sábado, julho 11, 2009

Blogueiros evangélicos - uma questão de limites

Área restrita
João Cruzué

Na blogosfera evangélica há liberdade para postar a opinião que você quiser, desde que não se esconda atrás do anonimato. É garantia constitucional. O mesmo não posso dizer para um blogueiro que tenha caráter cristão.

Paulo resumiu este assunto em dois versículos com pequenas variações no final, mas ligadas pelo mesma essência. Desde o início, tenho por princípio não trazer mais coisas ruins para a Internet do que as que já estão ali. Construir, em lugar de desconstruir; edificar, em lugar de derrubar. Ser pacificador em lugar de agitar. Usar a água e azeite em vez de gasolina e esgoto.

Estou muito preocupado com o que venho lendo na blogosfera. Não me refiro aos blogueiros novos, mas à gente experiente, que acha que está mostrando a verdade ao mundo globalizado. Esse mundo não faz distinção entre crentes e Crentes; entre líderes e Líderes. Para o mundo, crentes sejam de que donominação forem, são farinha do mesmo saco. São? É necessário tomar cuidado para não dar um "tiro" no próprio pé.

"Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma." I Coríntios 6:12

Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam. I Coríntios 10:23

Alguns blogueiros já experientes estão trazendo para a WEB os barracos e partidarismos carnais que ocorrem em suas denominações. I Coríntios 3:4: "Quando, pois, alguém diz: Eu sou de Paulo, e outro: Eu, de Apolo, não é evidente que andais segundo os homens?

Ainda outro versículo. Não de Paulo, mas de Tiago: "Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós."

Autodomínio, conveniência e orientação.

Autodomínio - para não se deixar levar por inimizades que em vez de ajuntar espalham.

Conveniência. Há sempre um tempo e lugar para discutir e lavar roupa suja. Em nenhum lugar da Bíblia Deus diz que se teu irmão pecar, leve o caso dele à praça pública para tratar do caso diante de todos os ímpíos.

Orientação. Não devemos tomar partidos de homens, pois isso mostra que a carne tem domínio sobre nós. Os escândalos quando vêm, são permissão de Deus para derubar torres fortes e homens caídos da graça.

Conclusão: antes de dizer o que pensa, veja se é o tempo e o lugar.



10 comentários:

alessandrojcastro disse...

CONCORDO PLENAMENTE COM O IRMÃO, ULTIMAMENTE TENHO LIDO MUITAS COISAS QUE SÓ FAZEM GERAR CONFUSÃO E DUVIDA, E TAMBÉM JA ESTAVA USANDO MEU PRÓPRIO BLOG PARA MANIFESTAR MINHA INDIGNAÇÃO, MAS A PARTIR DE HOJE MESMO ANTES DE TER LIDO ESTA SUA POSTAGEM , RESOLVI VOLTAR AO PROPÓSITO INICIAL DO MEU BLOG , QUE É TRANSMITIR VALORES, NÃO CONTENDAS!!

claudio pimenta disse...

Parabens pela otima reflexao! se os cabeças da igreja usam esse meio para se acusarem e degladiarem e jogarem a lama no ventilador imagina os membros? até parece que esses homens nao frequentam a EBD!!!! q2ue tratou justamente disso no trimestre passado!

Matias Borba disse...

Prezado João,
Paz do Senhor!

Estou preparando um texto exatamente sobre isto.

Muitos blogueiros, e até pastores, se deixam levar pela polêmica e por notícias de barracos, intrigas e tantos outras coisas mais, que ao invés de edificarem só espalham, e criam ainda mais discórdia.

Penso que o momento em que vivemos aqui na blogosfera é muito bom, apesar que em termos de conteúdo ainda precisamos melhorar, estamos caminhando bem.

O único problema de fato é o que temos visto entre os blogueiros que pelo menos aparentam maturidade e experiência, os mesmos estão se deixando levar talvez pela busca de mais leitores e comentadores em seus blogs e estão usando o espaço para atitudes infantis que não produzem crescimento, mas que atraem todos quantos adoram esse tipo de coisa, (que são muitos).

