quinta-feira, dezembro 15, 2011

Jesus não desistiu de você


Photobucket
Cataratas do Iguaçu - Iguassu Falls

João Cruzué

"E quero irmãos que saibais que as coisas que me aconteceram contribuíram para maior proveito do Evangelho, porque a vós foi concedido, em relação a Cristo, não somente crer nEle, mas padecer por Ele, mas Deus é o que opera em nós tanto o querer como o efetuar,
segundo sua boa vontade". Filipenses.


Escrevi esta mensagem para você que está passando um longo período no deserto ou no vale da angústia. Tudo o que você fez até agora, não deu nada certo. Embora tenha molhado muitas vezes seu rosto com as lágrimas do abandono. Deus não responde suas orações. Eu vim aqui para dizer que o SENHOR não o(a) abandonou. Este vale escuro vai passar e o Sol da vitória novamente vai levantar-se sobre sua vida para brilhar ainda mais que no passado.

Seus pensamentos estão confusos e seu coração triste porque está lhe faltando quase tudo. E, quando você observa as pessoas à sua volta, principalmente seus parentes e as pessoas não crentes você repara que elas não passam por nenhuma falta. Então decepcionado(a) você procura um lugar solitário e ali derrama suas lágrimas e pergunta ao Senhor - por quê?

Se o Senhor está provando você porque Ele a(o) ama. Os dias que você está passando no vale não são um tempo perdido: é um tempo de capacitação e investimento. Até Jesus passou por coisas assim. Há algo precioso que o Senhor vai confiar a v0ocê para fazer e é no vale que vai aprender a olhar e ver como Senhor vê. Mas não saia de porta em porta procurando por profetas para tentar saber a visão antes do tempo. O Espírito Santo vai falar ao seu coração no tempo apropriado.

Na primeira oportunidade que tiver, Olhe-se na frente do espelho. Olhe bem nos seus olhos, e diga para Jesus algo do fundo de seu coração.

Sabe, às vezes adquirimos uma cultura religiosa errada, monótona, cega, insensível. As quatro paredes de um Templo podem nos impedir de ver o que se passa lá fora. Você sabia que nunca tivemos tantas Igrejas, tantos pastores, tanta facilidade para falar do amor de Deus e paradoxalmente o mundo nunca antes teve tantas pessoas perdidas e tantas almas sedentas sem saber nem do que? Sabia também que em meio a tantos crentes, há uma carência muito grande de pessoas que tenham um compromisso de servir a Deus sinceramente?

O Senhor não quer que você seja mais um(a) assentado no banco dos insensíveis, na cadeira dos hipócritas, um cego que pensa que vê. O Senhor está muito mais perto de você que antes. Ele quer lhe dar olhos que enxergam as necessidades das pessoas, mãos que não sejam egoístas, um coração que se enterneça com as necessidades do próximo. É no vale que o Senhor se aproxima de nós, porque choramos mais, oramos mais, questionamos mais e conseguimos abrir nosso coração até dizer o que Ele quer ouvir de nós.

Quando saí da casa de meus pais, para vir à cidade de São Paulo, tinha dois propósitos: trabalhar e me graduar em uma universidade. Todavia o Senhor tinha um outro propósito maior - de escrever meu nome no livro da vida. Em 11 anos aqui, aceitei Jesus, graduei-me, fiquei bem financeiramente, casei-me, constitui um lar cristão com esposa e duas filhas. Mas dias vieram anos à frente, em que a necessidade bateu à nossa porta. Também foram longos 11 anos de desemprego, frustrações, privações, humilhações, desesperança e muitas lágrimas.

A primeira visão que o Senhor deu-me foi coletar e enviar literatura bíblica para grupos de crentes presos nas penitenciárias do Estado de São Paulo. Faltavam três anos para sair do vale. Ao lado do CDD do Correio aonde fui - durante dois anos - postar cartas sociais para aconselhamento de presidiários, tem um hospital público. No final dos 11 anos de vale, isto é, em 2003 o Senhor enviou uma pessoa à minha casa para comunicar a existência de uma oportunidade temporária com contador daquele hospital.

Em seguida veio um concurso em que consegui definitivamente o direito ao cargo - pela graça de Jesus. Ali, uma surpresa: aprendi muitas coisas sobre computadores e programas. Voltei a escrever - nos anos 80 fui jornalista, editor de uma tablóide evangélico. Tive oportunidade de estudar inglês por dois anos. O mundo hoje fala inglês, e três bilhões de pessoas ainda não sabem quem é Jesus.

Durante os 11 anos no vale, fiz um compromisso comigo mesmo de glorificar o nome dEle trabalhando com a palavra escrita. Sem nenhum exagero, tenho usado a WEB para evangelizar e fortalecer pessoas tanto no Brasil quanto na Ásia. Algumas das mensagens que Jesus deu-me, eu as traduzi para o inglês e tenho recebido testemunhos de pessoas que foram tocados pelo Espírito do Senhor enquanto as liam tanto do Brasil como de outros países.

Antes eu apenas via as quatro paredes da Igreja. Hoje eu consigo olhar para toda a terra, e com as ferramentas que o Senhor capacitou-me posso falar de Jesus sem dificuldades para muita gente. Minha maior alegria são os testemunhos que recebo das pessoas que se alegram com as mensagens que o Senhor concede-me escrever.

O amor por este trabalho de escrever - foi amadurecido nos três últimos anos no vale, durante o tempo em que escrevi quase mil cartas de próprio punho para aconselhar e comunicar-me com presos. Cheguei a ficar com dores no cotovelo direito e no ombro de tanto escrever à mão. Foi um ótimo investimento.

Por isso, nesse tempo que você está no vale, ocupe-se. Reaviva seu compromisso de servo(a) do Senhor e não se envergonhe de fazer aquilo que o Espírito Santo falar ao seu coração. Será do meio deste vale que o Senhor vai tomar sua mão e conduzi-lo(a) passo a passo para lugares mais altos. Não para ser engrandecido(a), mas para servir. Chegará tempo, que você olhará para trás e vai agradecer ao Senhor por esses dias difíceis que podem fazer de você um cristão compromissado e sincero com Deus.

Anime-se! Continue fiel ao Senhor no vale. Se seus olhos pudessem ver, todas as vezes que você está aflito(a) poderia comtemplar O Senhor perto de você dizendo carinhosamente: "Continua! Não desfalece, pois a sua bênção está muito perto".

Jesus é fiel, Ele nunca desistiu de você.



.

Nenhum comentário: