismo islâmico planeja suas ações para tempos inesperados: Buenos Aires (1994), Nova York (2001), Madrid (2004), Londres (2005), Boston (2013) - todos ocorreram de forma furtiva e inesperada. Que as autoridades brasileiras fiquem atentas para os Jogos Olímpicos de 2016.

Guarujá-22.07.2015

------
Nota do Blogueiro: A comunidade "árabe" e a Igreja Islâmica no Brasil, não têm nada a ver com terrorismo de extremistas islâmicos, assim como as Testemunhas de Jeová nada têm do que se envergonhar, pois nunca estiveram associados ao fomento do terrorismo em qualquer parte do mundo.

.

segunda-feira, julho 20, 2015

COMADESPE - ELEIÇÃO DA MESA DIRETORA BIÊNIO 2015-2017


COMADESPE ELEGE NOVO PRESIDENTE EM 2015

Pastor Carlos Roberto Silva
Autor: Almir Júnior*

Pr. Samuel Nunes Damásio - Presidente da Comissão escrutinadora deu posse ao final da 3º sessão plenária realizada durante a 82a Assembléia Geral Ordinária da COMADESPE em São José do Rio Preto à nova mesa diretora da convenção para o biênio 2015/2017.

Havendo apenas uma chapa inscrita para a eleição, o processo se deu de forma harmoniosa com a leitura dos componentes dos pleiteantes e a apreciação do plenário que de forma unânime aprovou a eleição dos ministros.

A chapa eleita tem como presidente o Pr. Carlos Roberto Silva, membro da convenção paulista desde 1987, tendo sido consagrado pela própria convenção. Já no ano seguinte veio a assumir a sua primeira função na mesa diretora como Segundo secretário e posteriormente tendo exercido os seguintes cargos; Primeiro secretário, Terceiro Vice presidente,Segundo Vice presidente e Vice Presidente executivo função que ocupava deste 2001.

Em seu discurso o pastor agradeceu a confiança dos convencionais e relembrou parte de sua trajetória, "No mundo espiritual a gente não sobe, desce, será um prazer continuar servindo-os, vamos continuar avançando até o dia em que Deus nos permitir, no temor e na graça do Senhor", disse após a posse.

Com propositura do Pr. Edvaldo Florêncio - 3º Vice presidente, o plenário aprovou ainda que sejam externados agradecimentos formais ao Pr. Josias de Almeida Silva, presidente da última gestão, que ficou á frente da convenção nos últimos 4 anos. Além de outorgar à ele o título de Presidente da honra da Comadespe.

Confira abaixo a formação da mesa diretora empossada durante a 82a. AGO em São José do Rio Preto.

Pr. Carlos Roberto Silva - Presidente
Pr. Luiz Francisco dos Santos - Vice Presidente Executivo
Pr. Sebastião Antônio Alves - 1º Vice Presidente
Pr. Esdras Carlos Guimarães - 2º Vice Presidente 
Pr. Edvaldo Florêncio da Silva- 3º Vice Presidente
Pr. Delfino Brunelli Junior - 4º Vice Presidente
Pr. Ivanildo Alves da silva - 5º Vice Presidente
Pr. Paulo Lucas Sacramento - 6º Vice Presidente
Pr. Lêonidas José do Nascimento - 7º Vice Presidente
Pr. Afonso Athiê Vale Chaves - 1º Tesoureiro
Pr. Aldemário Alves Brandão - 2º Tesoureiro
Pr. Paulo Bespalec - 3º Tesoureiro
Pr. Elias Cristo de Mello - 1º Secretário
Pr. Jessé Gonçalves Sobral - 2º Secretário
Pr. Natanael Feliciano Alves - 3º Secretário
Pr. Levi Aguinaldo dos Santos - Secretário Adjunto


Por Almir Junior
MTB – 67 666 SP
DRT – 41587 SP

--------------


PRÊMIO BLOGUEIRO CRISTÃO 2011

Nota do Blog Olhar Cristão: O Pr. Carlos Roberto Silva foi agraciado pela Academia Brasileira de Blogueiros Evangélicos com o Prêmio Blogueiro Cristão na edição de 2011




