quinta-feira, janeiro 30, 2014

O Evangelho na visão de Max Weber


"El Evangelio y la pobreza
La vigencia de Max Weber
"

Holy Spirit Revival

Por Daniel Dañeiluk

Blog El Ojo Protestante
Tradução de João Cruzué

"Melvin Rivera, um dos maiores referenciais no mundo das comunicações cristãs, publicou um artigo intitulado: "Pobreza, desigualdade e a Bíblia" A partir desta leitura vem a minha mente uma reflexão que passo a compartilhar com os visitantes do Blog El Ojo Protestante

É um feito que, em maior ou menor medida, a pobreza está com os homens desde o início da existência da mesma. Obviamente, que não vejo a Deus como o culpado por este mal, antes bem considero a pobreza como uma conseqüência da conduta do homem a partir de sua natureza caída.

Porém não creio que seja culpa dos homens apenas em termos de vítimas e vitimadores, (ainda que existem ambos os tipos) senão da própria impossibilidade da humanidade para administrar a equidade.

É uma realidade inegável, e até certo ponto curiosa, que os países com maior nível de desenvolvimento são aqueles que têm sido menos favorecidos pela natureza: muito frios, sem fontes de águas, solos com poucos recursos...

A esse respeito, é interessante o que foi escrito pelo famoso pensador alemão Max Weber, que tratou justamente dessa temática. Weber sobrepunha o peso da ética sobre as condições ambientais e as oportunidades históricas.

Todavia, Weber - e concordo com ele - não se referia especificamente ao peso da ética dos protestantes forasteiros, senão a ética dos próprios povos capazes de determinar sua prosperidade ou pobreza com base nos próprios conceitos de justiça.

Então, o mal da distribuição da riqueza, tem raiz, a meu juízo, nas próprias idiossincrasias em lugar das alheias. Obviamente, os países centrais e suas empresas contribuem para a exploração e à pobreza. Mas, somente o fazem porque a estrutura idiossincrática dos "explorados" o permite.

Ao meu entender, a evangelização é a maneira de quebrar a rigidez cultural que impede a visão da equidade. Se a Bíblia chegar aos povos pobres, fará, com certeza, com que deixem de sê-lo porque as idéias de justiça e amor haverão de elevarem-se pouco a pouco em seu peso [cultural] até se fazerem relevantes.

Creio que, se os países centrais entregarem todos seus PIBs aos países [pobres] do terceiro mundo, não sucederia outra coisa a não ser mais desigualdade, guerras e finalmente mais pobreza.

Acredito que nós cristãos que temos acesso a certos elementos de conforto - digamos ocidentais - devemos ter consciência desse problema. Como também devemos ter consciência de que a solução não está em coisas materiais, mas no campo espiritual. E quanto a isso, o melhor remédio é o Evangelho e a Palavra de Deus."


Daniel Dañeiluk


.

quarta-feira, janeiro 29, 2014

O Orfanato de George Fredrick Muller


"UM TESTE DE FÉ"

George Müller.
George Fredrick Müller
(27.09.1805 - 10.03.1898)

Tradução de João Cruzué

Sem o sustento do pai, George Müller ficou sem um centavo.  Em breve, depois de apresentar o problema para Deus, ele foi convidado para ensinar alemão para alguns professores americanos visitantes, e por isso ele recebeu muito mais do que  na verdade necessitava.

O maior obstáculo que George Müller tinha que ultrapassar era a obtenção de um passaporte para se matricular em uma escola de treinamento de missões em Londres, porque se esperava que ele prestasse o serviço militar. Depois de muito orar ele seguiu adiante com o processo de alistamento no exército e seguindo uma bateria de exames médicos ele foi dispensado do serviço ativo por saúde insatisfatória.

George Müller em  1829 seguiu seu caminho para  Londres para a escola de treinamento em missões para trabalhar com judeus. Depois de um breve tempo na escola ele ficou seriamente doente e quase morreu. Durante sua recuperação em Devon, cidade de Teignmouth que a vida de George Müller sofreu outra mudança de rumo.

PREGANDO O EVANGELHO

George Müller conheceu Henry Craik, um escocês que se tornou seu amigo íntimo, e foi este calmo, devoto e erudito homem que o ensinou  a necessidade  de crer sinceramente, e ser obediente a vontade de Deus.  Depois de desistir da escola de missões para  assumir compromissos de pregação, George Müller conseqüentemente aceitou o pastorado de uma Igreja em Teignmouth com um ordenado de 50 Libras anuais. Ele sentiu que Deus proveria todas as suas necessidades e que ele se colocaria inteiramente na dependência do Senhor. Daquele momento em diante, até a sua morte em 1898,  George Müller cresceu em obediência e confiança em Deus em todas as coisas.

A MUDANÇA DE DIREÇÃO

Com a ajuda de seu bom amigo Henry Craik , ele ganhou um grande entendimento das escrituras e da vontade de Deus. Durante este período de aprendizagem em Teignmouth George  observou que muitos pregadores falhavam ao comunicar as verdades do evangelho e tendiam a ler sermões escritos, os quais eram sempre apologéticos,  carentes de convicção e inspiração. Assim que George Müller começou a pregar a Palavra de Deus de uma maneira direta, dinâmica e sem rodeios, ele foi continuamente encorajado pela resposta de muitos ouvintes e pelo crescente número de conversões.

A despeito  da crescente resposta a sua pregação,  havia muitos que reagiam energicamente contra sua aproximação direta, mas de qualquer modo eles pareciam sem forças para lhe fazer qualquer coisa, a não ser ouvir.

MUDANDO PARA BRISTOL

Em 1830, George Müller casou-se com Mary Groves que se tornou uma verdadeira companhia e apoio para os anos de mudança que viram a seguir.  Depois dois anos em Teignmouth ele sabia que seu tempo ali estava chegando ao fim, embora estivesse bem estabelecido e muito feliz, ele sentia que uma mudança era iminente.

Henry Craik já estava em Bristol quando escreveu para seu melhor amigo convidando-o para fazer a mesma mudança, George sabia que esta chamada era de Deus. Assim, em 1932 ele e Mary Müller partiram de Devon, cidade de Teignmouth com destino a Bristol onde Deus tinha um plano preparado para seu agora servo fiel.

O ORFANATO

George Müller pediu a Deus 1.000 Libras  e as pessoas certas para  dirigir tal lar. Dentro de cinco meses seu pedido foi providenciado. A senhora Muller, junto com suas amigas começaram a mobiliar o primeiro Lar na Rua Wilson em São Paulo, área de Bristol, para acomodar trinta meninas. Os Lares de Órfãos se tornaram o quinto objeto do SKI.

Mais três casas na Rua Wilson foram arrumadas, prontas para abrigar  mais 130 crianças. Em 1845 quando este número para além das premissas adicionais, George percebeu a necessidade de estabelecer um propósito para construir uma casa para acomodar 300 crianças. Este projeto requeria uma grande soma de 10.000 Libras.

Uma vez mais as orações de George Müller foram respondidas e os fundos necessários forma providenciados e ele comprou um sítio na área rural de Ashley Down, exatamente fora dos limites da cidade, bem abaixo do preço pedido. Em 1849  o primeiro Lar foi inaugurado acomodando 300 crianças.

