sábado, agosto 08, 2009

Psicóloga Rozângela Alves Justino - Entrevista na Revista Veja

.
Manifestação da ABRACEH em Brasília
João Cruzué

A edição 2125 da revista Veja traz nas páginas amarelas desta semana uma entrevista com a psicóloga Rozângela Alves Justino. Com certeza um assunto polêmico para a sociedade. Vai dar muito que falar. A reporter Juliana Linhares depois deste trabalho com certeza vai deixar de ser "foca" na revista. Foi bom para a Veja, bom para a repórter, mas colocou a Doutora Rozângela em uma tremenda saia justa com o Conselho Federal de Psicologia. Conselho este que vem tratando a psicólogo como uma "ovelha negra" para não se indispor com um grupo organizado de homossexuais.

O Conselho Federal de Psicologia deu um "cala boca" na moça. Ela recebeu uma censura pública, uma mordaça - segundo a entrevistada, com o objetivo de proibir seu trabalho com pacientes que a procuram para tratamento. Lendo a entrevista e observando as citações da Organização Mundial de Saúde, vejo posições conflitantes entre o que diz a OMS e o Conselho.

Este assunto puxa outro. Começou a mordaça gay. A consciência e o patrulhamento gay dita o que todos homossexuais devem ou não fazer. Por exemplo proibir que outros debandem da classe e procure tratamento de ordem psicológica de profissionais que não estejam afinados com a causa gay.

Se por um lado a repórter não estava nem um pouco preocupada com vida de Rozângela Justino, crente da Igreja Batista do Rio, como pode ser inferido na publicação da resposta à penúltima pergunta, por outro, foi a primeira vez que o CONTRADITÓRIO da maioria da sociedade brasileira foi divulgado. Rosângela Justino é o contraditório. É a grande formadora de opinião do momento. A entrevista foi publicada porque a polêmica entre crentes, psicólogos e homossexuais foi instigada. Para vender revistas. Muitas revistas.

Sob um olhar cristão, se cada segmento da sociedade brasileira se organizar para mudar as leis, e sob o guarda-chuva legal se tornar uma casta incriticável, intocável, acima de todos, estará aberto o caminho para que outros também o façam. A exceção será a regra. A minoria ditando regras de comportamento para a maioria. Princípio de nazismo mesmo.

Concluindo. Doutora Rozângela eu sei que a senhora não tem nenhum ódio a gays. Que os ama, com o amor de Cristo. Receba meus respeito e admiração. A senhora foi muito corajosa. Deu a "cara" para bater. Espero que as lideranças cristãs - evangélicas e católicas - reconheçam isto. E sejam solidárias tanto na consciência quanto na comunicação.

Abaixo Assinado em favor da liberdade de trabalho profissional de Rozângela Justino.



Não deixe de ler também:

O Manifesto do Silêncio no Blog da Dra. Rozângela Alves Justino.

Bispo Anglicano hipoteca solidariedade à psicóloga Rosângela Justino

Julgamento Cassação do Registro Profissional da Dra. Rosângela Justino em 31.07.2009

Abaixo Assinado em favor da liberdade de trabalho profissional de Rozângela Justino.
.

Abaixo Assinado 2 Associação de Apoio ao Ser Humano e Família.




.

7 comentários:

Igor Sousa disse...

"Princípio de nazismo mesmo.
Pelo seu texto dá para perceber claramente quem tem esse princípios.

Lucappellano disse...

A respeito da psicóloga Roszangela Alves Justino há de se separar juízos morais ou éticos de pareceres técnicos. Para a Organização Mundial de Saúde o termo “homossexualismo” (conforme usado) foi proscrito em 1985 pois o sufixo “ismo” é utilizado para designar patologias. A comunidade científica mundial não considera a homossexualidade uma patologia, a despeito do que pregam fundamentalistas como ela. Ninguém é obrigado a ser cristão ou a ler a Bíblia, mas qualquer profissional de nível universitário é obrigado a seguir o código de conduta, o protocolo que regulamenta o seu exercício profissional.
Se não existe patologia, não existe tratamento, nem tampouco cura.
O Conselho de Psicologia agiu estritamente dentro dos códigos éticos do seu campo de atuação.
A psicóloga demonstra na entrevista à revista VEJA que além de desconhecer o código de ética e o protocolo de conduta de sua própria especialidade, é uma completa analfabeta em termos de Ciências Sociais: o nazi-fascismo foi engendrado e mantido por pessoas com uma orientação ideológica de direita e totalitarista, como a dela própria. Para estas pessoas importa a manutenção do status quo, ou seja, a imutabilidade e imobilismo social, que não prevê evolução das relações sociais.
EM MINHA OPINIÃO O CONSELHO FOI BRANDO, ELA DEVERIA TER SEU REGISTRO CASSADO!

