terça-feira, fevereiro 19, 2013

Vem aí o 2º livro de Wilma Rejane, editora do Blog A Tenda na Rocha


João Cruzué

A Irmã Wilma Rejane, editora do Blog A Tenda na Rocha está com seu segundo livro no prelo, em contagem regressiva para  seu lançamento em breve. É uma excelente notícia que precisamos passar adiante. Anos atrás, alguém escreveu acertadamente que os blogs seriam oficinas de trabalho de onde sairiam no futuro uma nova geração de escritores cristãos. Este futuro já chegou. Quero deixar, a seguir, algumas repostas da Irmã Wilma sobre o processo de amadurecimento e de acontecimento de seus livros, sobre sua experiência com blogs, para minha leitura e sua também. 

Como foi o processo de amadurecimento do primeiro livro?


Publicar um livro era sonho antigo, eu gostava de escrever poemas e contos. Quando casei, meu esposo compilou meus poemas devidamente digitados e me presenteou com uma escrivaninha cor de rosa, junto ao presente um pedido: “Quero que prossiga escrevendo e um dia me mostre o livro de sua autoria”. Por alguns anos parei de produzir,  escrever se resumia ao trabalho jornalístico. Revivi na escrita após a conversão e creio que o livro Ás Margens do Quebar,  é a resultado de um sonho amadurecido durante anos e também  realização de uma promessa de Deus que sempre me falava fortemente através de Jeremias 30:2  “ Escreve num livro todas as Palavras que te tenho falado”.

Quem foi o incentivador deste passo?


Esse passo, na verdade, foi uma jornada. O primeiro incentivador foi Deus porque Sua Palavra é a vida, inspiração e restauração e sei que sem Ele eu não teria prosperado nessa missão. Depois vem meu esposo Franklin, nossos filhos (Joyce e Filipi) minha mãe Dionísia, e minha irmã Vitória Régia. Depois, algumas pessoas que conheci através da internet como o pastor Marcos Sampaio, de Feira de Santana na Bahia. Esse homem foi um instrumento de Deus na minha vida, nunca o vi pessoalmente, mas cada e-mail que recebia dele chorava como criança porque era como se o próprio Deus estivesse falando comigo. Parei por alguns dias de organizar os textos para enviar a Editora, estive cansada e um pouco desanimada e ele me envia a mensagem: “Não disse para você parar, continue a obra que Deus vai te levar a muitos lugares com esse livro”. Imagine como fiquei, assustada e maravilhada. Também agradeço ao Léo Kades da Editora Oxigênio, ao Eliseu Gomes e Sammis Reachers que faziam comentários animadores no blog quando os acessos ainda eram minguados. Sammis também fez o prefácio de meu primeiro livro.

Tenho visto  tem consegue um crescimento contínuo do Blog "A Tenda na Rocha", de onde veio este nome?


O nome do meu blog veio do livro do profeta Isaías 54: 2,3: “Amplia o lugar da tua tenda e estendam-se as cortinas das tuas habitações; não o impeças; alonga as tuas cordas, e fixa bem as tuas estacas, porque transbordaras, para a direita e para a esquerda; e a tua descendência possuirá os gentios e fará que sejam habitadas as cidades assoladas.”

Antes do blog, cheguei a pensar em um ministério itinerante usando tenda e por isso sempre orava a Deus para que o ministério a mim confiado, de ensino da Palavra, abrigasse muitas pessoas em baixo da tenda. Isaías 54 era uma oração diária. Assim, quando meu esposo perguntou: Qual o nome de seu blog? Não pensei duas vezes, a resposta foi imediata : “A Tenda na Rocha”. A Rocha é Jesus.

Por que seu segundo livro,  está centrado em Sara e  como a Irmã concebe a pessoa de Sara contextualizada hoje?