Por volta de 1870 havia um total de cinco Casas em Ashley Down valendo 100.000 Libras e abrigando mais de 2.000 crianças. Todo o dinheiro e os funcionários vieram como resultado direto da oração, sem nenhuma dívida incorrida  e nenhum apelo ou pedidos jamais foram feitos. Há muitas histórias memoráveis sobre as respostas de oração. Os edifícios e  trabalho continua sendo um testemunho da graça de Deus e de sua fidelidade.

...

The George Müller Foundation 
http://www.mullers.org /cm/general/127


Tradução de João Cruzué  -  SP - 09.07.2008






.





Precisa-se de Matéria Prima para Construir um País



arte by João Cruzué
Precisa-se - J.cruzue

Crônica

...........De
João


........................Ubaldo

.....................................Ribeiro


"A crença geral anterior era que Collor não servia,

bem como Itamar e Fernando Henrique.

Agora dizemos que

Lula não serve.



E o que vier depois

de Lula também

não servirá para

nada...



Por isso estou começando a

suspeitar que o problema

não está no ladrão corrupto

que foi Collor, ou na farsa

que é o Lula.



O problema está em nós.

Nós como POVO.

Nós como matéria prima de um país.

Porque pertenço a um país onde a

..................."ESPERTEZA“

é a moeda que sempre é valorizada,

tanto ou mais do que o dólar.



Um país onde ficar rico da noite

para o dia é uma virtude mais apreciada

do que formar uma família, baseada em

valores e respeito aos demais.

Pertenço a um país onde, lamentavelmente,

os jornais jamais poderão ser vendidos como

em outros países, isto é, pondo umas caixas

nas calçadas onde se paga por um só jornal

E SE TIRA UM SÓ JORNAL, DEIXANDO

..................OS DEMAIS ONDE ESTÃO.



Pertenço ao país onde as


"EMPRESAS PRIVADAS" são papelarias particulares de seus empregados

desonestos, que levam para casa, como se fosse correto, folhas de papel, lápis,

canetas, clipes e tudo o que possa ser útil para o trabalho dos filhos...

E para eles mesmos.



Pertenço a um país onde a gente se

sente o máximo porque conseguiu

"puxar" a tevê a cabo do vizinho, onde

a gente frauda a declaração de imposto

de renda para não pagar ou pagar menos

impostos.



Pertenço a um país onde a

falta de pontualidade é um hábito.

Onde os diretores das empresas não

valorizam o capital humano.

Onde há pouco interesse pela ecologia,

onde as pessoas atiram lixo nas ruas e

depois reclamam do governo por não

limpar os esgotos.



Onde nossos congressistas trabalham

dois dias por semana para aprovar

projetos e leis que só servem para

afundar o que não tem, encher o saco

do que tem pouco e beneficiar só a alguns.

Pertenço a um país onde as carteiras

de motorista e os certificados

médicos podem ser "comprados",

..........sem fazer nenhum exame.



Um país onde uma pessoa de idade

avançada, ou uma mulher com uma

criança nos braços, ou um inválido,

fica em pé no ônibus, enquanto a

pessoa que está sentada finge que

dorme para não dar o lugar.



Um país no qual a prioridade

de passagem é para o carro e

não para o pedestre. Um país

onde fazemos um monte de coisa

errada, mas nos esbaldamos em

criticar nossos governantes.



Como "Matéria Prima"

de um país, temos muitas

coisas boas, mas nos falta

muito para sermos os

homens e mulheres de que

nosso País precisa.



Esses defeitos, essa

"ESPERTEZA BRASILEIRA"

congênita, essa desonestidade em

pequena escala, que depois cresce e

evolui até converter-se em casos de

escândalo, essa falta de qualidade

humana, mais do que Collor, Itamar,

Fernando Henrique ou Lula, é que

é real e honestamente ruim, porque

todos eles são brasileiros como nós,

ELEITOS POR NÓS.



Nascidos aqui, não em outra parte...

Entristeço-me.

Porque, ainda que Lula renunciasse

hoje mesmo, o próximo presidente

que o suceder terá que continuar

trabalhando com a mesma matéria

prima defeituosa que, como povo,

somos nós mesmos.



E não poderá fazer nada...

Não tenho nenhuma garantia de que

alguém o possa fazer melhor. Mas

enquanto alguém não sinalizar um

caminho destinado a erradicar primeiro

os vícios que temos como povo,

ninguém servirá.



Nem serviu Collor, nem serviu Itamar,

não serviu Fernando Henrique, e nem

serve Lula, nem servirá o que vier.

Qual é a alternativa?

Precisamos de mais um ditador, para

que nos faça cumprir a lei com a força e

por meio do terror?



Aqui faz falta outra coisa.

E enquanto essa "outra coisa" não comece

a surgir de baixo para cima, ou de cima

para baixo, ou do centro para os lados, ou

como queiram, seguiremos igualmente

condenados, igualmente estancados...

Igualmente sacaneados!



É muito gostoso ser brasileiro.

Mas quando essa brasilinidade

autóctone começa a ser um empecilho

às nossas possibilidades de

desenvolvimento como Nação, aí a

coisa muda...

Não esperemos acender uma vela

a todos os Santos, a ver se nos

.............. mandam um Messias.



Nós temos que mudar! Um novo

governante com os mesmos

brasileiros não poderá fazer nada..

Está muito claro...

Somos nós os que temos que mudar.




Agora, depois desta mensagem,

francamente decidi procurar o

responsável, não para castigá-lo,

senão para exigir-lhe (sim, exigir-lhe)

que melhore seu comportamento e

que não se faça de surdo, de

desentendido.



Sim, decidi procurar o

responsável e

ESTOU SEGURO QUE

O ENCONTRAREI

QUANDO

ME OLHAR NO ESPELHO."


-----------------------------------------











terça-feira, janeiro 28, 2014

Boate Kiss, o resultado da omissão do poder público


242 MORTOS,  MAIS DE 40 COM SÉRIOS PROBLEMAS DE FULIGEM NOS PULMÕES

E NENHUMA AUTORIDADE PÚBLICA SENDO RESPONSABILIZADA.

Onde foi parar o Ministério Público Gaúcho?


Santa Maria-RS

Mortos e feridos  incêndio Boate Kiss em Santa Maria-RS

Banner da programação de 26.01.2013
fonte: site: www.boatekiss.com.br


Incêndio  Boate Kiss Santa Maria
João Cruzué

A boate Kiss, no Centro de Santa Maria - Rio Grande do Sul,  foi cenário de uma tragédia assustadora, de grande dimensão. A casa tinha  capacidade para 2000 pessoas.  O número de mortos chegou a 242 pessoas, a maioria, estudantes da Universidade Federal de Santa Maria.  Toda cidade esteve envolvida no resgate das vítimas. Os corpos foram carregados por caminhões fechados, tal a quantidade, para um ginásio de esportes do município. Outras 40 vítimas lutam (em 2014) contra a fuligem que vem destruindo seus pulmões dia após dia.

É a segunda maior tragédia envolvendo incêndio neste país. A primeira, foi o incêndio em um circo no Rio de Janeiro. A Presidente Dilma, que estava no Chile, cancelou os compromissos da agenda e viajou para  o Rio Grande do Sul onde foi prestar sua solidariedade aos familiares à época do incêndio. Seria muito bom que ela cobrasse, de forma incisiva, das prefeituras brasileiras uma atenção maior à segurança das grandes casas de espetáculos.

O Incêndio começou de madrugada quando um integrante de uma banda, que estava se apresentando, acendeu no palco um sinalizador e o apontou para o teto. Pequenas fagulhas deram lugar a chamas de altas proporções em poucos minutos.  O teto era feito de material inflamável, incluindo espuma.

O pânico estabeleceu-se e muitos morreram asfixiados no banheiro por uma fumaça negra enquanto outros eram pisoteados. Grande quantidade de corpos foram encontrados empilhados no banheiro Na confusão, as pessoas na ânsia de encontrar a porta de saída, talvez por falta de sinalização, pensaram que a porta do banheiro era a saída de emergência.

Os frequentadores que conseguiram achar a porta da saída no meio daquela fumaça preta foram amontoando-se na saída da boate por causa de uma barra de ferro que servia de condutor de fila na entrada. Este empecilho só foi rompido com a pressão de tanta gente. A partir daí começou um terrível pisoteamento. Quem caiu, dificilmente conseguiu se levantar.

Santa Maria, hoje  26.01.2014, volta a ser notícia em toda imprensa mundial. 

Notícias da época davam conta de que o alvará da casa não esta regular. Se isto é verdade, as autoridades públicas (bombeiros, prefeitura) que deveriam zelar pela segurança do local devem responder por prevaricação e homicídio culposo. 

Muita gente morreu, porque os seguranças não permitiram a utilização da saída (única) de emergência, para não permitir que pessoas saíssem sem pagar as comandas.

E muita gente também morreu, porque além de estarem dentro de uma ratoeira, tinha consumido muita cerveja. Na imprensa secular ninguém deu um pio. Cadê aquelas fotos com do freezer das cervejas bem à vista nas fotos no interior do espaço?

Freezer de cervejas da Budwiser


Se a cidade de Santa Maria acordou com uma tragédia dessas, não posso nem imaginar o tamanho da comoção quando foram sepultar tantos mortos ao mesmo tempo.

Minha pergunta agora é: Por ventura esta foi a primeira vez que alguém acendeu fogos de artifícios em um palco de casa noturna? O que deve ser feito para impedir que outro asno mate tanta gente? E a ratoeira que era a Boate Kiss, como é que a prefeitura, os bombeiros o MP deixaram acontecer esta desgraça? Para que serve a Administração do Município então?

Presos somente dois integrantes da banda Gurizada Fandangueira e os donos da Boate. Umas 04 a 06 pessoas. Nenhum respingo caiu em qualquer autoridade do poder público. A corda está de novo sendo arrebentada em cima da parte mais fraca. 

Onde está o Ministério Público? e a responsabilidade dos Bombeiros e da autoridade municipal? E a vistoria naqueles forros de material inflamável? e a arapuca de uma porta só que a prefeitura cansou de ver e não tomou providências? E os bombeiros que paralisaram o socorro enquanto ainda tinha gente que foi socorrida vida depois?

Será que 242 jovens morreram e acabou? Vou terminar repetindo uma frase que ouviu hoje na Band News, do presidente da associação das vítimas da Boate Kiss: A paz necessária para os parentes da vítimas só virá através da justiça.

Cadê a justiça?

Fonte: Internet e TVs.




.



segunda-feira, janeiro 27, 2014

A Cracolândia paulista e o CRATOD do Parque da Luz


Prédio do CRATOD
Avenida Prates, 165 - Parque da Luz
João Cruzué

Eu conheço a Cracolândia Paulista há mais tempo que o CRATOD - Centro de Referência do Álcool, Tabaco e Outras Drogas. A primeira  é a terra dos noias. Sempre na mídia. Tomei conhecimento da sua existência numa tarde de domingo, quando saí da prova de um concurso, há uns seis anos, numa escola técnica da região. Foi quando, na ocasião, passei pelas Ruas Mauá, Santa Ifigênia, Timbiras, São João. Naquele horário, umas 18:00h, estava cheio de grupinhos de pessoas acendendo as luzinhas de seus isqueiros e fumando  em seus cachimbos as pedras da morte - o crack.

Já o CRATOD, fiquei conhecendo no começo de 2012, quando estive pessoalmente lá,  a trabalho. Funcionava durante 12 horas; lá pelo meio do ano, o Governador Alckmin anunciou o funcionamento integral - 24 horas por dia. 

Os profissionais do local são competentes. A alimentação é servida para quem está se tratando em algum programa. Tem café da manhã, almoço, e não tenho certeza, mas deve ter jantar também. O CRATOD tem cozinha industrial, aulas de instrumentos musicais, bateria e muitas outras atividades. Tem tratamento dentário com próteses e tudo. Farmácia, medicamentos e atendimento médico.


Governador Alckmin no CRATOD

O CRATOD fica bem em frente do Parque da Luz. Região do Bom Retiro. É vizinho da Cracolândia; fica perto da Estação da Luz do Metrô.

De repente, esta Casa transformou-se em assunto de primeira páginas de jornais e revistas. Famílias e dependentes químicos começaram a bater na porta da Instituição, buscando ajuda e internação.

E a resposta tem sido, não, talvez, não é bem assim, quem sabe...

Quanto ao CRATOD, sem problemas. O problema está mais em cima. O governador Alckmin errou. Subestimou o desespero dos dependentes e das famílias que lutam com parentes viciados em crack. Quando escrevi este texto, há um ano, era esta situação. Agora em 2014, o novo Prefeito de São Paulo, Fernando Haddad tem trabalhado em conjunto com o Governador Alckmin. Os jornais divulgaram um projeto de oferta de trabalho para quem quiser, enquanto a polícia tenta desmontar uma favela do crack que se instalou na região. O mais estarrecedor veio através de uma recente notícia (jan.2014) que o tráfico de crack no local está sendo suprido por dois polícias, que ganham salário do povo, justamente para combater o tráfico. Isto é o fim da picada.

O que está acontecendo: Mexeram em uma legislação, para copiar o que está sendo feito no Rio de Janeiro. Foi dada muita publicidade para o assunto, na base  daquele formato populista de "amostra". Explico. Você faz um estardalhaço manipulando a imprensa, tira a foto de um sujeito sendo internado, e depois sai dizendo nando para todos os desesperados em busca de tratamento e socorro.

O que está errado nisso?

Deveria ter pelo menos uns 40 CRATODs só na Capital de São Paulo. Cada cidade com pelo menos 50 mil habitantes deveria ter no minimo um. Digo mais, a praga do consumo do crack está só aumentando.


Noias na Cracolândia

O CRATOD  é bom e funciona. Mas de que vale apenas uma unidade em uma Metrópole com 10 milhões de habitantes, e um Estado com outros 32 milhões de almas em mais 644 municípios?

Se não era para valer, por que fizeram tanto barulho por nada? Se o que planejaram atender foi só uma gota. Senhor Governador, o que o senhor deu foi só uma amostra. Um projeto piloto para tirar fotos e colocar na mídia. Quando é que teremos o implementação de um programa de CRATODs de verdade?










.

sexta-feira, janeiro 24, 2014

A lição de Deus ao profeta Jonas

.
Photobucket
Jonas
João Cruzué


Jonas é um dos profetas antigos que mais se contextualiza em nossos dias. Quero dizer com isso que é provável que as Igrejas estejam cheias de Jonas. Há um lado animador em sua história: quando foi confrontado por Deus, entrou em um processo re-educação, e para sair com vida, teve que submeter-se à vontade de Deus .

