domingo, novembro 28, 2010

Porque há filhos de crentes no tráfico de drogas.

.

A volta do filho pródigo

João Cruzué

Por que há filhos de crentes no meio da bandidagem e no tráfico de drogas? Aí está uma pergunta de resposta aparentemente fácil. Quem é que ainda não ouviu isso: "a maioria dos nomes dos presidiários brasileiros são nomes bíblicos. Afinal por que isso acontece? Será por falta de cuidados? tempo excessivo gasto na Igreja e negligência no cuidado dos pequenos? A primeira vista pode parecer um assunto de fácil dedução, mas eu descobri que não.

Uma das ilações mais ouvidas hoje  é: "A culpa é das mães dessas crianças que ficam orando em demasia dentro das Igrejas, enquanto seus filhos estão com más companhias do lado de fora. Excesso de oração e falta de acompanhamento do que eles fazem. Será?

Dona Nilza Maria é mãe de Diego Raimundo da Silva Santos - o braço direito do chefe de tráfico das favelas do Complexo do Alemão, o Luciano Pezão. Foi ela, uma senhora evangélica que junto com o filho pastor e alguns amigos crentes, convenceram o jovem a se entregar ao delegado do 6º DP., Dr. Luiz Alberto Cunha de Andrade.

O eletricista Ivanildo Dias Trindade, evangélico de 55 anos, também seguiu o exemplo de Dona Nilza e levou o filho Carlos Augusto, o Pingo, a se entregar à Polícia carioca. Também há uns dois anos, o padrasto daquele garoto que roubou o carro de uma senhora e arrastou o filhinho dela preso na porta do carro por alguns quilômetros - também era evangélico. Não há, portanto, nenhum segredo em dizer que há mesmo muitos filhos de crentes envolvidos na vida criminosa.

Para os que tenta explicar de uma maneira fácil esta questão, vamos ao seguinte fato: Deus criou o primeiro Casal: Adão e Eva, e eles geraram Caim e Abel. Caim foi o primeiro criminoso sobre a terra, segundo o que se lê nas Sagradas Escrituras. Onde foi que Adão e Eva erraram? Eles oravam demais? Iam a Igreja? Não tinham tempo para conversar com os filhos? Eram pessoas muito ocupadas? Para todas estas perguntas, eu creio que as respostas sejam a mesma: não!

Esaú o filho gêmeo de Isaque e Rebeca planejou a morte do irmão que lhe passou a perna no caso da bênção da primogenitura. O resultado foi que jurou de morte o irmão esperto: Jacob. Só não chegou a matá-lo, porque Deus interveio.

José, o primeiro filho de Jacob com Raquel, sofreu muito na mão dos irmãos. Foi amarrado, jogado num poço, vendido como escravo, acusado injustamente por uma mulher adúltera, preso, esquecido na prisão - e apesar de tudo isto, não se tornou um criminoso.

O Rei Davi, o homem que tinha um coração segundo Deus, foi o maior Rei sobre a nação de Israel. Um de seus filhos praticou um incesto com a irmã, outro filho vingou o incesto matando o irmão, e mais tarde se voltou contra o pai e tentou matá-lo, seguindo conselhos malignos.

O que estes fatos têm em comum? a contaminação da raça humana pelo pecado. Ele espreita bem de perto, principalmente as famílias dos crentes, para destruir, envergonhar, escandalizar e manchar de vergonha qualquer família cristã. Contra isso, só orações, jejum e muita conversa ao pé do ouvido com os filhos.

Não quero dizer com isso que a maioria dos casos de bandidagem entre os filhos de crentes está a falta de coragem dos pais em confrontar os filhos, fingindo que eles são bons meninos. Conheci um grande pastor perdeu três filhos assassinados. Todos eles envolvidos de alguma forma com más companhias. Estar atento ao que acontece com os filhos é o grande dever dos pais. Conheço também um caso bem sucedido. Pai e mãe cristãos trabalhavam de segunda à sábado. Os filhos ficavam com a avó e também na rua perambulando com outras crianças. Quando o pai descobriu que o filho de 04 anos pegava o ônibus do bairro para ir roubar brinquedos no Largo 13 de Maio, em São Paulo - ficou horrorizado. Tratou de mudar da capital para um lugar bem longe destas companhias. Sua drástica atitude evitou que aquela criança se tornasse um criminoso mais tarde.

Por que há filhos de pais crentes que envolvidos no tráfico de drogas e na bandidagem? Explicações há várias. E nenhuma delas seria suficiente para explicar 100% o fato. Há um fator no Brasil que não é intrínseco aos pais que traz grande dor de cabeça: nenhum adolescente pode trabalhar antes dos 16 e 18 anos. Eu pergunto: é fácil para um jovem de 18 anos aprender a trabalhar já quase adulto? É corretíssima a Lei que dispõe sobre a obrigação dos pais matricularem seus filhos na escola e mantê-los apenas estudando até os 18 anos. Por acaso os criminosos respeitam esta lei? Não, não respeitam. Eles exploram as necessidades destes adolescentes, geralmente sem dinheiro algum no bolso, para conduzi-los ao mau passo. O governo não deixa, mas há emprego garantido no tráfico para os filhos dos mais pobres.

