terça-feira, janeiro 25, 2011

Blogs cristãos e o perigo da vala comum

.

.João Cruzué

A visão inicial que tive sobre o uso de Blogs evangélicos não mudou. Ela veio no dia que digitei a palavra "church" no navegador e veio uma página de uma igreja satanista. Fiquei admirado com a letargia dos líderes cristãos. Depois, conclui que eu fazia parte dessa liderança e fui blogar e ensinar outras a fazer o mesmo. Hoje temos quase duas dezenas de blogs evangélicos na NET, mas uma coisa me preocupa: o lado mesquinho da cultura de algumas igrejas infectou a blogosfera. Isso tem assustado os leitores não crentes quando leem só coisas ruins do meio evangélico.

Hoje temos milhares de blogs evangélicos, muitos dos quais aprenderam em nossas dicas para blogar. Só em 2009, a UBE, comunidade que liderei à convite, cresceu de 1.300 para 6.000 blogs. O que seria motivo para satisfação, na verdade tem me preocupado, pois o foco inicial está sendo perdido.

A vala comum de um blog não cristão hoje é o apedrejamento de Pastores e o Pastor Silas tem sido a "geni" da maioria da WEB evangélica. Blogueiros que detestavam postar fofocas, agora escrevem como loucos sobre a vida de pastores, para girar o counter de seus castelos de areia. Não tendo nada de importante para dizer, se ocupam então da vida alheia, com críticas e prognósticos sobre o "mal" que os pastores (que TRABALHAM) em evidencia estão tramando.

Se for para escrever textos e mais textos que abordem SEMPRE o lado ruins das pessoas, então não precisaria de blogs, pois o diabo já faz este tipo de publicidade. O que tenho visto sob a capa de APOLOGIA é tudo menso apologia. É farisaísmo arcaico mesmo. Lupas com o foco apenas nos defeitos.

Um blog evangélico que só trabalha com posts ácidos e opiniões rasas só é comparável àqueles pregadores de Praça da Sé. Pouca sabedoria, muito radicalismo, que assustam as pessoas que passam. A imaginação que as pessoas têm dos crentes quando passam perto das "rodas" dos pregadores da Praça da Sé, é que estão diante de pessoas desequilibradas. A primeira impressão delas produz um sinal amarelo, que se é aquilo que acontece dentro das Igrejas Evangélicas, então os crentes têm um estranho mau gosto. A imagem de um traz o preconceito sobre todos.

Assim também já está acontecendo na blogosfera evangélica. Muitos blogueiros estão seguindo o sucesso irresponsável de fofoqueiros que se identificam por apologetas. Se há um milhão de assuntos bons para escrever e um ruim para criticar, a facilidade de desconstruir é muito mais atraente. A fama pela fofoca ou por críticas gratuitas em nome da defesa da fé parece -se muito como a história da roupa invisível do rei.

O texto que eu gosto ler tem um conteúdo positivo. É uma postagem que não assuste pela agressão barata. E um assunto que encante e cative a atenção de um leitor comum. É um estilo cristão.

É tempo de cativar, de fazer planos mais altos, de fugir da vala comum. De que vale um blog que não tem mais o respeito de seus leitores?

É preciso blogar com excelência, com consciência, sem vergonhar o evangelho. Blogar insistentemente coisas não construtivas mostra aos leitores de maior cultura a mesquinhez que há por trás do blog. Que perfil de leitor é atraído por conteúdo negativo? A julgar pelos comentários superficiais...

É por isso que creio e insisto em uma blogosfera evangélica equilibrada, positiva, construtiva e séria. Exatamente a receita para bons formadores de opinião. Menos que isso seria perda de tempo e prejuízo para a Igreja.




Um comentário:

Felipe Huvos Ribas disse...

Parabéns pelo post João. Concordo com tudo, e também já tinha constatado, pessoalmente, essa "vala" comum.
Zombaria gratuita não é apologética.
Parabéns pelo fato de que não há hipocrisia em suas palavras, o conteúdo do seu blog é original e inspirativo.
Abraço.