1 - Jonas era um teólogo moderno, pois tinha um pensamento crítico ao pensar de Deus. Não que todo teólogo seja assim, mas grande parte, sim. Mas graças a Deus por eles, tanto pelos noviços quanto pelos que já provaram na própria pele, experiências com Deus. Dizem que na Faculdade de Gamaliel, Saulo de Tarso cai do cavalo. 

2 - Jonas estava seco do Espírito - apesar de ter vocação de profeta, andava envolvido por demais com as opiniões da sua época, em lugar de arranjar mais tempo para ouvir a voz de Deus. Hoje é do mesmo jeito: fazemos tudo correndo - até a oração é rápida, bem diferente da prioridade dos primeiros apóstolos. Se Jonas queria de fato a destruição do povo, já não enxergava mais com os olhos do Espírito.

3 - Por que Jonas não foi substituído? Deus poderia muito bem ter comi outro profeta para pregar em Nínive; havia dezenas deles em Israel. O fato é que a obra que Deus começara em Jonas não iria deixá-la inconclusa. Ele foi criado para o grande propósito de anunciar palavras de juízo aos ninivitas e servir de exemplo às gerações futuras de profetas. Quando propositalmente não foi, o plano "B" de Deus entrou em ação. Jonas mudou de atitude porque tinha somente duas alternativas: ou ia ou morria.

4 - Jonas não era um pregador eloquente - ele repetia apenas uma frase: "Em quarenta dias, Nínive será subvertida". Era isto mesmo que queria. Pregava a própria vontade. Isso mostra que Deus tem compromisso apenas com Sua vontade. Jonas pregava desejando que o juízo sobreviesse e destruísse os ninivitas. Mas a vontade de Deus era diferente: com as palavras do profeta, o Senhor queria que acontecesse um arrependimento.

5 - Por que há tantos Jonas nas Igrejas? Porque estamos passando por uma época de pregações de um evangelho distorcido. 

6 - Quando cristãos passam por lutas continuadas, a primeira coisa que deve ser analisada são as causas e não apenas as consequências. Pode ser que estejam no "ventre da baleia" passando por um processo de instrução prática, para abandono de suas próprias vontades.

Se esta for a causa, não há oração que os tire de lá a não ser que primeiro façam um compromisso de submissão a Deus.








A derrota da invencível armada - momentos da Reforma Protestante

.
Invencible Navy
A "Invencível" Armada

Daniel Dañeiluk

Tradução: João Cruzué

Lá pelo fim do século XVI, a Contrarreforma já se havia estabelecido e o catolicismo recuperava o terreno que outrora foi conquistado pelos protestantes. Por certo, não pela força do convencimento, senão pela aniquilação sistemática. Entretanto houve um momento na História que se definiria o destino da Reforma: sua consolidação ou seu desaparecimento.

Desde 1556, Felipe II reinava em Espanha, pela Casa dos Habsburgo, aliados de Roma e arqui-inimigos dos protestantes. No apogeu de seu poder, decidiu invadir a Inglaterra - então um bastião protestante. Para este objetivo, ele preparou uma força naval imensa que foi chamada de "A Invencível Armada".

Em 20 de maio de 1588, partiram de Lisboa rumo a Inglaterra 130 brigues com 8.253 marinheiros, 2.088 remadores, mais 19.295 homens de guerra. As possibilidades britânicas eram escassas, mas não segundo a visão da Rainha Elizabeth I. Longe de qualquer ideia de acordo ou capitulação, ordenou a defesa e convocou uma campanha de oração. E o impossível aconteceu.

As forças de Felipe II foram surpreendidas em meio a mais terrível das tempestades. Alguns historiadores contana que o clima era tão adverso e a confusão de tal magnitude, que a esquadra espanhola foram dispersas, enquanto algumas de suas naves se chocaram entre si. Enquanto isso, na costa inglesa, o clima se mostrava mais tranquilo, com ventos mar adentro que favoreciam o alcance dos canhões, de tal maneira, que os ingleses levaram bastante tempo em se darem conta da magnitude das baixas que os frustrados invasores haviam sofrido.

Como resultado desta batalha, o equilíbrio das forças mudou até os dias de hoje. Entre outras consequências, os ingleses passaram a dominar os mares e o destino do desaparecimento da invencível armada.

Depois da catástrofe, Felipe II disse: "Eu enviei minhas naves para lutar contra homens, não contra tempestades." Por seu lado, a Rainha Elizabeth I mandou fazer uma inscrição que dizia: "Deus assoprou e foram dispersos"




El Ojo Protestante blog




.

Quanto vale um sonho


.
A Final do Britain's Got Talent 2009

João Cruzué


Quando Susan Boyle terminou de cantar "Sonhei um sonho" na final de 2009 do programa de talentos da TV Britânica, os apresentadores, jurados e a plateia levantaram-se para aplaudi-la de pé. Mas ela não conquistou o primeiro lugar , tendo ficado em segundo. Imagino que ela  tenha ficado surpresa e até chorado de frustração. Deus tinha dito em seu coração que ela seria vitoriosa, devia ter sido apenas divagação boba. Mas ela só iria entender o tamanho  daquele "segundo" lugar meses à frente, quando, Deus contradisse o que o compositor escreveu no último verso da canção, ao transformar Susan em um fenômeno mundial.

Deus escreve certo por linhas misteriosas para nós.

Francamente eu nunca soube quem conquistou o primeiro lugar daquele concurso do BGT. Nem ao menos ouvi a performance vencedora. Contra todos os estereótipos, e mesmo tendo ficado em segundo diante do juri, Susan Boile tornou-se um fenômeno musical, não apenas da Inglaterra. Sua voz foi ouvida em todo o mundo, ela foi convidada para cantar em palácios de reis e rainhas. Eu mesmo comprei os três CDs dela, pois a metade de suas canções são do gênero "Gospel".

Susan não era bela, nem jovem, nem curvelínea, nem de família de artistas. Ela era mais comum das pessoas. Mas aquela escocesa de 47 anos tinha um sonho: de um dia poder mostrar para sua mãe que seria alguém. Curiosamente, a letra da canção é fatalista:


  • Eu tive um sonho que minha vida seria
  • Tão diferente deste inferno que eu vivo
  • Tão diferente agora do que parecia ser
  • Agora a vida matou o sonho
  • Que eu sonhei.

Mas  Deus tem um fino senso de humor.

O compositor escreveu que a vida matou seu sonho. Susan, na época tinha quase 50 anos. Sua figura não se encaixava nos padrões de novos artistas, em que é preciso beleza, inteligência e performance. E um grande paradoxo: enquanto ela cantava que a vida tinha matado o seu sonho, Deus fazia exatamente o contrário: do que o compositor pensava, tornando real o sonho da cantora.

E com certeza ela orou por isso. E a oração de um cristão quando chega ao Trono da Graça de Deus muda o que não pode mudar, e ressuscita aquilo que você pensava que estava morto e acabado.


Susan deve ter orado por muitos anos. Os anos passavam, e nada.

E quando pensou que Deus não tivesse respondido suas orações - pelo segundo lugar, foi surpreendida com uma conquista iria muito além do prêmio daquele programa de TV.

