segunda-feira, fevereiro 23, 2009

A síndrome de Nietzsche

.
Nietzsche

--------------------------------------------------------------------------
"Porque, pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que
não saiba mais do que convém saber, mas que saiba com temperança,
conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um."
Paulo em Romanos 12:3
--------------------------------------------------------------------------

João Cruzué


Friedrich Wilhelm Nietzsche nasceu a 15 de outubro de 1844 em Röcken, próximo a Leipzig. Era filho, neto e bisneto de pastores protestantes, carreira que o próprio Nietzsche desejava seguir. Na escola era uma criança alegre, aluno exemplar, seus colegas o chamavam de "pequeno pastor". Compunha canções e escreveu seus primeiros versos para o Grêmio literário. O que aconteceu depois disso para que o "pequeno pastor" mudasse tanto ao ponto de morrer solitário, desviado e louco? Desejei escrever algumas linhas sobre este assunto para que Deus possa iluminar o caminho de cristãos que desejam alcançar muito conhecimento sem levar em conta os perigos de ir além dos limites da própria fé.

O primeiro a cair da graça por causa da presunção, a Bíblia mostra que foi Lúcifer. Depois dele, a primeira pessoa a se encantar com a possibilidade de conhecer toda ciência tanto do bem quanto do mal, foi Eva - por duvidar de Deus e curiosidade feminina. O terceiro grande sábio que se aventurou além dos limites da Lei e caiu foi o Rei Salomão. Aconteceu com Nietzsche a mesma coisa no século XIX.

Em 1858, com 14 anos, foi estudar na escola de Pforta. Por influência de seus professores começou a ler Schiller, Hölderlin e Byron. Foi lendo essas coisas que Nietzsche começou a descrer no cristianismo. Era um jovem promissor. Destacado aluno em alemão, latim, grego e excelente em estudos bíblicos. Conhecia os clássicos gregos de Platão, Ésquilo e Teógnis.

Em seguida foi estudar teologia e filosofia na Universidade de Bonn - a melhor da Alemanha em sua época. A guinada em sua vida de futuro pastor protestante aconteceu, quando ele se deixou enganar pelo canto da serpente, na época,seu professor predileto - Ritschl. Ritschl convenceu Nietzsche de que seu talento seria melhor aplicado na carreira de filologia, considerada pelo "mestre" não apenas como a história das formas literárias, mas o estudo das instituições e do pensamento. O discípulo seguiu as pegadas do mestre e foi se ocupar com estudos de Diógenes Laércio, Homero e Hesíodo. Com 25 anos, Nietzsche foi nomeado professor de filologia em Basiléia. Voltou a se interessar por filosofia ao ler "O mundo como vontade e representação" de Schopenhauer.

O ateísmo de Schopenhauer completou o trabalho que o diabo iniciou pelos conselhos de Rithschl. Os planos de Deus para a vida de Nietzsche malograram. Ele não foi pastor, não foi feliz, perdeu a saúde, não foi correspondido no amor, ficou sem amigos e morreu louco. Nietzsche rompeu o muro dos limites da fé e do outro lado encontrou uma serpente que o envenenou. Hoje ele é lido e aplaudido como o filósofo do século, mas foi uma mas criaturas mais infelizes de seu tempo.

Seria muito maldade de minha parte listar nas próximas linhas os grandes jovens de Deus que caíram por seguir conselhos malignos para aventurarem-se em carreiras acadêmicas diametralmente diversas de suas chamadas. Com literaturas materialistas, ateístas, espiritualistas, clássicas e eróticas. O salmista foi muito claro: Não porei coisa má diante de meus olhos!

Se você é um cristão fiel, dedicado, cuidado com as carreiras e literaturas malignas que o diabo tem preparado para subverter o propósito de Deus na sua vida. Não extrapole os limites da sua fé: O que adianta ganhar o mundo inteiro com um saber que vai levar sua alma à perdição?


Fonte histórica: Nietzsche

.

19 comentários:

Felipe Huvos Ribas disse...

João, talvez este post tenha sido pra mim. Mandei um email pro senhor.
Deus te abençoe.

Georges disse...

Muito bm esse texto. Eu conheço a obra de Nietzche (fui obrigado a ler na faculdade) mas não sabia de toda essa desventura. Eles não deixam que a gente saiba dessas coisas. Darwin foi assim também, escrevi sobre sua psicose no meu blog há coisa de 15 dias. Parabéns pelo artigo.

Fox (Gilson Rodrigues) disse...

Bom texto irmão, são coisas que muitos precisavam saber sobre Nietzche...
Paz

Meire disse...

Esta é mesmo uma mensagem muito necessária em nossos dias! Começamos a errar quando tentamos compreender Deus por um caminho que não seja Sua Palavra!

Que Deus possa guiar todos os nossos passos e nos dar discernimento para que possamos crescer sem nos afastarmos Dele!