E pior, quando são contestados sobre seus textos, acham que os imaturos e inexperiêntes são os blogueiros que os contestam esse tipo de atitude, os que rejeitam esse tipo de coisa, e para refurtar os que discordam disso, dizem que trazer a tona certos assuntos é apenas uma foma de opinar sobre tal assunto. Absurdo!

Problemas denominacionais devem ser resolvidos entre as denominações, problemas pessoais resolvidos entre os irmãos que se ofenderam ou estão com alguma discórida entre si.

Precisamos sim expressar nossa opinião, como também expressar nossa crítica, mas o ponto primordial é, como fazer a crítica, como expressar uma opinião.

Alguns blogueiros precisam entender que suas opiniões tem um peso grande, e que por isso, deveriam medir melhor seus textos antes de publicá-los.

Deus abençoe pelo excelente texto,
um abraço!

João Cruzué disse...

,

Replica,

Alessandro, Pimenta e Matias

Obrigado pelos comentários.

Quando começamos a pensar, também começamos a errar menos, produzir mais e melhor.

Internet é pública demais para repercutir barracos e lavagem de roupa suja. Cada lave em sua própria casa suas roupas sujas. É muito fácil escrever, ensinar... mas dar testemunho de um cristão verdadeiro é cada vez mais raro entre a nova geração de líderes evangélicos.

A má recepção das crítica é a principal característica de um blogueiro presunçoso ou neófito. Eu, como uma pessoa normal, não gosto das críticas. Mas eu estou começando a aprender a respeitá-las, pois grande parte de meus progressos foi creditada à elas. Logo, elas são bem-vindas.

Nestes tempos em que estamos empenhados em um projeto de dar mais qualidade aos blogs evangélicos, e temos oportunidade para isso, não podemos nos calar, sob pena de sucumbir sob as idéias de formadores de falsas opiniões.

Obrigado.

Irmão João.


.

Descanso da Alma disse...

Muito bom seu post, precisamos antes de tudo prudência e discutir idéias e não pessoas, isso faz a diferença total.

No meu blog procuro escrever sobre coisas que me vem ao coração, tentando evitar discussões sobre quem é melhor, mas coisas voltadas a uma reflexão longe de institucionalismos e rótulos, sinceramente ando cansado deles, não gosto deles e nem me rotulo mais nada, apenas cristão.

Descanso da Alma disse...

Muito bom seu post, precisamos antes de tudo prudência e discutir idéias e não pessoas, isso faz a diferença total.

No meu blog procuro escrever sobre coisas que me vem ao coração, tentando evitar discussões sobre quem é melhor, mas coisas voltadas a uma reflexão longe de institucionalismos e rótulos, sinceramente ando cansado deles, não gosto deles e nem me rotulo mais nada, apenas cristão.

RuYcKeR disse...

Estava lendo os comentário e preparando o meu, mas quando cheguei no último comentário (até então) percebi que tive minha idéia "plagiada" ehehehhe. O descanso da alma tirou as palavras do meu teclado quando afirma que devemos discutir idéias e não atacar pessoas. Mas também concordo que devemos alertar contra os falsos profetas, porém sem ataques pessoais...

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro irmão João,
Graça e Paz!

Concordo plenamente com seu texto, bem como com os comentaristas que me antecederam.

É necessário prudência e equilíbrio.
Alguns posts e comentários já passaram do limite e não acrescentgam nada à evangelização, muito pelo contrário, estão escandalizando.

Um grande abraço!
Pr. Carlos Roberto

CANTORA KEILA RAMOS disse...

Ler esse texto me deu a impressão de que se não tomarmos cuidado com o que escrevemos, podemos estar nos aliando ao diabo e colocando ainda mais lenha na fogueira.. concordo plenamente com os irmãos que me antecederam e com o autor do texto.. Sejamos irrepreensíveis e levemos as almas ao autor da salvação... Do resto o Senhor cuida.. Um grande Abraço a Todos e Fiquem na Paz do Senhor Jesus !!!