E a explicação está aqui: Porque para Deus os últimos serão os primeiros. Os quebrantados de coração se levantam do pó da derrota mediante a Graça da resposta do Senhor.

Há tempo para tudo na face da terra - disse o Rei Salomão. E quando Deus responde uma oração, até os que ficam em segundo, em terceiro, em último, resplandecerão para mostrar que a Glória pertence a Deus.

Há alguma dúvida de que a mão de Deus está na vida de Susan Boyle? Porque para Deus cada sonho tem valor. Basta você batalhar por ele. Susan fez a parte dela, ensaiou e cantou. E Deus fez a parte dele: fez dela uma referência entre os artistas nascidos no Reino Unido. Como achou que era coisa pouca, a tornou conhecida em todas as nações do mundo. Este é o nosso DEUS.


Confira agora no 
YouTube a final apresentação que lhe rendeu o segundo lugar.











terça-feira, janeiro 21, 2014

Jean Wyllys e a reviravolta no caso Kaique Augusto dos Santos


Jean Wyllys
João Cruzué

E agora Deputado, vai pedir desculpas públicas por ter culpado Pastores Evangélicos de incitar a violência homofóbica na sociedade cuja consequência foi a morte do jovem de 16 anos Kaique Augusto Batista dos Santos? Infelizmente ele morreu, mas não foi por agressão homofóbica, mas  por suicídio em queda do viaduto sob efeito de álcool. 

Não teve os dentes arrancados por skinheads. Não foi golpeado com uma barra de ferro na perna. Não teve a cabeça arrebentada a pauladas. Infelizmente, o diário do moço mostra uma mensagem de despedida. Ele se jogou do Viaduto Nove de Julho, no Centro de São Paulo. Se ele tivesse Jesus na sua vida, a esta hora estaria vivo, cantando e  brincando com sua família.

Os peritos da Polícia Civil já coletaram as evidências, conversaram com a mãe do moço e a versão que assopraram nos ouvidos dela não se susteve. O moço suicidou-se por depressão, consequência de desilusão amorosa. 

O Deputado Jean Wyllys tentou manipular a consciência da sociedade culpando pastores evangélicos que ele odeia, por pensarem de forma diferente da sua.  Escolheu-os para  bodes expiatórios. Uma atitude indigna de um parlamentar.  Agora, tudo que acontece de ruim com um  homossexual é culpa dos pastores evangélicos. Franz Kafka explica bem isso.

"A culpa não é da Bíblia, mas dos charlatães que, em nome de uma fé que não têm, distorcem seu texto e seu contexto para usá-la contra a população LGBT, pregando o ódio e convocando a violência. Eles fazem isso por dinheiro e poder — ou você acha que realmente acreditam em alguma coisa? — e o resultado é um país que já se acostumou a assistir no Jornal Nacional à morte de mais um jovem gay, mais uma jovem lésbica, mais uma travesti ou uma pessoa transexual, vítimas do ódio irracional que os fundamentalistas promovem.” (Jean Wyllys)

O ponto que ele pensou ter ganhado da opinião pública nas costas dos evangélicos revelou-se inconsistente.  Ele foi com tanta sede ao pote que o quebrou. De agora em diante, o que já se desconfiava passa a ter mais consistência: há uma manipulação escandalosa de dados e fatos para conseguir de qualquer maneira privilégios para a criação de uma casta permanente de intocáveis na Constituição e no Código Civil Brasileira.


Protesto contra a homofobia no Largo do Arouche
(Aqui jaz o PLC 122)

--Deputado, ainda não foi desta vez.  O PLC 122  depois deste fiasco está morto e enterrado.

E pelo jeito, agora ficou ainda mais difícil. A continuar deste jeito, o ativismo gay que sobrevive e quer continuar vivendo às custas de verbas públicas  e seus porta-vozes vão precisar de se desculpar publicamente por acusar levianamente evangélicos de ser a causa de insuflar a morte de homossexuais. É do culpa do fundamentalismo religioso, aliás, todos que creem que a Bíblia é a palavra de Deus são fundamentalistas.

Quanto mais violência, mais barulho.  E quanto mais barulho, mais verba pública no bolso de quem quer viver pendurado nas tetas do Governo - sem trabalhar!

Os evangélicos amam todo homossexual, embora não concordem com a prática homossexual. Nenhuma Igreja Evangélica pergunta na porta de entrada qual é a opção sexual de uma pessoa para permitir o acesso. Em reuniões de culto público todos são bem vindos. 

Jesus cura a depressão. Jesus perdoa os pecados e traz a paz de espírito. Desilusão amorosa não se cura com  bebida nem suicídio: há um caminho bem melhor: Como se reconciliar com Deus

--Peça desculpas Excelência, o senhor falou muita besteira.



segunda-feira, janeiro 20, 2014

Qual é a definição da graça de Deus


.
JOÃO CFRUZUÉ

Na culto da Ceia passada,  encontrei um irmão amigo dos tempos da minha juventude. Hoje, ele é Pastor. Ja esteve no campo missionário na Argentina em Portugal e outros lugares, hoje, dirige uma congregação da Igreja Assembleia de Deus. Estávamos conversando e eu perguntei para ele qual era o significado da graça de Deus. O que ele definiu não como "favor imerecido" como eu imaginava ouvir, mas como a atitude de Deus abaixando-se ao nível dos homens, para lhes prover reconciliação, perdão, etc. Como não sou teólogo, confesso que aquela  definição me surpreendeu.

Mas, ela é de fato bíblica. 

No Salmo 40, aparece o inclinar de Deus já no primeiro versículo: "Esperei com paciência no Senhor, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor". O Rei Ezequias também orou ao Senhor dessa maneira: "Inclina, SENHOR, o teu ouvido, e ouve; abre, SENHOR, os teus olhos, e olha; e ouve as palavras de Senaqueribe, que enviou a este, para afrontar o Deus vivo". Também no Salmo 17, Davi faz esta oração: "Eu te invoquei, ó Deus, pois me queres ouvir; inclina para mim os teus ouvidos, e escuta as minhas palavras".

Mas o que mais me tem admirado sobre a profundidade da graça de Deus, é a escolha de Salomão para sucessor do trono do Rei Davi. Deus neste episódio mostra sua grande misericórdia. De quem Salomão era filho? De Bethsaba. A mulher de Urias; aquela com quem Davi adulterou; e depois planejou a morte do esposo na frente da batalha. O filho do adultério morreu. O segundo filho foi Salomão. Davi teve outros filhos com várias mulheres, mas nenhum deles foi escolhido por Deus para se assentar no trono.

Davi pagou muito caro ao diabo pelo muro espiritual derrubado pelo pecado do adultério. Mas o perdão de Deus ficou muito evidente na escolha de Salomão para ser o herdeiro do trono. Isto mostra para mim que todos que se voltam para Deus com um arrependimento sincero, podem obter o favor do perdão de Deus.À oração de um coração quebrantado, de um pecador arrependido, Deus não se fará de surdo, mas inclinar-se-á enternecido para perdoar. Ou para abraçar, como fez o pai do "filho pródigo". A imagem de um Deus vingativo não corresponde a um exame bíblico mais acurado.

As misericórdias do Senhor não têm fim, e a graça de Nosso Senhor Jesus Cristo está ao alcance de quem se arrepende e busca a presença de Deus em oração. Se quiser saber mais sobre reconciliação veja : aqui.





