terça-feira, agosto 24, 2010

Minha chamada para o Ministério

D.D

TESTEMUNHO DO


PASTOR MARTIN LUTHER KING

"My call to the Ministry"


Pastor Martin Luther King
(1929-1968)

Martin Luther King, Jr.

Tradução de João Cruzué


Joana Thatcher, diretora de publicidade da Convenção Batista Americana, pediu ao Pastor Martin Luther King para dar uma declaração sobre sua chamada ministerial. Em seu pedido, ela notou que "Aparentemente a maioria de nossos jovens ainda pensam que a menos que vejam uma sarça ardendo ou uma luz ofuscante no caminho para "Damasco", eles não se consideram chamados."

E essa foi a declaração do pastor Martin Luther King:

"Minha chamada para o ministério não foi dramática nem espetacular. Ela não veio através de uma visão milagrosa nem da experiência de uma luz ofuscante na estrada da vida. Além disso, ela não veio de uma forma repentina. Pelo contrário, foi a resposta a um impulso interior que gradualmente veio sobre mim. Este impulso se expressava através de um desejo de servir a Deus e à humanidade e o sentimento de que meus talentos e meu compromisso poderiam ser melhor expressos através do Ministério.

No começo eu planejei ser um físico; depois eu mudei minha atenção para a carreira de Direito. Mas quando passei nos estágios preparatórios para estas duas carreiras, eu ainda sentia dentro de mim aquele impulso imortal de servir a Deus e à humanidade através do ministério.

Durante o último ano de minha faculdade, eu finalmente decidi aceitar o desafio de entrar para o ministério. Eu consegui ver que Deus tinha colocado uma responsabilidade sobre os meus ombros e quanto mais eu tentava escapar, mais frustrado eu me tornaria.

E alguns meses depois de pregar meu primeiro sermão, entrei para o seminário teológico. Isto é, em resumo, a história da minha chamada e peregrinação para o ministério."


07 de agosto de 1959.


Fonte:
MLK/Stanford





.

3 comentários:

Jaime Alves disse...

Acredito que Deus tem um propósito na vida de cada um e este é quem valoriza o seu chamado indiferente de como ele foi feito.
Mas é necessário a cima de tudo que se tenha vocação, pois do contrario o oficio torna-se lancinante, tanto para quem o pratica, como para quem o assimila.
A minha preocupação é quando fazem do chamado um instrumento para satisfazer a si mesmo...
Jesus continue te abençoando irmão!...

Joao Cruzue disse...

.

Agradeço aos comentaristas anônimos, mas não é praxe deste blog publicar comentários ofensivos de autoria anônima. A Constituição diz que "é livre a manifestação do pensamento, vedado o anonimato." CF. artigo 5º, inciso IV.

Vicente Natividade disse...

Parabéns pelo trabalho no blog. Já estou seguindo.

Aproveito para lhe convidar a conhecer o meu blog, e se desejar segui-lo, será uma honra.

Seus comentários também serão muito bem-vindos.

www.adonainews.com.br

Vicente Natividade