domingo, março 23, 2014

Três conselhos cristãos para se livrar das dívidas

O PRÍNCIPE DA PAZ
João Cruzué
.
Eu já era um cristão entendido na Palavra de Deus, quando passei por um longo e crescente aperto financeiro. Desempregado, casado e duas filhas pequenas. Foram onze anos. Tenho recebido muitos e-mails pedindo uma palavra conforto sobre o assunto e, por isso, quero aproveitar a oportunidade, para  compartilhar três conselhos cristãos com você. 

Conheci um irmão que era muito bom em negócios. Diria que era tão bom, que tentava ir além do limite do temor de Deus. Em certa época, eu estava lá embaixo, numa cova que não tinha tamanho. No mesmo tempo aquele irmão, colega de congressos de Igreja, apareceu e convidou-me para trabalhar no ramo dos negócio de seguros.  Ele era muito esperto; ganhou muito dinheiro. Como o dinheiro para ele vinha em primeiro lugar, muita gente foi passada para trás e se viu prejudicada com a ganância do moço.  O tempo passou, e tudo que ele ganhou  ele começou a perder. Casa, carro, honra, etc. Era uma pessoa muito abençoada, mas por causa do amor ao dinheiro, Deus foi sendo deixado para trás em sua vida.

Da cova (falo de situação financeira muito difícil) depois de onze anos, Deus se lembrou de mim, e abriu-me uma porta.  Ano de 2003.  Esta porta foi em uma Autarquia da Prefeitura de São Paulo.
De lá para cá, foram outros onze anos e a cada ano, Deus foi aumentando a minha prosperidade. Não fiquei rico, porém, sem dívidas e comendo, junto com minha família, um pão com fartura.

Nisso agradeço e glorifico ao Senhor, pois se não fora Ele, nem mais estaria vivo ou vivendo com a família.

Antes de ir ao meu propósito, um parêntesis.  Não venha me dizer que o justo não passa por necessidade. Ele não passa a vida inteira na necessidade, mas de vez em quando ele passa por muitas provações. O livro de Gênesis está cheio de experiências de vida.  A Terra de Canaã manava leite e mel, mas de vez em quando "rolava" uns anos de deserto também, para que o povo não se "esquecesse" de ouvir a voz de Deus e atentasse para a sua vontade.

Primeiro conselho: Não seja desonesto nos negócios com o próximo. Não passe a perna nos outros em qualquer negócio que seja, porque Deus ouve a oração do prejudicado e vai julgar a causa dele, e cobrar de quem lhe deu prejuízo. Você pode acumular riqueza e bens de forma desonesta, mas com o passar dos anos, tudo aquilo vai virar pó. Se não for na sua mão, vai ser na de seus filhos. Ajuntar riquezas com desonestidade é como construir uma casa na areia! Atitude: Se você deu prejuízo ao próximo, vai e conversa com ele. Peça perdão. Assumo um compromisso de devolver o que é dele. Se não tiver o que devolver, assuma um compromisso de honrar sua dívida, assim que a temporada de deserto passar.  Isto é bíblico. Quando Jesus foi visitar a casa de Zaqueu, ouviu dele um compromisso de arrependimento e de restituição de produto de corrupção. E por falar nisso, não aumente as estatísticas brasileiras, não pratique corrupção com dinheiro público. Há muita miséria nesta nação, e uma das causas é o desvio de dinheiro público. Dinheiro de corrupção é maldito.

Segundo conselho: Não gaste todo mês aquilo que você não ganha. Ponha em equilíbrio as suas contas. Se ganha 1.000,00, não gaste 1.005,00. Se tiver seus filhos na escola particular, tire e ponha na escola pública. Mas irmão, isto é falta de fé... Não é não. Nossos filhos aprendem melhor os segredos da oração e o valor do dinheiro no tempo de deserto. O deserta também é uma aula de cidadania. Se o seu  carro está levando grande parte dos seus ganhos, venda-o. Você pode andar de ônibus. De trem. De metrô! Se mesmo tendo feito a SUA PARTE, a sua dívida que está aumentando, ORE. Ore e peça ao SENHOR que lhe mande socorro. Com muito juízo, procure ajuda da sua parentela.  

Primeiro foi Deus, depois foi minha família e a família da minha esposa que muito nos ajudaram no tempo da secura.  Mas eu também fiz a minha parte. Tirei minha filha da escola particular. A caçula sempre estudou na escola pública.  Minha  primogênita está se formando na USP, daqui a dois meses vai pegar o canudo. A caçula, foi mais longe,  trouxe dois diplomas em um mesmo dia. Estudava das 05:40 da manhã até  a tarde. Formou-se em Pedagogia e Artes Visuais. Fui na sua festa de formatura no sábado passado, dia 15,  e já na segunda-feira, dia 17, ela  já estava assumindo cargo de professora, concursada, em uma Escola do Estado de São Paulo. 