O voto do cristão e a compra de sapatos novos

..
sapatos

Luiz Cappeletti

Breve nos defrontaremos com as urnas e qual deve ser o posicionamento cristão, já que somos cidadãos com direitos e obrigações civis. Sabemos que nenhum sistema de governo ou programa de partido, pode atender aos interesses da Igreja na sua tarefa de representar o Reino do Nosso Senhor aqui na Terra. E mesmo que em determinado momento alguns dentre eles dê a impressão de estar fazendo isso, a Bíblia e a história nos provam que este quadro pode se reverter facilmente.

É só lembrar o que aconteceu com o povo hebreu que foi para o Egito a fim de gozar do socorro e da fartura que por um faraó lhes foram oferecido (Gn.47: 6), e logo se tornaram em escravos (Ex 1:13). Não é nossa intenção dizer que o individuo cristão não possa ter convicções políticas, mas qualquer risco deve ser calculado e assumido. Mas estes, mesmo representando os mais nobres interesses, são individuais e não devem sob nenhuma hipótese serem repassados para a igreja.

A razão disso é simples: as organizações passam, seus interesses e motivações mudam, o que parece ser bom e aplicável hoje, pode ser mau e inaplicável amanhã. Observando, vemos que quando uma teoria consegue sair do papel, via de regra, já está descontextualizada; daí o frequente anacronismo das ideologias.

Os interesses do Reino do Nosso Senhor, diferente disso, permanecem inalterados através da história. A igreja é o Corpo de Cristo, e como tal, deve buscar restaurar as responsabilidades que tem na causa da justiça e a promoção da regeneração de uma sociedade corrupta. Há muito que fazer, coisas para se envolver e bandeiras a empunhar; não são apenas alguns indivíduos, mas todo o Corpo que deve se envolver nas causas evidentemente justas, não visando fins pessoais, mas da coletividade.

Caso esteja precisando de sapatos novos, um par de número 37 ou 43 não lhe servirão só porque são sapatos novos, se você calçar 39. A sua necessidade não é apenas um par de sapatos novos, mas de um par de sapatos que lhe sirva. Algumas vezes assumimos posições apenas pelo que a coisa é, em si, e deixamos de observar pequenos detalhes.

Ora, se somos tão rigorosos ao comprarmos sapatos, por que não seriamos mais ainda quando estamos comprando ideias, isto é, votando?





.

Pagamento de contas pela Internet



DICAS DE PAGAMENTOS PELA INTERNET

SERÁ QUE VALE A PENA?

Olho no cadeado verde
POR JOÃO CRUZUÉ

MINHAS DICAS
Se você tem receio de pagar suas contas pelo computador, mas por outro lado teme ficar exposto toda vez que tem de ir ao banco, tenho uma sugestão:  pagar as contas pelo computador (INTERNET) é mais seguro, perde menos tempo, inclusive, você pode colocar créditos no seu celular sem sair de casa. Há riscos, mas eu considero que são menores do que ficar saindo de casa para ir até o Banco, principalmente, se você mora em uma grande cidade como eu e não gosta de fila de banco.

Atenção: Não faça pagamento em  Lan house. Só na sua casa ou trabalho.

Acessibilidade: O mínimo que você precisa é um acesso à Internet de banda larga em sua casa e um notebook ou um computador de mesa com  Windows XP, Windows Vista, Windows 7 ou Windows 8.

Eu não tenho dificuldades para usar o Internet Banking do Bradesco ou do Itaú. O primeiro me dá um código de acesso ao banco eletrônico e um cartão com senhas para 70 alternativas. Já no Itaú você precisa de uma senha eletrônica (diferente da senha do seu cartão) e um aparelhinho chamado "itoken" que lhe fornece um código numérico toda vez que for realizar uma operação.

O que você pode fazer:
1) pagamento de faturas de cartão de crédito
2) pagamento de boletos bancários
3) Atualização de Boleto Vencido (Itaú e Bradesco) para pagar sem sair de casa, pela Internet
4) pagamento de tarifas públicas que você não queira no débito automático
5) agendar pagamentos para datas específicas, por exemplo, se for viajar
6) pagamento de IPVA, DPVAT, Imposto de Renda, ITR - e vários impostos
7) Recarga de celular e cadastramento de celulares para recarga
8) Transferência de conta corrente para poupança
9) TED e DOC, desde que cadastre pessoalmente a conta na agência da sua conta.
10) Extratos na tela do seu computador, para não encher sua casa de papéis.

Você pode salvar o comprovante de pagamento no seu computador, antes de imprimi-lo, com minha dica especial.

Você só não consegue retirar dinheiro pelo computador. Nisso tem que ir ao banco ou ao caixa eletrônico.

Minha dica especial: baixe e instale no seu computador um aplicativo gratuito chamado CUTE PDF.
Ele é uma "impressora falsa". Quando você pede para imprimir, aparece a tela de configuração, você muda  o nome da sua impressora "default" para a opção "Cute PDF". Espera um pouco, vem então uma "caixinha", figura abaixo, para você preencher com o nome do que você está pagando. Salva na área de trabalho, e para imprimir, seleciona de novo "imprimir" muda a impressora "Cute PDF Writter" para sua impressora pessoal, e pronto.


Caixa de seleção do cute pdf writter.

É assim que faço para pagar minhas coisas. Ainda não usei a senha eletrônica do Banco do Brasil, mas se você tem conta neste banco, é só se informar como funciona o Internet Banking.

Como eu disse, esta é sugestão, baseada em minha experiência pessoal.

IMPORTANTE:  
a) Uma coisa você SEMPRE  deve observar: O cadeado (figura abaixo) na barra do seu navegador sinalizando que você não está em um site falso. Fica onde você digita o www... No Banco Itaú, o cadeado aparece antes de você digitar sua agência e conta. No Bradesco, é diferente, você primeiro digita a agência e a conta para aparecer o cadeado verde antes do nome do Banco.

Olho no cadeado

b) Sempre que você terminar de navegar na Internet, é muito importante que você  EXCLUA o histórico de navegação. O que é isto, toda navegação na internet que você faz, se faz mediante o uso de muitos programinhas e protocolas que fazem parte da navegação. Há muita coisa que pode vir junto com os programas que instala, vídeos que assiste, imagens que clica. Por isto, é importante que antes de sair da internet você deve pesquisar no menu ferramentas do Navegador (Chrome, Internet Explorer, Firefox) até encontrar o link que apaga, exclui ou limpa. Se você não sabe como, aprenda com alguém experiente, e faça disso um hábito na sua navegação pela internet. Antes de sair da navegação, limpe os históricos.

c) Na primeira vez que você vai pagar uma conta em um computador, aparece na tela um aviso do Banco para instalar um programa de segurança. Isto é padrão. Você precisa instalar, para depois começar a usar.

Conclusão: este sistema de pagamento de contas, transferência interbancária, pagamento de impostos e recarga de celulares funciona muito bem para mim. Já faço isto há muitos anos. Mas como disse no começo, trata-se de uma SUGESTÃO, que tem vantagens e desvantagens. Eu uso porque considero mais seguro do que transitar pela rua e ficar exposto em agências bancárias. No meu caso, já tive o desprazer de ser vítima de assaltantes na tal "saidinha" de Banco, mas a decisão de usar minhas dicas, é de sua livre escolha.  