Sara viveu em um contexto histórico absolutamente patriarcal, em uma sociedade que discriminava o fator esterilidade e ainda assim, ela jamais deixou de sonhar ou se abateu por sua condição. A Bíblia diz que “Sara sorriu da promessa de ter um filho”  (Gênesis 18:12) e essa frase em especial me chamou atenção: “Por que riu Sara?” de alegria, ironia? Não sabemos, penso, contudo que ela riu porque a promessa era grande demais, porque cenas de seu sonho permearam sua mente. Sara sequer ovulada, já havia atravessado a menopausa e como poderia ser mãe? E na primavera, eis que nasce Isaac. Isso é lindo demais! Quantas Saras sorriem de seus sonhos nessa hora? Quantas olham para as circunstâncias e consideram as impossibilidades como entraves para felicidade? E Deus vem e diz: Sara, não sorria de seus sonhos, Eu sou maior que toda impossibilidade, Eu sou o Senhor da vida e cumprirei aquilo que prometi, porque vi não apenas teu riso, mas tuas lágrimas.

Vivemos em um contexto histórico bem diferente da época de Sara e Abraão, mas os conflitos que enfrentamos são os mesmos, Deus é o mesmo e as Saras são todas as mulheres que sonham, não apenas com filhos biológicos.

Por que a opção de editar  um blog de mensagens bíblicas?


Porque amo escrever e amo a Cristo Jesus, meu Senhor e Salvador. O Evangelho transformou minha vida e família,  como guardar essa grandeza só para si? Jesus falou: Não se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus. Mateus 5:15-16. Interessante é que comecei a escrever mensagens em cadernos e certa vez os levei para o pastor Franzé ( no litoral do Piauí, onde congregava na época) e disse -lhe: “Pastor, será que podes ler essas mensagens ? É que tenho certeza que chegará a hora de pregá-las para muitas pessoas, até mesmo fora do Brasil”. Ele sorriu, segurou os cadernos nas mãos e  disse: “Irmã Wilma, não tenho dúvidas de que conseguirá  realizar o que diz. Algum dia a senhora estará testemunhando isso, e quero que seja aqui nessa igreja”. Por isso, fiz questão de realizar o primeiro lançamento do livro Às Margens do Quebar na Igreja Batista Boa Esperança, como forma de gratidão a Deus, pelo chamado iniciado ali. Tenho carinho imenso por aquela obra.

Que visão a senhora tem da Igreja hoje, com relação ao uso da Internet para Evangelização.

Não dá para generalizar, depende muito da visão de cada líder, mas para enfatizar ainda mais a resposta anterior sobre evangelização na internet, penso que deveria haver mais generosidade. O uso da internet ainda é considerado fator de contaminação,  declínio espiritual , o que não deixa de ser verdade  para muitos. Contudo, há uma visão errônea de que crente de verdade é aquele que prioriza as atividades na igreja, essa cultura se dá por medo do esvaziamento de templos,  de falta de submissão e outros fatores. O que faz um cristão genuíno é o amor que Ele tem por Jesus e pelo próximo, e próximo não é apenas  o que senta ao seu lado no banco da igreja, no domingo à noite ou na EBD.

Deixo aqui um desabafo e um clamor: A igreja precisa preparar pessoas para trabalhar em evangelização, além das quatro paredes de um templo. Jesus disse: Ide, evangelizar aos de perto e aos de longe, em todos os lugares da terra” Marcos 16:15.  Através da internet ou de outras mídias, é possível alcançar pessoas onde jamais conseguiríamos corpo a corpo. Mas que o amor não se esfrie, pelo contrário, que o crescimento espiritual seja notado por todos como motivo de alegria e salvação, como diz Timóteo: “Persiste em ler, exortar e ensinar. Não despreze o dom que há em ti, para que o aproveitamento seja manifesto a todos” I Tm 4: 13,15.

No livro recém-lançado, pela editora Visão Cristocêntrica: “Blogs Evangélicos, O Impacto da Mensagem Cristã na Internet”, tem um capitulo de minha autoria intitulado “Evangelização na Internet”, lá falo de forma mais extensa sobre o tema.

