terça-feira, julho 07, 2009

Parodiando Maiakovski


E PRECISO AGIR


Paródia de João Cruzué

Na primeira noite
Eles difamam as mulheres crentes
Estigmatizam o cabelo e a saia
Como símbolo do atraso e mal vestir
E não dizemos nada.

Na segunda noite, já não se escondem.
Difamam os pastores evangélicos
esteriotipam, generalizam, rotulam todos eles
como lobos carniceiros salivando pelo bolso dos fiéis
E não dizemos nada.

Até que um dia, o mais frágil deles,
Fortalecido pela omissão dos crentes
Conquista direitos privilegiados.

E quando você menos espera,
Seu filho pequeno entra correndo na sala,
ATrazendo um manual de homoafetividade na mão
Que o Ministério da Educação mandou distribuir na Escola.

E, porque não dissemos nada.
E porque não fizemos nada.
Já não nos resta mais nada a fazer.

Antes que o mal sobrevenha, tome uma atitude.

Não eleja gente sem compromisso com Deus.
Suspeite de pastores que se vendem por pratos de lentilhas
Tenha muitíssimo zelo na hora de votar,
para não colocar sua família debaixo da escravidão do "egito"
Nem proibir a Igreja do Senhor de ensinar a Bíblia.

Se isto vier a acontecer,
não será pela força do "inimigo",
mas pela falta de zelo dos bispos
e da omissão dos crentes em geral.


.

Um comentário:

1001 Contos disse...

Parabéns pela ideia de usar o poema para falar o que vem acontecendo.É a mais pura verdade. A Paz do Senhor!