Para mim, vale a pena.








domingo, janeiro 19, 2014

Deputado Jean Wyllys prega ódio aos Evangélicos


Caique Augusto Batista dos Santos
João Cruzué
.
Aí abaixo está parte do discurso do Deputado Federal Jean Wyllys, acusando os Evangélicos de serem responsáveis  pela incitação à morte de homossexuais no Brasil. Como não há no histórico policial nenhum grupo de evangélicos fanáticos que anda à procura de tirar a vida de ninguém, o deputado, quando tenta manipular a sociedade através de uma mentira, está tentando arranjar um bode expiatório.

Fonte  Gospel+

“Como eu já escrevi tempo atrás, em ocasião de outros assassinatos como este, em cada caso aparece, como pano de fundo, o discurso de ódio alimentado por igrejas caça-níquel e pela bancada fundamentalista no Congresso federal, que em 2013 ganhou de cínico presente, com o apoio da bancada governista, a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados. 

É claro que a violência é praticada por pessoas violentas e os agressores são responsáveis por seus atos, mas não é por acaso que as vítimas dessas agressões sejam, repetidamente, jovens homossexuais, e que muitas vezes as pancadas venham acompanhadas por citações bíblicas

A culpa não é da Bíblia, mas dos charlatães que, em nome de uma fé que não têm, distorcem seu texto e seu contexto para usá-la contra a população LGBT, pregando o ódio e convocando a violência. Eles fazem isso por dinheiro e poder — ou você acha que realmente acreditam em alguma coisa? — e o resultado é um país que já se acostumou a assistir no Jornal Nacional à morte de mais um jovem gay, mais uma jovem lésbica, mais uma travesti ou uma pessoa transexual, vítimas do ódio irracional que os fundamentalistas promovem.”
(...)
“A decisão do Senado de enterrar o PLC-122 não foi motivada por uma discussão séria sobre qual é a melhor política contra a homo/lesbo/transfobia, mas pela decisão da maioria dos senadores de que não haja nenhuma política contra ela. Não é por acaso que o pastor Silas Malafaia, um dos líderes do Ku Klux Klan antigay brasileiro, parabenizou os senadores e, em especial, o senador Lindberg Farias, um dos líderes da causa homofóbica no governista Partido dos Trabalhadores [...] Em meio a tudo isso, Kaique foi morto. Mais um. E mais outros virão”, afirmou Jean Wyllys.


Comentário do blogueiro: 

Comentário desatualizado:
1) Em primeiro lugar fiquei chocado com a barbaridade que fizeram com o jovem Kaique Augusto Batista  dos Santos, de apenas 16 anos de idade. Quem fez isto, tem ódio de qualquer um e não deve ser deixado livre no meio da sociedade. 

Atualização do comentário em 21.01.2014: A versão de que o Kaique fora assassinado por homofóbicos, apresentada pela família do jovem não se sustentou perante as evidências coletadas pela polícia.  Até o final da semana sai o laudo do que já se tinha certeza: Kaique se jogou do Viaduto 9 de julho. Os ferimentos na boca, no corpo e na perna foi em consequência da queda. O irmão chegou a dizer (entrevista no Rádio) que  tinham arrancado os dentes de Kaique.

2) Desconheço qualquer religioso que prega incitando as pessoas a sair pela rua matando  homossexuais. Mas, está cheio de grupos de skinheads por aí, que não são e não gostam de  evangélicos, pregando violência contra nordestinos, negros e gays. O sr. Wyllys, além de poucos votos, tem vista curta. Por que ele não acusa os skinheads (por exemplo), mas quer transformar os evangélicos em bode expiatório?

3) Uma pergunta lógica eu gostaria fazer e de ter uma resposta: Como é que um garoto de 16 anos consegue entrar em casa de baladas na região do Largo do Arouche, ali no Centro de São Paulo? Onde está a ação do Ministério Público e do Juizado de Menores? Como é que estas casas fazem vista grossa para isto?

4) O Sr. Wyllys tem ódio aos Evangélicos, porque estes foram os únicos que ofereceram resistência e botaram a boca na imprensa para denunciar o interesse dos ativistas gays pela criação de um seguimento social com mais direitos que outros. Uma casta de privilegiados. Tudo o que de ruim acontecer a gays neste país, Ele vai debitar na conta dos Evangélicos por este senhor que pensa estar defendendo direitos de uma classe que ele insiste em representar, mas que na verdade,  está prestando um desserviço tantos aos homossexuais como à sociedade brasileira - que não são faltos de inteligência. Antes de se apurar qualquer coisa, aliás, o caso ainda está no começo do começo, e o sarrafo do Sr. Wyllys tem destino certo: a culpa é dos Evangélicos. Parece um processo kafkaniano.

Complemento do comentário em 21.01.2014: E agora Jean Wyllys? O Kaique se matou por depressão, causada por não ser correspondido no amor. Aposto se ele tivesse procurado uma Igreja Evangélica, para se aproximar de Jesus, não estaria morto a esta hora, nem o nobre deputado falado tanta asneira contra os crentes.

5) É muito divulgado na imprensa fatos que mostram que nos finais de semana naquela Região da Paulista/Augusta, há grupos de pessoas que frequentemente atacam homossexuais. Sendo assim, eles devem ser bem conhecidos pelo serviço de inteligência da polícia. Agora, eu não sei como, adolescentes de 16 anos, que deveriam estar em casa de madrugada, têm acesso às casas noturnas da mesma região. É preciso apurar e responsabilizar os donos destes estabelecimentos.

6) Conclusão. O que o sr. Wyllys está fazendo é uma maldade: escolhendo um bode expiatório para que seja perseguido pela sociedade. Culpam o Feliciano. Aliás, tudo é culpa do Feliciano. Desde quando, grupos evangélicos ficam nas madrugadas à espreita de gays saindo de baladas na região da Augusta? O melhor que o Sr. Wyllys deveria fazer é medir bem as palavras, por causa do decoro parlamentar. Da minha parte, há dias estou chocado com o tamanho da barbaridade que fizeram com este menino - o Caique. Se ainda há autoridade neste Estado, que mostre sua competência, investigando e procurando estas bestas assassinas para que sejam colocadas em um manicômio judicial, pois isto é coisa de psicopata.

Meus sinceros sentimentos à família do Kaique.

Assista reportagem aqui: G1








sábado, janeiro 18, 2014

Uma tarde de sábado em Sorocaba


Mangueira da Granja Olga
JOÃO CRUZUÉ

Há uns quatro anos, conheci a cidade de Sorocaba. Saída no km 77 da Rodovia Castelo Branco. Depois vem a Castelinho, um pedágio caro de R$5,00 para rodar só 10 km... enfim, você esquece isto logo quando chega ao agradável destino. Pois, foi isto que aconteceu  hoje de manhã. Fomos, minha família e eu,  passar o fim de semana em Sorocaba. Nossos últimos dias de férias. Ninguém soube, mas eu tive uma tarde cheia de ação e emoções.


Três quilômetros antes da saída da Castelo, tem um Frango Frito e um mini-shopping. Como saímos um pouco tarde de São Paulo, compramos um frango a passarinho, um pão enorme de semolina, mais o Almanaque Abril de 2014... E continuamos a viagem.