Leonardo Gonçalves disse...

Irmão João Cruzue,

"Esse mundo não faz distinção entre crentes e Crentes; entre líderes e Líderes. Para o mundo, crentes sejam de que donominação forem, são farinha do mesmo saco" (sic)

Esta sentença, retirada do seu texto, resume uma preocupação que sempre trago comigo. Se por um lado não estamos por dentro das pessoas para saber quem é habitado pelo Espírito de Deus e quem não é, por outro lado o Senhor nos deixou a sua Palavra, a qual nos ajuda a discernir entre "crentes e Crentes"; entre "cristãos e Cristãos" (Mt 7.15-22). Será que é justo que essa gente sem temor de Deus use o nome dos evangélicos e se façam passar por crentes, alguns em rede nacional? (esta é uma pergunta é retórica, rs)

Concordo com o irmão que os barracos denominacionais, quase sempre com motivações políticas, partidárias, são chatos e nada edificantes. Na época das eleições convencionais para a presidencia da CGADB, presenciamos blogueiros conceituados fazendo papel de moleques, fazendo acusações, insinuações, tudo numa falta de responsabilidade enorme. Certo blogueiro, que colocou seu blog no auge duelando contra moinhos de vento, chegou a noticiar que "os pastores de uma determinada região estão assustados porque o candidato a presidencia de uma das chapas havia ameaçado os ministros que não votassem em um dos candidatos". Assim, sem dar nomes, sem citar fontes, o querido pastor jogou a farofa no ventilador e viu seu blog receber cada vez mais visitas. Absurdo a falta de respeito e o amadorismo deste blogueiro.

Acontece porém, que mesmo os blogueiros mais moderados recentemente tomaram uma atitude mais radical ao denunciar a questão dos cheques sem fundos emitidos pela CGADB - Órgão máximo das Assembléias de Deus. A justificativa, ao meu ver, é a própria consciência de que os blogs são mídia de verdade, e não um brinquedinho de amadores, e que em casos graves como estes, envolvendo um escândalo fiscal, nós, como formadores de opinião, temos o dever cívico de noticiar. Isso, ao meu ver, é suficiente para demonstrar que há "críticas e Críticas".

Tudo o que foi dito pelo irmão no texto em apreço é interessante e válido, mas a contrapartida também merece consideração. Eu mesmo recebo dezenas de e-mails todas as semanas. Geralmente, são crentes que estavam perdendo a fé nas denominações evangélicas, mas que através das críticas que leram e dos ensaios apologéticos no blog, descobriram um ramo doutrinariamente sadio dentro da igreja evangélica, e até voltaram a congregar. Outros eram incrédulos e pensavam que crentes eram "farinha do mesmo saco", mas que ao ler estes blogs - geralmente de protesto - descobriram que nem todo mundo é igual, e que ainda tem evangélicos que primam pela Palavra de Deus, e o melhor: não são poucos! Há uma multidão de blogueiros como Cruzue, Sammis e Valmir Milomem, referência na blogosfera, gente que leva o evangelho a sério e que influencia através de uma blogagem séria e consciente. Lembro-me que no início deste ano, um ex-ateu me escreveu dizendo que tinha uma imagem errada dos evangélicos, mas que ao ler um texto do Púlpito Cristão sobre "Mamonismo", pode pereceber que a idéia que ele fazia dos crentes não passava de uma generalização medíocre. Trocamos alguns e-mails, a maioria falando sobre a autenticidade dos evangelhos, dons espirituais e salvação, e isso fez com que ele cobrasse ânimo e começasse a congregar, testemunho que conto para a glória de Deus.

Finalmente, creio que os conservadores e os alardeados "críticos" têm muito que aprender uns com outros. Os extremos são perigosos, e não convém dançar nas arestas. Equilíbrio... eis a chave! Diálogo: este é o caminho.

Em Cristo,

Leonardo.