Que Deus continue usando sua vida, Irmão João!!!
A Paz...

Tânia C.Fernandes disse...

A Paz meu irmão !
Estou indicando seu blog para receber o prêmio:"Olha que blog maneiro". As regras para validação estão no meu blog: http://taniacorreafernandes.blogspot.com

. disse...

Tenho pena do Nietzche, quando lí sobre sua obra fiquei entediado com tanta inconsistência, pra usar uma linguagem mais chula "tanta baboseira" O que vejo em toda e em qualquer filosofia é uma visão fragmentada das verdades eternas, o evangelho. João, sem bajulação quero dizer que foi com você que aprendi a blogar. Imprimí todas as páginas do seu blog "Como Blogar" e fiz como um manual pra mim. Gostaria que desse uma visitada em meu blog e em meu site
http://evangelhohoje.blogspot.com
http://www.evangelhohoje.com.br
Um abraço!

João disse...

.

Vim agradecer a leitura e o carinho das palavras de vocês: Felipe, Georges, Gilson, Meire, Tânia e meu irmão do Blog Evangelho Hoje.

Obrigado, Deus os abençoe.


Irmão João Cruzué


.

Márcia disse...

Amém irmão, muito bom texto. Peço sua permissão para posta-lo em uma comunidade de debates entre cristãos e ateus.

um abraço,
Márcia Gomes
meu e-mail demarsea@yahoo.com.br

Claudia Sunshine disse...

Agradeço a Deus, irmão João, por ter enviado a mim este texto. É um alerta bastante propício, visto que o cerco está sendo arrochado e cada dia mais pessoas cristãs têm sido enganadas a partir da idéia de que Deus, Jesus que habita nelas vai protegê-las de se corromperem com os conhecimentos seculares. Esquecem-se de que elas têm alma, e que esta retêm as coisas, tanto boas como ruins, e as duvidosas também!!! Então se perdem, se afastam de Deus, têm a sua fé corrompida, roubada, porque subestimaram a sua condição humana volúvel... Eu quase me perdi assim, irmão, mas Deus mostrou que eu não servia para seguir. Claro, há pessoas que podem seguir, mas porque Deus tem plano para que elas trabalhem naquela área, por isso Deus as acompanha, estudando junto com elas, como é o caso de alguns psicólogos, psicoterateutas cristãos que são uma bênção. Afinal, às vezes é bom poder contar com a ajuda profissional de alguém que partilhe da mesma fé que nós, embora eu já tenha sido paciente de psicóloga não cristã, mas que tinha bastante respeito pela minha fé, e nunca falou nada que pudesse me desviar da fé, porque era uma senhora com muita ética, mas também eu orava muito, e fui até era pra eu ir, e encerrei a terapia me dando alta, porque disse a ela que a partir dali era só Deus mesmo que poderia me ajudar. Graças a Deus que tive ajuda de alguém como ela. Mas há profissionais que são usados pelo diabo para afastar a pessoa de Deus, de modo que fica bem difícil a pessoa voltar para o Caminho verdadeiro. Muito obrigada, irmão, por compartilhar este texto conosco!!! Deus o abençoe!!!

All Nations for Christ disse...

Eu estou na faculdade de Letras. É meu primeiro ano. Eu terminei o seminário ano passado.

Na aula de introdução à linguistica tive que ouvir a professora falar sobre a Bíblia, "que os homens escreveram o que quiseram" e depois ainda disse que era católica, rsrs.

Eu tremi por dentro mas não falei nada, ela até falou algo da Reforma, quando a Igreja Romana usava o latim oficialmente em sua liturgia e tradução bíblica. mas não deu ênfase alguma na importância e contribuição que Lutero deu com sua Edição em alemão da Bíblia,e que muitos outros depois dele deram.

Somente eu e mais uma garota é cristã em uma turma de 11. Eu esperei pra ver até onde a professora iria. Mas depois, essa minha amiga tinha dito que eu fui seminarista, e ela ficou pasma. E percebeu-se que da próxima vez ela vai "vigiar em suas palavras", e provavelmente vai pedir minha opinião, demonstrando respeito.

Eu só contei esse caso, pra mostrar que o jovem cristão deve ter certo preparo, na verdade, tem que "ter uma base", e que a Igreja, a liderança, o pastor precisa voltar-se para o jovem, e formá-lo e informá-lo.

Os desafios deste século são maiores, em outra dimensão e a Igreja deve estar cada vez mais bem preparada!

Jairo

Dani Rubi disse...

Obrigada irmão João por permitir ser usado por Deus e escrever este texto.
Com certeza guardarei no coração este ensinamento... estou cursando faculdade de Pedagogia e em breve ,com a graça de Deus, farei teologia. Mas confesso que é muito difícil seguir a vida acadêmica tendo que ouvir teorias que vão contra a minha fé.
Estou no meio de pessoas que nao acreditam que Deus criou todas as coisas, mas fortificada na fé e nao deixando me levar pela incredulidade prossigo com Jesus.
Louvo a Deus pela sua vida. Continue alertando os nossos irmãos a respeito das artimanhas do inimigo.
A Paz do Senhor!

