sábado, janeiro 17, 2015

Falta óleo de peroba no catálogo de vendas do Pr. Silas Malafaia

Pastor Silas, Irmã Eliete e pastor. Jabes Alencar
Por João Cruzué


Um pastor de São Paulo, amigo íntimo do Pastor Silas, troca casamento de 35 anos por uma mulher de 35 anos. Como o pastor tem uma vida pública, ele não pode pregar uma coisa durante 35 anos e depois rasgar e pisar na Bíblia. Um mau exemplo desses é como dizer para os moços que quando suas esposas ficarem mais velhas é possível racionalizar (eu queria ser feliz e não podia...) e casar com mulheres com a metade da idade. Isto tem um nome na Bíblia: escândalo!

Sempre que posso, vejo o programa do Pr. Silas Malafaia, no sábado de manhã na Rede TV. Por acaso, isto aconteceu hoje. No final do programa eu vi suas promoções de literatura e também falou sobre o catálogo de vendas da sua Editora. Eu não me arrependo de ter contribuído financeiramente para o trabalho dele. E por ter feito isto por muitas vezes, não me sinto constrangido de lhe baixar a borduna:

--Pastor, sabe aquele maravilhoso líquido que é vendido nas mercearias desde o tempos do meu e do seu avô.. aquele com o rótulo de um índio na frente? Pois é, fiz uma busca no Google e vi que é o Oléo de Peroba da marca King. Esta marca pertence a empresa Fabesul.com.br .

Minha sugestão: negocie com esta empresa e ponha esta mercadoria no seu catálogo. 

Vai ser muito muito útil para presentear certos pastores  caras-de-pau que pregam fidelidade matrimonial em cima do púlpito e, quando suas esposas passam dos 50, tacam-lhes o pé e saem procurando por uma saliente com a metade da idade.  Depois vêm  com a desculpa esfarrapada de "ter o direito de ser feliz". Feliz o caramba! Passou a vida inteira no filé, e quando chegou no osso, despreza a esposa da juventude. Vergonha!

Pastor, esta foto horrível aí em cima, está no domínio público. É uma uma das coisas mais infelizes que já vi: ela revela duas atitudes que não vou poder comentar aqui.  Agora o senhor pode me chamar daqueles nomes feios que costuma fazer nos seus programas. Eu não vou ligar. É minha opinião.











2 comentários:

Eliseu Antonio Gomes disse...

Caro João.

Eu confesso que esta situação me pegou de surpresa. Costumava acompanhar tanto o Jabes quanto a Zilmar, sua ex-esposa, pela Rede Gospel, de segunda a sexta-feira nos finais de noite. E sem explicação, ambos deixaram de aparecer na televisão expondo os sermões bíblicos.

Ontem, escrevi sobre a separação conjugal deles, considero a situação constrangedora. Mas ainda não consigo emitir opinião sobre o assunto. Não sei o que levou o Pr. Jabes a isso.

Postei a foto utilizada em seu post e mais outras cinco. Todas extraídas do Instagram, onde possui uma conta. Dentre elas, duas são com os pastores Claudio Duarte e Josué Gonçalves, ambos conferencistas que se ocupam em falar sobre o matrimônio aos moldes bíblicos. Vê-los ao lado de Jabes e a nova esposa me leva a cogitar que deve ter acontecido um caso de infidelidade, que abre portas à separação e ao novo casamento por parte de quem é a vítima. Mas, esse pensamento é só minha suposição. Não devo afirmar nada baseado apenas em hipóteses.

E.A.G.

Carlos Roberto Silva, Pr. disse...

A Paz do Senhor.

Como estamos de alguma maneira, envolvidos com as notícias do meio cristão, não podemos omitir o que é fato, o que não deixa de ser lamentável.

Infelizmente, a pauta em si é muito comum em nossos dias, mas quando se trata de um líder, e porque não dizer um grande líder, de expressão nacional e internacional, o barulho e as conseqüências também são grandes.

Quando cai um galho na floresta, quase ninguem percebe, mas quando se trata de uma grande árvore, além do grande ruído, arrasta outras menores.

Oremos para que Deus tenha misericórdia das pessoas envolvidas nesse episódio, e também pela nossa vida e casamento, no sentido de que o Senhor nos guarde.

Saúde & Paz!