.


quinta-feira, julho 16, 2015

Jesus Cristo, o advogado dos pecadores


Jesus na casa de Simão
Autor: João Cruzué
.
Eu sempre tive muita admiração pelo trabalho dos Advogados, principalmente quando trabalham, gratuitamente e  com zelo,  na defesa de quem não têm como pagar.  O Apóstolo João escreveu na sua primeira carta a seguinte declaração: "Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo - o justo". Dito isto, gostaria de fazer uma despretensiosa pesquisa bíblica, a fim de trazer alguns excertos que evidenciam o exercício desta bela profissão pelo Senhor Jesus Cristo.

No livro do profeta Isaías (59:16), Deus olhou do céu  e viu que o Direito fora deixado em último lugar e a justiça se pusera ao longe, porque a verdade andava trôpega pelas ruas e a equidade batia à porta para entrar. Então, Ele ficou surpreso, pois não havia sequer um intercessor. Este intercessor foi, então, providenciado pelo próprio Deus, conforme está patente no Evangelho de São João:

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele." (João 3:16-17)

Uma das características mais admirável na profissão do Advogado ainda é pouco compreendida no meio popular, pois entende-se, erradamente, que não deve haver defesa para alguém que praticou algo terrível. Aí,  vem seu Advogado e começa seu arrazoado, falando das fraquezas humanas, da forte emoção, que a pessoa é digna de absolvição, porque é um bom filho, um bom pai de família ou uma boa senhora. Esta atitude, que à primeira vista não é bem compreendida, se coaduna perfeitamente com a graça do Senhor Jesus Cristo.

Cristo, o Advogado que nos representa perante o Deus de toda justiça cujos olhos são como chama de fogo e não pode suportar o pecado. Não tendo como pagar o custo, nem como encontrar um advogado que nos representasse diante do trono do Grande Deus, este, por sua graça, se abaixou até nós e nos presenteando com seu único Filho Jesus Cristo, para que  nos justificasse perante o juízo de Deus.

O primeiro exemplo de Cristo atuando como advogado.  Em Lucas 7:36, Simão, um fariseu, homem honrado perante a sociedade convida Jesus para comer em sua casa. Mas, antes de servir à mesa, aparece, de repente, uma prostituta naquele ambiente. Ela unge a cabeça de Jesus com um óleo perfumado, depois começa a chorar, e lágrimas molha seus pés, por fim, solta os longos cabelos e começa a secar-lhe com eles os pés. O dentro da casa do fariseu Simão era geral. Imagino que sua família estava muito envergonhada pela ousadia daquela ex-prostituta constrangimento , que se chamava Maria Madalena. Na mente de Simão, um pensamento surgiu: Se este homem fosse mesmo o Cristo, saberia que esta mulher que está fazendo toda esta confusão é uma pecadora - forma eufêmica da Bíblia dizer - uma meretriz.
Interpretando o que acontecia no coração dos presentes, o Senhor Jesus saiu em defesa da prostituta.

-Simão, tenho uma coisa para ti dizer. Dize-a, Mestre, respondeu o fariseu.

- Um certo homem rico estava cobrando dois devedores. Um devia-lhe 500 dinheiros e o outro, 50. Como nenhum deles tinha condições de pagar-lhe, perdoou-lhes ambas as dívidas.

- Na sua opinião, Simão, depois de ter perdoado as dívidas, qual dos dois devedores mostraria mais gratidão? E o fariseu respondeu: Aquele que teve a maior dívida perdoada.