A conclusão que chego é que, em alguns casos, a falha está na falta de amor dos próprios pais, que pensam que amar é somente passar a mão na cabeça dos filhos e fingir que não veem e não confrontam seus malfeitos. Em outros casos, há pais de conduta irrepreensível que possuem filhos criminosos. Uma atitude eu não posso negar: Deus confrontou Caim; Os irmãos de José foram confrontados com suas próprias consciências quando estiveram em apuros no Egito; Deus impediu o intento criminoso de Esaú quanto à Jacob. Davi só não perdeu a família toda para o diabo, porque se arrependeu e era um homem de oração. E por fim há um caso de grande exemplo na Bíblia para os pais que estão passando pela angústia de ter filhos criminosos: é o exemplo do Pai do filho pródigo. Se ele não fosse um pai amoroso nem tivesse um coração perdoador, seu filho caçula teria sido mal recebido e teria feito meia volta e fatalmente seria um criminoso.

Sempre houve e sempre haverá criminosos no meio de famílias decentes e honradas, como também no meio de famílias de cultura criminosa pode ter filhos que são corretos e trabalhadores. O que não pode acontecer é negar o perdão e um abraço amoroso para quem deseja recomeçar, nem deixar o filho morrer no crime sem confrontá-lo e aconselhá-lo a acertar as contas com a justiça. É uma situação muito difícil, que somente a misericórdia de Deus pode ajudar. O que não pode se esquecido é que os filhos são herança de Deus aos pais e que esta herança pode ser um suplício por uma falha de atitude dos pais: ou falta de oração, ou falta de encaminhar seus pequenos para a Casa de Deus, ou falta de amor por não corrigil-os antes que o diabo os leve à destruição. Que Deus nos guarde e aos nossos filhos também.







.

5 comentários:

@crucificadocomcristo disse...

Uma coisa que já observei entre famílias próximas: não são condições MATERIAIS que determinam o caráter dos filhos. Isso é fácil de notar.

Os filhos precisam de ATENÇÃO, d cuidado dos pais. E chega a ser paradoxal o fato de que nem sempre um ambiente onde os pais fazem tudo que os filhos pedem é o melhor.

Porém, mesmo assim, existem aqueles que não mdam. Depois, longe dos pais, eles saem do caminho.

Enfim, é algo muito complicado. A única coisa a fazer é: os pais o seu dever de passar valores e formar pessoas. E todos nós buscarmos a Deus, pq sem Ele até os esforços mais bem-intencionados acabam em vão.

Fique com Deus.

claudiopimenta disse...

otimo, caso permita irei usar esse texto como fonte para um estudo biblico sobre o tema


isso vale tambem para aquelas acusaçoes contra pastores que os filhos nao querem servir a Deus QUANDO ATINGEM DETERMINADA IDADE e saem da igreja

entao seus pais sao massacrados pelos linguarudos da igreja!

Aluizio Araujo disse...

Boa noite, prezado irmão João Cruzué. Li o artigo que serve à todos nós como um alerta, como uma ação preventiva contra possíveis remorso nessa verdadeira incógnita sobre o futuro dos nossos filhos amanhã...
É um paradoxo total, ao ponto de ninguém que esteja passando situações difíceis com seus filhos também não deva se culpar, mais orar à Deus e tentar com muito amor ganhar a confiança dos filhos, resgatando novamente ao aprisco do Senhor e ao convívio da família; até por que jamais seremos pais perfeitos e o inimigo vive em derredor bramando como leão para matar e destruir vidas.
Esse artigo é muito rico à todos nós para refletirmos, repensarmos no que estamos falhando para melhorarmos como servo do senhor e como líderes de famílias para melhorar essa célula que é o primeiro núcleo social dos filhos. Que Deus nos abençõe.

Lucas S Santana disse...

Filhos de Crentes na delinquência e tráfico de drogas: Pesquisas científicas bem feitas, confiáveis, no estilo americano, faz muita falta para entendermos esse fenômeno que é realmente notável.

Tenho suspeita que de maneira geral os evangélicos estimulam muito mais a fé do que as obras, buscam as bençãos de Deus muito mais pela fé do que pelas obras, pedem e muitas vezes não recebem porque pedem erradamente, os filhos veem os pais pedir, pedir e não receberem, passam a desconfiar da providencia de Deus pela fé, e ficam vulneráveis às influencias do meio, que neste caso é a delinquência.
será?!

Lucas S Santana

Lucas S Santana disse...

Filhos de Crentes na delinquência e tráfico de drogas: Pesquisas científicas bem feitas, confiáveis, no estilo americano, faz muita falta para entendermos esse fenômeno que é realmente notável.

Tenho suspeita que de maneira geral os evangélicos estimulam muito mais a fé do que as obras, buscam as bençãos de Deus muito mais pela fé do que pelas obras, pedem e muitas vezes não recebem porque pedem erradamente, os filhos veem os pais pedir, pedir e não receberem, passam a desconfiar na providencia de Deus pela fé, e ficam vulneráveis às influencias do meio, que neste caso é a delinquência.
será?!
Lucas S Santana