Depois do pedágio Castelinho, o aroma do frango às 11 e meia do dia,  me fez ficar quase "doido". Minha filha deu-me uma bronca: Pai, se o senhor quiser comer, vai ter que arranjar um lugar para acostar. Não pode dirigir por aí comendo!

Aí, eu parei. Sem nada no estômago até aquela hora,  peguei um pãozinho integral, coloquei um pedaço de peito de frango frito e, como não tinha refrigerante, foi dois pedaços de polenta frita mesmo. E fomos embora.


Dez minutos depois, chegamos ao nosso destino. Minha outra filha perguntou: pai, para quê este pão enorme? Eu abri a embalagem do frango, peguei um pedaço daquele pão, coloquei dentro outra parte do frango, e mandei ver. Não precisou de palavras para explicar. Ela entendeu bem a mensagem , que entre outras coisas também dizia que não precisava  fazer o almoço. Só um suco, daquela acerola do quintal.

O gato da minha filha sempre rosna para mim. Dessa vez, ele veio todo alegre,  passou a cauda na minha perna, feliz da vida porque estava todo cheiroso. Soube que tinha tomado banho no petshop, com direito a umas arranhadas no moço que  deu banho nele. Talvez estivesse contente por isso. É o primeiro gato siamês bravo que eu conheço, que  não vai com a minha cara.

Eu brinquei com meu genro: O que você acha de fazermos uma sociedade para dar banho em gatos? Eu seguro as gatas para você usar o secador e, quando for os gatos, você segura e eu seco. He he he! Quem tem gatos em casa sabe que as gatas não se importam com o barulho do secador, mas se você encostar  aquele aparelho na barriga de um gato... ele pode ser até mansinho, mas vai ficar "possuído", na hora!

À tarde, meu pessoal foi a um evento na cidade vizinha de Itu. Um sol de rachar. Eu arranjei um monte de desculpa para não ir. Preciso ler um pouco, descansar, dormir, etc. Enquanto lia, acabei dormindo mesmo.

E acordei sozinho em casa.


E acordei sentindo mm cheiro horrível de fumaça.  Fui até a  janela e percebi que um fogão lavrava lá pelos lados da Rodovia Raposo Tavares.O vento assoprava  de Leste para Oeste, levando aquela fumaceira para o Centro da Cidade, e a casa onde eu estava, no meio. Acho que algum motorista destrambelhado deve ter jogado uma ponta de cigarro na beira da rodovia. Mais certo.

Como o dia já tinha ido embora, era umas seis horas da tarde, eu fechei a casa, pus o tênis e fui caminhar na direção onde não havia fumaça. Assim,  fui subindo pela Avenida São Paulo em direção à Granja Olga.

Em Sorocaba, todo mundo sabe que na subida da Granja Olga, tem um  antigo pé de manga, grande, bem na beirada do barranco da avenida. A foto tá aí em cima. Há uns três anos, um senhor de uns 55 anos subiu naquela mangueira para apanhar umas mangas maduras lá em cima.  Naquela época levou a maior bronca da esposa. Onde já se viu! Você podia ter caído. Você, a esta altura,  já deve saber quem era aquele senhor.


Pois não é que hoje, ao passar de novo pelo mesmo pé de manga, tornei a ver  ali outras mangas, ainda mais amarelinhas, daquelas sem uma mancha de bicho sequer. Delícia! Eu, por exemplo, só gosto de manga se for apanhada na hora e diretamente do pé. Ali estavam as duas coisas: o pé e as mangas.

Como estavam muito altas e o tronco é muito grosso, dessa vez  não me arrisquei a subir. Tinha um cabo de vassoura ali embaixo, e eu o atirei em direção das frutas que não caíram e nem o cabo de vassoura! Continuei procurando, até achar ali perto outro pedaço pau.

Achei pequeno caibro de peroba, resto de alguma carroceria.


Na primeira tentativa, caíram duas mangas. Eu chupei uma e guardei a outra. Esperei passar os carros, e joguei de novo o pedaço de pau em uma penca de mangas em cima da avenida.

Caíram outras duas e começaram a rolar ladeira abaixo.

Veio um carro, mas não passou por cima. Desci depressa do barranco e lá se foi de novo aquele senhor, agora com 58 anos, correndo morro abaixo pelo meio da Avenida São Paulo, atrás de duas mangas. Por sorte, ele olhou com cuidado, analisou a situação, e como não estava passando nenhum carro, ele conseguiu catar as duas.


Uma estava meio verde e rachou na queda.

A segunda manga era aquela maravilha de fruta. Tinha uma cor laranja avermelhada, pintinhas escuras de açúcar de tão madura. Uma legítima manga coquinho, pequena, mas deliciosa. E põe deliciosa nisso. Foi a manga mais doce que eu já chupei do ano passado para cá. Também, com tanto sacrifício e insanidade...

Com a boca e a mão sujas de manga, segui até a Padaria Rosália, no Shopping Granja Olga. Antes, porém, passando  pelo banheiro. Fui lá porque os pães daquela Padaria são excelentes, do tipo filãozinho. Tem de farinha normal e pão de farinha integral... Já tinha muito pão em casa, mas ir a pé na Granja Olga, sem comprar os pães da Santa Rosália, não vale.

Na descida da ladeira, fazendo o caminho de volta,  encontrei com uma senhora, acompanhada dos dois filhos, passeando com o cachorro. Ele viu uma coisa branca na beira da estrada e saíu arrastando a dona. Dei vontade de ligar para meus parentes em Belo Horizonte, eles adoram cães, desde o "leleco"


Liguei.

Conversa vai, conversa vem, minha cunhada disse que lá já estava escuro e chovendo. Morreram de inveja quando eu disse que aqui em Sorocaba o sol ainda estava se pondo e que eu estava fazendo minha caminhada ao por do sol!

Chegando em casa, de um espaço de festas ouvi o som de um violino, afinadíssimo, tocando alto aquela canção de amor:

"Eu sei que eu vou te amar

Por toda a minha vida


 Eu vou te amar..."



Um piano fazia o fundo para o violino. Imaginei que fosse a cerimônia de um casamento. Na entrada do salão estava escrito: Evento Fechado. Um coro de vozes lindíssimas entoavam canções de amor e  um holofote de luz forte, do tipo raio laser, riscava o céu de Sorocaba, já escurecido. Eram oito e meia da noite no horário de verão.

Ouvi a música da chegada do noivo.

Um grupo de pessoas assistia o movimento do outro lado da Avenida. Da janela do sobrado onde eu estava, vi quando uma enorme limousine branca chegou. Imaginei, deve estar com a noiva. Duas damas de cerimônia, vestidas de preto, entraram no carro. Depois de uns dez minutos parada, a limousine adentrou ao salão.

Ouvi a orquestra tocar "Assim Falou Zaratustra" de Richard Strauss, Tema do Filme Odisséia 2001. Logo em seguida, e sem intervalo, tocou a Marcha Nupcial. Eu não vi a noiva, mas imagino que devia estar linda.

Fui lavar a louça na pia da cozinha e ainda  ouvi outra música  - o tema de Simba e Nala d,o primeiro filme do Rei Leão.

"Esta noite o amor chegou

Chegou para ficar


E tudo está em harmonia e paz


Romance está no ar..."



Meia hora depois, meu pessoal chegou de Itu. Meu genro entrou na sala e perguntou: E aí, dormiu bastante?

Ele nem imagina o que aconteceu com a minha tarde. He he he!







.