E o Advogado Jesus, concluiu seu raciocínio: Julgaste bem, Simão. Vês tu esta mulher? Quando entrei na tua casa, não me destes água para os pés, nem ósculo de boas vindas (coisa normalmente feitas naquele tempo pelas regras de etiqueta) mas esta mulher ungiu minha cabeça com óleo, lavou meus pés com lágrimas e os enxugou com seus cabelos. Por isso, eu te digo Simão: aquele a quem pouco pé perdoado, pouco ama. Jesus não disse, mas poderia ter dito: Esta mulher, Simão, mostrou mais gratidão do que você, seus pecados eram muitos e lhe foram perdoados. E olhando para ela, disse Jesus: Filha os teus pecados são perdoados.

Antes da atuação de atuação de Jesus, aos olhos dos presentes na casa de Simão aquela mulher era uma prostituta atrevida que veio fazer um escândalo um almoço formal. Um mico a ser lembrado como boas risadas durante os comentários maldosos que certamente atingiriam os ouvidos da esposa do fariseu Simão. Depois da defesa do Senhor Jesus, a mulher pecadora saiu com honra diante de todos os presentes: Plenamente justificada e com alma lavada do pecado pelo perdão de Deus. 

O segundo exemplo que vou citar está em Lucas 19. Jesus passava pela cidade de Jericó, quando viu um homem em cima de uma árvore. Aquele homem era Zaqueu, chefe dos coletores de imposto, pessoa mal vista e moralmente condenada pelos cidadãos, porque, certamente, era o maior corrupto da cidade. E o que foi que o Senhor Jesus fez?

Diante de uma multidão,  autoconvidou-se para pernoitar na casa de Zaqueu. Tal atitude soou muito estranha diante dos ouvidos de todos. A maioria, senão todos, pensaram: Que gafe monumental este homem, que se declara o Messias, está cometendo. Tanta gente honesta e honrada nesta cidade, e olha só aonde ele vai pousar ...Ele vai ser hóspede do maior corrupto desta cidade.

A partir daquele momento, uma transformação aconteceu no coração de Zaqueu. Espontânea e repentinamente aquele homem foi tomado de uma grande alegria e arrependimento. Seu coração ficou tão alegre que o dinheiro deixou de ser o centro da sua vida. Sem ninguém lhe pedir, ele, voluntariamente decidiu dar metade sua fortuna aos pobres. Depois, se comprometeu devolver na proporção de um para quatro a todo contribuinte que reclamasse que havia pagado tributos a mais do que deveria.

Quem, senão o Filho de Deus para fazer a defesa e justificar um homem pecador apenas com estas poucas palavras: Zaqueu, desce depressa, porque hoje me convém pousar em sua casa? 

E como terceiro e último exemplo de minha pesquisa o caso da mulher acusada de adultério, registrado no capítulo 8 do Evangelho de São João.

--Mestre, esta mulher foi apanhada no ato de flagrante adultério. Os acusadores eram escribas e fariseus, os homens mais entendidos em questões legais e religiosas em Israel, no tempo de Jesus. Pela lei, Moisés nos mandou apedrejá-la. E tu, o que dizes.

Jesus, abaixando-se, escrevia com o dedo na areia. E como os acusadores insistissem, ficou de pé, e olhou diretamente para eles, e falou: Aquele que entre vós estiver sem pecado seja o primeiro a atirar uma pedra contra ela. Abaixou-se de novo e continuou escrevendo na areia. Um a um, os escribas e fariseus foram saindo, começando pelos mais velhos... E saíram, porque suas consciências não estavam sinceras, a começar pela covardia de terem trazido apenas a mulher.

Passado algum tempo, o Senhor olhou e não viu mais ninguém, a não ser aquela mulher.

-- Mulher onde estão  aqueles teus acusadores? Ninguém te apedrejou? E ela respondeu: Ninguém, Senhor.

--Nem eu também te condeno; vai-te e não peques mais!

Depois destes exemplos de advocacia do Senhor em favor de três "causas perdidas" tenho a dizer o seguinte: Minha admiração pelos advogados vem pelo fato de que Jesus Cristo é único Advogado com registro na "OAB" do céu. O único com outorga para representar pequenos e grandes pecadores diante do  Deus Altíssimo. 

