segunda-feira, fevereiro 02, 2009

Segura minha mão, Paizinho


João Cruzué

Hoje é segunda-feira. Eu creio que para a maioria das pessoas a segunda é um dia aborrecido, principalmente se ela acontecer no trânsito caótico da Capital Paulista. Mas, trabalho perto de casa, graças a Deus, assim, pelo menos para mim, as segundas-feiras não têm cara de "segunda-feira". Bem, deixando de lado este "inbroglio" de tantas segundas-feiras, um fato muito especial chamou minha atenção no final do dia, quando eu voltava. Quase perto de casa, subindo a ladeira estreita, vi um pai passeando com sua filhinha muito pequena. Ao passar por eles, aquela menininha disse uma frase que chamou minha atenção: "Segura a minha mão, paizinho."

Eu sei que Deus pode falar de várias maneiras, mas ainda não tinha visto Deus falar por uma cena como aquela. Um pai passeando com a filha, e quando ela se viu de mãozinha solta, com medo de cair ela clamou: "Segura a minha mão, paizinho."

Era um pai ainda muito joven, talvez não tivesse 20 anos. Estava todo orgulhoso, falante, era alto, mas se inclinava quase ao chão para se comunicar com palavras carinhosas àquele pingo de gente. Ela, ousada, corajosa, caminhava ladeira acima mudando os passinhos muito devagar. O carinho e a comunicação dele ao lado da filhinha, trouxe-me muita admiração. Admiração, pois não é todo dia que se vê isto por São Paulo, terra que já foi da garoa, mas que hoje é da pressa, do trânsito caótico e da falta de tempo.

Eu fiquei imaginando: que bênção é ter menos de dois aninhos. Com esta idade tudo é novo, tudo é atraente; os pais então são como Deus, fortes, destemidos e maravilhosos. Ao lado deles não há o que temer. Eu imagino que, nesta idade, não se perceba as dificuldades da vida nem o que vai pela mente de um pai, ainda mais quando este pai está caminhando ao seu lado, protegendo, incentivando, conduzindo. Tempos um pouco mais tarde, já vai caminhar sozinha, e ninguém mais ouvirá de sua boca aquelas palavras que hoje ouvi. Pelo menos enquanto estiver de pé.

Lembro-me também de meu pai em minhas primeiras lembranças, era alto, carinhoso, alegre, e sempre que vinha da "Rua" não se esquecia de nos trazer pão. Depois cresci; jovem ainda tornei-me um crente e descobri a bondade Pai Celestial. Não foi difícil para mim conhecer o amor de Deus, pois já estava acostumado a ser amado por meu pai. Deus para mim não um pai vingativo, iracundo, espancador, bêbado ou hipócrita. É o Pai que se agrada de ser chamado de Paizinho (aba Pai), que está disposto a segurar nossa mão, disposto a nos erguer do chão e conduzir-nos através das ladeiras e dos vales da vida.

Assim, como aquele jovem pai que hoje à tarde se desmanchava em cuidados e palavras de amor para sua filhinha, muito mais é o amor de nosso Deus e Pai celestial. Se em algum lugar da vida você tropeçou e caiu, se o chão tiver lhe provocado feridas, e elas ainda estão abertas por ter se recusado a segurar na mão Dele, lembre-se de que Deus ainda ama você. Ele não vai levar em conta tudo o que você já falou, xingou ou pensou dele. Basta que lhe peça com voz sincera: Segura a minha mão, Paizinho!

Links de Mensagens de João Cruzué


cruzue@gmail.com

.

5 comentários:

Wéverton disse...

Olá. Boa noite, a Paz do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo! Estamos iniciando um trabalho de evangelismo através do servidor blogger. Gostaríamos de contar com sua ajuda na divulgação de nosso trabalho.

http://evangelismobrasil.blogspot.com

Caso aceitem nossa proposta nos comuniquem que faremos o mesmo quanto ao de vocês. Desde já agradecemos e desejamos uma excelente noite de Segunda feira na graça do nosso Deus e que Ele continue te abençoando hoje e sempre. Abraço

CONTATO: blogevangelismobrasil@hotmail.com

Atenciosamente: Leandro S. e Weverton C.

Pastor Geremias Couto disse...

Hoje foi o dia do meu aniversário. Ao ler este comentário, lembrei-me do email que, entre outras congratulações, recebi à tarde de uma de minhas filhas. Eis uma parte:

"Tenho 24 anos, porém ainda sinto-me com uns 10 anos, porque quando você esta por perto tudo fica mais seguro! É como nas noites em que eu dormia segurando a sua mão... (haha)".

É muito bom e necessário segurar a mão dos nossos filhos, embora muitos de nós nos, pais, nos esquecemos disso. Mas é muito melhor, ainda, saber que eles, os filhos se sentem protegidos por esse gesto.

Quando li essa mensagem de minha filha, representando também o pensamento de todos os demais filhos, me senti pai...

Abraços

Meire disse...

Mais uma mensagem maravilhosa, Irmão João. E, mais uma vez tenho que lhe parabenizar por se permitir ser usado por Deus dessa forma tão linda!
Que esse nosso Paizinho, o Deus vivo, possa lhe guiar sempre!
A Paz...

Mayalu Moreira Felix disse...

Olá, irmão,

Estou visitando seu Blog pela primeira vez e gostaria de propor a vc uma parceria na linkagem, eu linko o seu e vc linka o meu aqui. Peço que pense em minha sugestão, visite me blog e, se gostar e aceitar a parceria, deixe uma mensagem pra mim lá no Blog da Maya: http://mayafelix.blogspot.com/

Obrigada, Maya

:)

João Cruzué disse...

.

Para minha e mestra, Maya

A honra é minha. Vou correndo colocar o link.

Irmão João.

.