Matias Borba disse...

Muitas vezes o problema é que muitos jovens se deixam levar pelo momento em que passa nosso País em relação ao acesso a cursos superiores, tecnicos etc., a acham que é uma obrigação fazer o que os outros acham que é bom ou que combina com ele.

Uma formação academica não é tudo, hoje vivemos a era da informação, as pessoas quase morrem para adiquirirem mais e mais informações e muitas delas fúteis, porém esquecem-se que uma formação academica ideal só será bem sucedida se a escolha for feita de forma correta.

Deus abençoe!

Guiomar Barba disse...

Este comentário foi deixado no nosso blog, achei muito interessante...

Deus não joga dados!". A imprevisibilidade quântica era demais para ele aceitar. Einstein, como se sabe, falava o tempo todo em Deus - até o dia em que o encostaram na parede e perguntaram se ele acreditava mesmo no Dito Cujo. "Acredito no Deus de Spinoza, que se revela na harmonia e na ordem da natureza, não em um Deus que se preocupa com os destinos e as ações dos seres humanos", respondeu o criador da teoria da relatividade, citando o filósofo holandês do século XVII para quem Deus e o Universo seriam a mesma "substância". Tal entidade, para Spinoza, só poderia ser acessível à mente humana em dois de seus infinitos atributos: o pensamento consciente e o mundo das coisas materiais.

A definição de Einstein decepcionou muita gente - John Polkinghorne, inclusive - por excluir o que costuma se chamar de "Deus pessoal". Assim, até um ateu convicto como Carl Sagan aceita a divindade. "


Só na fé se pode aceitar Deus...pois, só a fé pode catapultar toda a racionalidade do homem para uma outra dimensão: a ciência.
Ciência que, ainda, procura a certeza da existência das divindades.
Crente ou racional?. Heis a questão.

Pr Dário Gomes disse...

Parabéns pelo excelente artigo. tenhos alguns livros de Nietzsche, sabia alguma coisa da sua origem cristã, da sua loucura. Mas seu artigo muito me esclareceu.

Régia disse...

Irmão João: seu texto nos leva à reflexão profunda e avaliação de nossa comunhão com Deus. Que o Senhor continue lhe dando inspiração e unção dia após dia.

Shaianne disse...

Deus te abençoe PAstor.
Muito mesmo! Esse texto foi para mim e uns amigos meus.
Creio que Deus sabe os nossos limites, mas nós devemos saber os nossos também.
A paz e que continue a te abençoar, com os frutos do espírito.
E com a sua essência.
Beijos.

André disse...

Isto é um desaforo.
Não se fala de Nietzsche assim.
Este homem revolucionou a maneira de cientistas pensarem e ainda hoje revoluciona,
Você muito provavelmente tem um blog hoje por influencia dele.Ele não "se perdeu" nos caminhos, ele se achou. Você obviamente não leu a obra de Nietzsche e se lesse jamais entenderia. Tal obra não é para rebanhos.
Por favor não fale assim dos que vos pouco conhece.
Poucos são os que admiram Nietzsche e vem historiar fatos erroneos sobre teu senhor.Schiller, Byron e Holderlin não são "COISAS" de maneira alguma, suponho que vos seja infamiliar com eles tambem.Você obviamente jamais poderia falar de Nietzsche, visto que ele estudou TEOLOGIA e suponha que você não tenha. Do assunto que você escreve Nietzsche deu aula meu senhor." O ateismo de schopenhauer completou o trabalho que o diabo iniciou?" Chame-o de que quiser, eu chamo de um dos mais revolucionarios trabalhos do seculo XIX.Não fosse por ele provavelmente não teriamos tambem Freud ( ou este é outro "desviado"?)
Nietzsche não foi feliz?Quem é voce para julgar isto?
Como você pode dizer que Nietzsche foi uma criatura infeliz?Por favor meu carissimo senhor ( e carissimo pois me custa caro no interior ler um texto de tamanha incompreensão, não sei por qual razão estou a responder.) Leia as OBRAS de Nietzsche antes de escrever sobre o mesmo.Este texto é o porque nosso querido Brasil não anda.
Obrigado por me esclarecer.

Anônimo disse...

Somente aqueles que não conseguem ler os pressupostos e os subentendidos textuais pegam na caneta para escrever mal de Nietzsche. Tenho a certeza de que você jamais leu uma obra nietzsceana e, se o fez, entendeu-a de forma equivocada. Como leitor deste filósofo, você é um excelente pastor.

Diogo disse...

Trata-se de uma análise superficial, extremamente tendenciosa e radicalista. Ridicula.
Espero que deus me perdooe...