Quando Jesus olha para mim, ele não busca minhas falhas para relatar uma por uma ao soberano Deus. Ao contrário, eu creio que Ele diz: Pai, há uma chance de mudança na vida do João, conceda-lhe, portanto, o perdão e uma nova oportunidade. É assim que funciona a graça e o amor de Deus.








domingo, julho 12, 2015

O Parque da Serra do Rola Moça sete anos depois

.

FOTOS DE: JOÃO CRUZUÉ

Estive em julho de 2008 clicando algumas coisas no Parque Estadual da Serra do Rola Moça, na Zona Sul de Belo Horizonte. Voltei lá este mês (11.07.2015) para uma bela caminhada e rever sua belíssima flora. Aí estão algumas das novidades clicadas por uma câmera Kodak EasyShare C1013.


(Cópias só com minha autorização escrita)


Foto de João Cruzué


Foto de João Cruzue

Parque Estadual da Serra do Rola Moça

Foto de João Cruzué



Foto de João Cruzué


Foto de João Cruzué
Espécie desconhecida

Foto de João Cruzué
Flores de Ingazeiro

Foto de João Cruzué
Parque Estadual da Serra do Rola Moça

Foto de João Cruzué
Cupinzeiro

Foto de João Cruzué
Flores de Cipó de São João

Foto de João Cruzué


Foto de João Cruzué


Foto de João Cruzué


Foto de João Cruzué
Parque Estadual da Serra do Rola Moça


Foto de João Cruzué
Flores de capim gordura




Equipamento Usado: Câmera Kodak EasyShare C1013
Horário: entre 16 e 17:00 h
Dia 11 de julho de 2015

A cópia, print ou  reprodução destas fotos não são permitidas.

.

quarta-feira, julho 08, 2015

Um profeta debaixo da sombra do carvalho

Sombra do carvalho
Autor: João Cruzué

Este post destoa, a princípio, do pensamento geral das lideranças evangélicas de nosso tempo. Digo a princípio, porque em meu sentir há dois tipos de exercício da política: A representação e ação política. Para mim a atuação política de um pastor diante de seu rebanho é muito mais valiosa que sua representação solitária e em uma Casa legislativa. Trocar as funções ministeriais por uma representação política é no mínimo perigoso.

Um Pastor com a chamada de Deus é semelhante ao profeta novo que apareceu em Betel para anunciar o nascimento de Josias, da Casa de Davi, diante do Rei Jeroboão, profetizando contra o altar. E ao estender o Rei a mão contra o profeta, sua mão secou-se imediatamente. Humilhado, pediu oração. o profeta orou e sua mão ficou curada. E disse Rei ao profeta novo: Vem comigo a minha casa e conforta-te e dar-te-ei um presente.

Porém o profeta novo disse: Ainda que me desses a metade da tua casa, não iria contigo, nem comeria pão, nem beberia água neste lugar, porque assim me ordenou o Senhor: Não comerás pão, nem beberás água, nem voltareis pelo caminho por onde foste. E o profeta se foi, voltando por outro caminho.

E morava em Betel um profeta velho. E o profeta velho, era muito experiente nas palavras. Ele mandou albardar um jumento, e foi à procura do varão de Deus. E encontrando-o sentado à sombra de um carvalho, perguntou:

--És tu o homem de Deus que veio der Judá?


--Eu sou.



--Então vem comigo à minha casa e come pão.



-- Não Posso. O Senhor me disse que não.



-- Ah! também sou profeta como tu, e um anjo me falou pela palavra do Senhor dizendo: "Faze-o voltar contigo para tua casa, para que coma pão e beba água." Mentindo.


E sucedeu que depois que comeu pão e bebeu água, o homem de Deus (o profeta novo), se foi  montado em seu jumento. E um leão o encontrou pelo caminho e o matou. E tanto o jumento quanto o leão estavam junto ao cadáver, quando foi encontrado.