Vejo que tem tempo para retribuir com carinho os comentários de seus leitores, como  consegue?

Faço um esforço para interagir com os leitores, mas ainda deixo muito a desejar. Normalmente respondo os comentários das matérias que estão em evidência na página principal, porque não encontro tempo ou disposição suficiente para interagir com todos os leitores. E em termos de e-mail  considero a situação ainda pior, respondo a uns e outros não, simplesmente não tenho resposta para algumas das indagações que me fazem e acho complicado aconselhar por e-mail. Pedido de material de evangelização é uma constante e embora considere essa uma causa nobre e essencial, também  não tenho como atender a todos. Tomo como prioridade os pedidos de oração.

Com quem aprendeu a publicar?


Meu esposo Franklin me ajudou em tudo: inserir imagens, vídeos, fazer links, parcerias e etc. Ele sempre lia os textos antes da publicação e me dava sugestões, ainda hoje considero sua opinião muito importante na avaliação de conteúdo publicado, se ele me pede para mudar algo, faço sem medo, afinal além de me auxiliar ele é o leitor número 1. Mudar Layout e operar ferramentas mais complicadas é sempre ele quem faz. Enfim, o blog A Tenda na Rocha  até hoje recebe atenção de meu esposo e sou grata por isso, obrigada Deus pelo esposo!


Qual é o nome do seu esposo;  ele não gosta de escrever?

Meu esposo se chama Franklin, filho de um dos maiores escritores do Piauí, chamado Francisco Miguel de Moura, muito festejado por seus muitos livros publicados e colunas de crítica literária nos jornais de maior circulação do Estado.  Todos os filhos do “Chico Miguel” foram incentivados na leitura e escrita e meu esposo já escreveu contos e se dedicou a charges. Porém, seu talento mais latente é para a Física, disciplina que leciona há vários anos. Ele prefere os cálculos, eles se entendem bem, (risos).

Qual o nome de seus filhos, e o que eles pensam do seu trabalho? Santo de casa tem valor?

Nossa primeira filha chama-se Joyce; é pedagoga, casada e já nos presenteou com uma linda netinha chamada Sofia. Depois vem o Filipi; está no último período do curso de Comunicação Social e assim como a mãe e o avó, ama escrever. A Joyce lê mais as coisas que escrevo do que o Filipi. Certa vez ela me disse : “O que  a senhora escreve acalma a alma”. Ela sempre me pede para orar por isso ou aquilo e quando se sente mal também solicita minhas orações. Bem, creio que ela haverá de desenvolver a fé a ponto de confiar que a oração dela, tem tanto valor quanto a minha. O Filipi também é um garoto que não nos dá trabalho, mas em questões de fé, ainda contesta muito. 

Creio que “santo de casa tem valor”, irmão Cruzué. As orações dos pais pelos filhos, o testemunho, tudo isso conta muito. E na hora da conversão, Deus pode usar quem ou o quê Ele entender, de casa ou não, mas a fé e o amor que se encontram na família têm muito valor.









2 comentários:

Isabel Lima - Textos Versáteis disse...

Parabéns Pr. João Cruzué pela excelente entrevista! Que o nosso Deus possa continuar usando a vida de nossa irmã Wilma Rejane para abençoar nossas vidas com seus maravilhosos textos. Um dos seus textos "O Vale de Baca" esta sendo essencial para a minha vida devido a partida de minha mãe. Que Deus os abençoe meu queridos irmãos em Cristo, vocês revigoram nossas forças para continuarmos...Abraços fraternais!

Wilma Rejane disse...


Irmão Cruzué,

Agradeço a Deus por sua vida e amizade nesse caminho de publicar conteúdo cristão na internet.

E também pela contribuição em fazer o prefácio do meu segundo trabalho "A Primavera de Sara, para mulheres que sonham" a ser lançado em breve.

Deus o abençoe
Saúde e paz.