No começo, tínhamos dois carros. Vendi o meu. Vendi, para ajudar para pagar as despesas do parto da  caçula. Ganhamos o bercinho, porque não tínhamos dinheiro para comprá-lo. Hoje, de dia 23 março 2014, estou trabalhando há quase cinco anos no Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. Sou agente concursado,  tenho 58 anos, e este trabalho é o melhor de todos que eu já tive.  Antes de vir para o TCE, trabalhei seis anos em uma Autarquia da Prefeitura de São Paulo. Onze anos de bênçãos sempre crescentes.

Terceiro conselho: PrimeiramenteAceite Jesus. Vai até uma Igreja Evangélica e pergunta como se faz isto. Se quiser um começo do assunto, por favor, leia isto: Como se reconciliar com Deus.  

Se já aceitou Jesus e encontra-se desviado, vote para a Casa do Senhor.  Sem resolver sua vida espiritual, além de andar para trás, também vai prejudicar as pessoas da sua casa, da sua família. Um lar sem Jesus, é uma porta aberta para os espíritos devoradores.

Mas, se você é um crente fiel,  passando por uma temporada de lutas continue firme. Orando e procurando ouvir a voz de Deus. Se você já distribuiu centenas de currículos, foi a uma meia dúzia de entrevistas e sempre levou a porta na cara, não se envergonhe. Ore como eu orei: SENHOR, eu não tenho vergonha, nem estou desanimado, de continuar procurando e mandando meus currículos. Mas, eu já fiz tanto isto, que se não se importa, vou orar para que mande alguém levar o emprego em minha casa. Orei, e Deus concordou. Foi assim que fui trabalhar em uma Autarquia da Prefeitura de São Paulo, no ano de 2003.

Agora, a segunda e mais importante parte do terceiro conselho: Se você é um cristão fiel, mantenha-se ocupado com aquilo que Deus lhe deu para fazer na Igreja. Cante, ore, ensine, ensaie, toque, sirva, socorra, visite, dirija o culto. A bênção não chega para quem está ocioso. 

Da mesma forma, se você era um desviado, e agora voltou, arranje alguma coisa para fazer na obra do Senhor. A bênção não vai chegar na sua casa, se você estiver com as mãos atadas sem servir a Deus em alguma coisa.

E, por fim, se você não era crente, mas ouviu meu primeiro conselho e aceitou Jesus, por enquanto fique na Casa de Deus, aprendendo. Lá tem um evento, todo domingo, que se chama ESCOLA DOMINICAL. Ali, você vai aprender a orar, a andar da maneira que Deus se agrada. Vai aprender qual é a vontade de Deus para você, e como saber se é o tempo e o lugar de fazer ou deixar de fazer as coisas.  De acordo com a sede que você tiver da Palavra de Deus, Deus também vai cuidar da sua necessidade. No Evangelho de S. João está escrito: E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. Libertar de que? Da maneira errada de viver, e das dívidas também. Crê no Senhor Jesus, e Ele salvará você e a sua casa.  Se você colocar a sua vida espiritual em dia com o SENHOR JESUS, tudo aquilo que for impossível para você e para os homens, Ele vai fazer, porque para DEUS não há nada impossível de fazer.

Espero que você tenha gostado. As palavras não foram muito suaves, eu sei, mas tuto o que está escrito aí, eu já passei. Olhando para mim mesmo, sei que nada do que eu fiz me dava direito de ser abençoado por Deus. Mas uma coisa, eu tenho certeza: o trabalho que a gente faz na Casa do Senhor e pela Obra do Senhor, é o que conta. Há uma coisa muito interessante quando se fala de uma parte do caráter de Deus que gostaria de compartilhar. Se alguém mostrar para mim um copo com uma gota de água dentro, pela minha natureza humana eu vou dizer para você que me deu um copo vazio. Mas se você mostrar este mesmo copo para o Senhor Jesus, Ele vai se alegrar e dizer: Olhe que linda gota d'água você tem aí! É por isto que somos abençoados: não porque mereçamos, mas porque o SENHOR é bom e misericordioso!

Louvado seja, o nome do Senhor Jesus Cristo!









Um comentário:

Jose Costa disse...

Caro irmão, João Cruz Cruzué.

Sábios conselhos. Que Deus continue usando tua vida!