Como contextualiza bem o momento político atual com este trágico acontecimento do passado, que está registrado em no capítulo 13 do primeiro Livro dos Reis. Ele traz um alerta aos homens de Deus que hoje vão em busca da sombra do carvalho. À sombra da tentação e a porta da morte. Orgulhosos das conquistas que já fizeram à frente do ministério, agora  procuram a sombra do carvalho, que é muito parecida com o terraço do palácio onde Davi estava, já cheio de tantas vitórias, no dia da tentação.



É à sombra deste carvalho que muitos homens de Deus, pastores, evangelistas e bispos, têm sido tentados de uns 15 anos para cá. Ali naquela penumbra, escondidos do sol, tem se ouvido muitos convites semelhantes, convincentes, baseados em discursos de profetas velhos cheios de argumentos ardilosos... Olha eu também sou pastor, bispo, homem de Deus como você, seu lugar não é no Deserto, você precisa ir para Brasília - para defender o "POVO", a Igreja Evangélica... volta, vem comer o pão e beber a água do Planalto!



De onde está vindo os muitos escândalos, contradições, fisiologismo, de homens que antes andavam calçados com os sapatos do evangelho, e os trocaram pelos "jumentos" do secularismo. Há muitas Igrejas de luto, olhando o que restou dos homens que antes cuidavam do rebanho do Senhor: cadáveres espirituais cercados de leões e jumentos.



A representação política está ao alcance de os todos cidadãos deste país. Mas não para o homem que tem uma chamada real para o santo ministério do Senhor. Se voltar atrás, a alma do Senhor não terá mais prazer nele. É sempre bom lembrar disso.




.


segunda-feira, julho 06, 2015

Disse Jesus: Melhor coisa é dar do que receber

.


.João Cruzué


"Nenhum homem é uma ilha isolada; cada home é uma partícula de um continente, uma parte da terra..." Quem disse isto, foi o poeta inglês John Donne (1572-1631). Mas foi o apóstolo Paulo que deixou escrito estas palavras: E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus", em Romanos 12:2.

Deus é o Criador. Ele deu propósito a tudo e a todos. Minha vida tem um propósito. Você foi criado para um propósito especial. Hoje somos 6,5 bilhões de seres humanos, cada um tem pelo menos um talento especial, que se descoberto e trabalhado, contribui para fazer deste mundo um lugar melhor para se viver.

Vou deixar alguns exemplos.

Este ano, faleceu de câncer o mago dos computadores. Seu nome, Steve Jobs. Seu pai biológico era filho de uma família abastada, possuidora de poços de petróleo, empresas e propriedades agrícolas. Sua mãe era de uma família de alemães ricos. Os dois se conheceram na Universidade de Wisconsin e se enamoraram. Ela engravidou. E para não expor a família, de forte tradição católica, foi para São Francisco, onde teve um bebê e o deram para adoção. E nunca mais olharam para trás. Impuseram apenas uma condição: Que os pais adotivos tivessem recursos o suficiente para colocar a criança em uma universidade. 


Paul Reinholds Jobs, um mecânico de automóveis e Clara Hagopian Jobs, filha de imigrantes armênios foram os verdadeiros pais de Steve, o jovem que veio a ser o mentor e responsável direto pela construção e crescimento da empresa da Apple - a empresa mais valiosa do mundo. Ela vale tanto quanto os 32 maiores Bancos da União Europeia juntos: 340 bilhões de dólares. Steve Jobs nasceu enjeitado.

Barack Obama também não conheceu o amor do pai biológico. Foi criado pelos avós maternos. Foi o primeiro negro a ser eleito Presidente dos Estados Unidos.

Dilma Roussef perdeu o pai quando tinha 15 anos. Teve que deixar o Sion, o colégio mais granfino de Belo Horizonte, para estudar em escola pública. Hoje é a presidente do Brasil.

O ex-presidente Lula tentou por três vezes a presidência e perdeu. Tentou pela quarta vez em 2002 e ganhou. Foi reeleito em 2006, terminou seu mandato e continua com grande popularidade.