Eliardo disse...

Posição conflitante a da senhora Rozangela que se acha profissioanal, mas na realidade é uma defensora do preconceito e de idéias ultrapassadas e sem base científica nenhuma, da onde ele tirou que uma pessoa é homossexual porque foi abusada na infância, e sinceramente não deu a "cara para bater" coisa alguma, pois escondida atrás de uma máscara, isso só demonstra sua fragilidade e sua ignorância. Só lamento.

luis vieira disse...

Cruzes!
essa psicóloga está emergindo da idade média... situada no futuro!
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Rafael Andrade disse...

Reafirmando o comentário de Lucappelano, a resolução do CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA, sob presidência de Ana Bock.

-----------------------------

RESOLUÇÃO CFP N° 001/99
DE 22 DE MARÇO DE 1999

"Estabelece normas de atuação para os psicólogos em relação à questão da Orientação Sexual"

O CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

CONSIDERANDO que o psicólogo é um profissional da saúde;

CONSIDERANDO que na prática profissional, independentemente da área em que esteja atuando, o psicólogo é freqüentemente interpelado por questões ligadas à sexualidade.

CONSIDERANDO que a forma como cada um vive sua sexualidade faz parte da identidade do sujeito, a qual deve ser compreendida na sua totalidade;

CONSIDERANDO que a homossexualidade não constitui doença, nem distúrbio e nem perversão;

CONSIDERANDO que há, na sociedade, uma inquietação em torno de práticas sexuais desviantes da norma estabelecida sócio-culturalmente;

CONSIDERANDO que a Psicologia pode e deve contribuir com seu conhecimento para o esclarecimento sobre as questões da sexualidade, permitindo a superação de preconceitos e discriminações;

RESOLVE:

Art. 1° - Os psicólogos atuarão segundo os princípios éticos da profissão notadamente aqueles que disciplinam a não discriminação e a promoção e bem‑estar das pessoas e da humanidade.

Art. 2° - Os psicólogos deverão contribuir, com seu conhecimento, para uma reflexão sobre o preconceito e o desaparecimento de discriminações e estigmatizações contra aqueles que apresentam comportamentos ou práticas homoeróticas.

Art. 3° - os psicólogos não exercerão qualquer ação que favoreça a patologização de comportamentos ou práticas homoeróticas, nem adotarão ação coercitiva tendente a orientar homossexuais para tratamentos não solicitados.

Parágrafo único - Os psicólogos não colaborarão com eventos e serviços que proponham tratamento e cura das homossexualidades.

Art. 4° - Os psicólogos não se pronunciarão, nem participarão de pronunciamentos públicos, nos meios de comunicação de massa, de modo a reforçar os preconceitos sociais existentes em relação aos homossexuais como portadores de qualquer desordem psíquica.

Art. 5° - Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.

Art. 6° - Revogam-se todas as disposições em contrário.

Brasília, 22 de março de 1999.
ANA MERCÊS BAHIA BOCK
Conselheira Presidente

Anônimo disse...

Parabens Dra. Rosangela, muitas pessoas precisando de ajuda, quem quer ser gay, por rebeldia ou qualquer outro motivo, mas por decisão propria, q seja, porém ninguem pode impedir quem quer viver uma vida normal em obediencia ao que Deus criou. Homem e mulher, e só.
O livre arbitrio é para ambos, quem quer ser e quem não quer.

Anônimo disse...

As profecias bíblicas nos mostram várias e várias situações. Algumas pessoas se prendem a uma situação só, mas eu acredito que elas podem mostrar situações que se repetem na história. A prostituta descrita em Apocalipse já foi associada a vários personagens, mas o mais aceito era a Roma pagã (nos primeiros 3 séculos do Cristianismo). Mas como não ver a figura dessa prostituta no totalitarismo moderno, na agenda queer que se diz libertária (gayzismo, aborto) mas quer destruir tudo o que é de Deus?

"Vem cá e te mostrarei a sentença contra a grande prostituta, a que está sentada sobre muitas águas. Com ela fornicaram os reis da terra, e os habitantes da terra se têm embriagado com o vinho de sua fornicação. Levou-me no Espírito ao deserto, e vi a uma mulher sentada sobre uma besta escarlata cheia de nomes de blasfemia, que tinha sete cabeças e dez chifres. A mulher estava vestida de púrpura e escarlata, enfeitada de ouro, pedras preciosas e pérolas, e tinha na mão um cálice de ouro cheio de abominações e da imundicie de sua fornicação. Em sua fronte tinha um nome escrito, mistério: Babilonia a grande, a mãe das prostitutaes e das abominações da terra . Vi à mulher embriagada com o sangue dos santos e do sangue dos mártires de Jesús. Quando a vi fiquei assombrado com grande assombro"