Nenhum deles é uma pessoa religiosa, mas ninguém pode negar que foram concebidos para um propósito especial: Contribuir para tornar este mundo um pouco melhor. Se não o fazem, não é por falta de talentos. 


Nem todos podem ser empresários ou presidentes, mas cada um tem, sim, no mínimo, um talento, um propósito especial para tornar a vida da humanidade menos desigual.

Há muitas pessoas vivendo as mais tristes situações, ou pelo contrário: em ótima situação, mas que, juntas, são infelizes do mesmo jeito, pois não têm a visão do porquê existem e para quê servem.

Eu não sou empresário, nem presidente, nem dono da verdade. Mas uma coisa eu sei: Sei como ter uma vida com propósito e onde mora a paz e a felicidade. Sim, os ingredientes que fazem você se olhar nos olhos no espelho e dizer: Sim! eu tenho um propósito de vida.

Jesus é a maior expressão do amor de Deus. Se você convidar Jesus para morar em seu coração, vai descobrir um caminho que vai "te" levar para o lado feliz da vida. 


Quando você aprender a orar vai descobrir que há poder na oração, vai descobrir onde é o seu lugar e o que deve fazer para ser feliz. Uma coisa, porém,  tem feito muita gente tropeçar em nossos dias sem alcançar a porta da felicidade. Chama-se individualismo, ou sendo mais claro: o egoísmo. É preciso aprender a servir ao próximo com os talentos que Deus nos deu. Há muita gente triste e reclamando das aflições, porque nunca têm tempo para servir e ajudar alguém em situação de dificuldade.

Você precisa aprender a fazer aquilo que Paulo escreveu: Que Jesus disse que "Melhor coisa é dar, do que receber". Para sua meditação, leia e medite na parábola do bom samaritano.

Aceite Jesus e descubra o que você tem para dar.






.

domingo, julho 05, 2015

Ativismo gay nas escolas do Chile



PUBLICADA PELA PRIMEIRA VEZ 

NO BLOG OLHAR CRISTÃO EM 13.05.2010

CARTA DE PROTESTO DO PASTOR HECTOR URIBE




Pastor Hector Muñoz Uribe /Concepción/Chile

Tradução de João Cruzué

"O que você diria se um homossexual entregasse a "teu" filho de oito anos um “manual” para convencê-lo de que condutas [homossexuais] são inteiramente normais? Que diria você se esse “manual” inculcasse que as condutas homossexuais não são aceitas no país por culpa da moral cristã que você tem ensinado?

Que diria você, se soubesse que esse “manual” vem acompanhado de um curso, que inclui algumas “sugestões” como, por exemplo, fazer um convite para que um homossexual visite uma sala de aula para explicar suas próprias experiências ou efetuar visitas a organizações de homossexuais, onde se lhe explicará com todos os detalhes como “assumir” a homossexualidade?

E, que diria você se o Ministério da Educação outorgasse, mediante legislação, um respaldo oficial a este “manual” dando-lhe boas vindas, como acaba de fazer a chefe do Departamento de Educação Extracurricular do Ministério de Educação, do Chile, Magdalena Garretón: “São muito bem-vindos os materiais para ensinar sobre este tema” (publicado no Jornal El Mercúrio em 28 de abril de 2009) ainda que o MEC – Chileno não o respalde?

Tal situação não é uma mera possibilidade. Ao contrário, é muito provável que seu filho venha estudar o manual “Educando na diversidade, orientação sexual e identidade de gênero” editado pelo “Movimiento de Liberación Homossexual Internacional (Movilh).


Esse “manual” destina-se, em uma primeira edição, a 250 colégios da Região Metropolitana de Santiago do [Chile] para crianças da 7.ª série do ensino fundamental até o 4.º ano do ensino médio, além de oferecê-lo gratuitamente em página da WEB. Seu objetivo é acostumar aos meninos, e entre eles pode estar “teu” filho, com as condutas homossexuais, acabar com qualquer objeção de consciência a essas condutas e, por último, a quem já tenha sido pervertido por suas diretrizes, a “sair do armário” publicamente.

Ou seja, uma apologia da homossexualidade.


Em poucas palavras, isto significa que os ativistas homossexuais tratarão de convencer a muitos meninos, que se encontram em uma fase de amadurecimento incipiente, de que são homossexuais sem sabê-lo, e que mais adiante se devem comportar como tais.

Posteriormente lhes mostra, nesse processo de "auto-conhecimento", que poderão ter experiências "de intimidade com pares homossexuais ou transexuais e, finalmente, lhes recomenda, a "saída do armário", ou seja, que proclamem sem vergonha sua condição homossexual.

Segundo o "manual", a principal culpada da discriminação aos homossexuais é a  influência do cristianismo. Uma das religiões que consideram a homossexualidade com um pecado que atenta contra a moral e os bons costumes.

O "manual" explica aos meninos que "o pecado é um conceito religioso que somente se baseia na Bíblia, em texto "não conclusivo".

A consequência é que "teu" filho, na medida que se deixe induzir por ativistas homossexuais, se convencerá da "normalidade" de tais condutas, e terminará inevitavelmente rechaçando qualquer influência moral da religião, por crer que esta é a causadora de todas as discriminações.

Toda esta incitação à imoralidade e instigação à apostasia da moral cristã está sendo financiada pela Junta de Extremadura do PSOE (partido político da Espanha) e pela fundação espanhola "Triángulo" de Lésbicas e Homossexuais para impor sobre o Chile o que hoje já é lei na Espanha: as uniões civis homossexuais e a adoção de crianças por parte desses "casais".

Mas o objetivo do Movimento de homossexuais (Movilh) é que o Ministério da Educação - 0 do Chile - incorpore o manual para lhe dar uma distribuição nacional. Segundo eles, o Movilh com esta publicação está "fazendo as vezes" do MEC-Chileno.

Ademais, o próprio Ministério de Educação do Chile há deu as "boas-vindas" a este péssimo manual e no passado recomendou um livro de conteúdo muito semelhante que aconselhava aos meninos: "Faça contato com alguma pessoa homossexual que você conheça". Se puder, convide-a para conversar em seu curso no colégio" (Cambiando de Piel" - edição "La morada" 1997)

Pense um pouco em "teu" filho, ou em "tua" netinha. Pense na pressão do ambiente desse curso, nas burlas e sanções, se se obstina em considerar que as  condutas homossexuais são "intrinsecamente desordenadas" ou simplesmente, um pecado, como sempre tem ensinado a Igreja cristã.

Resistirá?

Este "manual" é uma clara incitação à apostasia da moral cristã e da fé, e um curso de perversão sexual para as crianças; para seu filho e para sua filha e faz parte de uma campanha para descristianizar o Chile desde suas próprias raízes.

E não pense que se você os matricular em um colégio cristão estarão a salvo desta influência. O "manual" foi redigido graças a uma "experiência piloto" realizada em vários colégios, entre os quais, o "Alma Matar" e o "Monsenhor Enrique Alvear", que dizem ter uma orientação católica.

É necessário e urgente exercer uma pressão sobre o Ministério da Educação para impedir que aqueles que pretendem dar um respaldo oficial a este "manual" tenham êxito. Se a Ministra da Educação não vir, de parte dos pais de família uma forte reação contra esta campanha de pervertimento de nossos filhos, poderá por ceder diante das pressões do movimento dos homossexuais.

Por esta razão, é urgente que você faça chegar agora mesmo seu protesto a Senhora Ministra e re-envie este e-mail a todos seus conhecidos. Envie agora mesmo seu protesto. Emails e cartas o mais que puder. Que o Chile se informe da verdadeira realidade.



E-mail recebido em 2010 do Pastor Hector Muñoz por João Cruzué, 

Original em espanhol: Blog Mirar Cristiano


Nota: desde 2010 já sabíamos desta tática: usar o Ministério da Educação como plataforma segura para divulgação do homossexualismo, embrulhado sutilmente com o nome de diversidade de gênero


.